Cidadeverde.com

Aluno da Uespi de Piripiri cria projeto de redução de gastos de energia

 

A tarifa de energia é uma das maiores vilãs do consumidor brasileiro. A taxa do uso de energia elétrica residencial no Brasil é segunda com maior carga tributária do mundo. Segundo dados apresentados no último mês de novembro pela Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica do Brasil – Abradee, o menor valor da tarifa de energia residencial está no Nordeste, onde o MWh (Megawatt-hora), custa R$ 437,00 e o maior está na região Sudeste, onde o preço médio é de R$ 488,00 por MWh.

Em período de crise financeira, a saída é economizar em contas como a da energia elétrica para que o investimento em outras áreas não fique comprometido e, uma das melhores maneiras é desligando aparelhos eletrônicos quando não estiverem mais sendo usados. Pensando na economia da conta de luz, um estudante de Ciência da Computação do Campus da UESPI de Piripiri, desenvolveu o aplicativo  “SmarTomada” para monitorar os gastos de energia. O equipamento, que no português significa tomada inteligente, está sendo desenvolvido pelo aluno Mayke Raimundo Monteiro de Macêdo, do 8° semestre do curso, sob orientação do professor Me. José Vigno.

A SmarTomada funciona da seguinte forma: tem-se uma aplicação de hardware e software utilizando microcontroladores e sensores capazes de extrair dados da rede elétrica, favorecendo o usuário a possuir um monitoramento e controle das tomadas através de uma aplicação WEB, que exibe as informações da rede elétrica, tal como seu funcionamento e gasto. Desta maneira, será possível perceber desperdícios de energia e identificar quais tomadas residenciais são responsáveis pelo maior gasto. O usuário poderá ligar e desligar a energia da tomada que preferir através de uma conexão via Wireless (Wi-Fi) garantindo comodidade, mobilidade e consequentemente redução de gastos.

O professor José Vigno explicou como surgiu a ideia. “No inicio foi percebido que nos intervalos das aulas do período regular, por exemplo, entre 12:00 e 14:00 e entre 17:30 e 18:30, as salas de aula ficavam vazias e os climatizadores continuavam ligados gerando um desperdício de energia desnecessário; então o projeto foi pensado visando a otimização desta energia com o controle automático da tomada dos climatizadores, controle via web por parte dos responsáveis como os vigias, através de um único acesso a interface do sistema via web”.

Segundo o idealizador do projeto, Mayke Monteiro, o projeto ainda está em fase de teste. “Devido a isso ainda não instalamos exemplares de SmarTomada na instituição, mas a diretoria já vem apoiando a ideia. É um projeto que vem contribuindo muito para a minha formação acadêmica e por conta dele acabo contribuindo com a instituição em que estou me formando”, acrescentou o aluno.

O projeto SmarTomada é furto da pesquisa desenvolvida por Mayke durante seu trabalho de conclusão de curso. Com o apoio da UESPI, o aluno e seu orientador pretendem patentear o produto para que seja lançado no mercado.

Iniciado há cerca de 9 meses, o projeto ainda está em estágio de protótipo. Novos testes serão realizados para que se tenha a real noção do quanto se é possível economizar utilizando o equipamento. “Só com esta diminuição de energia entre os intervalos, já espera-se uma grande economia por parte da instituição”, conclui Vigno.

Fonte: CCOM