Cidadeverde.com

Secretário de Saúde confirma saída do cargo

Resultado de imagem para Francisco Costa + cidadeverde

O secretário de saúde do Piauí, Francisco Costa, confirmou à parte de sua equipe que vai deixar o cargo. O gestor já havia se reunido com o governador Wellington Dias para tratar do assunto. Em seu lugar deve assumir o ex-prefeito de Parnaíba, Florentino Neto.

O assunto foi tratado em uma reunião, hoje no final manhã, no Palácio do Karnak entre o governador Wellington Dias, Francisco Costa e presidente da Fundação Hospitalar, Pablo Santos. Mesmo sem uma declaração oficial, até o momento, o nome para substituir Francisco Costa  é Florentino Neto, ex-prefeito de Parnaíba.

A mudança deve ser apenas no estilo de gestão, pois Florentino Neto, assim como Francisco Costa, são ligados politicamente ao deputado federal Assis Carvalho, que tem a indicação da pasta. Apenas o jeito de administrar deve mudar já que Florentino Neto, gosta de trabalhar com mais independência, já Francisco Costa tem o perfil do gestor que segue as orientações definidas pelo grupo politico que o indicou.  

Com isso, o governador Wellinton Dias contempla uma força política do seu partido, Florentino Neto, que tem muita influência na região Norte, que perdeu a prefeitura de Parnaíba para Mão Santa, no ano passado. Isso que o governador fez, não desagrada o PT, e muito menos seu presidente, já que o cargo fica com o mesmo grupo político.   

Todos fazendo obras no Piauí

O Piauí vai virar um canteiro de obras. Se depender do governador Wellington Dias, vai sim. Ele deu a mesma liberdade para as coordenadorias  fazerem obras, a mesma que  concedeu por decreto  para algumas Secretarias de Estado. O ato de foi realizado decreto, na semana passada, no caso das secretárias e no caso das coordenarias dele da semana passada.

O deputado Evaldo Gomes confirmou que as coordenadorias irão fazer obras "pelo que sei que a Condenadoria de Modenização, (indicada pelo PTC) vai fazer obras nas zonas rural e urbana dos municípios no Estado". Ele explicou que a lei que criou a coordenadoria dar permissão de executar obras. Ou seja as coordenadorias terão a autorização para obras das seguintes pastas SDR, SECULT, SEDET, Turismo, CIdades e Transportes

Segundo o parlamentar a coordenadoria de Modernização vai fazer poderes para fazer obras estruturantes: pavimentação, estradas, calcamento, praças, mercados públicos. Mesmo sem explicar como estas obras serão executadas, a Coordenadoria já tem um plano de ação em vários municípios.  Na área de obras, o  deputado afirmou que ações da coordenadoria não vai chocar com a atuação das outras secretárias e coordenadorias. "O Governador  tem conversado com secretarios e condenadores no sentido das obras nao se chocarem e que possam criar algum tipo de atrito entre os secretários. O plano está muito bem feito pelo governador", comentou.

Mas analisando ato, o governador fez uma jogada de mestre: deu para sua base política cargo com a possibilidade de fazer obras, onde os parlamentares da base de Dias vão poder atender seus grupos políticos com alguns cargos e principalmente com execução de obras. Resta saber se estes auxiliares de Wellington Dias terão competência para fazer as obras e principalmente se o Governo vai liberar recursos para as secretarias e coordenadorias.

LDO prevê aumento de salários e implantação de planos de carreira

Apesar da crise econômica que passa o Brasil, o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018, que tramita na Assembleia Legislativa do Estado é otimista. Neste aspecto a equipe econômica do Governo de Wellington Dias acredita no trabalho de recuperação econômica feito pelo Governo de Michel Temer. No documento do  Governo do Piauí tras a explicação que  os esforços para melhoria da tributação e dos mecanismos de gestão, aliados a recuperação da economia nacional e por consequência o crescimento da economia local irãõ possibilitar um crescimento do Estado.

A LDO aponta um crescimentos continuados até 2020 e o detalhes que o Estado atingiua metas de crescimento das receitas para que em 2018, ano eleitoral, o Governo  tem a previsão financeira para conceder aumento de salários e a implantação de planos de cargos e salários. Neste cálculo o Governo trabalha com uma estimativa de uma aumento de R$ 13,70 milhões nesta despesa se comparado o ano de 2017. Para 2018 a LDPO reservou R$ 40,6 milhões para o aumento do salario mínimo e a revisão geral dos salários dos servidores públicos. Para os planos  serão utilizados segundo a LDO R$ 50,9 milhões.

Estes valores que são apontados na LDO, para os aumento e os planos, são apenas estimativas que poderão virar realidade. E aí onde entra o qeusito politicos, pois quais serão as catergorias de servidores públicos que vão ser contempladas com os aumentos e principalmentes com os planos de cargos e salarios? Aí que vai valer a vontade política do governador. Lembrando que todo esta aumento de despesas segue a Lei  que trabalha com a meta de crescimento de 10% da receita corrente líquida para a concessão de aumentos salariais tudo dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

O desafio do PT em Teresina

O Partido dos Trabalhadores escolheu no último domingo, a sua nova executiva municipal de Teresina, com a eleição do vereador Gilberto Paixão como  presidente do diretório do partido. E segundo o vereador, em  entrevista hoje no programa notícia da manhã da TV Cidade Verde, o objetivo do PT é fortalecer o partido na capital e tentar fazer com que o partido possa ter em 2020 uma candidatura forte para Prefeitura de Teresina.

Este é  o grande desafio  do partido, que reina absoluto no estado do Piauí desde a eleição  de 2002, mas vem repetindo fiascos eletorais  nas campanhas para prefeito da Capital.  O novo presidente  do PT vai trabalhar para resolver uma questão  que nunca foi respondida. Por que  o teresinense vota no PT para o Governo  do Estado, mas não  vota no partido para a Prefeitura  de Teresina?

Todos sabem que o foco do PT é a reeleição  de Wellington Dias,  mas Gilberto  Paixão  disse que a sigla deverá  trabalhar  e muito  para reverter o quadro político atual em  Teresina. Nos últimos anos, o PT na capital amargou um péssimo desempenho nas urnas  da capital. É o novo presidente  do PT terá essa missão,  preparar um nome  competitivo para concorrer a prefeitura de Teresina. A oportunidade  esta na eleição  de 2020, vamos  ver se a sigla tem competêncicompetência ou se vai viver  sem a sombra política de Wellington Dias. 

Átila Lira diz que Renan Calheiros é oportunista ao ser contra a reforma trabalhista

Oportunismo político e desinformação, segundo o deputado Átila Lira (PSB), estes são os itens que mais apararcem no momento que o assunto do Brasil são as reformas trabalhista e da previdência. Átila Lira disse que a no caos reforma trabalhista, vai passar sem problema no Senado. "Apenas duas forças políticas vão votar contra a reforma da trabalhista no Senado o PT, por ser oposição e o senador Renan Celheiros (PMDB), por ser um oportunista político". Segundo o deputado, o senador Renan se violtou contra o Governo de Michel Temer por puro oportunistmo, e não ter uma bandeira para se eleger e agora ele se volta contra o projeto de reforma trabalhista. A afirmação do deputado federal tem como base os posicionamentos do senador, que eram todos pró-governo Temer quando foi presidente do Senado. E agora, acuado pela operação Lava Jato e o grande desgastes politico que sofre muda de opinião.

O deputado frisou que outro problema no debate das reformas é a desinformação das pessoas, onde os argumentos e principalmente as explicações não são passadas a opinião pública, tanto por part do Governo como que é da oposição. Mesmo tendo votados a favor das mudanaças na lei trabalhista, o deputado federal disse que as manifestações de hoje em todo o Brasil vão servir para que a reforma da previdência seja mais discutida. "A manifestação foi positiva, pois vamos ter mais tempo para se discutir a previdência e principalmente as questões relacionadas as aposentadoria de deputados, magistrados, ministério público e do executivo".

O deputado acredita que a dilatação do prazo da reforma da previdência vai parmitir que os paralamentares discutam a materia e poderá senbilizar o governo para modificar a proposta. Hoje a média da aposentadoria de um trabalhador brasileiro do setor privado é de  R$ 1.600,00 (pelo Inss), com  um teto máximo de R$ 5.600. Uma realidade bem diferente do Legislativo (deputados e senadores) a média da aposentadoria é de R$ 28.000,00; os masgitrados tem uma média de  R$ 25.000,00, o Ministério Público R$ 30.000,00 e o servidor público (federal) tem a média de R$ 9.000,00.o teto 9000.

 

Posts anteriores