Cidadeverde.com

Radar flagra cachorro 'dirigindo' carro acima da velocidade em SC

Imagem foi tirada durante fiscalização de rotina (Foto: Seterb/Divulgação)


Uma imagem de radar de Blumenau, no Vale do Itajaí (SC), flagrou na quinta-feira (20) um cachorro no banco do motorista. Como o real condutor estava na sombra, o cão parece estar "dirigindo" o veículo.

A imagem foi tirada na Rua República Argentina, no bairro Ponta Aguda, segundo o Serviço Autônomo Municipal de Trânsito e Transportes (Seterb).

De acordo com o órgão, a imagem do radar foi feita de manhã, durante uma fiscalização de rotina. A velocidade máxima na via é de 60 km/h e o carro trafegava a 71 km/h. O motorista foi multado com uma infração de natureza média, com o valor de R$ 130,16.

Cão não deveria estar no banco da frente

O Seterb também esclarece que cachorros não podem ser transportados dessa forma em carros. Existem duas opções seguras, sempre no banco de trás do veículo.

Uma é levar o cão dentro de uma caixa de transporte e prendê-la no cinto de segurança. A outra é colocar no cachorro um cinto específico, vendido em pet shops, e prender o material no cinto de segurança do automóvel.


Fonte: G1 

Apipa vive pior crise financeira e tem estoque de ração zerado

A Associação Piauiense de Proteção aos Animais (Apipa) vivencia sua pior crise financeira desde a fundação da entidade. Nesta semana, a instituição declarou que o estoque de ração, medicamento e até de material de limpeza do local ficou zerado. 

A Apipa abriga atualmente 380 cães e gatos. Diariamente, 45 quilos de ração são consumidos pelos animais. Somado às despesas de compra de medicamentos, material de limpeza e contas de água e luz e pagamentos de funcionários o gasto mensal da entidade chega a R$20 mil.

Para tentar reverter a situação, a Apipa lançou uma campanha emergencial para levantar fundos. Sem apoio governamental, a administradora da entidade, Jane Haddad, conta que a entidade sobrevive com doações voluntárias.

"Durante todo funcionamento da Apipa gente nunca chegou nessa situação que nos encontramos hoje. Estamos sem alimento para os animais, produto de limpeza, medicação, sem produtos de primeiros- socorros", lamenta Jane. 

A administradora destaca,ainda, que neste mês de julho o número de animais encaminhados para a Apipa é duplicado. 

“A gente tenta esclarecer que a Apipa não é hotel. Muitas pessoas vem até aqui para deixar os animais e a gente explica que não é hotel. Quando elas vão embora, tiram  o animal do carro e os abandonam na porta da entidade”, conta Jane. 

Para ajudar a Apipa bastar ir até a sede da entidade, localizada na Rua Trinta e Oito, 1041 - Loteamento Vila Uruguai ou entrar em contato através do telefone (86) 98846-8020. Postos de arrecadação de doações também foram espalhados pela cidade. 

 

Izabella Pimentel
Com informações de Carol Santana [TV Cidade Verde]
redacao@cidadeverde.com 

Cobra de quase 2 metros é encontrada ao lado de pátio do Detran

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Foto: Eli Lopes

Uma cobra de quase 2 metros de comprimento foi vista ao lado do pátio de veículos apreendidos do  Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI), bairro Pedra Mole, zona Leste de Teresina. 

O avanço do desmatamento tem feito com que animais silvestres invadam áreas urbanas. Isso, provavelmente, teria ocasionado a saída da serpente da área de mata. O flagrante foi registrado nesta quinta-feira (20).

A cobra é a uma jiboia e não tem veneno e são mansas. Contudo, mata por sufocamento. Esse tipo de serpente é usada em armazéns para espantar roedores e outros animais. 

 

bicharada@cidadeverde.com

Uespi recebe dispositivo que substitui sacrifício de animais em aulas práticas

A comunidade acadêmica do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UESPI recebeu dispositivos que possibilitará aos professores e estudantes de vários cursos relacionados à saúde que realizem aulas práticas sem a necessidade de sacrificar animais. A universidade foi contemplada com a aquisição de quatro modelos de um software desenvolvido pela empresa australiana, AdInstruments.  

O reitor Nouga Cardoso Batista reconheceu o software como uma valiosa aquisição para o centro, que atendeu tanto a uma demanda dos professores do centro como também atualizou os procedimentos de ensino no que se trata do respeito aos direitos dos animais.

“É uma avanço na formação desses futuros profissionais, que garante o zelo no trato aos animais sem perder a qualidade da formação, eu diria até aumentando, considerando que agora as simulações são em seres humanos”.

De acordo com o professor Antônio Maia, coordenador da Comissão de Ética de Uso de Animais, a primeira grande importância é se adequar à nova legislação, que determina que deve-se diminuir o uso ou não, mas utilizar animais em aulas práticas.

“Esses simuladores vêm na tentativa de manter e aumentar a qualidade em termos de prática da fisiologia, já que poderemos fazer todo o processo de simulação de fisiologia nos próprios alunos”, destacou.

Responsável por ministrar o tutorial do programa, a funcionária da Adinstruments, Gabriele Leite, detalhou como funciona o dispositivo. A entrega dos equipamentos e o primeiro tutorial do programa ocorreram na manhã desta quarta (12), no Laboratório de Fisiologia do CCS.

“O software de ensino funciona como um tutorial de aulas práticas, é um passo a passo que vai guiando o grupo de alunos de uma forma independente. Os alunos vão lendo, fazendo as conexões dos aparelhos e avançando na aula com os registros, análise dos dados de uma forma independente”, explica.

Gabriele explicou que o dispositivo conta com aulas variadas, que podem ser usadas até por cursos como o de Educação Física, como as aulas de respiração.

Também estavam presentes na entrega o Pró-Reitor da Proplan, Paulo Henrique Pinheiro, e a vice-diretora do CCS, Naiana Pinheiro. “Esse sistema foi adquirido exatamente para atender a algumas normativas sobre aulas práticas envolvendo os animais, então estamos abolindo essas aulas práticas através desse sistema que foi adquirido com autorização e o orçamento do governador Wellington Dias”, afirmou Paulo Henrique.

 “A compra dos simuladores vem somar nas aulas de fisiologia, de todos os laboratórios que temos aqui no CCS, bem como pra facilitar a prática pra comunidade acadêmica, tendo em vista que todos os cursos precisam de uma pratica e esses simuladores servirão como base de formação acadêmica para todos os alunos”, finalizou Naiana.

 

bicharada@cidadeverde.com

Cão é resgatado em boca de fumo após ser esfaqueado

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Um cãozinho SRD foi resgatado em uma boca de fumo no bairro Monte Castelo, zona Sul de Teresina, com uma profunda perfuração na barriga . A situação de Bento comoveu protetores de animais que se reuniram para ajudá-lo. O animal foi levado a uma clínica particular e permanece internado. Agora, ele precisa de ajuda financeira para continuar o tratamento.

Um vídeo compatilhado pela ONG Protetores de Patinhas mostra o sofrimento do cachorro. Ele aparece bastante ofegante e com ferimento exposto. O resgate ocorreu nesta quarta-feira (12) após denúncia de uma moradora do bairro.

"Nos perdoem por essas imagens extremamente fortes, está doendo na gente, mas precisamos mostrar pra vocês o quão cruel um ser humano é capaz de ser. É nitido vê o quão sofrido Bento é, marcas e cicatrizes por todo corpo, assustado, completamente lotado de carrapatos. Ele já foi atendido. Estamos confiantes em sua recuperação, mas o caso é bem grave", disse o post. 

A ONG Protetores de Patinhas sobrevive através da ajuda de voluntários. Devido a dívidas com outros animais, os resgates estavam suspensos. Contudo, os protetores da ONG relatam que não tinham como negar ajuda a Bento. 

"Ficamos indignadas com esse caso, esses crimes barbaros contra a vida de animais não podem mais continuar, onde está a tal delegacia de proteção aos animais que seria inaugurada em Teresina? Onde estão a leis para punir quem comete esse tipo de crime? Não podemos deixar impune, a lei precisa valer!", continua o post.

Apesar da gravidade, os ferimentos em Bento foram superficiais. Os veterinários aguardam melhora no quadro clínico para a realização de procedimento cirúrgico.

"Ele tomou antibiótico e analgésico injetáveis e já está descansando! O estrago foi bem grande na barriga dele, mas graças a Deus foi superficial, não atingiu órgãos! Vamos continuar mantendo vocês informados. Agradecemos muito a quem ja fez sua doação, sua oração, compartilhou... Continuem ajudando nosso pequeno", finaliza o post.

 

 

bicharada@cidadeverde.com

Gato é adotado por delegado no Piauí e 'vira' coordenador adjunto

  • 5b9bf69e-7bdd-4308-ba2f-def06922cbc8.jpg Izabella Pimentel/Cidadeverde.com
  • 2cc8b062-10fa-4ae8-97db-b6ec77e784af.jpg Izabella Pimentel/Cidadeverde.com
  • 7c470e44-39ba-40b4-93df-5a3336bbdd4d.jpg Izabella Pimentel/Cidadeverde.com
  • 4ce94656-7011-4b43-978d-2647514c35ec.jpg Izabella Pimentel/Cidadeverde.com
  • 4acdc110-5d99-4b99-9f01-799c79bb5644.jpg Izabella Pimentel/Cidadeverde.com

Por Graciane Sousa
Colaboração Izabella Pimentel

Quem chega na Delegacia de Homicídios quase sempre se depara com um gatinho fofo e carinhoso na recepção da Especializada. O nome do bichano é Mimoso e há 1 ano e meio literalmente virou um mascote. Ele foi adotado pelo coordenador da Delegacia, Francisco Costa, o Baretta. 

"Quando chego, logo cedo, ele corre para os meus pés e me acompanha até meu gabinete. O Mimoso é o coordenador adjunto da Delegacia", brinca Francisco Baretta que já adotou outros animais.

O gatinho apareceu na delegacia ainda filhote e caiu nas graças do delegado Baretta. 

Delegado Baretta

"Chamei um veterinário que castrou o gato na própria delegacia e coloquei a vacinação em dias", relembra o delegado.

O gato é alimentando com ração e recebe os carinhos dos agentes de polícia. "Quem quiser ser denunciado à Corregedoria é só maltratar o Mimoso", avisa Baretta. 

Mimoso não se intimida diante das câmeras

Além de fofo, o bichano é desinibido e não se intimida diante das câmeras. Hoje, Mimoso inclusive fez questão de ser 'entrevistado'. Segundo os agentes, outra característica que se sobressai no felino é o altruísmo. Ele também tem alguns truques. 

"Vez e outra aparecem na delegacia outros gatos que não são 'oficiais, são tipo agregados que o Mimoso chama para comer ração. Para isso, ele mia pedindo ração, a gente põe e ele sai, deixa a bacia dele para os outros comerem", revelou um agente. 

Em breve, a sede da Delegacia de Homicídios será mudada para o Centro Administrativo e o delegado Baretta já adianta: "o Mimoso vai junto". 

 

bicharada@cidadeverde.com

Pai flagra bebê 'assaltando' geladeira com ajuda do cachorro

Há quem diga que cães ficam com “ciúmes” de bebês recém-chegados ao lar. Não é o caso dessa dupla: o paizão Rob Herbert flagrou uma cena para lá de curiosa na cozinha de sua casa. O filho do rapaz, o pequeno Maverick, foi filmado “assaltando” a geladeira da família com a ajuda do cachorro, Leroy.

“Quando precisa de ajuda… você descobre quem são os seus verdadeiros amigos (até você não dar comida para ele e ele te deixar pendurado na geladeira)“, brincou o rapaz no Facebook. O registro inusitado acabou chamando atenção na internet e, em poucos dias, já acumula mais de 1,2 milhão de compartilhamentos — e outros 109 mil reações.

Nos comentários, Rob agradeceu ao carinho de todos os milhões de fãs da dupla dinâmica: “Obrigado a todos! Eu os chamo de meus gêmeos por um motivo… eles normalmente estão sempre aprontando juntos. Eu não fui rápido o suficiente para capturar o momento em que o Maverick puxou o Lerou pela coleira até a geladeira para deixá-lo na posição certa. Ele claramente tinha um plano!“.

 

bicharada@cidadeverde.com

Idoso entra em cisterna para salvar galinha, e fica sete dias preso

Pedro Pereira França entrou em buraco para resgatar uma das galinhas que cuida no quintal de casa, em Goiânia, Goiás (Foto: Thalles Pereira/ G1)

Um aposentado foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros após ficar sete dias dentro de uma cisterna desativada nos fundos de sua casa, no Setor Independência Mansões, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Aos 80 anos, Pedro Pereira França revelou que entrou no buraco pendurado em uma corda para poder pegar uma galinha cega que havia caído no local. No entanto, o idoso não conseguiu voltar para a superfície.

"Achei que conseguiria voltar, mas não consegui. Amarrei uma corda numa árvore e desci, aos poucos. Achei que ia conseguir voltar com a corda, mas não tinha força para voltar", disse ao G1.

O idoso, que mora sozinho, caiu na cisterna no último dia 29. Como não conseguia sair, gritou por socorro. Segundo Pedro, o buraco tem 8 metros de profundidade.

"Comecei a gritar bem alto, mas só os cachorros escutaram e ficaram choramingando e latindo bem alto. Continuei gritando até alguém ouvir", explicou.

Resgate

Sete dias depois, na quinta-feira (6), uma vizinha ouviu os gritos e pediu ajuda ao cabo da Polícia Militar Orivaldo Alves Dias, de 43 anos, que também mora na região e estava de folga.

"Eu e meu filho então fomos até a casa dele. Chamamos e como ele não saiu, meu filho pulou o muro e o encontrou dentro da cisterna. Imediatamente acionei o Corpo de Bombeiros para fazer o resgate", disse ao G1.

Pedro foi levado para o Centro de Atendimento Integral à Saúde (Cais) do Setor Colina Azul com quadro de desidratação. Ele ficou menos de 2 horas na unidade de saúde. Após ser avaliado e medicado, recebeu alta e pôde voltar para casa.

O idoso conta que sentiu apenas sede durante a semana que esteve dentro do buraco. "Apesar da quantidade de dias, eu não senti fome, sentia mais sede. A boca estava seca", relatou.

 

Fonte: G1 

Cadela clonada vê o rosto da mãe pela primeira vez

A cachorra  foi clonada a partir de um pequeno fragmento da orelha de sua mãe por cientistas sul-coreanos. Kerechene  nasceu há três meses em Seul e uma imagem mostra a pequena conhecendo sua mãe Suutuk – que não sabia nada sobre sua existência e não teve a chance de amamentar seu bebê – em uma fazenda em Yakutia, a região mais fria da Rússia. O nome da jovem cachorra significa “bela” na língua Yakut local.

Uma fotografia mostra que mãe e filha olhando uma para a outra com cautela, mas logo Suutuk se esforça para se aproximar do seu filhote, segundo o Daily Mail. As duas rapidamente se conectaram e logo brincaram juntas, informou o The Siberian Times. “Realmente não consigo acreditar que [a cachorrinha] é um clone. Se você olhar para a original, pode ver que ambas se parecem”, disse o tutor Dmitry, visto na foto segurando Kerechene.

Os cientistas também clonaram um macho de três meses chamado Belekh, que significa “presente”. Os cães, clonados pela Sooam Biotech Research Foundation of South Korea, chegaram em Yakutsk, a capital da República Yakutia da Sibéria, nos últimos dias. A pesquisa foi liderada por Hwang Woo Suk e sua equipe.

Os cientistas da Universidade Federal do Nordeste em Yakutsk alegam que o comportamento dos filhotes tem sido normal e especialistas observam que eles têm uma grande capacidade de aprender e se comunicar. Infelizmente, o desenvolvimento dos cães será estudado para pesquisas genéticas em uma época em que ocorre o desenvolvimento de cada vez mais métodos que não exploram animais.

 

Com informações Anda
bicharada@cidadeverde.com

Vídeo: cão rouba a cena ao invadir concerto musical

Um cãozinho, literalmente, roubou a cena durante um concerto de música clássica na cidade turca de Izmir, região oeste do país da Ásia Menor. O vídeo mostra o animal 'invadindo' o palco quando era tocada a Quarta Sinfonia de Mendelssohn (muito provavelmente atraído pelas notas musicais...rs).

Nas imagens é possível perceber que o cachorro segue tranquilamente no palco até se acomodar aos pés de um dos violinistas, o qual não deixa de esboçar um sorriso. A surpresa e magia do momento acabaram surpreendendo a todos, arrancando aplausos e risos da plateia.

Rapidamente, o vídeo viralizou nas redes sociais. Na Turquia é muito comum ver cães e gatos vivendo livremente, tanto nas ruas quanto nos espaços públicos.

No Twitter, o pianista turco Fazil Say se referiu ao episódio como "o momento mais encantador da música clássica".


Cachorro dorme enquanto banda toca

 

O vídeo registrado na Turquia lembra o caso protagonizado por um  'cachorrinho musical' do Brasil. Durante apresentação da banda Santa Cecília, a mais tradicional de Paraty, no Rio de Janeiro, o animal dorme como uma pedra, com direito a barriguinha para cima e tudo. Nada impediu a soneca do cachorro, nem mesmo a batida da música. A cena foi registrada no ano passado, mas ainda arranca risos dos internautas.

 

Com informações Blastingnews e Portaldog
bicharada@cidadeverde.com

Posts anteriores