Cidadeverde.com

PM captura detentos horas após fuga da Penitenciária Major César

Policiais Militares da Força Tática de Campo Maior prenderam ao meio dia deste sábado (30/07) dois fugitivoss da Penitenciária Major César, que tinham conseguido fugir do sistema prisional há poucas horas, por volta das 08 horas da manhã deste sábado.

Os dois foragidos estavam na localidade São Marcos, na PI-331, que dá acesso à cidade de Boqueirão do Piauí. 

Foram localizados pela polícia quando se preparavam para empreender fuga, já que estavam aguardando uma motocicleta no local.

Os policiais da Força Tática de Campo Maior estavam fazendo patrulhamento na região quando desconfiaram do comportamento dos foragidos e resolveram abordar, descobrindo que se tratavam de dois fugitivos da Penitenciária Major César.

Segundo o Major Etevaldo Silva, Comandante do 15° Batalhão da Polícia Militar de Campo Maior, os dois fugitivos da Major César iriam se esconder na região e voltar a praticar crimes. 

"Esses elementos são perigosos, já respondem pelos crimes de roubo e receptação e iriam praticar crimes na região. Foram tirados de circulação e devolvidos ao sistema prisional, o que é uma garantia de mais tranquilidade para as pessoas", informou o Comandante.

Para o Major Etevaldo esse tipo de ação mostra que a Polícia Militar está atenta para coibir o crime na região de Campo Maior e que, em parceria com a Polícia Civil, tem realizado operações como esta. 

"Neste mês de julho já foram 04 os presos recapturados e o trabalho para manter a segurança vai continuar com o empenho de todos", relatou o Comandante da PM em Campo Maior.

Foram recapturados os presos João Batista Rodrigues do Nascimento e Elias da Conceição dos Santos.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

TJ-PI designa dois juízes para 1ª Vara Criminal de Campo Maior

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) publicou duas portarias designando os juízes de Direito Mário César Moreira Cavalcante e Mariana Marinho Machado para auxiliar plena, cumulativamente e em caráter excepcional, junto à 1ª Vara de Campo Maior.

O juiz auxiliar da Presidência, Antonio Oliveira, explica que a ausência de juiz na 1ª Vara de Campo Maior, ainda que por curto tempo, se deu em virtude da diferença de critérios fixados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Supremo Tribunal Federal (STF) em relação à promoção e remoção de magistrados.

"A ausência de magistrados na 1ª Vara Criminal de Campo Maior decorreu de decisão proferida pelo STF, que, por intermédio de uma liminar, determinou que o Juiz de Direito Édson Alves retornasse para a 10ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, para onde outrora havia sido removido. A suposta demora no preenchimento da aludida vaga, assim como de outras unidades que se encontram vagas, decorre da ’instabilidade de critérios’, fixados pelo CNJ e STF, impossibilitando a agilidade no preenchimento dos respectivos cargos", esclarece o magistrado.

Antonio Oliveira destaca ainda que os juízes trabalharão semanalmente em regime de alternância, cujos trabalhos se estenderão até o preenchimento da vaga do juiz titular. Por fim, ressalta que brevemente serão lançados os editais de promoção e remoção para as unidades jurisdicionais do estado que se encontram vagas, dentre elas, a 1ª Vara Criminal de Campo Maior.
 


redacao@cidadeverde.com

Com APLs, apicultores de Campo Maior passam a exportar para os EUA

A Associação dos Apicultores de Campo Maior (Apicam), que trabalha na extração e processamento de mel, comemora a alta na comercialização do produto, que teve uma expansão de vendas após a associação ser contemplada pelos  Arranjos Produtivos Locais (APLs). Um projeto, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico (Sedet), que gera desenvolvimento das comunidades organizadas por meio de associações e cooperativas, consolidando-se como instrumento de desenvolvimento econômico integrado e importante estratégia de política pública.

Os APLs beneficiaram a Apicam com 678 colmeias, levando a associação a ter 5 mil colmeias, que produzem 60 toneladas de mel por ano. Com 10 anos de existência, a associação conquista mercados externos, atraindo compradores dos Estados Unidos.

“Para nossa felicidade, tivemos esse projeto que nos trouxe esse benefício, dando um impulso bastante positivo. Com o aumento das colmeias, a associação também cresceu. Começamos com 21 sócios e agora somos 89 participantes. A vida de nossas famílias melhorou bastante aqui no interior, pois já podemos comprar uma moto, podemos manter nossos filhos na faculdade. É algo que valeu a pena”, disse o diretor-presidente da Apicam, Sebastião Melo, destacando o desejo de que a região receba mais benefícios.

“Nossa expectativa é que venham mais projetos, pois esse já deu certo. Embora com a seca nos cercando, por meio do mel conseguimos amenizar a situação, pois o enxame vai embora, limpamos as colmeias e capturamos outras abelhas. Quer dizer, a atividade vai se renovando. Temos vários filhos de apicultores que estão entrando na atividade, com seu próprio apiário e que chegam a produzir até R$ 5 mil reais por colheita”, acrescenta Sebastião Melo.

Para acompanhar o desenvolvimento dos APLs, uma equipe da Sedet está visitando as associações e comunidades que já foram e as que serão contempladas com o projeto. Na oportunidade, estão sendo instaladas as placas de identificação do projeto dos beneficiários do I, II e III edital.

"No sertão, tem muita gente que precisa ter algum tipo de renda, e um projeto como esse, dos APLs, é de extrema importância para quem quer produzir e ser beneficiado pelo seu próprio suor. E hoje podemos ver isso acontecer: gente que consegue viver com seu próprio trabalho, sem esmola, sem apadrinhamento. Comunidades que estão conseguindo se desenvolver vivendo na zona rural”, disse o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Nerinho.

 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Ministério Público denuncia ex-prefeito como mandante da morte de servidor

O promotor Luciano Lopes Nogueira Ramos, da 1ª Promotoria de Justiça de Campo Maior (78 km de Teresina), ofereceu denúncia contra o ex-prefeito da cidade, João Félix de Andrade Filho, o Joãozinho Félix. O aditamento foi realizado no dia 06 de junho deste ano e ainda não houve parecer da justiça. Joãozinho Félix teria pago R$ 150 mil pelo assassinato de Alípio Ribeiro dos Santos, em 2009, na época vice-prefeito de Jatobá do Piauí (134 km de Teresina). 

O Cidadeverde.com entrou em contato com a assessoria de comunicação de Joãozinho, que comunicou que enviará posicionamento posteriormente. 

De acordo com o representante do MP, já havia uma ação penal em andamento sobre o caso, mas essa é a primeira vez que Joãozinho é citado no processo. O promotor declarou que uma testemunha, durante audiência sobre o caso, citou o nome do ex-prefeito e de outras pessoas que estariam envolvidas. 

"A denuncia surgiu com base no depoimeto prestado em audiência. Uma testemunha mencionou os nomes e há também outros indícios que apontam para essa autoria. Por isso foi ofertada a denúncia e vamos aguardar a justiça se pronunciar", informou.

Na decisão, o promotor explicita que o ex-prefeito da cidade teria uma forte rivalidade com o irmão da vítima e que, por isso, teria encomendado a morte de Alípio para atingir seu rival. Ele diz ainda que o irmão de Alípio somente não foi morto porque Joãozinho não teria pago o valor combinado. Veja abaixo trecho da denúncia:

Além do ex-prefeito de Campo Maior, foram denunciados Rosa Maria Silva Freitas, Francisco Teixeira Dantas, Francisco Teixeira Dantas Júnior, Raimundo Carneiro da Silva e João Batista da Silva Reis.

Todos estariam envolvidos na execução de Alípio. Ele foi morto com três tiros em junho de 2009, no pátio da Secretaria de Saúde de Campo Maior. 

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

Atletas do PI conquistam medalha em competição internacional de Jiu Jitsu

O atleta Eduardo Oliveira subiu ao pódio da Rio Open Internacional de Jiu Jitsu na última sexta (15) duas vezes. O piauiense, de Campo Maior, lutou forte e conquistou o terceiro lugar na categoria Pesadíssimo. Já na categoria Absoluto faturou o segundo lugar. A competição aconteceu no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, entre os dias 13 e 17. 

No Pessadíssimo, Eduardo Oliveira finalizou a primeira luta e garantiu vaga na fase semifinal, mas acabou derrotado e faturou o terceiro lugar. Na categoria Absoluto, faixa Marrom, Eduardo realizou quatro lutas. Venceu as três primeiras por pontos, parou na final e ficou com o segundo lugar no pódio.

O atleta que contou com apoio da Fundação Restaurar disse estar realizado apesar de não conseguir o titulo maior. “Um sentimento de sonho realizado, apesar de não ter sido campeão. Mas só em está ali fazendo força com caras tops e subir no pódio de uma competição desse nível e de uma organização séria como a IBJJF”. 

Eduardo comentou a satisfação em representar Campo Maior no cenário internacional do esporte. “Não tem satisfação maior está podendo contribuir com o esporte do nosso município e representado bem ele. Estamos muito felizes. Agora é treinar mais forte pra está preparado para as próximas”, finalizou. 

Mais competidores

Além de Eduardo, outros três atletas de Campo Maior disputam título na competição internacional. Victor Samuel, Mateus Miranda e Carlos André “Jacaré”, que ficou com o terceiro lugar da categoria Azul Leve. 

Curso gratuito 

O Projeto CRER, da Fundação Restaurar, está com matriculas abertas para o curso gratuito de Jiu Jitsu. Crianças de 9 a 14 anos podem se inscrever na sede do projeto no anexo superior do Terminal Rodoviário Zezé Paz. Além do Jiu Jitsu, são ofertadas vagas para os cursos de Inglês, Música e Ballet. 

*Foto 1 - Eduardo Oliveira no pódio da categoria Pessadíssimo;
*Foto 2 - Eduardo Oliveira no pódio da categoria Absoluto - Faixa Marrom;
*Foto 3 - Delegação campomaiorense; 
*Foto 4 - Carlos André no pódio da categoria Azul Leve.

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Operação prende foragido da Casa de Custódia em Campo Maior

Uma operação conjunta entre as Polícias Militar e Civil de Campo Maior conseguiu recapturar um dos fugitivos da Casa de Custódia. Kléber Rodrigues dos Santos, 25 anos, estava escondido numa residência no Parque Everest. A prisão aconteceu na madrugada deste sábado (16), por volta das 3h.

Segundo o Major Etevaldo Alves, Comandante do 15° Batalhão da Polícia Militar, a prisão de Kléber só foi possível graças às informações repassadas por populares e pelo trabalho conjunto dos policiais militares e civis.

"Trata-se de um elemento perigoso, que em companhia de outros fugitivos da Casa de Custódia, vinha praticando assaltos em Campo Maior e nas demais cidades da região. Os outros comparsas dele ainda estão soltos, mas também serão recapturados em breve", pontuou o Comandante.

A ação policial envolveu 12 policiais do 15° BPM e do 1° DP de Campo Maior, sob a coordenação do Delegado Laércio Evangelista.

No dia 26 de junho pelo menos 20 presos fugiram da unidade prisional após um motim. 

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Corpo com cerca 10 perfurações é encontrado próximo a lixão

Fotos: Valdamir Alvarenga/ Portaldecampomaior

O corpo do trabalhador rural identificado como Edilson Ribeiro de Sousa, 34 anos, foi encontrado em uma rua nas imediações do antigo lixão, próximo à casa de shows Toca do Bode, bairro São Luís, em Campo Maior, a 78 km de Teresina. A vítima foi esfaqueada e encontrada morta por volta das 4h30, desta sexta-feira (08). 

"Fizemos todos os procedimentos de praxe, acionando os peritos e o IML que removeu o corpo para Teresina. Ele foi reconhecido por familiares e vamos fazer o levantamento de toda a vida pregressa da vítima. É um caso bastante complexo... até o momento não apareceram testemunhas. Ninguém sabe, ninguém viu", explica o delegado Andrei Alvarenga, titular do 1º DP da cidade. 

As perfuraçãoes atingiram o rosto e o peito de Edilson Ribeiro. Peritos constataram que ele sofreu de sete a dez facadas. Ao lado do corpo foi encontrado uma sacola com roupas da vítima e outros pertences. 

De acordo com informações repassadas para a Polícia Civil, o trabalhador rural morava sozinho e há a possibilidade de que o crime tenha ocorrido em outro local e o corpo desovado nas proximidades do lixão.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Jovem é perseguido, esfaqueado e cai dentro de sorveteria

                Foto: Campomaioremfoco

Um rapaz ficou gravemente ferido durante uma briga em um dos trailers na Praça da Liberdade, em Campo Maior, a 78 km de Teresina. A vítima identificada como Antônio Luiz foi esfaqueada, pelo menos, três vezes e caiu dentro de uma sorveteria, quando tentava fugir das agressões. 

O jovem foi atingido no braço e no rosto e socorrido por moradores que tentaram conter o sangramento com as roupas da vítima. 

Antônio Luiz foi levado por uma equipe Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital Regional de Campo Maior.  Ainda não há informações sobre a motivação do crime, bem como sobre os suspeitos. O crime ocorreu na noite do último domingo (03).

 

Com informações Campomaioremfoco
redacao@cidadeverde.com

Motorista parado após ultrapassagem perigosa é flagrado com anfetaminas

Um motorista de 42 anos- que não teve a identidade confirmada- foi flagrada com nove comprimidos de nobésio, um tipo de anfetamina. A droga, que tem efeito estimulante, permite a pessoa ficar mais tempo acordada, sendo consumida por motoristas que desejam ficar mais tempo ao volante. A PRF ressalta que uso deste tipo de entorpecente potencializa o risco de acidentes,  uma vez que, mesmo deixando a pessoa acordada, a substância não impede os efeitos do cansaço, entre estes a redução da percepção e dos reflexos.

O flagrante ocorreu na BR-343, em Campo Maior, na noite desta terça-feira (21), após o condutor realizar uma ultrapasagem arriscada. 

"Esse é um tipo de infração extremamente perigosa, uma vez que consiste em ultrapassar um veículo na iminência de cruzar com outro que venha em sentido oposto, representando elevado risco de colisão frontal, a principal causa de morte nas BR`s de todo o país", disse o inspetor Fabrício Loiola.

O motorista foi detido pelo porte da anfetamina e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência. A pena para a infração é de 7 pontos na CNH e foi multado de R$ 1.915,40. 


Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Hospital de Campo Maior oferta mamografia através do programa Amigos do Peito

A Secretaria de Estado da Saúde implantou, nesta sexta (17), a oferta de exames de mamografia pelo programa Amigos do Peito, na rede hospitalar gerida pelo Estado. A primeira unidade a ofertar o atendimento é o Hospital Regional de Campo Maior, com capacidade em realizar diariamente 30 procedimentos.

Em pleno funcionamento, o Programa Amigos do Peito expande a oferta para o norte do Estado, como explica o secretário de Saúde, Francisco Costa. “Estamos em pleno funcionamento no Hospital Regional de Campo Maior, onde temos a capacidade de 30 exames diários. Para aquelas mulheres acima de 50 anos, que precisa realizar o exame, é necessário que procure a unidade de saúde mais próxima de sua casa, aqui na região dos Carnaubais, para que seja referenciada para este Hospital, onde será submetido ao exame de mamografia e fazer o rastreamento e prevenção do câncer de mama e logo receber o resultado”, explicou.

Francisco Costa afirma ainda que caso seja identificada alguma lesão, “a paciente recebe o devido encaminhamento para o tratamento imediato”. Atualmente, o Piauí conta com mais duas unidades para tratamento de câncer de mama, uma em Teresina e outra em Parnaíba. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores