Cidadeverde.com

Piauí tem banco de sangue animal, mas estoque está zerado

Por Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Assim como acontece com os humanos, os animaizinhos também sofrem à espera de doadores de sangue. Recentemente foi inaugurado o banco de sangue de animal que funciona no Hospital Veterinário Universitário (HVU), na Universidade Federal do Piauí (Ufpi), em Teresina. 

O sangue coletado de cães e gato doadores ficam armazenados em um freezer que tem capacidade para até 100 bolsas. Contudo, infelizmente, o estoque está zerado, o que acaba atrasando procedimentos cirúrgicos. 

"Temos esse freezer, mas não temos nenhuma bolsa. Acredito mesmo que por falta de informação. Quando algum animal precisa de sangue, os próprios donos têm que ir atrás. A doação espontânea é zero", lamenta o veterinário João Macedo, diretor do HVU. 

Para tentar incentivar a doação, ele explica que o 'HVU' vai até à residência do tutor pegar o animal para que seja colhido o sangue.

"As pessoas podem ligar dizendo que querem doar e nós vamos lá buscar. Temos carros preparados para isso. Só pedimos que o dono do animal doador acompanhe", orienta Macedo. 

Para que ser doador o animal precisa se enquadrar dentro de alguns pré-requisitos: ser saudável e calmo, ter idade entre um e oito anos, peso superior a 25 kg (cães) e 3,5 (gatos), ser vacinado e desparasitado, não ser obeso e não ter histórico de doenças graves. No caso das fêmeas, não podem estar prenhes ou no cio.

"Às vezes o animal passa algum tempo esperando porque o proprietário não conhece nennhum cão doador. Asssim, o paciente precisa aguardar a transfusão sanguínea para poder entrar no centro cirúrgico. Com o banco de sangue, o tempo de espera pode ser muito menor", disse a veterinária Andressa Kelly. 

No Hospital Veterinário Universitário são realizados 12 mil atendimentos e 48 mil procedimentos por ano, além de 158 cirurgias por mês. 

 

Por que doar sangue?

 

Primeiro porque é um ato de amor e solidariedade a quem necessita de ajuda. A transfusão é um procedimento realizado em casos emergenciais e tenta corrigir uma anemia ou disfunção sanguínea severa.

As principais indicações para a realização de uma transfusão são:

Acidentes ofídicos (picadas por animais peçonhentos como cobras);

Atropelamentos;

Doenças transmitidas pelo carrapato;

Insuficiência renal

Pancreatite;

Intoxicações;

Coagulopatias (incluem distúrbios de coagulação e hemorragia. Nas hemorragias, o sangue não coagula rápido o suficiente, resultando em um sangramento contínuo ou excessivo. Nos distúrbios de coagulação, o sangue coagula muito rápido e pode resultar na formação de coágulos nas veias ou artérias.

Existem outros motivos que necessitam de transfusão também, mas esses são mais comuns.

 

bicharada@cidadeverde.com