Cidadeverde.com

Com mistura de ritmos, Festival de Rabecas reúne multidão

O festival que resgata a tradição secular da rabeca em Bom Jesus reuniu cerca de 10 mil pessoas nesta quinta-feira (29), no palco principal do evento, na Av. Josué Parente. O público diversificado veio dos estados do Maranhão, Bahia, Pernambuco e Ceará, além de outros municípios do Piauí.

Os mestres rabequeiros abriram a noite acompanhados do músico Makito Vieira. Ilan Câmara, de apenas 10 anos, que encantou o público com sua voz e com um repertório repleto de músicas de forró tradicionais. Em seguida, Aviões do Forró, Anderson Rodrigues, Mara Pavanelly e Banda Pegada Show lotaram a avenida. Um dos destaques da noite foi o grupo Rabequinha Gemedeira, de Pernambuco, que mistura ritmos regionais com o som rústico da rabeca.

“O nosso ritmo é chamado cavalo marinho, é um folguedo típico da região da mata que foi trazido da África. Ele ganhou grandes proporções e espaço na cultura popular e mistura música, dança e teatro”, conta Nice Teles, integrante do grupo Rabequinha Gemedeira.

No Palco do Queijinho/Mestre Beija diversas apresentações culturais deram diversidade ao festival com espetáculos de teatro, dança e musical infantil. O grupo Abracadabra fez a alegria das crianças com personagens infantis e canções conhecidas do público mirim. O espetáculo teatral “Que horas passará o ônibus” e performances de dança mostraram o resultado de oficinas permanentes realizadas com alunos de escolas públicas no Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota.

“Em Bom Jesus tem muitos talentos que só precisam de uma oportunidade para crescer, é um trabalho gratificante dar aulas para eles e ver como evoluíram”, diz a coreógrafa e professora, Beth Battali.

Nesta sexta-feira (30), a companhia de Moçambique 50 Pessoa apresenta “Ti lobo e Chibinho”, no Palco do Queijinho. O palco principal Mestre Erondino encerra o festival com Acordes do Campestre, Martinha do Coco, Léo Santana, Lene Silva e Xenhenhém. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Festival de Rabecas leva teatro, dança e música ao público de Bom Jesus

Junto à tradição do som de um instrumento tocado há séculos no Piauí, o Festival de Rabecas de Bom Jesus ocupa ruas e praças da cidade e reúne teatro, dança e música numa programação voltada ao público de todas as idades. Nessa quarta-feira (28), primeira noite do festival, o palco do Queijo Mestre Beija, na Praça do Fórum, reuniu apresentações de alunos que participam das oficinas gratuitas realizadas no Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota.

Como resultado desse trabalho, foi apresentado o espetáculo “Linda”, com alunos do curso de teatro ministrado pela professora Adelina Barbosa. Da oficina de dança, ministrada pelo professor Francisco Rodrigues, surgiu a apresentação que abriu o evento no palco do Queijinho, que também serviu de vitrine para outros talentos da cidade. Esse é o caso da cantora Railane Ribeiro, que cantou na companhia do músico Leonaldo Rosal e arrancou muitos aplausos de quem acompanhou a apresentação.

A peça “As aventuras do Nego Chico e Catirina”, do grupo Utopia, de Teresina, tomou a praça e interagiu com o público, formado em sua maioria por crianças. As mesmas crianças olhavam atentas para os bailarinos da Escola Estadual de Dança Lenir Argento, de Teresina, que levaram balé clássico para o palco e serviram de inspiração aos apaixonados pela dança. A professora Beth Bátalli também levou uma apresentação de dança ao público e ganhou ainda mais a admiração de seus alunos.

“Estamos fazendo este trabalho há um ano e é muito gratificante. É um momento de muito aprendizado e é muito bom poder colaborar e compartilhar algo com jovens do projeto. Espero que a mesma oportunidade seja levada para outras cidades do Piauí”, diz Beth Bátalli, professora de dança das oficinas do Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota.

A professora de teatro Adelina Barbosa explica que, até o final do evento, o palco do Queijinho vai receber performances de alunos que querem apresentar algo ao público. “Decidimos criar um espaço para apresentações livres e muitos alunos se inscreveram”, explica Adelina. A programação teatral segue até sexta-feira (30) e começa a partir das 17h.

Mestres rabequeiros abrem primeira noite do festival

Os mestres rabequeiros e a Orquestra de Rabecas de Bom Jesus abriram a primeira noite do festival no palco Mestre Erondino, montado na avenida Josué Parente. O mestre que dá nome ao palco – Erondino José dos Santos – agradeceu a homenagem e falou da sua paixão pelo instrumento.

“Aprendi a tocar com meu pai, quando tinha 18 anos. Hoje, tenho 62 e pretendo tocar rabeca até o fim, até o dia que der certo”, diz Erondino, de Timon-MA. Ele é um dos que participa desde a primeira edição do Festival de Rabecas de Bom Jesus. Após a primeira apresentação, subiu ao palco a cantora e compositora mineira Déa Trancoso, que juntou o som de duas rabecas, com música e poesia.

“A rabeca de duas cordas foi feita pelo meu mestre Carlinhos Ferreira. A de uma corda eu quem fiz, com corda de viola caipira”, explica. Déa também levou para o palco o shruti, um instrumento de origem indiana usado para afinar a voz, e o uruá, uma espécie de réplica de uma flauta indígena, tocada somente por homens. Ela apresentou o show “Líricas breves para a construção de uma alma”.

Do Ceará, Makito Vieira apresentou o show “Costura Fina” e desafiou o som da rabeca. Os cangas do forró também se apresentaram. Depois foi a vez de Tom Cleber subir ao palco e cantar sucessos consagrados de artistas nacionais. Avine Vinny veio em seguida e foi acompanhado por uma multidão que ocupou a avenida. A cantora Lene Alves encerrou a noite.

A festa segue até sexta-feira (30). Entre as atrações desta quinta-feira (29), estão Aviões do Forró e Mara Pavanelly. O Festival de Rabecas de Bom Jesus é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult). 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Festival de Rabecas de Bom Jesus revela a poesia de Cora Coralina

A jornada literária presente na obra da poetisa goiana Cora Coralina passa por dramas pessoais, folclore, história, culinária e se volta para a renovação constante da força da mulher. Essa obra será representada no espetáculo “Cora dentro de mim”, que faz parte da programação do 9º Festival de Rabecas de Bom Jesus. A peça será exibida ao público na próxima sexta-feira (30), no Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota, a partir das 10h, e será também uma oportunidade para levar experiências e conhecimentos teatrais aos alunos da rede pública atendidos pelas oficinas realizadas no local.

Com roteiro assinado e interpretado por Lìlia Diniz e direção feita pelo também poeta Adeilton Lima, a peça procura remeter a platéia à cozinha onde a velha doceira recebia suas visitas, recitava seus poemas e contava suas histórias, encantando o Brasil com seus doces poemas, e vem desde o ano de 2000 percorrendo teatros, escolas, saraus, congressos, cafés e eventos literários de alguns estados brasileiros. A versatilidade do espetáculo permite adaptação para os mais diferentes espaços existentes.

Trazendo para a composição da cena um fogão artesanal real – no qual a atriz faz doces, o espetáculo é essencialmente pautado na simplicidade, como são os versos da doceira poetisa. Dois músicos executam a sonoplastia ao vivo, trazendo elementos da cultura musical com a viola, e da música nordestina com a rabeca e pífanos, segundo Cora, sua matriz cultural, suas duas metades: meio goiana, meio nordestina, valorizando e fortalecendo a memória e a diversidade da cultura brasileira, promovendo o encontro e a transversalidade das artes.

Os temas abordados no texto poético teatral, relevantes da sociedade contemporânea, são pontuados pelo pensamento da autora que trata da questão de gênero e de sua experiência de vida ao longo de dois séculos, vivendo muito preconceito pelo fato de ser mulher.  Discorre sobre o comportamento humano de sua época, sobre o papel da educação e ainda, sobre os caminhos percorridos para a superação dos obstáculos encontrados.

“Percorrer, com o espetáculo Cora dentro de mim, é contribuir para a divulgação da poesia de Cora Coralina entre as novas gerações, e manter viva a chama de sua doce poesia, utilizando o teatro como ferramenta artística de sensibilização e fruição. É ainda, contribuir para a preservação do patrimônio cultural brasileiro”, afirma a atriz Lília Diniz.

Grupos teatrais de Bom Jesus, de Teresina e da África também participam do festival e se apresentam diariamente no palco do Queijinho – Mestre Beija, onde as apresentações começam a partir das 17 horas. O Festival de Rabecas de Bom Jesus começa na próxima quarta-feira (28). A programação inclui teatro, dança, música, oficinas e shows abertos ao público. O evento é uma realização do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Vereadores de Bom Jesus aprovam salário de R$10.500 e população protesta

  • dc9c79d2a85eb2e5b8e1540111461ff7.jpg B1
  • ed6869f01d267ca15246f4a4142ec797.jpg B1
  • e5756dc9fc5d373d7b8a33bd77f5bf10.jpg B1
  • dbf7ff7113f97e0efbfe5b437d6a58a6.jpg B1
  • d50218bfb23be12da0054458210c0547.jpg B1
  • c35b7473d61515d8da26a39129eb4275.jpg B1
  • 017272c529f27c63c1859331664d7113.jpg B1
  • 8955ef1bedf4befc4d82a012816b342d.jpg B1
  • 094f002962e06035e885efecb71c9e61.jpg B1
  • 83b18c08521280a7968bd4edfe0263fd.jpg B1
  • 36a1885e5b71c1008adadd21008d9685.jpg B1
  • 026ff6d43f66645af12a55c90d6fc0b3.jpg B1
  • 8d8c1156200021caa2dfc18693cc2868.jpg B1
  • 7b813331a5e4242233f3c98e300eea4f.jpg B1
  • 6ecc23e37f17137a285468c6af16fcab.jpg B1
  • 4ea718a749dffe6d02072c71f5319b60.jpg B1
  • 4a29a9bf616f519cb77d82faf31376c1.jpg B1
  • 1b30c7f275e6a35f27ea1825e82d46c5.jpg B1

Moradores do município de Bom Jesus realizaram um protesto na Câmara Municipal contra o aumento salarial aprovado pelos parlamentares do município em votação na última semana. O salário que atualmente é de R$ 7050 para um vereador da cidade de pouco mais de 23 mil habitantes, deve subir para R$ 10500 a partir do exercício legislativo de 2017, que definirá os nomes para as 11 vagas da câmara no próximo dia 02 de outubro.

Com cartazes e faixas com dizeres como "Bom Jesus Livre da Corrupção", "Vereador não é profissão", "Não há doença pior que um salário indigno e injusto", entre outras mensagens que demonstravam a indignação com o novo salário aprovado para os parlamentares.

Procurado pelo Cidadeverde.com, o vereador Raimundo Tertuliano, presidente da Câmara Municipal, admitiu a aprovação do aumento, mas afirmou que a população foi recebida durante o protesto e que os vereadores inclusive, apresentaram em consenso, uma proposta de diminuição desse salário. "Era uma sessão comum e eles fizeram esse protesto. Foi um advogado tentar conversar e nós não votamos em nosso favor, votamos para a próxima legislatura. Não significa que esse salário vai ser pago, é uma perspectiva", pontuou o parlamentar.

Raimundo explica que a contra-proposta deve ser discutida em uma nova sessão pelos vereadores que devem apresentá-la nas próximas semanas.

"Cumprimos o regimento que diz que devemos votar isso 15 dias antes das eleições. Vamos discutir a contra-proposta em reuniões", concluiu o vereador.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Festival de Rabecas une tradição e cultura popular em Bom Jesus

O 9º Festival de Rabecas de Bom Jesus acontece este ano de 28 a 30 de setembro e vai reunir apresentações culturais de diferentes regiões do país. O evento será divido em dois palcos com apresentações de teatro, dança e shows musicais. O palco principal, que neste ano ganha o nome do rabequeiro Mestre Erondino, receberá entre outras atrações os shows de Avine Vinny, Aviões do Forró, Mara Pavanelly e Léo Santana.  

O festival de rabecas nasceu com o intuito de preservar e difundir a tradição do instrumento tocado a mais de 300 anos no Piauí. O evento já colhe frutos do projeto desenvolvido atualmente no Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota, onde acontece o ensino da rabeca, além de cursos de teatro e de dança. Cerca de 20 jovens de escolas públicas já formam a primeira orquestra de rabecas do Brasil.

“Quando começamos com o primeiro festival nós não tínhamos noção da dimensão que ele tomaria e hoje é um evento que une cultura popular e preserva a rabeca, além de impulsionar a economia local”, conta o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo, idealizador do evento.

Na quarta-feira (28) a programação começa a partir das 17h no Palco do Queijinho – Mestre Beija com o resultado das oficinas de dança do Espaço Cultural Mestre Joaquim Carlota. No palco principal “Mestre Erondino”, na praça da Catedral, além das apresentações de rabequeiros, haverá show com Déa Trancoso (MG), Costura Fina (CE), Tom Cleber, Avine Vinny e Lene Alves.

A programação diversificada também tem espetáculos infantis com apresentações do Grupo Abracadabra, Cia de Dramas e Comédias e a mostra cultural “Performances”, resultado de oficina de teatro realizada na cidade. Na quinta-feira (29) o grupo pernambucano Rabequinha Gemedeira se apresenta no palco principal. Logo em seguida tem apresentação de Ilan Camara (BA), Aviões do Forró, Mara Pavanelly e os Cangas do Forró.

Na sexta-feira (30) tem apresentação da orquestra de rabecas de Bom Jesus, do grupo Acordes do Campestre e Martinha do Coco (DF) no palco principal. Leo Santana, Lene Silva, Xenhenhém e Banda R10 encerram a programação do festival. O 9º Festival de Rabecas de Bom Jesus é uma realização do Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Cultura. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Operação no Sul do Estado tem presos por tráfico e ônibus clandestino

  • 3b672d51-46c8-48f6-bad4-f2a6fde3482d.jpg Divulgação/ PM
  • 7fdedf64-819c-4e7d-98eb-bd8bbafc97d8.jpg Divulgação/ PM
  • df2bf9f6-5414-4c4e-8fc9-41d325c9bb32.jpg Divulgação/ PM
  • e6996f93-0f84-43b7-b743-8aedb08b3423.jpg Divulgação/ PM
  • b04f17c0-a900-4bb9-9291-c601fc55daed.jpg Divulgação/ PM

Uma operação da Polícia Militar em parceria com a Polícia Civil resultou na prisão de quatro pessoas, entre elas um adolescente no município de Bom Jesus, a 632 km da capital. De acordo com o Tenente Coronel Edson Comandante de Policiamento dos Cerrados, a PM já vinha monitorando a quadrilha pelo trabalho de aliciar menores da região. " 

"Se constatou que eram receptadores na realidada eles se mantinham aliciando esses menores para o tráfico de drogas onde intensificamos nosso trabalho para evitar esses crimes", pontuou o comandante.

Já em outr a ação da Polícia, desta vez em Cristino Castro, também no Sul do Estado, um homem foi preso em um ônibus clandestino que seguia para Brasília. O ônibus foi abordado próximo ao município e o homem foi preso por ter furtado um celular dentro desse ônibus. O acusado conseguiu se desfazer do aparelho da vítima, mas foi levado a delegacia onde se comprometeu a fazer o pagamento e foi liberado em seguida.

"Estamos intensificando o policiamento na região para garantir maior segurança em nossas divisas e maior controle do que acontece nessas regiões", declarou o policial.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Corregedoria conclui transferência de acervo de Redenção do Gurgueia para Bom Jesus

 

A Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí (CGJ-PI) concluiu a transferência do acervo processual de Redenção do Gurgueia para Bom Jesus. Pelo projeto de agregação de comarcas, aprovado recentemente pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI), a comarca de Redenção do Gurgueia foi agregada pela comarca de Bom Jesus. Na sede da comarca agregada passam a funcionar o arquivo judiciário das duas unidades e um Ponto Avançado de Atendimento. A organização do novo arquivo também foi realizada por equipe da CGJ-PI.

A Central de Apoio às Secretarias (Ceas) foi responsável pela remessa de processos de Redenção do Gurgueia para Bom Jesus. Os servidores realizaram 998 movimentações no acervo. “Em alguns casos, os processos foram distribuídos no Themis (sistema informatizado de acompanhamento processual do TJ-PI) na base de dados de Redenção do Gurgueia e automaticamente redistribuídos na comarca de Bom Jesus”, explicou o servidor da CGJ-PI José Bonfim, coordenador da Ceas.

Após o recebimento de cada processo na comarca de Bom Jesus, a equipe da Central realizou ainda sua triagem, organização e localização no sistema Themis e em escaninhos específicos.

Arquivo

Para propiciar o melhor funcionamento da comarca agregadora, o arquivo judiciário de Bom Jesus foi transferido para o Fórum de Redenção do Gurgueia. A remoção de acervo, assim como a higienização, separação por competência e ano, catalogação e organização em caixas-arquivo dos autos findos das duas unidades judiciárias foram executas pela Equipe de Organização de Arquivos e Depósitos da CGJ.

Ao todo, foram arquivados 6.079 autos findos oriundos de Bom Jesus, em 183 caixas-arquivo; e 713 autos findos de Redenção do Gurgueia, em 24 caixas-arquivo. Os processos foram ainda identificados em listas digitalizadas, facilitando o processo de busca e localização dos autos.

De acordo com o servidor Clarindo José Lopes Machado, coordenador da Equipe de Organização de Arquivos e Depósitos da CGJ, todo este trabalho foi realizado de acordo com as orientações da Comissão Permanente de Avaliação Documental do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (CPAD-TJPI).

Na próxima semana, as duas equipes farão a transferência de acervos vivo e morto da comarca agregada de Santa Filomena para a comarca agregadora de Gilbués.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Secretaria de Segurança instala 19º Batalhão Polícia Militar em Bom Jesus

  • 3ca81a93-1070-4cc7-a7e5-4862d17a2c1c.jpg Divulgação
  • 79fceb11-da1e-4e74-bc6b-4713a4d7177a.jpg Divulgação
  • 9b2a5e70-4811-49c7-88c2-b0a2ab4e21de.jpg Divulgação
  • 4d0392eb-62ed-4af9-b6be-6e98185dcc45.jpg Divulgação
  • b31bdbe5-e3c5-4bc5-9e1c-b6aa5fca1afb.jpg Divulgação
  • b320fdfc-5fe6-49bc-8082-b120e0f627bb.jpg Divulgação
  • fd7659d5-69f9-462a-ae0c-e7417bf99898.jpg Divulgação
  • 86338b57-aa37-4ca4-b6db-ae43be2a6476.jpg Divulgação
  • 228ba49b-93f2-4a4c-8bf0-b07c5cfe01dd.jpg Divulgação
  • 06df32be-de83-442a-bc2e-9112de84561a.jpg Divulgação
  • 9319e481-63e5-45d2-b32f-cad295bda19d.jpg Divulgação
  • 40bb4587-b774-4de6-94ab-64add997ae58.jpg Divulgação
  • e3f39e07-68c2-44b7-bf6a-91190beacf28.jpg Divulgação

O Secretário de Segurança e o Comandante da PMPI comemoraram o Dia do Soldado em Bom Jesus com a instalação do 19° Batalhão de Polícia Militar e a entrega de nova viatura para a Polícia Civil. A solenidade foi prestigiada por representantes municipais dos poderes executivo, legislativo e judiciário, além de crianças do Pelotão Mirim e de escolas públicas e particulares.

O secretário Fábio Abreu parabenizou os policiais pela data e lembrou da importância do Batalhão para a região.

"A 2a CIA fazia parte do 7° BPM e agora foi elevada a Batalhão sob o comando do Major Evandro Gomes. Temos aqui 68 PMs, mas o efetivo receberá 10 novos policiais para atender Bom Jesus e os demais municípios da região. 

Por determinação do Governador Wellington Dias estamos descentralizando as ações da segurança. Iniciamos com a instalação dos BPMs de José de Freitas, Água Branca, Paulistana e agora Bom Jesus, além da Companhia de Piracuruca. Isso implica em mais efetivo e respostas mais rápidas às demandas", disse o Secretário.

O Comandante Geral da PMPI ressaltou a parceria com a SSP-PI e o apoio do Governador. O Cel Carlos Augusto também parabenizou a tropa informando que solicitou novo concurso público para Polícia Militar.

"Entregamos ao Governador Wellington Dias a solicitação de concurso para 500 vagas na PMPI em 2017.  

Nesta gestão já contratamos 724 novos Policiais Militares e entregamos 136 viaturas, apenas no interior do Estado. Estamos fazendo todo o esforço para dar mais segurança à sociedade, mas também melhores condições de trabalho para a tropa, como acontece hoje com a instalação do 19°BPM de Bom Jesus", afirmou.

Em seguida, Fábio Abreu visitou a delegacia de Bom Jesus, onde fez a entrega de uma viatura e confirmou reforço para Polícia Civil, elogiando a gestão do titular da DPC, que reformou toda a estrutura do local. O delegado Aldely Fontinele agradeceu o apoio do secretário e da Delegacia Geral.

"É com alegria que recebemos esta viatura de grande porte para facilitar nossas incursões nos cerrados. Agora, vamos poder contar com mais um delegado para dinamizar ainda mais nossas ações", concluiu o delegado.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Gurguéia tomam posse

Os novos membros do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Gurguéia  para o biênio 2016-2018 tomaram posse nesta quarta-feira (17), no auditório da Câmara Municipal de Bom Jesus. Foram eleitos trinta representantes, assim distribuídos: dez membros representantes do segmento de usuários de água; dez do poder público e dez da sociedade civil. A solenidade de posse foi presidida pelo secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ziza Carvalho, que reconduziu ao cargo de presidente, o secretário municipal do Meio Ambiente de Bom Jesus, Ariderson Alves de Moura, que já havia sido eleito em 2014, na primeira gestão do comitê e reeleito este ano.

Com a participação de representantes de vários municípios, a solenidade foi a oportunidade para que Ziza Carvalho enfatizasse a importância do trabalho dos gestores municipais no gerenciamento dos recursos hídricos no Piauí. “A Semar, como órgão do Governo do Estado responsável pela gestão das águas, está sempre procurando meios de, se não resolver,  mas pelo menos minimizar os efeitos da escassez e desperdício de água. No entanto, é preciso um bom gerenciamento nos municípios e atuação no desenvolvimento de programas de educação ambiental. Os comitês de bacias é um dispositivo que a sociedade dispõe para disciplinar o uso da água. A Semar estará aberta para total apoio aos gestores e às comissões”, ressalta o gestor.

O comitê tem grande importância para as discussões sobre os problemas da bacia hidrográfica a qual representa e os membros que tomaram posse terão que renovar o trabalho que já vem sendo desenvolvido. Novas discussões e ações devem ser implementadas no sentido de buscar meios para amenizar os efeitos da escassez de água.

De acordo com o novo presidente, o comitê será o espaço onde, efetivamente, os setores da sociedade se reúnam para tratar sobre os problemas que enfrentamos na região. “Temos a garantia da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí para que as ações à frente do comitê aconteçam a contento”, disse Ariderson Alves de Moura.

O comitê

O comitê de bacia tem como finalidade reunir órgãos do poder público, sociedade civil e usuários de água para planejar o uso dos recursos hídricos na área de abrangência da bacia. Formado em igual número por representantes governamentais e da sociedade, constitui-se de um verdadeiro parlamento das águas, onde os usuários de recursos hídricos, instituições de ensino e pesquisa, associações comunitárias, empresas operadoras de sistemas de saneamento, prefeituras e órgãos estaduais com atuação na área de recursos hídricos debatem e decidem sobre a melhor forma de resolver os problemas e também apontam meios de preservação da bacia.

O Estado do Piauí apresenta uma divisão hidrográfica em 12 bacias ou regiões hidrográficas que deverão ter comitês de bacias, cuja ordem de prioridade em sua criação e instalação depende do diagnóstico das condições hídricas, do nível de conflitos pelo uso da água e das demandas da sociedade civil, usuários e instituições públicas com atuação local.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Gurguéia foi criado por meio de decreto, em 22 de março de 2014. Este é o segundo comitê de bacia criado no Piauí. O primeiro foi o dos Rios Canindé-Piauí, no Semiárido do estado. Também está em processo de discussão a criação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba, que abrange os estados do Piauí, Maranhão e Ceará.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Bom Jesus tem três candidatos na disputa pela prefeitura

As eleições de Bom Jesus, município a 632 km de Teresina prometem trazer a tona rivalidades antigas e devem ser acirradas na região conhecida como a última fronteira agrícola do Piauí. O atual prefeito Marcos Elvas (PSDB) concorre a reeleição na chapa "Bom Jesus Seguindo em Frente", com dez partidos coligados e tendo como vice a enfermeira Cláudia Bem-vindo.

"Avançar na educação é nossa meta. No resultado preliminar da prova Brasil as escolas tivemos 20% das escolas no nível 4 que é um dos mais altos, e agora nosso objetivo principal é avançar", declarou o candidato.

Prefeito de Bom Jesus por oito anos Alcindo Piauilino, o Dr. Alcindo (PP), volta a concorrer as eleições com um plano de governo bem recheado. Segundo ele a educação municipal precisa ser recuperada e o assunto também promete ser um dos primeiros temas abordados em uma futura gestão caso eleito. Outro assunto relevante para Alcindo é a pavimentação do município.

"O grande deficit de Bom Jesus é a pavimentação e foi feita uma rua e meia de calçamento nessa administração e aí o deficit ficou bem grande, investimento na segurança pública com o projeto cidade guardiã, mais a implantação da guarda municipal", explicou  o candidato entre outros projetos.

E pela terceira vez o PSOL oferece um candidato como opção para as eleições municipais. O empresário Mazim, Lourismar de Oliveira Lima, da coligação "A Mudança que o Povo Quer" vem com chapa pura e pretende manter o foco na Saúde. A candidata  a vice-prefeita é a professora Jercina Clementino. "A saúde  aqui é muito crítica no que tange a saúde municipal, principalmente porque o o munciípio deixa muito a desejar, e essa deve ser uma das nossas bandeiras de campanha", pontuou Mazim.

O município tem este ano um total de cerca de 60 candidatos a vereador.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Posts anteriores