Cidadeverde.com

Cultura, momentos de beleza e música marcaram o Dia Internacional da Mulher

Focando a mulher e responsabilidades adquiridas na trajetória histórica de suas conquistas, a prefeitura de Campo Maior junto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, preparou uma série de atividades envolvendo momentos de beleza,  para comemorar o Dia Internacional da Mulher, que acontece nesta quinta-feira (08).

As atividades contaram com apresentação cultural da banda do Projovem e as presenças de autoridades, das servidoras públicas e participação das usuárias de programas sociais, além de lideranças que desenvolvem trabalhos sociais com mulheres.

“Este evento será preparado com muito carinho, e é uma forma que encontramos para valorizarmos as nossas mulheres que têm um papel muito importante em nossas vidas, exemplos de competência e de dedicação no progresso do município”, enalteceu o prefeito Paulo Martins.


Da Editoria de Cidades 
cidades@cidadeverde.com

Agentes de saúde recebem gratificação por tempo de serviço

Na manhã desta quinta-feira (8), o prefeito Paulo Martins assinou durante a festa em homenagem às mulheres na Praça Luís Miranda, o decreto que concede gratificação adicional de 10% por tempo de serviço aos Agentes Comunitários de Saúde que tem mais de 10 anos de trabalho. 

Segundo a presidente da Associação das Agentes Comunitárias de Saúde, Maria Célia de Araújo, essa ação do prefeito Paulo Martins é um exemplo de reconhecimento e respeito pelos trabalhadores da classe.

“Aqui nós tínhamos agentes com 20 anos de serviço e nunca nenhum prefeito pagou o adicional, um exemplo disso sou eu mesma que tenho 20 anos de serviço e nunca recebi o prefeito mais uma vez está de parabéns por valorizar o trabalho do servidor”, destacou Célia.


Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com 

'Investigações sobre roubo de equipamentos estão avançadas' diz delegado

As investigações sobre o roubo de equipamentos do Hospital regional de Campo Maior estão avançadas, informou o delegado Daniell Pires, do 1º DP. Os aparelhos foram roubados do Hospital há mais de um ano e estão orçados em mais de R$ 70 mil.

De acordo com o delegado, novas pessoas já foram ouvidas, inclusive o ex-secretário estadual de saúde, Paulo Lages e dono da clinica Santa Edwirgens que ficam em Parnaiba onde foram encontrados alguns dos aparelhos. 

"A partir do ex- secretário chegamos a pessoa que fez a venda. Esta, por sua vez, também já prestou depoimento", informou Daniell Pires. 

O delegado informou ainda  que os nomes dos envolvidos não foram revelados para não atrapalhar as investigações.

"A fala da pessoa que vendeu os aparelhos é meio confusa e por conta disso a demora na conclusão do processo", finaliza o delegado.


Fonte: Com informações do Campomaioremfoco

Município ocupa 3º lugar no ranking de empregos formais no PI

O município de Campo Maior ocupa 3º lugar na criação de novos empregos formais, perdendo apenas para Piripiri (que possui um antigo parque industrial de confecções) e Floriano. Campo Maior supera inclusive a capital, que ficou com o acanhado 13º lugar (saldo negativo), tendo sido criado aqui 43 novos empregos a mais que o número de demissões.


Os dados foram divulgados pelo  Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e tem como parâmetro as contratações formalizadas durante o  intervalo de 30 dias nos municípios de cada Estado. Municípios que  apresentam população igual ou superior a 30 mil habitantes são incluídos na pesquisa. No Piauí, treze cidades compõem a lista.

 Fonte: APPM

I Conferência Regional dos Direitos da Pessoa com Deficiência

A I Conferência Regional dos Direitos da Pessoa com Deficiência aconteceu em Campo Maior nesta sexta-feira (02). O evento que faz parte das ações comemorativas dos 250 anos do município é coordenado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comudde) em parceria com a Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência – Seid e as Secretárias Municipais de Desenvolvimento Social – Semdes e de Educação.

                     Fotos: Jonas Sousa

A abertura solene da conferência contou com a presença de parlamentares como o senador Wellington Dias, deputado federal Assis Carvalho, deputada estadual Rejane Dias entre outros.


Após a composição da mesa, o presidente do Comudde, Luís Caldas, fez a abertura oficial da referida conferência sob o lema “Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência”, “Inclusão”, “Participação e Desenvolvimento, Políticas Públicas”.


“Plano Viver Sem Limite” acesso à Educação, atenção à saúde, inclusão social e acessibilidade, redes de Habilitação e Reabilitação no Estado do Piauí e as Concessões de Órteses e Próteses, Mobilidade Urbana e Investimento foram outros eixos discutidos durante o evento. 


A deputada Rejane Dias, considerada madrinha da causa no estado, ressaltou a importância de fóruns estados para que sejam estabelecidos convênios com o governo federal.


O senador Wellington Dias destacou que em nosso estado o Centro de Reabilitação contou com a visita ilustre do ex-presidente Lula LULA e presidenta Dilma Roussef, enquanto ministra. 

"Com a implantação do “Viver Sem Limite” recém lançado pelo governo federal, temos o dever de cumprir metas. Discutiremos no senado no próximo dia 14 em audiência com o Secretário Helder Jacobina para trabalharmos projetos em duas vertentes: Entidades, geração de emprego e renda", disse o senador. 



Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Assembleia fará sessão solene para lembrar Batalha do Jenipapo

Em alusão aos 189 anos da Batalha de Jenipapo, a prefeitura de Campo Maior realizará sessão solene na Câmara Municipal do município. O evento também fará parte das comemorações dos  250 anos de Campo Maior e será realizado no próximo dia 12, a partir das 10h. A homenagem foi uma iniciativa do prefeito Paulo Martins, aprovada em sessão nesta quinta-feira (01).

                      Fotos: Jonas Sousa

A sessão solene deve contar com a presença de todos os 30 deputados e assim fica transferido o poder legislativo do Piauí para Campo Maior, onde serão discutidos projetos importantes para o Estado.

O prefeito Paulo Martins também solicitou ao governador Wilson Martins que transfira o poder executivo do estado para Campo Maior no dia 13 de março, quando já está sendo programada uma série de eventos para lembrar a data da Batalha do Jenipapo. “É uma maneira do governador mostrar sua gratidão ao povo de Campo Maior”, lembrou Paulo Martins.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Hospital Regional diminui atendimentos ortopédicos em Teresina

O novo modelo de gestão adotado pela Secretaria de Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi) mostra resultados consideráveis, reduzindo em 40% as transferências de pacientes para a capital.

Em funcionamento desde 2011, o H.R.C.M se destaca na área de ortopedia. Muitos campomaiorenses precisavam se deslocar para a capital antes desta área de saúde ser oferecida pela instituíção.


De acordo com o superintendente de Assistência à Saúde, Ernani Maia, a atual situação se deve, principalmente, pelo incentivo à produtividade. “Todos os hospitais no interior do estado aumentaram sua produção”, declarou.

No total, mais de 4.000 procedimentos cirúrgicos foram realizados pelos hospitais regionais somente neste primeiro bimestre de 2012, sendo que desses, apenas 40 tiveram risco de alta complexidade e foram transferidos para o Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Teresina. “A escolha dos gestores por processo seletivo e a implantação do serviço de traumato-ortopedia iniciado em outubro do ano passado em mais quatro municípios contribuíram para isso”, explica o superintendente.

Os dados foram apresentados durante reunião extraordinária dos Conselhos Estadual e Municipais de Saúde, realizada na manhã desta quarta-feira (29), na sede do Conselho Estadual, localizada na Faculdade de Ciências Médicas (Facime) e contou a presença dos gestores em saúde das duas esferas (Estado e Municípios), Ministério Público e sociedade civil organizada.


Da Editoria de Cidades 
cidades@cidadeverde.com
 

Moradores da comunidade Porção II assinam contratos de casas populares

A Prefeitura de Campo Maior e a Caixa Econômica Federal firmaram parceria com a Associação de Moradores da comunidade Porção II, em Campo Maior, para a construção de 50 casas populares no local. As famílias beneficiadas assinaram os contratos na noite de segunda-feira (27) em solenidade na Unidade Escolar Deinha Andrade. A construção das moradias deve começar até o final de março. Essa é mais uma ação comemorativa dos 250 anos de Campo Maior.


O presidente da Associação de Moradores, Francisco José Pereira, Franzé, afirmou que o processo foi longo, mas agora chega a sua etapa final. Ele revelou que foram mais de 100 cadastros, mas o projeto só contempla 50 famílias, que foram criteriosamente selecionados pela equipe de Assistentes Sociais da CEF.

Franzé Lembra que a comunidade Porção II é um local carente e que necessita muito do auxilio do poder municipal para mudar a realidade das famílias que moram na localidade. Ele revelou que, na oportunidade, pediu ao prefeito Paulo Martins que conseguisse contemplar o lugar em mais um projeto de casas populares. “Tem mais gente precisando”, disse o presidente ao prefeito.

Paulo Martins disse, durante a solenidade, que esse Projeto Minha Casa, Minha Vida, está em plena execução em Campo Maior. Ele revelou que autorizou ao secretário de Habitação Raimundo Pereira que viaje a Brasília, na próxima semana, com o objetivo de firmar outras parcerias com a Caixa, que possibilite a construção de mais casas no município.

O vereador Marco Pereira, autor do requerimento na Câmara que originou o processo de construção das casas, afirmou, durante a solenidade, que os cadastros feitos e não contemplados nessa etapa serão encaminhados para a Secretaria de Habitação para que seja formado um banco de dados para o próximo projeto.

A moradora Geiciane Morais é uma das contempladas. Ela revela que há 10 anos esperava por uma moradia própria. "Sou mãe solteira de dois filhos e moro de favor na casa de parentes. “Agora que assinei o contrato de minha casa, estou com fé que ela saia”, diz a contemplada.


Da Redação

redacao@cidadeverde.com

Prefeituras solicitam liberação de repasse suspenso pelo Ministério

As prefeituras das cidades de Campo Maior e Piripiri encaminharam documentos ao Ministério da Saúde para tentar garantir a transferência de recursos para os programas Saúde da Família, Saúde Bucal e agentes comunitários. A verba foi suspensa através da Portaria 309 do Ministério da Saúde publicada no Diário Oficial da União da última terça-feira (28), e atingiu 16 municípios do Piauí que teriam apresentado duplicidade de cadastro. 

 
                              Gercina Borges, secretária de saúde de Campo Maior

De acordo com portaria, o Ministério da Saúde suspendeu a transferência de recursos para custeio de 109 equipes de Estratégia Saúde da Família no Piauí. A irregularidade foi apontada pelo Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). Os recursos comprometidos são relativos ao mês de dezembro de 2011.
 
A medida atinge 80 Agentes Comunitários de Saúde, 16 Equipes de Saúde Bucal e 13 Equipes de Saúde da Família dos seguintes municípios: Alto Longá, Anísio de Abreu, Baixa Grande do Ribeiro, Batalha, Beneditinos, Campo Maior, Caracol, Floriano, Lagoa do Piauí, Pajeú do Piauí, Paulistana, Picos, Piripiri, São Gonçalo do Piauí, São João da Fronteira e Teresina.
 
Segundo o Ministério da Saúde, a suspensão dos incentivos financeiros faz parte da ação de fiscalização e transparência na aplicação de recursos da Atenção Básica. A medida é adotada sempre que irregularidades na gestão de estratégias e programas por parte das secretarias de saúde são identificadas. Legalmente, os municípios são responsáveis pela execução dos serviços de saúde aos usuários do SUS.
 
Segundo Gercina Borges, secretária de saúde de Campo Maior, o que houve em relação aos municípios de Campo Maior e Piripiri foi um engano. “ Aqui não existe duplicação de cadastro. O que acontece é que os médicos trabalham em funções diferentes. Por exemplo, o médico que trabalha no setor ambulatorial em Campo Maior, trabalha como médico de PSF em Piripiri”, afirmou a secretária.
 
Ainda de acordo com a gestora um ofício foi encaminhado ao Ministério da Saúde fornecendo a informação correta, e solicitando a reposição dos recursos.
 
A transferência dos recursos federais é restabelecida assim que os gestores locais do SUS comprovam, ao Governo Federal, que as irregularidades foram solucionadas.


Graciane Sousa (Especial para o CidadeVerde.com)
redacao@cidadeverde.com

Autônomo morre ao fazer roleta russa em aniversário

O autônomo Francisco José de Moura Camelo, 37 anos, morreu na tarde de ontem(28), no bairro Paulo VI, em Campo Maior (a 80 quilômetros de Teresina) por volta das 17 horas. De acordo com os primeiros levantamentos, Camelinho, como era conhecido, teria feito uma “roleta russa” sozinho. 

                            Fotos: Cmn40graus

Segundo a delegada Gabriela Ferreira, do Distrito de Campo Maior, pelo menos oito testemunhas devem prestar depoimentos a partir desta quarta-feira (29), já que ontem, não teriam condições por estarem com teor alcoólico elevado. 

Camelinho estaria no aniversário do dono do bar, conhecido como Piau, quando ocorreu o incidente. À polícia, o dono do bar disse que ele não era convidado, mas o conhecia da região. 



“O comentário geral das pessoas é que ele teria feito uma brincadeira com dois projéteis, ao colocá-los no revólver e rodado, dizendo que iria se matar e acabou acontecendo. As pessoas ainda estavam reticentes em falar com a polícia, mas estamos averiguando os fatos”, declarou a delegada Gabriela Ferreira. 

Após o fato, o irmão de Camelinho ainda tentou levá-lo para o hospital, mas chegou sem vida. A irmã da vítima esteve na delegacia e informou que teria passagem pela polícia, mas ainda está sendo averiguado. A delegada constatou que ele não possuía porte de arma. 

O aniversariante declarou ainda à polícia que não viu a hora do tiro, apenas ouviu o barulho. As testemunhas alegaram também que ele estaria sozinho na mesa, apesar da polícia ter constatado que havia quatro copos cheios no local. 

Camelinho comprava e vendia objetos, principalmente bicicletas, para sobreviver. 



Caroline Oliveira

Posts anteriores