Cidadeverde.com

Cão passa semanas diante de delegacia à espera de dono preso no Piauí

Por Maria Romero
bicharada@cidadeverde.com

Um caso está chamando atenção e comovendo policiais e moradores do entorno do complexo de delegacias de Piripiri (157 km de Teresina). Há cerca de três semanas, um cão adulto Sem Raça Definida (SRD) chegou ao local junto com alguns presos e nunca mais abandonou a porta. Os policiais acreditam que ele aguarda o dono, mas todos os detidos no Distrito Policial já foram transferidos para o presídio e ninguém sabe quem é o tutor do animal. 

O cão ainda não recebeu um nome, mas já conquistou a todos. Uma moradora da região - Dária Silva - publicou em seu perfil no Facebook duas fotos do animal e compartilhou a história, que comoveu as pessoas. 

"Os animais têm mais respeito e consideração pelas pessoas do que muitos têm pelo seu próximo", diz um comentário. "Muito amor! Uma vez assisti um filme parecido! História real...", comentou outra pessoa.  

O caso faz lembrar o filme Sempre Ao Seu Lado, em que um cão da raça Akita, chamado Hachiko, conhece um professor universitário (interpretado por Richard Gere) e passa a acompanhá-lo todos os dias até a estação de trem onde embarca para dar aulas. 

Hachiko permanece no local todos os dias até que o seu amigo retorne. Um dia, contudo, o professor morre e o cão continua na estação à sua espera, sem saber que nunca mais irá revê-lo.

A história é baseada em um fato real que aconteceu no Japão. Na estação de trem, atualmente, há uma estátua em homenagem à fidelidade de Hachiko. 

Em Piripiri, o cão também não parece querer abandonar a porta da delegacia. O titular do 2º DP da cidade, delegado Ricardo Oliveira, disse que o cachorro fica agitado sempre que novos presos chegam ao complexo.  

"Ele fica como se estivesse esperando o dono voltar. Nós sabemos que ele chegou com alguns presos, mas todos já foram para o presídio de Esperantina (174 km de Teresina) e não sabemos quem é o dono. Queremos encontrá-lo, porque ele tem coleira, está bem cuidado", comentou o delegado.

Nos últimos dias, o cenário diante do DP mudou: o cão não está mais lá. Mas o delegado informa que ele foi levado por um policial civil até um médico veterinário, para que seu estado de saúde seja consultado. O cão pode virar mascote da delegacia. 

"Nós queríamos que ele voltasse para o dono, estamos tentando descobrir quem é, mas se não encontrarmos, vamos adotá-lo, porque ele não deixa a delegacia", declarou. 

O animal tem recebido comida, água e o carinho dos policiais e moradores, que estão emocionados com a fidelidade do cão. 

 

bicharada@cidadeverde.com