Cidadeverde.com

Wilson Spindola tomará posse como presidente da Subseção de Campo Maior

Será empossado nesta sexta-feira (08) o novo presidente da Subseção de Campo Maior da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí, Wilson Spindola Rodrigues Silva. Eleito para o triênio 2016-2018, o novo presidente pretende unificar a advocacia local, trabalhando em prol da valorização do advogado, bem como fomentar a advocacia. A solenidade acontecerá às 19h30, no Buffet Toque Especial.

Sobre as expectativas para o triênio da nova gestão, o presidente destacou o importante papel do advogado para a sociedade e frisou que o profissional da advocacia será ainda mais valorizado. “As expectativas são as melhores. Precisamos fortalecer ainda mais a classe para que possamos trabalhar e criar ações em prol dos profissionais do direito, bem como da sociedade”, destacou.

Wilson Spindola tem 29 anos, é formado pelo Centro Universitário Uninovafapi, atua na área do Direito Empresarial e é pós-graduado em Direito Tributário.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Bebê de nove meses morre eletrocutado em casa em Campo Maior

Um bebê de apenas nove meses, identificado como Nailton Gabriel Morais de Oliveira morreu eletrocutado após colocar o dedo em uma tomada de sua casa no bairro Cariri, em Campo Maior, município a 78 km de Teresina. 

Foto: Portal de Campo Maior

De acordo com o agente de Polícia Civil, Baker Martins, um inquérito será aberto para investigar a morte do bebê. "É uma família muito humilde, não é uma casa nova, mas são pessoas de bem estão muito consternados", explicou o policial.

O bebê chegou a ser atendido no Hospital Regional de Campo Maior mas não resistiu e veio a óbito. Ainda segundo o agente, a tomada da casa não é de segurança, por isso a criança teve acesso à rede elétrica.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Polícia busca suspeito de se passar por ginecologista e aplicar golpes no Piauí

A Polícia Civil de Campo Maior (87 km de Teresina) divulgou fotos do homem identificado até o momento como Azaf, que diz ser médico ginecologista e natural de Curitiba (PR). Ele atraiu mulheres jovens com falsas ofertas de emprego e roubou dinheiro e celulares das vítimas. De acordo com o delegado de Campo Maior, Laércio Evangelista, o homem fez pelo menos quatro vítimas e está desaparecido.

"Todas essas informações que temos dele não sabemos se são verdadeiras, tudo isso foi o que ele informou para as vítimas. O que sabemos é que ele tem sotaque realmente de outro estado, anda sempre bem vestido, tem boa aparência, e conseguiu atrair muitas moças jovens. Ele dizia que era médico ginecologista e que iria abrir um consultório em Teresina e precisava de uma secretária", contou o delegado. 

Laércio informou a forma como o suspeito agia. Segundo relatos de duas vítimas à polícia, Azaf as atraiu para uma loja de roupas infantis, simulou algumas compras e pediu dinheiro emprestado e o celular de uma delas. Enquanto fingia fazer o pagamento das mercadorias, ele fugiu com o dinheiro e o aparelho. 

"Até o momento, quatro pessoas registraram queixa contra ele, descrevendo atuação semelhante. Mas ele pode ter feito mais vítimas, não temos ainda como saber. Sabemos que ele se hospedou em um hotel da cidade, mas achamos que ele já deixou Campo Maior, deve ter fugido", declarou. 

O homem pode responder por falsidade ideológica e estelionato e aplicou os golpes no fim de semana dos dias 26 e 27, logo após o período natalino. Informações sobre o paradeiro de Azaf podem ser repassadas à polícia pelo telefone (86) 3252-2424.

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

PM prende bando com arma e cocaína em Campo Maior

A Polícia Militar de Campo Maior prendeu, neste sábado (26), quatro homens que portavam arma e cocaína. O grupo estava em duas motocicletas no bairro São João e foram flagrados por policiais do 15° BPM. 

De acordo com o major Etevaldo Alves, ao serem abordados foram encontrados com eles: 01 revólver cal. 32 e quantidade considerável de cocaína. "Todos já tem passagem pela polícia por conta de outros delitos e foram encaminhados à Delegacia de Polícia de Campo Maior", acrescenta o major. 

Os presos foram identificados como João Leon Silva de Sousa, José Venício Viana de Sousa, Antônio Marcos Pereira da Silva e Marcone David da Costa Paixão. A orientação do Comando do 15º BPM é que as abordagens sejam intensificadas em Campo Maior e região. 

"Nesse fim de ano nossa expectativa é de efetuar mais prisões em Campo Maior para garantir à sociedade a tranquilidade necessária para estar em casa ou se deslocar sem maiores problemas", completou o major Etevaldo Alves, Comandante do 15º BPM.

Jordana Cury
jordanacury@cidadeverde.com

Gerência do BB é acionada após suspeita de "chupa-cabra" em caixas eletrônicos

 

A gerência local do Banco do Brasil de Campo Maior foi alertada pela Superintendência do Banco sobre uma possível instalação do aparelho conhecido como ‘chupa-cabra’ em terminais de autoatendimento. O alerta foi dado por volta das 13h desta quinta-feira (24).

De acordo com a gerência do BB, foram encontrados dois terminais com a porta folgada, mas não há confirmação se houve a tentativa de fraude. As imagens do circuito de segurança do banco serão analisadas. A agência possui seis terminais de autoatendimento e deverá solicitar reforço na segurança.
 
"Chupa-cabra" é um aparelho instalado geralmente no espaço indicado para inserir o cartão bancário. Ele copia as informações do cartão, possibilitando a clonagem. Para tornar-se alvo, você só precisa usar o seu cartão para sacar dinheiro. Se o seu cartão não estiver equipado com um chip, a situação fica pior para você e melhor para os bandidos: os cartões sem chip são mais fáceis de roubar. 

Fonte: Campo Maior em Foco

Doméstica fica com punhal cravado nas costas após briga em trailer

Uma discussão entre duas mulheres terminou com um punhal cravado nas costas de uma delas em um trailer no bairro São Luís, na saída de Campo Maior. A vítima da punhalada foi identificada como Iara Maria Santos Silva, doméstica de 32 anos, que teve alta do Hospital Regional de Campo Maior na manhã deste domingo(20), após passar a madrugada em observação.

Portal de Campo Maior

Segundo populares, Iara teria discutido com outra mulher, conhecida como Camila, quando esta desferiu a punhalada, por volta da meia-noite. Mas, ninguém soube informar o motivo da briga.

O comandante do 15º Batalhão, major Etevaldo Alves, disse que houve um desentendimento e na luta corporal uma foi ferida. O Samu foi acionado para socorrer.

“Duas viaturas nossa isolaram o local, chamaram o Samu e depois fizeram diligências no sentido de encontrar a suspeitas, mas não tivemos êxito. Foi um episódio isolado, já que estamos em pleno vapor com a operação Natal Seguro”, destaca o comandante.

Informações de funcionários do local deram conta de que apesar de ter ficado cravado, o punhal por pouco não perfurou o pulmão de Iara, que assim pode ter alta nesta manhã.  

Até o início da tarde deste domingo(20), a vítima que saiu ainda pela manhã, acompanhada da mãe do hospital, não havia prestado queixa. 

 

 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Justiça determina que USP forneça medicamento experimental a paciente

O juiz Júlio César Menezes Garcéz, titular da 2ª Vara Cível da Comarca de Campo Maior (87 km de Teresina) deferiu nesta sexta(18) pedido em favor de Izabel Machado Felipe Pereira para obtenção de um medicamento ainda em estudo pela Universidade Estadual de São Paulo (USP) contra o câncer. 

Portal de Campo Maior

À Ação de Obrigação de Fazer, concomitante com Tutela Antecipada, determina que o Instituto de Química da Universidade de São Carlos(IQSC), campus ligado à USP conceda o medicamento Fosfoetanolamina Sintética que é uma droga experimental, que começou a ser testada em pacientes humanos no primeiro semestre de 2015.

O objetivo do medicamento é debelar tumores malignos, mesmo em estado avançado de metástase. A droga, porém, ainda não se encontra liberada pelos respectivos órgãos competentes, Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como o medicamento ainda está em teste, o IQSC não dispõe de dados sobre a eficácia da fosfoetanolamina no tratamento dos diferentes tipos de câncer em seres humanos, informando que não tem conhecimento da existência do controle clínico das pessoas que consumiram a substância e não dispõe de médico para orientar e prescrever a utilização da referida substância. O Instituto está produzindo e fornecendo a droga em atendimento a demandas judiciais individuais.

Em sua decisão o juiz aponta a necessidade de julgar pelo prisma do “direito fundamental de dispor do próprio copo”, e também do “respeito à autonomia de vontade do próprio corpo”.

O juiz Garcez requer o fornecimento da droga por prazo indeterminado e em quantidade suficiente para garantir o seu tratamento. A requerente é portadora de neoplasia maligna, apresentando quadro clínico bastante comprometido, necessitando do uso da substância experimental para controlar a progressão da doença e, assim, aumentar a expectativa de sobrevida.

“Na realidade, a utilização da substância pela requerida no presente caso será a ‘última tábua de salvação’, isso porque, para a autora, não importa se a substância não surtiu efeito em outros pacientes, mas sim se ela terá ao menos o direito de participar do processo de evolução da substância Fosfoetanolamina. Sem esse direito, a evolução do câncer e o óbito é inevitável”, destaca o juiz na ação. 
O magistrado determina que a USP forneça a substância Fosfoetanolamina Sintética em quantidades e por prazo suficientes ao seu tratamento, no prazo de 48 horas, sob pena de multa e de responsabilidade pessoal do reitor da Universidade.

E conclui que a utilização da substância Fosfoetanolamina terá efeitos colaterais à autora, também a ela não importa, pois já sofreu em demasia com os danos diretos de sua neoplasia maligna. 


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

PROCON de Campo Maior será regionalizado e interligado a sistema nacional

O Prefeito Paulo Martins assinou nesta quinta-feira (17) um termo de cooperação com o Procon estadual para reforçar a estrutura do Procon de Campo Maior e torna-lo em um órgão regional para atender toda a região de Campo Maior e interligar ao sistema nacional de Procon.

O termo foi assinado em Teresina com a presença do Promotor Nivaldo Ribeiro, Coordenação-Geral do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público do Estado do Piauí - PROCON/MP-PI.

A prefeitura se responsabilizará por fornecer a estrutura necessária para funcionamento do órgão assim como também um novo prédio mais adequado. “Nossa intenção é ajudar o Procon a atender bem para garantir o bom atendimento aos consumidores que têm seus direitos lesados”, comentou o gestor municipal.

O Procon de Campo Maior foi criado em 2011 já na gestão do Prefeito Paulo Martins e agora será modernizado e ampliado.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Sesapi abrirá licitação para UTI do Hospital Regional de Campo Maior

A Secretaria Estadual de Saúde anunciou a abertura de licitação para contratar a empresa que fará a implantação da UTI do Hospital Regional de Campo Maior.  Além desta obra, o serviço de obstetrícia do hospital foi totalmente transferido para a Maternidade Sigefredo Pacheco que funciona como unidade especializada em partos, com mais de 50 anos de funcionamento. O local chega a realizar até 70 partos por mês.

“A maternidade tem risco cinco vezes menor de contaminar as pacientes gestantes do o Hospital que vai ser preparado para receber a UTI”, destaca Aluísio Martins.

O anúncio foi divulgado pelo deputado estadual, Aluísio Martins, na última quarta-feira (9) na Assembleia Legislativa. Segundo ele, as mudanças devem gerar melhorias no horpital que atende cerca de 16 municípios da região.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Projeto Cidadania Ativa leva serviços a Campo Maior e Prata do Piauí

Na sexta-feira (4) e no sábado (5), o Projeto Cidadania Ativa, mantido pela Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Sasc), desenvolveu ações nas cidades de Campo Maior e Prata do Piauí. Praticamente todos os serviços disponíveis no projeto foram disponibilizados aos campomaiorenses e pratenses. 

Nos dois dias de atividades, foram realizados cerca de 700 atendimentos. Assim como na maioria dos municípios atendidos pelo Projeto Cidadania Ativa, a população dos dois municípios teve acesso, de forma gratuita, aos serviços de assessoria jurídica; orientação nutricional; alistamento militar; expedição de carteira de identidade; orientação sobre os programas sociais Bolsa Família e Passe Livre; recreação infantil com brincadeira de criança, pintura de rosto, contação de histórias e penteados e ainda oficina de beleza, com o serviço de manicure, corte de cabelo, limpeza de pele, hidratação e beleza negra.

Nas duas cidades, o secretário de Estado da Assistência Social e Cidadania, Henrique Rebelo, foi representado pelo coordenador da Pessoa com Deficiência da Sasc, Claude Girão. A solicitação do Projeto Cidadania Ativa para a cidade de Campo Maior foi do prefeito Paulo Martins, já para Prata do Piauí foi o vereador Chico Chagas.

Na sexta-feira, em Campo Maior, dona Maria, de 83 anos, tirou a primeira via da carteira de identidade e se emocionou ao falar da possibilidade de poder tirar o documento. “Pensei que eu ia morrer sem tirar minha identidade, mas, graças a Deus e a Sasc, estou podendo fazer isso hoje e de forma gratuita”, enfatizou.

Já, no sábado, o pratense conhecido como Caçulo pôde agradecer pelo novo visual. “Depois de ficar mais bonito cortando meus cabelos, irei dar uma volta na cidade durante os Festejos de Nossa Senhora da Conceição”, disse contente, o morador de Prata do Piauí.

Em Campo Maior, dona Maria, de 83 anos, tirou a primeira via da carteira de identidade.( Foto: Ascom Sasc)“Sei que o que estamos fazendo não é o suficiente para atender todas as necessidades do nosso povo, mas, como sempre orientou o nosso governador Wellington Dias, iremos continuar fazendo o melhor possível para chegarmos o mais próximo disso e vamos chegar lá”, afirmou o secretário da Sasc.

Em dez anos de existência, o Projeto Cidadania Ativa já atendeu mais de 57 mil pessoas e visitou quase todos os municípios do Piauí. No próximo dia 12, será a vez da cidade de São Raimundo Nonato, no Sul do Piauí, receber o projeto Cidadania Ativa. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores