Cidadeverde.com

Onça dá a luz e Zoobotânico faz campanha para "batizar" filhotes

Fotos: Parque Estadual Zoobotânico

O Parque Estadual Zoobotânico tem novos habitantes. Há pouco mais de um mês a onça suçuarana Tica deu à luz a três filhotinhos. Os bichinhos ainda não foram 'batizados' e agora o zoológico faz campanha para dar nomes aos animais. 

A mãe dos filhotes tem três anos e chegou ao Piauí ainda filhote. O diretor do Zoobotânico, José Renato Uchôa, explica que ainda não é possível saber o sexo dos felinos que serão levados para outros zoológicos ou criatórios do país. 

"Com o nascimento dos filhotes, o Zoobotânico passou a ter sete suçuaranas. É um número excedente por isso depois eles serão levados para outros lugares", explica Renato Uchôa. 

O zoo vai disponibilizar um contato via Whatsapp para que sejam enviadas sugestões de nomes dos filhotes. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Cãozinho atropelado é resgatado e precisa de doação de sangue

A Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa) faz campanha para custear o tratamento de um cãozinho atropelado em Teresina. O animal, batizado de Natalino,  foi resgatado há dois dias e  levado para uma clínica particular. O filhote será submetido a cirugia e necessita de transfusão de sangue. 

"O filhote tem no máximo cinco meses e foi encontrado agonizando após ser atropelado por uma Hilux. Ele sofreu fratura na pata, será submetido a cirurgia e vai precisar de transfusão de sangue. O caso dele é grave", disse Jane Haddad, uma das administradoras da Apipa.

Para doar sangue, o cão tem que estar saudável, pesar mais de 20kg e que não pode ter doado sangue nos últimos três meses.

"Além de estar sofrendo por causa da fratura, o Natalino tinha o corpo inteiro infestado por parasitas. Vamos fazer essa ação solidária em prol do bem-estar deste inocente. Quem tem um cão doador, entre em contato. Pedimos a ajuda também para custear as despesas do tratamento do bichinho, junto à clínica, pois estamos impossibilitados de arcar com o pagamento, visto que a Apipa não dispõe de recursos financeiros", disse Jane Haddad. 

Quem puder ajudar deve entrar em contato com a Apipa através dos contatos (86) 9 9924-1818 - Jane/ (86) 99951-0201- Isabel. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

PI: Cão ataca bandidos para defender donos e é morto

Um cão foi morto a tiros ao atacar bandidos para defender os donos. O caso ocorreu na noite desta segunda-feira (11), na cidade de União, a 59 km de Teresina. De acordo com informações da Polícia Civil da cidade, as vítimas são irmãos e estavam na porta de casa quando foram surpreendidos por dois criminosos a pé. 

"As vítimas estavam na porta de casa com o celular. Os dois bandidos anunciaram o assalto e levaram dois aparelhos. No momento em que estavam indo embora, o cachorro da família correu atrás dos ladrões que revidaram com dois tiros", informou um agente da Polícia Civil. 

O animal foi alvejado com um tiro. O outro disparo foi direcionado para os irmãos que conseguiram escapar. 

O caso foi registrado no 20º Distrito Policial. Os suspeitos- que já foram identificados- devem responder por roubo e maus-tratos. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Cão se assusta com fogos de artifício e se joga do 11º andar

Assustado com o barulho de fogos de artifício, um cão se jogou do 11º andar de um prédio na cidade colombiana de Armenia e caiu sobre uma mulher, que ficou ferida, informou nesta segunda-feira (11) a imprensa local. O animal morreu.

O animal, de nome Sultão, estava sozinho num apartamento e entrou em desespero com o barulho dos fogos tradicionais na época de Natal na região, segundo relataram os seus donos.

O animal, de cerca de 40 quilos que morreu por causa do impacto, caiu sobre uma mulher que estava na área comum do conjunto residencial. Ela foi levada para um hospital e, segundo o canal "Caracol", se recupera dos ferimentos.

John Rodríguez, proprietário do cão, explicou à "Caracol" que a mulher sofreu "uma lesão na omoplata". Luisa Fernanda Salazar, também dona do cachorro, relatou que seu animal deve ter sentido um susto muito "grande", uma vez que derrubou pratos e causou danos na cozinha.

 

Fonte: G1

Governo estabelece normas para eventos com aglomeração de animais

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) baixou portaria que regulamenta normas para a realização de eventos com aglomeração de animais no Estado. As exposições, feiras agropecuárias, vaquejadas, provas hípicas, leilões e outras aglomerações só serão realizadas mediante prévia autorização do órgão. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado no dia 07 de dezembro.

 Os promotores de eventos deverão requerer à ADAPI a autorização para realização com antecedência mínima de 30 dias da data do evento, nos casos de eventos de abrangência municipal ou regional. Já nos eventos estaduais, interestaduais e nacionais o prazo sobre para 60 dias. Eventos internacionais serão 90 dias, sob pena de sofrer interdição do local.

Antes, as entidades precisam estar cadastradas junto à ADAPI como condição essencial para regular o exercício de suas atividades no Estado. 

De acordo com a portaria, será cobrado o valor de 50 UFR-PI pelo requerimento para realização de eventos com aglomeração de animais. A taxa cobrada pelo requerimento será individualizada por evento, mesmo que eles aconteçam no mesmo local.

A portaria diz ainda que um médico veterinário deve ser o responsável técnico pelo evento.

Deixam de ser consideradas como evento com aglomeração de animais as pequenas aglomerações para as quais não exista divulgação ou que tenham como objetivo apenas o treinamento dos animais.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Animais com maus-tratos são resgatados no Piauí; onça teve presas extraídas

  • animais.jpg Semar
  • a0cdfade-beb0-498e-b902-c08151dacbba.jpg Semar
  • 8e41159d-856c-467f-ab80-0781c7b69a9a.jpg Semar
  • 79763060-118f-40be-9459-616d66010204.jpg Semar
  • onaca.jpg Polícia Civil do Piauí
  • caititu.jpg Polícia Civil do Piauí
  • passaros.jpg Polícia Civil do Piauí
  • onca.jpg Polícia Civil do Piauí
  • raposa.jpg Polícia Civil do Piauí
  • tata.jpg Polícia Civil do Piauí

A Polícia Civil do Piauí deflagrou, na manhã desta quinta-feira (7), a Operação Ártemis. A ação flagrou maus-tratos a animais silvestres e resultou na prisão de duas pessoas no município de Capitão de Campos, distante 126 quilômetros de Teresina. 

Há cerca de um mês equipes do 1º,2º Distrito Policial e  da Delegacia da Mulher de Piripiri estavam realizando as investigações que resultaram na operação. Segundo o delegado Jorge Terceiro, dezenas de animais silvestres foram apreendidos em estado “deprimente”. 

Foram apreendidos catitus, raposas, onças pardas,  aves, jabutis, jaguatiricas, tatus, gato Maracajá, dentre outros que estavam mantidos em dois cativeiros nas zonas Rural e Urbana de Capitão de Campos. A delegada Lucivânia Vidal informou que alguns animais estavam presos em cubículos. 

“A onça parda sofreu visíveis maus-tratos, tendo sido extraídas as presas do animal e obtivemos a informação de que há pouco tempo uma outra onça também mantida em cativeiro no sítio na zona Rural acabou morrendo", conta a delegada Lucivânia.

O proprietário dos imóveis e um caseiro foram presos em flagrante. Os dois foram autuados em flagrante nos crimes ambientais de cativeiro de animais silvestres majorado pelo fato dos bichos serem de espécies ameaçadas de extinção.

A Polícia Civil agora vai investigar como esses animais foram adquiridos e se eles seriam traficados no “mercado negro”. Equipes do Ibama e da secretaria estadual do Meio Ambiente foram acionadas. 

A operação foi batizada de "Ártemis" em referência à deusa protetora da vida selvagem, dos animais e da caça.


Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

Jacaré de 1,5 metro é achado em quintal de casa e moradores se assustam

Moradores de uma casa no litoral do Piauí levaram um tremendo susto ao de deparar com um jacaré no quintal. O animal media cerca de  1,5 metro e seria da espécie "Papo Amarelo". O réptil, provavelmente, estava à procura de alimentos. 

"O jacaré estava bastante próximo do portão que dá acesso a casa do cidadão. Havia risco do animal entrar dentro da residência. O proprietário da casa cria galinhas e o jacaré poderia estar atrás de comida. Todo mundo ficou muito assustado, pois a casa fica na zona urbana, próxima ao mercado da cidade, e não é comum um animal como um jacaré aparece na região", informou o tenente Mesquita Júnior, da Companhia Independente de Policiamento Turístico (Ciptur). 

O caso ocorreu na cidade de Luís Correia, a 338 km de Teresina, durante o fim de semana. O resgate demorou cerca de 1 hora.

O jacaré foi devolvido à natureza ontem (04), em uma lagoa em Buriti dos Lopes, cidade próxima ao litoral. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Cãominhada tenta acabar com má fama de pit bulls

  • fc223146-8cdf-4015-8602-1844c942214b.jpg Equipe Pit Bull Teresina
  • e895125e-602f-4bf7-aad1-019fecbeafcc.jpg Equipe Pit Bull Teresina
  • cc53053d-76d1-4964-9d6f-dab2fc5b13aa.jpg Equipe Pit Bull Teresina
  • be36a1d8-2002-4750-be34-bb2f6887709b.jpg Equipe Pit Bull Teresina
  • bd65758e-edff-439f-baee-a7afd2dbb21a.jpg Equipe Pit Bull Teresina
  • 248b33f2-a221-4365-9dd7-ce3ef18fe5da.jpg Equipe Pit Bull Teresina

Criadores de cães pit bull farão uma cãominhada no Parque Lagoas do Norte para desmistificar a raça e acabar com a fama de agressividade. O evento ocorre uma semana após uma criança de oito anos ter sido atacada por um cão da raça em Teresina. O evento, organizado pela  Equipe Pit Bull Teresina, deve reunir cerca de 50 pit bulls e seus tutores.

Rony Staylon, um dos fundadores do grupo, explica que os criadores se reúnem frequentemente para mostrar o "outro lado do pit bull'. 

"Nós sempre fazemos caminhadas com pit bulls, inclusive com a presença de veterinários e adestradores. A intenção é repassar orientações sobre como criar um pit bull, esclarecer dúvidas. O cão da raça é forte, mas não agressivo. O pitbull só será violento se ele for criado como um cão violento, assim como qualquer raça", explica Rony Staylon. 

Ele diz  ainda que existe preconceito com a raça, mas que isso vem diminuindo aos poucos. 

 "No início, as pessoas ficam com receio em chegar próximo dos cães, principalmente, pais com  crianças por não saberem muito sobre a raça. Hoje, isso tá mudando. O número de crianças tem aumentado, pois nossos cães são bastantes dóceis", disse Staylon. 

Fotos: Equipe Pit Bull Teresina

O evento está marcado para as 16h. No local, os criadores também arrecadarão ração para Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa). 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Cães são mais inteligentes do que gatos, diz pesquisa brasileira

Cães e gatos: "O número absoluto de neurônios que um animal tem determina sua capacidade cognitiva" (chendongshan/Thinkstock)

Uma cientista brasileira parece ter finalmente respondido a uma daquelas grandes questões da Humanidade: Afinal, quem é mais inteligente? Cães ou gatos?

Pela primeira vez, os cientistas estudaram não apenas o tamanho do cérebro dos animais, mas o número de neurônios em seu córtex cerebral.

Embora os gatos costumem exibir um certo ar de superioridade intelectual, os cachorros têm mais do que o dobro de células neuronais. São cerca de 530 milhões de neurônios contra 250 milhões, de acordo com o novo estudo publicado na “Frontiers in Neuroanatomy”. O homem tem 16 bilhões.

“O número absoluto de neurônios que um animal tem determina sua capacidade cognitiva”, afirma Suzana Herculano-Houzel, professora de Psicologia e Ciências Biológicas na Universidade Vanderbilt, no Tenessee, e dona de dois cachorros.

“Espera-se que, com mais neurônios, a capacidade do cão seja maior, uma vez que eles têm mais unidades de processamento de informação; especialmente no córtex, que é a parte do cérebro que copia informações, faz associações, reconhece padrões, lembra de experiências anteriores e faz planos para o futuro, ou seja, tudo o que chamamos de capacidades cognitivas superiores.”

A especialista explica que não há como medir a inteligência – algo subjetivo e difícil de ser feito. Mas, afirma, “os resultados mostram que os cães têm a capacidade biológica de fazer coisas mais complexas do que os gatos.”

No novo estudo, os pesquisadores analisaram os cérebros de furões, mangustos, guaxinins, gatos, cachorros, hienas, leões e ursos marrons. Todos pertencem à ordem dos carnívoros, que inclui mamíferos que têm dentes e garras e são capazes de comer outros animais. A ordem foi escolhida porque apresenta uma grande variedade de tamanhos de cérebros e inclui tanto animais domésticos quanto espécies selvagens.

O cérebro de um golden retriever tem muito mais neurônios do que o da hiena, do leão e mesmo do urso marrom – embora esses animais tenham um cérebro até três vezes maior. O urso marrom, especificamente, tem praticamente o mesmo número de neurônios apresentado pelos gatos, mesmo tendo um cérebro até dez vezes maior que o do felino.

“Ursos têm um corpo enorme, o que quer dizer que precisam de muita energia: mas são onívoros, comem poucas calorias”, explica Suzana.

“Talvez não contem com energia suficiente para ter um corpo grande e um número elevado de neurônios; não há energia para tudo, algo vai pagar o preço. O leão vai na mesma direção: tem menos neurônios que o golden.”

A quantidade de neurônios encontrada no cérebro dos cachorros pode ser também uma boa explicação para sua versatilidade. Os cães ocupam os mais diversos papéis na sociedade, na polícia, em operações de resgate, como acompanhantes e companhia. Segundo Suzana, no entanto, não há razão para os donos de gatos ficarem chateados.

“Muitos donos de gato tomaram o estudo como um insulto pessoal”, diz a pesquisadora. “Ora, podemos gostar dos dois do mesmo jeito, não importa quantos neurônios têm.”

 

Fonte: Exame

Cão vigia corpo de dono assassinado a tiros

Cão ficou do lado ao corpo do dono mesmo durante trabalho da perícia, em João Pessoa (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Um homem de 31 anos foi assassinado a tiros, no conjunto Cidade Verde, no bairro de Mangabeira VIII, em João Pessoa. Segundo informações da Polícia Militar, o cachorro de estimação da vítima ficou vigiando o corpo e permaneceu ao lado do novo durante todo o trabalho da perícia.

Segundo testemunhas, o crime foi cometido por dois homens que estavam em uma moto. Porém, não há mais informações sobre suspeitos do homicídio.

A vítima trabalhava como carroceiro e morava em um assentamento, próximo ao local onde foi morto.

 

Com informações G1
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores