Cidadeverde.com

Perigo do uso de anticoncepcionais em cadelas e gatas

Foto: Reprodução Internet

O uso de anticoncepcionais é um método seguro e eficaz na prevenção da gravidez em humanos. Mas você já parou para pensar se isso faz bem para o seu pet? a resposta é NÃO. Os contraceptivos em forma de comprimidos ou injeções são extremamente perigosos e podem colocar a saúde do seu pet em risco. Entre as doenças associadas ao uso destes medicamentos estão infecções uterinas, tumores de ovários, hiperplasia mamária (aumento excessivo dos tecidos da mama) e até câncer. 

O veterinário Selmar Moreira, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, diz que ainda não existem anticoncepcionais para cadelas e gatas considerados seguros.

"Atualmente, não existem anticoncepcionais seguros no mercado. Os que existem predispõem o animal a tumores de mama e útero, infecções de útero,  hiperplasia mamária, um problema comum, principalmente, em gatas, e até câncer", explica o especialista. 

No caso da infecção de útero, o tratamento é a retirada do órgão de forma emergencial, antes que o animal tenha uma infecção generalizada, por exemplo. Já se o método é utilizado em gatas ou cadelas prenhes, os fetos provavelmente vão morrer e ficar retidos no útero provocando infecção e colocando em risco também a vida do pet. 

Foto: Reprodução Internet

Apesar de tudo isso, os anticoncepcionais são muito aceitos entre donos de pets devido ao baixo custo. Geralmente, eles são vendidos em casas de rações, pet shops e sem prescrição do veterinário. Contudo, vale lembrar que o barato pode custar a vida do animal. 

O médico indica que o método mais indicado para evitar crias indesejadas no seu pet é a castração. O procedimento além de seguro faz com que o animal viva muito mais. O custo deste tipo de cirurgia ainda é considerado alto, mas não esqueça de que os benefícios são para toda vida. (leia mais sobre castração).

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

"Gato policial" dá plantão em delegacia no Piauí

Mimoso, o mascote da antiga Delegacia de Homicídios, está de casa nova. Recentemente, a sede da especializada mudou de local e também de nome, passando a se chamar de Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHHP). E, claro, o gato foi junto e agora além de "diretor adjunto" também é "plantonista". 

"Ele está se adaptando. Já visitou todas as dependências. Ele é o diretor adjunto. O homem que me dá o relatório de todas as ocorrências quando eu não estou na delegacia", disse Francisco Costa, o Baretta, diretor do DHHP, que adotou o Mimoso há cerca de dois anos. 

Assim como um bom policial, Mimoso é discreto e nem sempre aceita carinho de desconhecidos. Tanto que foi o próprio delegado que teve que levá-lo para nova sede da especializada.

"A mudança do Mimoso foi bastante cuidadosa. Tive pessoalmente que trazê-lo porque ele não confia muito nas outras pessoas, apesar de gostar de todos os policiais. Mas é muito apegado a mim. Quando eu chego no Departamento, ele vem logo e me segue", conta Baretta.

O delegado não mede os elogios a Mimoso que, segundo ele, é um policial civil "indo e voltando" e está sempre alerta. 

"O dia a dia do Mimoso no DHPP é como o de um policial devidamente disciplinado para exercer a função. Ele anda em todo o prédio, verifica todos os compartimentos, está sempre visitando as equipes e fica mais no atendimento, vendo as pessoas que chegam e também despertando a atenção dos policiais de plantão para que fiquem atentos a entrada e saída de pessoas, bem como o bom atendimento no dia a dia", conta Baretta acrescentando que já está providenciando um colete para que Mimoso "trabalhe" devidamente uniformizado. 

Baretta também não esconde o carinho pelo "gato policial". 

"O Mimoso é muito querido pelos policiais e pelas pessoas que buscam atendimento no DHPP, pois veem que ele é um gato muito bonito e zelado. Ele chegou muito novinho e aprendeu melhor que um policial que faz um curso de formação na academia de polícia. Espero que ele passe muito tempo no DHPP", disse o delegado.


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Castração faz bem ou mal para o pet?

Hoje o post é sobre castração. O tema ainda gera muitas dúvidas entre os tutores. As perguntas mais comuns são: castrar o animal faz bem ou mal? Quais os benefícios? a partir de quantos anos posso castrar meu cão ou gato? e o pós-operatório? quanto custa a castração?

As perguntas são muitas e parecem infintas. Mas, o Bicharada conversou com o médico veterinário Selmar Moreira, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais, que ajudou a esclarecer muitas dúvidas.

"A castração só faz bem. A única preocupação é com a cirurgia em si, pois é um processo invasivo, o animal tem que ser anestesiado. Contudo, hoje em dia, as cirurgias e as anestesias estão muito avançadas e proporcianam uma segurança maior. Os profissionais também estão mais capacitados, inclusive, existe veterinário especialista só em anestesia", explica o veterinário. 

Entre os benefícios da castração estão a longevidade e a prevenção de doenças mediadas por hormônios como infecções uterinas, tumores de próstata, aumento benigno da próstata, tumores de ovários, cruzamentos indesejáveis entre outros. 

"A castração impede também que os animais fujam de casa na época do cio a procura de parceiros (as) e acabem se perdendo, se machucando, passando fome ou até mesmo morrendo atropelados. Já nos animais de rua, a castração impede que eles se reproduzam indefinidamente", ressalta Moreira. 

Procedimento cirúrgico

Nos machos a cirurgia é mais rápida, em torno de 20 a 30 minutos. Nas fêmeas, o procedimento é mais invasivo e demora um pouco mais. 

"O tempo é variável, pois o animal é anestesiado e cada um tem um tempo diferente para 'voltar' da anestesia. As fêmeas demoram mais, pois o processo é mais invasivo. Tem que abrir o abdômen do animal. Nos machos, a castração é só a remoção dos testículos, em alguns animais pequenos não é necessário nem pontos", disse o veterinário. 

Animais maiores são submetidos a sutura (ponto) e o tutor deve retornar ao veterinário cerca de 10 dias após a cirurgia. 

Pós-operatório

Selmar Moreira diz que a recuperação é tranquila. Geralmente são prescritos um antibiótico, analgésico e antiséptico. Para evitar que o animal mexa na cirurgia existem o colar elizabetano e roupas cirurgicas. 

Foto: Reprodução Internet

"O colar elizabetano é muito útil e eficente, mas muito desconfortável. Na minha rotina é minha ótima opção. Geralmente recomendo as roupas cirúrgicas", recomenda o especialista. 

Foto: Reprodução Internet

Custo x benefício

Para os tutores que pensam em castrar seu pet é bom preparar o bolso. Em machos, o procedimento cirúrgico completo (que em alguns casos inclui exames, em outros consulta + anestesia+ cirurgia) custa a partir de R$ 700 e vai depender do porte do animal. Nas fêmeas, a cirurgia é mais cara. 

Apesar do preço, a dica é se possível castrar o animal, pois os benefícios são muito grandes e você poderá desfrutar muitos momentos de alegria com o seu pet. 

 

Ouça o Bicharada também da Rádio Cidade Verde, todas as quartas-feiras, no programa Acorda Piauí

 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

O que a posição de dormir diz sobre o cão

Foto: Reprodução/ Internet

Provavelmente você conhece com perfeição as posturas preferidas que o seu cachorro usa na hora de descansar. Mas o que significam elas significam? Abaixo vamos te mostrar as formas de dormir mais comuns dos cachorros e o seu possível significado.

Antes de começar, você deve recordar que o sono dos cachorros é imprescindível para o bem-estar deles. Por isso, você deve respeitar todos os momentos em que ele está descansando, ou seja, não o incomode! 

 

1. Cachorro dormindo de barriga para cima

Fotos: Pinterest/ reprodução

Esta postura é muito engraçada. Por vezes até nos questionamos se o cachorro está realmente cômodo dormindo deste jeito. Ao expor as partes mais vulneráveis, o cachorro expressa inconscientemente o bem-estar e falta de preocupação dele. Também pode ser utilizada por cachorros nervosos ou excitados. Cachorros que se sentem muito confortáveis onde estão, costumam adotar esta posição.

 

2. A bolinha - porque o cachorro dorme enrolado?

Fotos: Pinterest/ reprodução

Esta posição é ternurenta para qualquer amante de animais. Podemos observar o cachorro em forma de ovinho e, em alguma ocasiões, até enrolado na própria cauda. É especialmente frequente em filhotes, mas também em cachorros adultos que gostam de se aninhar. Quando faz muito frio é muito comum os cachorros adotarem esta posição para manterem a temperatura corporal.

 

3. Cachorro a dormir de barriga para baixo

Fotos: Pinterest/ repodução

Esta posição é muito característica dos cachorros filhotes. Geralmente, podemos observar o cachorro adotando esta postura depois de uma atividade física intensa, como se caísse rendido de barriga para baixo.

Para além disso, esta posição é muito comum em cachorros braquicéfalos, que a utilizam para respirar melhor e resfriar o corpo diretamente em contacto com o chão. Alguns exemplos são o bulldog francês, o pug, bulldog inglês...

 

4. De lado

Fotos: Pinterest/ repodução

Esta é uma das melhores posições que o cachorro pode adotar para dormir já que lhe permite estar muito cômodo e se relaxar completamente. Significa que o cachorro se sente confortável e cômodo com tudo o que o rodeia. Para além disso, esta postura permite que alcancem etapas mais profundas (e reparadoras) do sono.

 

5. Postura convencional

Fotos: Pinterest/ repodução


Esta postura combina a "barriga para baixo" e "a bolinha" e é especialmente frequente em períodos de descanso curtos. Geralmente, os cachorros adotam esta posição quando estão relaxados e alerta ao mesmo tempo. Por exemplo, quando estão sozinhos em casa ou depois de comer.

 

6. Outras posições

Fotos: Pinterest/ repodução

Existem muitas posições que os cachorros podem adotar enquanto dormem, inclusive, alguns cachorros se movem durante o sono. É importante destacar que nem todas as posições têm um significado concreto, já que cada cachorro encontra a "postura" ideal para ele e que costuma repetir diariamente.

 

Horas de sono do cão

As horas de sono são são muito importantes para o cachorro, já que lhe permitem recarregar energia, assimilar tudo o que aprendeu durante o dia e oferecem o bem-estar que ele necessita. Por isso, é imprescindível que você deixe o seu cachorro descansar, especialmente se estamos falando de um filhote. Interromper as horas de sono de um cachorro pode provocar ansiedade, problemas na aprendizagem, carências na atividade física ou problemas de comportamento a largo prazo.

Fotos: Pinterest/ repodução

Você deve garantir que o seu cachorro dorme as horas necessárias e que o tempo de sono dele não é afetado por ruídos ou movimentos das pessoas. Assim, é recomendável que ele tenha uma cama num lugar afastado e tranquilo para ele descansar sem interrupções.

Chocolate não foi feito para cães; veja os riscos

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

 

Que CHOCOLATE é uma delícia...ninguém duvida. Mas a guloseima NÃO FOI FEITA PARA CACHORRO. É muito comum que os donos compartilhem seus alimentos com o pet, mas a prática pode ser perigosa. Oferecer chocolate ao cão, além de adoecer o bichinho pode levá-lo à morte. 

O grande vilão do chocolate para os cães é a substância chamada teobromina, que está relacionada com a quantidade de cacau, ou seja, quanto mais cacau, mais teobromina o produto contém e mais tóxico ele é para o cão. Isso acontece porque o fígado dos pets não metaboliza direito a substância.

Os chocolates devem ser evitados e, se possível, nunca oferecidos ao cão. Uma vez experimentado o sabor adocicado, o cão vai farejar e consumir toda barra de chocolate que estiver ao seu alcance. E aí está o perigo: a ingestão exagerada e sem controle. Não são poucos os casos de animais intoxicados durante a Páscoa, quando os ovos de chocolate são abundantes e estão bem à vista.

"Não existe quantidade segura para o pet ingerir chocolate.  O importante é não dar chocalate, pois não sabemos qual a dose que será suficiente para ele ficar doente. Tudo vai depender do animal, da raça, da condição do estômago e até da qualidade do chocolate ingerido", explica Selmar Moreira, médico veterinário, especialista em clínica médica e cirúrgica de pequenos animais.

Ao Bicharada, ele contou quais os principais sintomas nos casos de intoxicação por chocolate. 

"Inquietação, agitação, vômito, diarreia, aumento da temperatura, respiração e frequência cardíaca, tremores, convulsão...sintomas que podem levar o animal a morte. Diante disso, o recomendado é levar o pet ao veterinário pois assim teremos como medicá-lo corretamente e fazer manobras clínicas para melhorar o quadro do animal", explica Selmar Moreira.

Os sintomas, juntos ou isoladamente, podem começar a aparecer de 6 a 12 horas após a ingestão de chocolate e persistir por até 3 dias.

Como o olfato dos cães é muito apurado, o ideal é ficar atento e não deixar ovos e bombons em locais acessíveis. Eles podem se sentir atraídos pelo cheiro, pela embalagem e “roubar” sem que os donos percebam. Também é fundamental não ceder aos olhares de 'pidão' dos pets e orientar as crianças para que não ofereçam a guloseima. 

Para não deixar eles passarem vontade, uma boa opção é o 'chocolate caninos', um produto que possui apenas o aroma do chocolate, sem possuir o princípio ativo tóxico. 

"Esse chocolate não é feito com cacau, mas com essência, e pode ser encontrado em pets shops", sugere o veterinário Selmar Moreira. 

 

*Sugestões de posts para o blog podem ser enviadas através do email gracianesousa@cidadeverde.com

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Teresina pode ter primeira farmácia veterinária gratuita

Foto: Reprodução Internet

Um projeto de lei visa criar a Farmácia Veterinária Pública de Teresina (FVPT). A proposta é garantir o fornecimento gratuito de medicamentos veterinários e demais procedimentos indispensáveis para a saúde dos animais, incluindo também vacinações, remédios e castrações.

O autor do projeto de lei, vereador Luis André (PSL), destaca que a implantação do novo serviço será de grande relevância, principalmente para a população de baixa renda que possui animais de estimação, mas não tem como custear as despesas médicas veterinárias. 

O PL dispõe ainda sobre o atendimento gratuito a animais resgatados por ONG's registradas no município, que tenham entre suas finalidades estatutárias a proteção aos animais, bem como, pelos protetores independentes de animais, desde que devidamente cadastrados na Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

"Acredito que facilitando o acesso gratuito à medicação, vacinas e aos procedimentos de tratamento veterinário mais pessoas vão adotar animais de rua, pois uma das maiores dificuldades que os adotantes e  protetores de animais enfrentam é exatamente o custeio dos tratamentos veterinários adequados aos animais debilitados que resgatam”, explica Luis André.

Na terça-feira (27), uma audiência pública na Câmara Municipal de Teresina discutirá o PL juntamente com representantes de associações de proteção aos animais, SDUs, Secretaria de Meio Ambiente, Centro de Zoonoses, OAB e Ministério Público.

A votação pelos vereadores deve ocorrer em abril.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Dicas para viajar de carro com seu animal de estimação

O Bicharada continua na vibe #partiuferiado. Desta vez, vamos falar sobre a maneira adequada de viajar de carro com animais de estimação.Antes de pegar a estrada com o pet é importante ficar atento a dois pontos: conforto e segurança. 

Foto: Reprodução/ Internet

Caixas de transporte são uma das opções

Entre opções para levar o pet no carro estão as caixas de transporte. No mercado existem de variados preços, materiais e tamanhos. Na hora de escolher deve-se levar em consideração se o tamanho da caixa é  suficiente para que o animal fique em pé, sentado e possa se movimentar sem tanta dificuldade.

Outra dica prática, fácil de ser encontrada em pet shop e bem mais barata é o adaptador de cinto de segurança que é encaixado no veículo. Para garantir a segurança é só prender o adaptador na guia do animal.

Foto: Reprodução/ Internet

Adaptador de cinto de segurança custa em média R$ 20

Independentemente de caixas de transporte ou adaptadores de cinto de segurança, o recomendado é sempre levar o animal preso. Contudo nem tudo é permitido. O Código de Trânsito Brasileiro, por exemplo,  traz duas situações que são consideradas infrações de trânsito e geram multas. 

"O Código de Trânsito Brasileiro traz duas situações que tratam sobre o transporte de animais em veículos. O Art. 235 diz que é proibido conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados; Já o Art. 252 diz que transportar pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas é infração média", explica o policial rodoviário federal, Jonas Matas, coordenador do Núcleo de motociclismo da PRF-PI. 

Foto: Reprodução/ Internet

Além das dicas de segurança, os donos devem ficar atentos também ao relógio para garantir o conforto do pet. O ideal é evitar passeios  muito longos com cães e gatos no carro. Às vezes é inevitável... então, programe paradas de 15 minutos a cada 2 horas, para o cão poder dar uma voltinha ou o gato poder se recuperar do balanço do carro.

Agora que você já sabe o que é recomendado e o que não fazer durante as viagens com seu pet é só colocar as malas no carro e boa viagem. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Vai viajar? saiba onde deixar seu pet em Teresina

Fotos: Reprodução Internet

Feriado é dia de curtir aquela folga da melhor maneira possível. Mas isso também pode ser motivo para se preocupar. Semana Santa está chegando... quem tem um bichinho de estimação, nem sempre pode levá-lo junto no passeio. Daí, vem aquela pergunta? onde deixar o pet? 

Em Teresina, algumas clínicas veterinárias também trabalham com hospedagem para pets. A opção é uma ótima ideia para quem vai viajar e não pode ou não quer levar o animal. Antes de fazer as malas é preciso saber algumas coisas: 

A primeira delas é estar atento ao cartão de vacinação do animal. O bichinho deve estar em dias com as vacinas contra virose, raiva e tosse dos canis. Os donos de pets devem também prestar atenção se eles estão vermifugados e protegidos contra pulgas e carrapatos. Os cuidados são importantes para garantir que o animal não adoeça ou mesmo acabe contagiando outros pets. 

Se tiver tudo certinho, o próximo passo é procurar um hotel para animais e se possível visitar o local antes. 

Sobre a estadia, as clínicas- que têm o serviço- ofertam hospedagens em canis individuais e há diária com ou sem ar-condicionado. Além disso, tem a hora da recreação quando os hóspedes de quatro patas são soltos para interagirem com outros pets. Os machos são separados das fêmeas e os de pequeno porte dos grandalhões. 

Ao deixar o animal, o dono pode optar por incluir a alimentação na bagagem do pet ou deixar isso também incluso na hospedagem. Na Capital, o custo mais baixo da diária está em torno de R$ 45. 

Fotos: Reprodução Internet

Então, se você tem um pet e não vai levá-lo na viagem, a dica é procurar logo um hotel para animais, pois a demanda aumenta bastante em feriados nacionais e você corre o risco de ficar sem um lugar para deixar o seu. 

Se não tem como hospedar seu pet em um hotel, a dica é deixá-lo em casa mesmo, mas sempre sob os cuidados de um adulto. Assim, todos ficarão bem e poderão aproveitar o feriado com tranquilidade. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

 

Idoso é preso após matar cadela a tiros na zona Norte; vídeo mostra disparo

Foto: Divulgação/Polícia Civil 

Policiais do 22º Distrito Policial prenderam, nesta sexta-feira (9), Salvador Conrado Rodrigues, 65 anos. O idoso é suspeito de matar a tiros de espingarda uma cadela no bairro Santa Maria da Codipi, na zona Norte de Teresina. 

O delegado Tales Gomes, titular do 22º DP, informou ao Cidadeverde.com que Salvador Conrado matou a cadela porque ela estaria comendo os pintos de seu terreiro.

Um vídeo [veja abaixo] enviado à Polícia Civil mostra o momento do disparo. Após atirar no animal, da raça vira-lata, o idoso adentra sua casa com uma a espingarda na mão. 

“Ele abriu a boca da cachorra e efetuou os disparos. A gente recebeu um vídeo, entramos na casa dele e achamos a arma”, conta o delegado. A cadela foi morta no último domingo (4).

Salvador Conrado será autuado por posse irregular de arma de fogo e disparos em via pública. 

Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

Cachorro é furtado dos braços de criança na zona Norte e família faz apelo

Câmeras registraram imagem do suspeito 

Até os cachorros viraram alvo da ação de bandidos em Teresina. Nessa terça-feira (6) o filhote Cal, da raça Yorkshire, foi furtado no bairro Mocambinho II, na zona Norte da capital. Um vídeo registrou a imagem do suspeito do crime.

Nas imagens um motoqueiro passa na rua e testemunhas relatam ser ele o homem que furtou o cachorro.

“Meu esposo saiu para pegar meu filho na escola e, no momento que ele abriu o portão, o cachorro saiu e ele não viu. Duas crianças vizinhas estavam na rua e seguraram o cachorro no colo para esperar o meu marido voltar. Nessa hora passou um homem de moto e tomou o Cal das crianças dizendo que uma tia dele era dona do animal”, relata Natália Coelho, tutora do filhote.

A cabelereira Natália Coelho faz um apelo para que o cachorrinho seja localizado o quanto antes. Ela conta ao Cidadeverde.com que seu filho, de seis anos de idade, está inconsolável e, desde ontem, “chora muito” pela perda do animal. 

“Meu filho está triste, não quer comer e entrou em desespero. Ele já chorou demais.  Hoje acordou melhor porque eu conversei muito com ele e  disse para não  se preocupar que a gente ia encontrar o Cal. Apesar de viver com a gente só há três meses, ele já é considerado parte da família”, lamenta Natália. 

O furto do Cal foi registrado na Polícia Civil e a família promete pagar uma recompensa para quem tiver notícias do filhote. 

Qualquer informação sobre o paradeiro do cachorrinho deve ser repassada aos telefones 98885-2567  e 99921-6667.

 

Izabella Pimentel 
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores