Cidadeverde.com

Comissão da Alepi vai analisar na próxima semana projetos que criam coordenadorias e fundação


Apesar da rapidez na Comissão de Constituição e Justiça - CCJ da Assembleia Legislativa para aprovar as  duas mensagens do Poder Executivo que criam 9 coordenadorias e uma Fundação no dentro da estrutura das  Secretarias de Estado. Os projetos só serão apreciados na próxima quarta feira (15) na comisão de Administração. A informação é do presidente da Comissão de Adminstração Pública da Assembleia, deputado Wilson Brandão (PSB). "A primeira reunião da comissão é na próxima quarta-feira, onde será definido o relator das mensagens", afirmou o deputado.

 

Isso de certa forma desagrada o governador Wellington Dias que esperara a aprovação das materias para que possa instalar as coordenadorias e  fundação que são funfamentais para que Dias tremine de fazer os seus ajustes politicos com a sua bancada de apoio na Assembleia, que agora conta oficialemente com o PMDB. 

 

As mensagens vão para a Comissão de Administração, para que os deputados possam discutir o mérito. A CCJ aprovou apenas a constitucionalidade e as legalidade das matérias. Na CCJ elas foram relatadas pelo deputado João Madson (PMDB).  Apenas o deputado Robert Rios( PDT) votou contra a mensagem que criou as 9 coordenadorias e a favor da constitucionalidade da Fundação Hospitalar, que levará o nome de Empresa Piauiense de Serviços Hospitalares, vinculada à secretaria de Estado da Saude, com sede em Teresina e filiais em outros municípios.

 
As nove coordenadorias vão cuidar da estruturação e organização dos programas e investimentos estratégicos, e segundo o governo não vão gerar mais despesas.  O relator da materia disse que os novos cargos serão criados apartir da extinção de cargos semelhantes em várias secretarias.
 
A mensagem tem um o “anexo único” que demostra a extinção de 81 cargos e a criação de 81 novos cargos para as nove coordenadorias.  Os únicos cargos criados, são dos coordenadores que tem um salarios de 80% do secretário de Estado.