Cidadeverde.com

TRE faz recadastramento biométrico para eleitorado de Campo Maior

  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação

Os mais de 35 mil eleitores de Campo Maior terão que passar por um recadastramento eleitoral biométrico, visando às eleições de outubro de 2016. O novo mecanismo de votação será usado, pela primeira vez, nas sessões das 7ª e 96ª zonas eleitorais. Uma reunião foi realizada nessa segunda-feira, 13.04, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), para discutir a operacionalização desse processo.

A reunião foi comandada pelo desembargador Edvaldo Moura, presidente do TRE. Ele convocou gestores municipais dos 18 municípios que participaram dessa primeira fase do recadastramento biométrico. Nesses municípios votam pouco mais de 173 mil eleitores.

De acordo com o presidente, a revisão eleitoral começa no dia 04 de maio e se estende até o dia 30 de outubro e a meta é atender, pelo menos, 85% do eleitorado dessas zonas. “Nós iremos trabalhar exatos 127 dias para fazer esse recadastramento eleitoral”, disse o presidente, alertando que caso o eleitor não faça o procedimento, não poderá votar nas próximas eleições.

Nas duas Zonas Eleitorais de Campo Maior, que ainda compreende os municípios Nossa Senhora de Nazaré, Sigefredo Pacheco e Jatobá serão recadastrados pouco mais de 45 mil eleitores. Dos gestores desses municípios, a Justiça Eleitoral quer o apoio logístico para os trabalhos de revisão eleitoral.

O deputado estadual, Aluísio Martins, representou a cidade que é seu domicílio eleitoral na reunião. “Estou aqui para dizer que Campo Maior vai colaborar com a Justiça Eleitoral no que for preciso”m, afirmou o parlamentar lembrando que o voto biométrico é um importante avanço no processo eleitoral de Campo Maior.    

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Saúde anuncia inauguração da UBS do bairro Flores em MAIO

O Secretário de Saúde, Marcelo Miranda visitou no último sábado (12) diversas Unidades Básicas de Saúde (UBS) que estão sendo construídas em Campo Maior numa parceria entre a Prefeitura e o Governo Federal. Na ocasião, o gestor confirmou a inauguração da UBS do bairro Flores para o mês de maio.

“Juntamente com o prefeito fizemos um esforço e conseguimos concluir a obra que vamos entregar para a população”, disse o secretário.

Ainda segundo o secretário, a unidade deve atender os bairros de Santa Rita, Flores, Flor do Campo e adjacências. 

Ao todo seis UBS estão sendo erguidas,uma delas é conjugada,e irá agregar dois Programa Saúde da Familia (PSF). Os bairros beneficiados serão Cidade Nova, Matadouro, Centro II, São João, Fripisa e Comunidade Corredores. A maioria delas está com 80% da obra conclusa e algumas já estão em fase de conclusão.

A prefeitura prepara ainda a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) que também está em andamento com a obra 50% concluída e funcionará na Secretaria de Saúde. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Campo Maior é referência no combate a pobreza para Ministério

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome - MDS escolheu novamente o município de Campo Maior (Pi) como referência nas experiências, boas práticas e inovação em programas sociais que envolvem parcerias outras políticas, em especial educação, saúde, trabalho assistência e previdência social como modelo para ser mostrado nacional e internacionalmente.

Segundo a secretária de Desenvolvimento Social Conceição Lima, da Secretaria de Desenvolvimento Social do município, SEMDES, que já comunicou o fato ao prefeito Paulo Martins, uma equipe do MDS virá a Campo Maior colher todas as experiências para difundi-las por meio o Projeto lançado em 2014, intitulado “ Iniciativa Brasileira de Aprendizagem por um Mundo sem Pobreza (Word WithoutPovert - WWP).

"A Iniciativa WWP é um a parceria com o Banco Mundial com o Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), o Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada – IPEA e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS)", explicou a secretária Conceição Lima, que ficou emocionada com a notícia.

“O seu público prioritário são os técnicos e gestores responsáveis pela implementação e gestão de programas de desenvolvimento social, inclusão produtiva e superação da pobreza no Brasil e em outros países”, explicou a secretária. Conceição Lima emocionada com a indicação, agradeceu a equipe da SEMDES pelos esforços nesta conquista .

A secretária já manteve contato com a Secretaria Adjunta de Avaliação e Gestão de Informação do MDS. Ela contou que virá ao município a consultora Andrea Perotti e sua equipe visitar o município,com o  propósito de conhecer as ações empreendidas que está mudando a vida das pessoas para melhor com as oportunidades do Pronatec - Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego desenvolvidas pela SEMDES por meios de parceiros.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Conselho discute plano habitacional de Campo Maior em reunião

O Conselho Municipal de Habitação do município de Campo Maior se reuniu na manhã desta segunda-feira (06/03) no Auditório da SAAE para discutir o Plano de Habitação e a questão fundiária do município. A reunião contou com o secretário municipal de Habitação Rogério Loiola e o representante da Trieto – empresa que vai elaborar o Plano, Rannieri Sousa Pierotti, além do representante da Federação das Associações de Moradores Idelfonso Alves.

"Estas pessoas que fazem parte do Conselho têm a preocupação com a vida da sociedade, estamos numa discussão sobre regularização fundiária que é uma das bases do Plano de Habitação que também faz parte do Plano Diretor do Município, é uma preocupação do prefeito Paulo Martins, regularizar a situação fundiária do município", explicou o secretário. A reunião foi acompanhada pelos vereadores Luís Lima e a vereadora Mércia que estavam participando das discussões.

Após a elaboração o Plano terá que ser votado pela Câmara. O secretário Rogério pretende informatizar todos os dados fundiários do município para tornar mais fácil a localização de documentos, expedição de taxas, regularização e outros serviços fundiários, bem como a posse das terras. Participou da reunião também o representante da Federação das Associações de Moradores, Idelfonso Alves.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Crea realiza em Campo Maior o II Seminário sobre procedimentos para a Regularização Fundiária

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí – Crea-PI, promoverá no próximo dia 10 de abril, no município de Campo Maior, o II Seminário Sobre Procedimentos e Regularização Fundiária. Com o intuito de discutir a conjuntura fundiária e refletir os caminhos para otimizar os procedimentos, a atividade ocorrerá, a partir das 14 horas, no auditório do Tribunal Eleitoral da cidade.

Após realizar em janeiro o primeiro Seminário em Teresina, com caráter estadual, o objetivo é levar as discussões para outras localidades do estado e intensificar o debate para construção de ações efetivas que contribuam na eficácia dos processos e evolução das práticas. Nesse sentido, além de discutir a legislação, a ação visa alinhar as práticas e a percepção de todos os órgãos envolvidos no processo de regularização fundiária.

Para o Seminário em Campo Maior, foram convidados profissionais e instituições que convivem com as contradições e possibilitam apontar uma diretriz coerente de atuação. E o Crea-PI estende esse convite a todos os profissionais interessados no tema para ajudar na reflexão e elaboração propositiva no evento.

Entre os palestrantes estão os juízes Heliomar Rios Gonçalves, da Comarca de Bom Jesus, e Júlio César Meneses Garcês, da 2ª Vara Judiciária de Campo Maior, responsáveis por abordar a atual situação fundiária do Piauí e as experiências do judiciário nessa conjuntura. E contará ainda com o Tabelião Manoel Barbosa, titular do Cartório de Luís Correia, e Miguel Alves Nonato Filho, eng. agrimensor e Analista em Regularização Fundiária do Incra, para apresentar os procedimentos processuais dos das instituições em relação ao tema.

Por fim, o assessor de Relações Institucionais do Crea-PI, Wolteres Miranda, realizará palestra sobre legislação, padronização de procedimentos e alinhamento de conceitos na regularização fundiária, seguido por uma mesa-redonda, mediado pelo presidente do Clube de Engenharia do Piauí e assessor da Presidência do Crea-PI, Sandro Souza, para debater os principais apontamentos apresentados ao longo do Seminário e encaminhar ações.

“O Crea-PI tem no compromisso social uma base essencial, e realizamos esse Seminário um fruto importante disso. É um tema de profundo interesse para os profissionais e instituições da área mas, especialmente, para toda a sociedade, e estamos buscando exatamente trazer melhorias para direta ou indiretamente afetados nesses processos ”, expõe o presidente do Crea-PI, Paulo Roberto Ferreira de Oliveira.

Para mais informações: (86) 2107 9257 / (86) 9992 1446. Conheça a rede de comunicação do CREA-PI, acesse esta matéria no site e acompanhe as novidades do Conselho também no facebook.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Cemitério da Batalha do Jenipapo vira local de peregrinação e deve ganhar estátuas para heróis

  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

Localizado na zona Rural de Campo Maior, a pouco mais de 80 km de Teresina, o cemitério dos heróis da Batalha do Jenipapo, além de ponto turístico da cidade, passou a ser um local de peregrinação para aqueles que acreditam ter pedidos atendidos pelas "almas do batalhão". Não é difícil encontrar junto a enorme cruz fincada no centro do local, membros do corpo humano representados em madeira, pástico e tecido. Tudo, deixado por fieis que acreditam ter sido ajudados e até curados pelos pedidos feitos às almas.

É o caso de Antônio Lira, de 35 anos, estivador que estava no cemitério no momento em que chegamos para a reportagem. O trabalhador acendia velas em agradecimento pela sua recuperação após um acidente de moto. Antônio conta que após o acidente, seu crânio ficou comprometido com o impacto e para ele as almas do batalhão ajudaram sua cura. "No dia do meu acidente, as almas do batalhão me valeram e eu fiquei bom", conta Antônio.

Edivan Lima, de 52 anos, também estava no cemitério acompanhando o amigo Antônio. Ele nos conta que sua mãe foi socorrida pelas preces as almas e relata que todos os anos vai ao local agradecer as graças recebidas. "Minha mãe tinha uma perna doente e agora está curada graças as almas do batalhão. Todos os anos venho aqui pois sabemos que eles são nossos ancestrais e irão nos valer", conta Edivan.

Os dois moram em uma comunidade próxima ao local onde ocorreu a sangrenta batalha. Todos os anos em 13 de março, solenidades religiosas e militares relembram o marco histórico que foi a Batalha do Jenipapo, que completou 192 anos em 2015, e especialmente nesse período o fluxo de pagadores de promessas e fieis aumenta consideravelmente.

Fotos: Wilson Filho/Cidade Verde

A fé, é o ingrediente que move todos a procurarem o local para fazer suas preces e não há barreiras nem mesmo para a idade. A estudante Vanice da Conceição, de 14 anos, também acendia velas junto a cruz em agradecimento pela recuperação de seu braço, que havia quebrado. "No mesmo dia as almas me atenderam e todos os anos venho aqui acender velas", contou.

Se os motivos para a peregrinação são vários e diversos, o desejo de todos os peregrinos que procuram o local é comum, a construção de um templo. Antônio explica que o local, além de oferecer um melhor espaço para receber todos, deve reforçar ainda mais a memória da batalha, lembrada todos os anos. "Nosso maior desejo era a construção desse templo. Há muitos anos que eu venho aqui e não tem nada. Esperamos que os governantes possam olhar pela gente e construir logo", apelou o estivador.

Prefeitura revela projetos
Em resposta ao pedido dos fieis, o prefeito Paulo Martins (PT), revelou em entrevista ao Cidadeverde.com que há um projeto de construção de um templo religioso, no local onde hoje há um memorial construído. O prefeito adiantou ainda o projeto de construção de estátuas que representarão os lutadores da Batalha do Jenipapo.


Paulo Martins em março, no último aniversário da Batalha do Jenipapo

"Queremos deixar claro que o memorial é um dos cinco pontos turísticos estratégicos para Campo Maior. Há sim a ideia de melhorar as condições e futuramente construirmos um local para que as pessoas tenham mais estrutura para fazer as suas preces. Outra ideia é caracterizar o local e quem participou da batalha. Para isso, faremos estátuas de vaqueiros, trabalhadores e do exército português, simbolizando quem participou daquela guerra. Queremos caracterizar essas pessoas que lutaram pela nossa independência", revelou o prefeito.

Retratar os passos de quem participou da batalha, por enquanto é um projeto que está no papel. Ainda no mês de abril o prefeito Paulo Martins deve se reunir com o Sebrae e outras entidades para definir os detalhes do novo plano estratégico para o turismo da região. "Vamos concluir esse projeto no mês de abril e nossa ideia é de ter sempre a presença do exército na região, que além de manter a segurança dará mais credibilidade ao local que de fato marcou a iniciação de nossa independência", declarou.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Campo Maior sediará conferência estadual da Inclusão da pessoa com defifciência

O deputado estadual Aluísio Martins e o prefeito Paulo Martins, em audiência com o secretario Estadual de Inclusão da Pessoa com Deficiência, (SEID), Mauro Eduardo, oficializou a realização da Conferência Estadual de Inclusão em Campo Maior, no dia de 30 de abril.

O evento faz parte da agenda de realizações da SEID para fortalecer o debate em torno desse tema no Piauí. Além da Conferência será realizado um Fórum Estadual em Barras e o Plenário da Assembleia Legislativa do Piauí aprovou, na sessão de terça-feira, 24, o requerimento do deputado estadual Aluísio Martins, (PT), para que seja realizada, no dia 09 de junho de 2015, uma sessão solene para celebrar o Dia Estadual da Pessoa com Deficiência.

Além disso, o parlamentar, que terá como bandeira de mandato a defesa da inclusão de pessoas com deficiência, apresentará um projeto de Lei que proíbe a cobrança de taxas extras para deficientes que estudem em escolas particulares para que tenham acompanhamento especializado.

O deputado defendeu o requerimento, dizendo que vai defender os direitos da pessoa com deficiência na Alepi. O parlamentar lembra que o Piauí é o terceiro estado do país de pessoas com deficiência.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Operador de máquinas é preso com duas armas de fogo em Campo Maior

A Polícia Rodoviária Federal prendeu em flagrante o homem identificado G.F. de S., de 21 anos portando ilegalmente duas armas de fogo carregadas. A prisão ocorreu no km 269 da BR 343 em Campo Maior na noite desta quarta-feira (25). O suspeito mora no bairro Tancredo Neves, em Teresina.

Com a ajuda de cães farejadores, os agentes da PRF encontraram um revólver marca Taurus,  calibre .38, municiado com seis balas e uma pistola da mesma marca, modelo PT 58 S, calibre .380 ACP,  também carregada com oito munições, ambas localizadas sob o banco do motorista do automóvel VW Fox 1.6 placa OEE-2120/PI, dirigido pelo preso.

Esta última arma tinha, inclusive, a numeração raspada, característica típica de armamento utilizado por criminosos em assaltos. Levantamentos apontaram que o homem preso tem passagem na polícia por crime de roubo (art. 157 do Código Penal), porém sem mandado de prisão em aberto.

Depois de detido, o acusado disse aos policiais que adquiriu as armas no “Shopping dos Camelôs” em Teresina pelo valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e negou participação em assaltos. Disse ainda que seria operador de máquinas numa empresa de Teresina e, na ocasião, voltava de um sítio de familiares na zona rural de Campo Maior com destino a Teresina, aonde teria ido “testar o armamento” ilegal.

As armas apreendidas e o preso foram encaminhados para a delegacia de polícia civil em Campo Maior para os procedimentos legais.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Cisternas devem ser instaladas até maio deste ano em Campo Maior

O secretário municipal de Desenvolvimento Rural de Campo Maior, Aloísio Ernesto, informou nesta quarta-feira (25) que pretende instalar todas as cisternas recebidas da Codevasf até o mês de maio deste ano.

Aloísio Ernesto disse que foram pré-aprovadas 301 famílias. Entretanto, esse número ainda pode sofrer alterações para mais ou para menos porque há desistências e também novos interessados. “Ainda vamos fazer uma reunião com os beneficiários para ver quantos desistiram e quantos querem receber”, comentou.

Cerca de 100 comunidades da zona rural serão beneficiadas com o projeto, que faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, do Governo Federal, e tem como objetivo o acesso universal à água, principalmente para o consumo humano.

Segundo o secretário, o processo de instalação está sendo executado por uma empresa contratada pela Codevasf e é coordenado por um conselho gestor juntamente com a SMDR, que tem o objetivo de identificar onde há falta d’água.

Cada cisterna comporta 16 mil litros de água. O beneficiário receberá uma capacitação para aprender a manusear e como utilizar a água no período de estiagem. 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Prefeitura de Campo Maior lança Projeto Saúde em Movimento

A Prefeitura de Campo Maior lançou na segunda-feira (23) o Projeto Saúde em Movimento. A solenidade, que reuniu profissionais da Atenção Básica e foi promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores.

O Projeto Saúde em Movimento tem como objetivo combater os males do sedentarismo por meio de práticas seguras e orientadas de atividade físicas com o acompanhamento multiprofissional (médicos, nutricionistas e educadores físicos).

A abertura contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Marcelo Pereira, da coordenadora da Atenção Básica no município, a enfermeira Lúcia Leonara, agentes comunitários de saúde e quase todos os coordenadores, supervisores e gerentes dos programas de saúde da Secretária, além de todos os profissionais da Atenção Básica (médicos, enfermeiros, dentistas, auxiliares de saúde bucal, técnicos de enfermagem, profissionais do NASF e outros).

O secretário Marcelo Pereira agradeceu a presença de todos, parabenizando-os pela atenção às ações e pelo empenho nos trabalhos realizados no dia a dia, e em cada projeto lançado para dinamizar a saúde no município. “A Saúde dispõe de muitos projetos que alcançam a sociedade promovendo mais qualidade de vida às pessoas”, disse o secretário. Ele destacou a importância dos profissionais no sentido de informar e sensibilizar a sociedade para o autocuidado e uso dos serviços de saúde pública disponíveis.

Durante o encontro, foi lançado I Circuito Saúde É Assim que se Faz, que acontecerá todo ano no dia Mundial de Saúde, 7 de abril, e será comemorado em Campo Maior com varias atividades. O objetivo é incentivar a prática de vida saudável, bem como fornecer  à população serviços de saúde de uma forma dinâmica e que motive a participação e a prática do autocuidado, em prol não apenas da saúde mais da qualidade de vida.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores