Cidadeverde.com

Morte entre bandidos ajuda Polícia a prender quadrilha no Piauí

Uma briga entre membros de uma quadrilha, que acabou em homicídio, ajudou a Polícia a desbaratar uma organização criminosa em Juazeiro do Piauí. A quadrilha com seis membros é responsável por roubos e assaltos a pelo menos cinco cidades da região Norte do Estado, entre elas Campo Maior, Sigefredo Pachêco e Juazeiro.

Durante uma operação desencadeada pela Polícia Civil na madrugada desta quinta-feira (2), os policiais se depararam com o corpo de Francisco Leonardo Dias Pinho (cearense), conhecido como Chuck, que foi executado pelos seus "parceiros" de crime, com um tiro de espingarda no peito.  De acordo com o delegado regional de Campo Maior, Anchieta Nery, Chuck praticou assaltos a dois comércios de Sigefredo Pachêco junto com Antônio Edson Rodrigues de Almeida, conhecido como peixe, ambos fugitivos do presídio de Crateús no Ceará e desde então era investigados pela Polícia.

"Após inúmeras denúncias na região, identificamos os dois cearenses como autores de roubos que aconteceram em uma padaria em Juazeiro, um bar em Castelo do Piauí, uma papelaria em São Miguel do Tapuio dentre outros. Na semana anterior, dia 15 de março, o bando se aventurou em Sigefredo Pacheco, desta vez sendo surpreendidos pela PM Houve perseguição, mas o elementos conseguiram fugir, abandonando uma moto roubada, desde então estamos nesta investigação", explicou o delegado.

Após investigação com apoio da Delegacia de Castelo do Piauí e do GPM de Sigefredo Pacheco, com apoio do Soldado Elias Jr, a Polícia conseguiu localizar os dois suspeitos em um matagal, mas acabou encontrando na verdade o corpo de um deles. “A partir deste fato passamos a investigar um homicídio e conseguimos descobrir a quadrilha do Piauí que era responsável por ajudar eos cearenses todo esse tempo que eles estão no matagal. Decididos a pegar todo o material roubado e ficar com o dinheiro da dupla, um deles atraiu os cearenses para um local onde levaria a comida e chegando lá, os dois seriam mortos, mas ‘peixe’ conseguiu fugir”, acrescentou.

Até o momento, três suspeitos foram presos, são eles: Fabrício da Silva Dantas, que planejou a morte, Salvador José da Rocha, o "Sapinho", que emprestou a arma para a execução e José Germano da Silva, que atraiu Chuck até o local da execução. Continuam foragidos, Peixe, que escapou do plano da execução e Francisco Rômulo da Silva, o executor.

Até o momento foram apreendidas duas armas, uma calibre 38 e uma espingarda 36, usada pra matar o "chuck". Foram recuperados seis celulares e desvendado o roubo desses celulares, inclusive "chuck" usava o relógio de uma vítima de Juazeiro do Piauí.

A Polícia continua em diligências que já duram mais de 14 horas a procura dos foragidos.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

 

 

Missa abre programação dos 194 anos da Batalha do Jenipapo

O governador Wellington Dias participou de uma missa em ação de graças pelos 194 Anos da Batalha do Jenipapo, realizada ao meio-dia desta segunda-feira, 13 de março. A celebração foi realizada na Catedral de Santo Antônio, centro de Campo Maior, sobre pregação do padre Benedito acompanhado do Monsenhor Paulo Mateus.

Em seu pronunciamento, Wellington Dias rememorou a luta histórica dos Heróis do Jenipapo. "Gostaria de agradecer, neste momento, por todos esses anos poder estar aqui. Relembrar a luta de homens e mulheres que, às margens do rio Jenipapo, tombaram pela independência do nosso país", disse.

Dias relembrou a importância da Batalha do Jenipapo como um marco importante não só para Campo Maior e para o o Piauí, mas para a história da independência do Norte e Nordeste do Brasil.

O governador participou também da abertura da Missa, carregando a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. O prefeito de Campo Maior, professor Ribinha, manejou a imagem de Santo Antônio, padroeiro da cidade.

A abertura também contou com apresentação do Hino de Campo Maior, feita pelo coral da igreja. No final da celebração, houve a tradicional benção e distribuição de pães do dia 13 de março.

Logo mais, o governador participa de Culto em Ação de Graças na Igreja Batista Nacional Philadelfia, também em Campo Maior.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Batalha do Jenipapo será apresentada nesta segunda-feira (13)

Foto:Ascom Secult

A cidade de Campo Maior recebe, nesta segunda-feira (13), mais uma apresentação do espetáculo da Batalha do Jenipapo, celebrando uma das datas de maior importância na história do Piauí. Este ano, mais de cem atores participam da encenação que reúne grandes nomes do teatro piauiense e talentos da nova geração. A apresentação será realizada às 16h, no Monumento Heróis do Jenipapo.

Com direção de Arimatan Martins, texto de Ací Campelo e cenografia de Wilson Aquino, esta será a 21ª encenação da Batalha do Jenipapo.Entre atores profissionais e amadores estão nomes consagrados do teatro em Teresina e alunos da Escola Técnica Estadual de Teatro Gomes e da oficina Procópio Ferreira.

“A Batalha do Jenipapo é uma forma de expressão de grande alcance popular, porque é uma dívida histórica com a sociedade piauiense, com as novas gerações que têm na historiografia oficial e extraoficial um registro que eleve à real potência dos acontecimentos aqui realizados”, explica o diretor Arimatan Martins.

A encenação da Batalha do Jenipapo cumpre papel de registro e memória da construção social piauiense e também brasileira. 

“É gratificante participar dessa história marcante para o Estado que, às vezes, fica esquecida. Tudo é muito bonito, além de ser também um encontro de diferentes artistas. Isso reforça a energia do espetáculo”, conta o ator Roger Ribeiro, que participa há 15 anos da Batalha do Jenipapo.


Histórico

A Batalha do Jenipapo ocorreu às margens do riacho de mesmo nome no dia 13 de março de 1823, a qual foi decisiva para a Independência do Brasil e consolidação do território nacional. Consistiu na luta de piauienses, maranhenses e cearenses contra as tropas do major João José da Cunha Fidié, que era o comandante das tropas portuguesas, encarregadas de manter o norte da ex-colônia fiel à Coroa Portuguesa.


Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Câmara adia novamente votação de projeto de reforma administrativa

A votação da reforma administrativa do executivo municipal de Campo Maior foi mais uma vez adiada. A sessão extraordinária para votar o projeto que deveria acontecer nesta quinta (9) foi prorrogada. O vereador Fernando Miranda (PT), presidente da Câmara, justificou que um consenso entre as bancadas de situação e oposição resolveu levar o texto para votação na próxima terça (14).

“Nos reunimos com as duas bancadas para chegar a um consenso com relação a votação da matéria. A oposição pediu mais tempo para analisar o projeto. Como a situação não colocou nenhum obstáculo, a presidência entende que é prudente conceder mais tempo e votar o projeto na próxima sessão”, afirma Miranda.

Os vereadores estavam presentes no plenário aguardando a votação. O presidente da casa abriu os trabalhos, mas anunciou que uma conversa entre as bases havia decidido adiar a votação, apesar de o texto tramitar no legislativo em regime de urgência, onde deve ser apreciado mais rápido que as demais matérias.

O vereador Hamilton Segundo (PP), líder do grupo de oposição, se diz satisfeito com o novo prazo. “Nós temos um prazo de 10 dias para dar um parecer. Se fosse votado hoje estaria indo contra o regimento. Como será votado na terça, está assim cumprindo o regimento interno”, afirma. “Se o projeto permanecer sem alterações a oposição vota contra”, antecipou.

O projeto de reforma administrativa deveria ter sido votado na última terça (7), contudo, o vereador Sena Rosa (PSD) pediu vista e adiou a votação. O vereador alegou que não teve tempo necessário para analisar o texto do projeto.

Fonte: Ascom
cidades@cidadeverde.com

Oposição pede vista ao projeto de reforma administrativa

O projeto de reforma administrativa no executivo municipal de Campo Maior foi levado para o plenário da Câmara Municipal na sessão desta terça (7). As bases de situação e oposição divergiram quanto à aprovação. O texto chegou a ser aprovado, mas o vereador Sena Rosa (PSD) pediu vista ao projeto.

“Do jeito que a matéria estar não pode passar. Não tem aprovação da Comissão de Finanças e Orçamento. Precisamos ajustar alguns pontos para podermos aprovar, por isso precisamos de mais tempo para fazer alterações, pedir explicações ao executivo para depois, então, votarmos o projeto”, apontou Sena Rosa.

Líder do governo na casa, o vereador Edvaldo Lima (SD) saiu em defesa da aprovação. O parlamentar pediu a presidência da Câmara que a proposta de reforma administrativa fosse votada em regime de urgência, onde o projeto tramita mais rápido do que as outras demandas.

“Não há mais o que discutir. Já foi debatido, analisado, as duas Comissões já se reuniram e chega uma hora que tem que ser votado. As condições atuais da administração devem ser mudadas. O país para por uma crise muito grande e precisamos ajustar o nosso município. A oposição não votaria a favor hoje, nem amanhã e nunca. Sempre serão contrários”, afirmou.

O presidente da Câmara, vereador Fernando Miranda (PT), anunciou que seguiria o regime da casa e estabeleceu um prazo de 48h para o plenário voltar a se reunir e votar o texto.

Fonte:Ascom
cidades@cidadeverde.com

Abertas matriculas para o Projeto Crer em Campo Maior

Teve início o período de matrículas do Projeto Crer, em Campo Maior. A ação social da Fundação Restaurar oferta gratuitamente, neste semestre, quatro cursos para alunos carentes de Campo Maior. As inscrições acontecem até a próxima quinta (9). Já as aulas têm início na sexta-feira, dia 10 de março.

Yara Sâmia, coordenadora o Crer no município, declara que até quinta-feira estão abertas as renovações de matrículas para alunos que já participam das atividades do projeto, bem como a inscrição de novos alunos. O Projeto Crer oferta os cursos de Ballet (professor Jamerson) Ruan), Inglês (professora Fernanda Linhares), Jiu Jitsu (professor Carlos Henrique) e Música (professor Lécio Jonnys).

“Estamos renovando as matrículas e realizando novas inscrições. A documentação necessária é: RG e CPF do responsável, comprovante de residência, registro de nascimento, duas fotos 3x4 e uma declaração da escola onde o candidato a vaga estude”, explica a coordenadora. Podem concorrer a uma das vagas crianças de 6 a 14 anos que estudem em escolas públicas.

As inscrições são realizadas das 8h às 12h e das 14h às 17h na coordenação  da Casa Daniel Nogueira - sede do Projeto Crer em Campo Maior – no anexo superior do Terminal Rodoviário Zezé Paz. Ao todo, são quase 300 vagas ofertadas.

As aulas do Crer acontecem em horários diferentes ao da escola dos alunos. Quem estuda no turno da manhã, por exemplo, participa das atividades do Crer na parte da tarde. As turmas possuem vários horários e turnos proporcionar aos alunos acesso ao curso desejado.

“Com o projeto, nosso objetivo é tirar essas crianças da ociosidade das ruas e dá acesso a cursos caros como, por exemplo, inglês, que é um curso com alta despesa. Aqui ofertamos de forma gratuita. Assim como os demais cursos. É a missão da Fundação Restaurar: promover o desenvolvimento social”, afirma Yara Sâmia. 

Homem morre afogado na Barragem do Surubim em Campo Maior

O borracheiro Paulo Cesar de Olindo, 33 anos, morreu afogado no final da tarde deste domingo (5) na Barragem Surubim, em Campo Maior. A vítima estaria embriagada, chegou a ser socorrida por amigos, mas não resistiu e faleceu no local. 

Paulo César banhava no Rio Surubim na companhia de familiares e amigos próximo a ponte que liga o centro ao bairro de Flores. Um colega de trabalho identificado por Adalto contou  que Paulo enganchou a perna no fundo do rio. 

“Ele sabia nadar. Mas prendeu a perna em alguma coisa, porque ele não desceu no rio, ficou preso. Ele gritou pedindo socorro, mas quando chegamos lá ele já estava morto”, disse o colega. O homem estava sob efeito de álcool. 

Paulo Cesar era morador do bairro Matadouro e trabalhava como borracheiro na oficina Gilberto Tatá, na Praça da Bandeira. A polícia civil foi acionada para iniciar a investigação que visa apurar as causas da morte do borracheiro. 

O local se tornou atrativo com o período chuvoso. Desde o início do mês de fevereiro, uma grande quantidade de banhistas aproveita o final de semana e fazem da barragem um ponto de lazer. 

Fonte: campomaioremfoco
cidades@cidadeverde.com

Homem embriagado cai de bicicleta e dorme em avenida movimentada


Homem embriagado cai de bicicleta e dorme na avenida (Foto: CampoMaiorEmFoco)

Mais uma vez a polícia do Piauí foi acionada para retirar um homem que foi flagrado deitado – em coma alcoólico – em plena via movimentada, correndo o risco de provocar uma tragédia no transito. Dessa vez, a ocorrência ocorreu no município de Campo Maior, a 78 km de Teresina. 

De acordo com o major Etevaldo Silva, comandante do 15° Batalhão da Polícia Militar, o homem, de aparentemente 40 anos, foi encontrado na tarde de ontem (02) por populares, que acionaram os policiais. O Serviço Móvel de Urgência (SAMU) também esteve no local. 

“Ele estava em uma pista que dá acesso ao bairro de Flores, em Campo Maior. O senhor, que estava muito embriago, se desequilibrou e caiu da bicicleta. Ele foi levado pelo Samu para o hospital regional sem graves ferimentos. Ele caiu na faixa de rolamento. Os populares viram, ficaram preocupados, uns achando que estava morto”, disse o major. 

Durante a operação Carnaval da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma ocorrência por pouco não terminou em acidente. Em Floriano,  um homem foi flagrado deitado na BR-230 sob efeito de bebida alcoólica. 

“O carnaval tem exageros das mais variadas formas. Os colegas estavam em deslocamento e encontraram um bêbado deitado no meio da rodovia. Os colegas pegaram e levaram a pessoa para um local mais seguro. Se fosse outro veículo como uma carreta, por exemplo, poderia ter gerado um acidente maior e outra vítima fatal”, explica o inspetor da PRF, Jonas Mata.

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Comissões da Câmara de Campo Maior apreciam projetos

As comissões de Constituição e Justiça e Finanças e Orçamentos da Câmara Municipal de Campo Maior se reuniram na manhã desta quinta (2). Os parlamentares apreciaram projetos e resoluções de autoria do legislativo bem como do executivo municipal.

A Comissão de Constituição e Justiça, composta pelos vereadores Luís Lima (PTdoB), Edvaldo Lima (SD) e Sílvia do Caú (PV), aprovou relatórios favoráveis à aprovação de quatro projetos.

São eles: (1) Projeto que concede reajuste salarial de 7,64% aos professores da rede municipal de ensino; (2) alteração e inserção de artigos da lei que cria o regime próprio da previdência; (3) correção da lei que prevê aumento salarial de 6,47 para servidores da Câmara Municipal; e (4) criação de fundo para calçamento e asfalto do município.

Aprovados pela CCJ, os projetos seguem para análise da comissão de Orçamento e Finanças, composta pelos vereadores Sena Rosa (PSD), Neto dos Corredores (PDT) e Hamilton Segundo (PP). O relator Neto dos Corredores deve apresentar parecer na reunião da próxima segunda (6).

Reforma administrativa

O relator da CCJ, vereador Edvaldo Lima, pediu um prazo de 72h para apresentar o parecer ao projeto de reforma administrativa do poder executivo. O parlamentar alegou que o texto é complexo e que não descartou a chance de realizar emendas ao projeto.

“Dada à complexidade da matéria e já detectando algumas falhas, talvez de digitação, nós vamos precisar nos aprofundar. Donde solicitamos um prazo de 72h para que possamos aperfeiçoar o projeto, fazer as emendas necessárias para que na próxima reunião possamos apresentar o relatório”, pediu. 

Fonte: Ascom
cidades@cidadeverde.com

Carnaval leva 20 mil foliões por dia para Campo Maior

  • 7b6d9374-9d46-4efe-9d17-f89dbc758f74.jpg Divulgação
  • 3ea90786-ed1c-4328-9554-e1fd3966e734.jpg Divulgação
  • cd9ae151-3d6a-438e-98cb-ca05e0efb1df.jpg Divulgação
  • f964462b-4a27-44d5-b4ec-b8c86787f526.jpg Divulgação
  • 7d8e4db3-0d2b-42a2-949a-853d8054ff7f.jpg Divulgação

A Polícia Militar não registrou, até o momento, nenhum incidente grave durante a Operação Carnaval em Campo Maior. As festas no município chegaram a levar cerca de 20 mil pessoas por noite.

Para o comandante do Comandante do Batalhão da Polícia Militar em Campo Maior, Major Etevaldo Alves, o carnaval no município chega a se consagrar como um dos mais seguros do Piauí. 

O major destaca a ação dos policiais em garantir a manutenção da ordem nas festividades. 

"Assim como o carnaval do ano passado, o deste ano consolida Campo Maior como um dos destinos mais seguros do Piauí. A população tem nos apoiado na campanha que fizemos para que não levassem garrafas de vidro para a praça. Tivemos a parceria com a prefeitura na organização da festa e, acima de tudo, o folião tem se comportado bem. Estamos indo para a última noite do carnaval com a esperança de que tudo termine bem", afirmou o Major.

Além do policiamento na Praça Valdir Fortes durante a noite, durante o dia as atenções da PM em Campo Maior se voltaram para a barragem do rio Surubim, ponto de encontro dos banhistas, e que vem atraindo um grande número de pessoas.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com  

Posts anteriores