Cidadeverde.com

Campo Maior terá vasta programação no carnaval

A cidade de Campo Maior, a 84 km da capital, está investindo pesado no carnaval. Com geração de renda e movimentação na economia garantida, segundo o prefeito Paulo Martins, a festa terá muitas atrações e começa nesta sexta-feira com um corso carnavalesco, arena de paredões e muito mais.

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o prefeito Paulo Martins explicou que o Carnaval na cidade vai gerar mais de 700 empregos diretos e indiretos atraindo foliões de toda a região norte do Piauí. “Concordo que alguns municípios que cancelaram o carnaval porque o custo não justifica o benefício. Mas em Campo Maior é diferente e tem um benefício muito maior. Só em empregos diretos e indiretos são mais de 700 e movimenta totalmente a economia com restaurante de hotéis, confecção, de bebidas, já que somos a base da região. E a ideia é atrair muitos foliões para movimentar essa economia”, destacou.

Para entrar em clima de festa, será iniciado o 4º Corso carnavalesco nesta sexta-feira (5) com concentração na Rua Santo Antônio, na entrada da cidade. Em seguida, os carros passam pela Rua Cerqueira Campos, pela rodoviária, e seguem para a praça na beira do Açude, onde acontece uma grande recepção musical. “Será uma festa fechada, de quase dois hectares, estilo micareta, com uma entrada e uma saída. Isso é para garantir a segurança dos foliões, mas a entrada será gratuita”, reforçou o prefeito.  

As atrações musicais ficam por conta das bandas Xé Pop e Farra da Gordinha. Além disso, a cidade montou uma arena para os paredões de som. “Será um espaço reservado para eles e com som até as 22h para não termos problemas”, explicou Paulo Martins.

O prefeito estima que pelo menos 30 blocos devem participar da festa, que segue até a terça-feira. “O Carnaval não pertence mais a Campo Maior, pertence praticamente a toda a região norte do Piauí. Polo de carnaval muito forte e crescente a cada ano tudo isso graças a nossa organização e segurança”, finaliza.

Diego Iglesias
Redacao@cidadeverde.com

Seleção de atores para encenar Batalha do Jenipapo ocorrerá dia 12

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) realiza, no dia 12 de fevereiro, a partir das 18h, no Clube dos Diários, audição com atores e cantores interessados em participar da encenação da Batalha do Jenipapo. Assim como nos anos anteriores, a montagem será apresentada no Monumento da Batalha do Jenipapo, em Campo Maior, no dia 13 de março, durante a solenidade que marca a luta do Piauí pela independência do Brasil.

O texto é de Bernardo Aurélio e a direção-geral de Franklin Pires. O espetáculo será estilo musical, com participação do ator convidado Carlos Casagrande. Podem participar da seleção atores e cantores profissionais ou em formação.

“Não é necessário se inscrever com antecedência, visto que as inscrições serão realizadas no dia da audição. Só pedimos que o interessado chegue com antecedência ao Clube dos Diários, onde irá preencher uma ficha e participar do processo seletivo”, explica a diretora da Unidade de Articulação Cultural da Secult, Bid Lima. 

Histórico

A Batalha do Jenipapo ocorreu às margens do riacho de mesmo nome no dia 13 de março de 1823, a qual foi decisiva para a Independência do Brasil e consolidação do território nacional. Consistiu na luta de piauienses, maranhenses e cearenses contra as tropas do major João José da Cunha Fidié, que era o comandante das tropas portuguesas, encarregadas de manter o Norte da ex-colônia fiel à Coroa Portuguesa.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Piauiense morre após ser atingido por hélice de avião em São Luís

O piauiense natural de Campo Maior, Sotero Felipe, de 79 anos, morreu na noite da última terça-feira (26) após ser atingido pela hélice de uma aeronave no Aeroclube de São Luís, no Km 1 da BR-135. Segundo familiares, ele fazia a limpeza de um bimotor quando o acidente aconteceu, por volta das 17h. 

A vítima foi atingida pela hélice da aeronave enquanto colocava um calço no pneu do avião, segundo relatou Alan George do Nascimento, filho da vítima. “Ele foi calçar o avião e pelos cortes tudo indica que ele estava de costa. Ele trabalhava lá desde a década de 70 mais ou menos”, afirmou.

Procurada pelo Cidadeverde.com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Maranhão confirmou que Sotero é piauiense, e completou que o Instituto de Criminalística, que realizou os primeiros procedimentos informou que o trabalhador já morava há vários anos no bairro Santo Antônio em São Luís, e acabou sofrendo um traumatismo craniano grave.

A vítima foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), mas ao resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

“O piloto desligou o avião, mas a hélice não parou totalmente. O corte foi muito forte e ele chegou a perder massa encefálica. Teve corte no ombro, pulso e até na perna”, relatou.

Procurada, a assessoria de imprensa da Infraero disse que o órgão foi notificado sobre o caso e que uma equipe de investigadores do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) vai até o aeroporto para apurar as causas e classificar o acidente.

Rayldo Pereira
Com informações de G1
rayldopereira@cidadeverde.com

Chuva obriga moradores a abandonarem casas em Campo Maior

Créditos: Campo Maior em Foco

A Cidade de Campo Maior, a 82 km de Teresina, registrou ontem a maior chuva do mês e em consequência disso, acumularam-se muitos transtornos para a população. Algumas regiões, moradores tiveram que deixar suas casas devido o alagamento. Equipes da Prefeitura trabalham no escoamento da água.

De acordo com o prefeito de Campo Maior, Paulo Martins, de sábado para este domingo foi registrada a maior chuva do mês, cerca de 100 ml, enquanto o acumulado de janeiro soma 154 ml. “Choveu de 10 até as seis da manhã. Foi uma chuva muito forte e algumas regiões que eram mais planas acabaram sendo alagadas. Não foi um alagamento de rio e sim de chuva”, explica o prefeito.

Os bairros mais afetados foram o Cidade Nova, a Vila Papi e bairro Matadouro, que segundo o gestor, já estão sendo assistidos pela Prefeitura. “Estamos com máquinas fazendo o escoamento e, na medida do possível, vamos conseguir drenar a água em pouco tempo para que as famílias fiquem em segurança. Essa é a nossa maior preocupação”, relata.

Muitos moradores alegam que perderam eletrodomésticos e eletrônicos, bem como prejuízos com a sujeira nas residências. 

Segundo o prefeito, ainda neste domingo os moradores poderão retornar para as suas casas em segurança.


Diego Iglesias
redacao@cidadeverde.com

Obra de revitalização do açude de Campo Maior é retomada e população comemora

Na manhã desta sexta-feira (15) o Prefeito de Campo Maior, Paulo Martins retomou a obra de revitalização do açude grande que fica no centro do município e serve como cartão postal para a cidade.

Os serviços foram paralisados após denuncias de adversários políticos do atual Prefeito junto à Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMAR). Eles alegaram que a obra estava destruindo a fauna e a flora e que não tinha as licenças e projeto de impacto ambiental, fato que foi desmentido com a apresentação de toda a documentação necessária.

A obra foi reiniciada e comemorada pela população com foguetes. Agora são três escavadeiras trabalhando dentro do açude. Em cinco dias será concluída a ampliação da orla e até maio conclui a limpeza total do açude. O prazo dado para o prefeito para a conclusão da segunda etapa que inclui a iluminação, ciclovia e urbanização é agosto deste ano.

“Estão fazendo sensacionalismo tentando colocar o povo contra a obra. Estamos é tirando os esgotos do açude. Vamos deixar limpo, despoluído e urbanizado, isso com recursos próprios do IPTU e Alvará e com emenda do Deputado Aluísio Martins”, declarou o Prefeito acrescentando que a catinga já acabou com a retirada de 800 toneladas de lama podre. “A Funasa e Semar estiveram no local e afirmaram que estamos fazendo está correto, mas a oposição foi buscar a Polícia Ambiental com denuncias vazias”, disse.

O Secretário de Planejamento, Carlos Torres, responsável pela obra informou que toda documentação está em ordem. “Estamos há vários meses organizando essa obra. Mas o que está acontecendo é uma mesquinhez política tentando atrapalhar o serviço”, alfinetou.

Populares que acompanharam o reinicio da obra comemoraram. O ex-jogador Jean Kennedy disse que o açude é o cartão postal da cidade. “A população e os turistas estão vibrando com essa obra porque vai ficar muito bonito nosso açude”, comentou.

Professor Chico Loteria destacou que Campo Maior precisava dessa resposta imediata. “O Paulo (Martins) foi muito eficiente. O cara está querendo fazer o desenvolvimento de Campo Maior e um grupo que não está no poder querendo desmanchar. Os filhos de Campo Maior não merece tanto castigo, tanta chibatada. Nós temos é que bater palma e tirar o chapéu. Temos que dá as mãos. Com muita segurança eu afirmo que tem gente que torce contra, mas isso tem que acabar”, desabafou.

O senhor José Sebastião falou que Campo Maior precisa demais desse trabalho. “Com fé em Deus vai dá certo. Parada é que não pode ficar”, comentou.

Secretário de Educação, Professor Ribinha ressaltou que a população de Campo Maior espera essa obra. “Hoje cedo meus vizinhos estavam comemorando a chegada de mais máquinas. Essa obra vai embelezar nossa cidade e é fruto de uma gestão de resultados positivos para Campo Maior”, pontuou.

Cerca de 100 manilhas já foram colocadas na Drenagem da Lagoa do Cariri

Depois de receber ruas asfaltadas, calçadas, praça, posto de saúde, quadra de esporte, agora o Bairro Cariri que foi tão esquecido pelas gestões passadas passa a ter mais ações de saneamento.

A Prefeitura de Campo Maior através do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Campo Maior (SAAE) está executando a obra de drenagem e urbanização do local que é conhecido como Lagoa do Cariri localizado próximo a BR-343.

Cerca de 100 manilhas já foram colocadas no local. Ao todo serão 290 metros de drenagem. A lama que escorre pela lagoa além de causar doenças e muito mau cheiro, provoca enchentes durante o inverno.

Funasa aprova obra de drenagem do Açude de Campo Maior

  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior
  • Divulgação / Campo Maior

O engenheiro sanitarista da Funasa, Urias Gonzaga do Nascimento, vistoriou a obra do Açude Grande na tarde dessa terça-feira, 12, e aprovou os serviços executados pela Prefeitura de Campo Maior, recomendando a continuação da obra. “Nós analisamos a licença ambiental de posse da Prefeitura de Campo Maior e constatamos está dentro dos padrões técnicos”, revela o sanitarista.

Urias revela que a drenagem do Açude está cumprindo seu objetivo maior, que é melhorar o corpo hídrico, ou seja, a qualidade da água. “A retirada do lodo sedimentado na bacia é de fundamental importância para melhorar as condições sanitárias da água do lado, porque diminui o número de coliformes fecais presente no Açude”, destacou o engenheiro.

O prefeito de Campo Maior, Paulo Martins, garantiu o retorno da obra em dois dias.  Paulo Martins disse que os técnicos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar) se equivocaram ao determinar a paralisação da obra. “O município tem total competência para fazer essa drenagem do Açude e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente é habilitada para expedir licença ambiental sobre obras de pequenos impactos como essa do Açude”, explicou o prefeito.

Paulo Martins, que estava acompanhado do deputado estadual Aluísio Martins garantiu que o município já reuniu toda a documentação exigida pela Semar e que, no máximo, em 48 horas a obra retornará.

“Já retiramos 800 carradas de lama podre do Açude e o projeto prevê que, ao final, 5 mil sejam retiradas para que o Açude tenha nova capacidade de 6 milhões de metros cúbicos de água”, explica o prefeito.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeito cria o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e Natural de Campo Maior

O Prefeito de Campo Maior, Paulo Martins criou hoje o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural e Natural de Campo Maior e deu posse aos membros que irão ficar responsável por orientar, fiscalizar e dá segurança protegendo a parte da natureza e cultural do município.

O conselho será presidido pelo ex-vereador e membro da Academia Campomaiorense de Artes e Letras (ACALE), Antônio Manoel Gayoso Castelo Branco. Ele tem um vasto conhecimento na área, um currículo extenso com passagens por diversos cargos de natureza acadêmica e também institucional e vem de uma família tradicional.

Alem de Manoel Gayoso, o conselho é composto por Cesar Robério, Carlos Torres, Aloisio Ernesto, professor e escritor Cardosinho representando a ACALE, e o ex-vice-prefeito João Alves Filho que elogiou a atitude do Prefeito Paulo Martins. “Esse é um momento histórico. Poucas cidades tem se preocupado tanto com seu patrimônio como Campo Maior que é cidade mais importante do Piauí se falando de patrimônio. Essa é uma grande marca do Prefeito Paulo Martins. Neste particular devo deixar claro que me sinto bem participando da sua equipe na formação desse Conselho”, ressaltou João Alves, que é presidente da ACALE.

O Secretário de Educação, Professor Ribinha participou da solenidade. “Não podemos viver apenas valorizando o presente e planejando o futuro. O passado também precisa de nossa atenção”, comentou elogiando a iniciativa do Prefeito e também os membros que passam a compor o conselho.

“Politicamente já não tenho mais interesse de disputar nenhum cargo, mas existe outras maneiras de ajudar minha cidade como na ocupação de um cargo de relevância como esse e sem remuneração. Vou fazer por vontade. Vou fazer porque acredito que posso ajudar o município. Campo Maior é segundo município criado no Piauí e com um patrimônio histórico muito grande”, comentou informando que a primeira ação do conselho será uma reunião para traçar uma agenda trabalho.

A posse teve a presença dos vereadores João Maroca, Manim, Fernando Miranda, Luís Lima, Zé Pereira, do Pastor Gilberto e do Professor Marcus Paixão que sugeriu a valorização da história do negro em Campo Maior.

Para o Prefeito Paulo Martins, o Conselho terá a função de criar condição de desenvolvimento de Campo Maior respeitando a cada situação. “Município que tem uma história como Campo Maior não pode ficar sem um conselho para proteger sua natureza e sua cultura”, finalizou. 

Polícia localiza veículo de comunidade terapêutica com presidiária

  • Cidadeverde.com
  • Cidadeverde.com
  • Cidadeverde.com
  • Cidadeverde.com
  • Cidadeverde.com

Policiais da Força Tática de Campo Maior localizaram e devolveram o veículo da comunidade terapêutica Casa do Oleiro, zona Sudeste de Teresina. O veículo modelo Frontier de placa NXA 5443, estava com o casal identificado pela Polícia como José Reinaldo da Silva e Ingrid Leal.

Ingrid já é condenada pela Justiça por roubo e receptação e estava usando uma tornozeleira eletrônica no momento da prisão.  Com o casal, foi encontrada uma pequena quantidade de maconha no veículo. Os dois foram levados para a delegacia de Campo Maior onde foram autuados.

Entenda o caso

O veículo de uso da comunidade terapêutica Casa do Oleiro, na zona Sudeste de Teresina foi roubado na noite desta sexta-feira (08), prejudicando assim os trabalhos do local que atende centenas de ex-usuários de drogas em reabilitação. De acordo com o pastor José Gouveira, presidente da instituição, o veículo foi roubado por volta das 22h quando uma das diretoras da casa comprava uma pizza no bairro Alto da Ressureição. O carro, modelo Frontier, de placa NXA 5443 foi doado por um voluntário da casa.

"Uma das diretoras da casa saiu do sítio de acolhimento e veio no bairro comprar uma pizza. Quando ela saía, minha filha de 10 anos e meu filho de 18 foram em direção ao carro e a pessoa colocou a arma na cabeça da diretora que havia entrado. Minha filha começou a gritar e ele ameaçou muito a criança. Enquando ele ameaçava ele empurrou a pastora para o banco do passageiro e ela conseguiu abrir a porta e cair para fora. Minha filha gritou muito e ele a empurrou também e arrancou", descreveu o presidente.

As câmeras de segurança de uma distribuidora de remédios ao lado do local, podem ter registrado o momento do assalto, mas segundo o presidente, o proprietário ainda não foi localizado. "Meu filho afirmou que ele era moreno, estava de blusa vermelha e calça jeans e ele não tinha aparência de usuário de drogas. Não estava tão alterado e só ameaçou a criança porque ela se descontrolou", acrescentou o presidente.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Wilson Spindola tomará posse como presidente da Subseção de Campo Maior

Será empossado nesta sexta-feira (08) o novo presidente da Subseção de Campo Maior da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, Wilson Spindola Rodrigues Silva. Eleito para o triênio 2016-2018, o novo presidente pretende unificar a advocacia local, trabalhando em prol da valorização do advogado, bem como fomentar a advocacia. A solenidade acontecerá às 19h30, no Buffet Toque Especial.

Sobre as expectativas para o triênio da nova gestão, o presidente destacou o importante papel do advogado para a sociedade e frisou que o profissional da advocacia será ainda mais valorizado. “As expectativas são as melhores. Precisamos fortalecer ainda mais a classe para que possamos trabalhar e criar ações em prol dos profissionais do direito, bem como da sociedade”, destacou.

Wilson Spindola tem 29 anos, é formado pelo Centro Universitário Uninovafapi, atua na área do Direito Empresarial e é pós-graduado em Direito Tributário.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores