Cidadeverde.com

Blocos de rua tomam conta dos bairros no domingo de Carnaval

Os blocos de Carnaval nos bairros são uma opção para quem vai ficar em Teresina. Se ontem, uma multidão se divertiu ao ritmo de blocos tradicionais como Capote da Madrugada e Sanatório Geral, na zona Leste da Capital. Neste domingo (26), a festa tomará conta também do Centro e zonas Norte, Sul e Sudeste. 

 

Confira a programação de domingo (26)

Centro
 
Bl. do Pernambuco - Bar do Pernambuco; 16h
 
Zona Norte

Bl. Cachaça na Cuia - Rua Mar. Teodoro Castelo Branco, próximo a Praça do Mafrense; 16h

Bl. Amigos da Batata – Rua Franco da Rocha, Praça do Cabral, 16h

Bl. Mole não entra - – Rua Quintino Bocaiúva; 17h

Bl. Turbinados da Sergipe – Rua Quintino Bocaiúva; 17h

Bl. Dos Piratas - – Rua Quintino Bocaiúva; 17h

Bl. Línguas Venenosas - – Rua Quintino Bocaiúva; 17h

Bl. Da Laranja

Etin Folia – Av. Central Qd. 16 – Setor C – Box 400, Mocambinho; 18h

Bl. Da Furiosa – Rua Piauí – Bairro Matinha; 18h

 

Zona Leste
  
Bl. Bofe Folia - Vila Meio Norte; 18h


Zona Sudeste

Bl. Fanfarra das Artes – Av. Principal do Dirceu (Próx. Ao Bb); 17h

Bl. Carnavalesco Barão de Itararé – Av. Principal do Dirceu (Banco do Brasil) até a Praça Cultural; 18h

                           

Zona Sul
 
Bl. Chapolim – Praça do Promorar; 15h

Bl. das Fuleiras – Rua Riachuelo, Tabuleta; 15h

Bl. Carnazon – Rua Major Osmar Félix, Casa 21, Conjunto Kennedy, Monte Castelo; 18h

 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Unidos da Santana fará desfile independente para provar uso de recursos

Fotos: Thiago Amaral / Cidadeverde.com


O presidente da escola de samba Unidos da Santana, Kal Angelus, explicou que não desfilou na última terça-feira (9) porque os integrantes da escola - inclusive as crianças - estavam com fome e com sede e não poderiam esperar para entrar na avenida por último, por volta das 2h da madrugada. A Unidos da Santana era primeira na lista de desfiles, mas descumpriu o horário de entrada e por isso foi impedida de desfilar antes das outras. 

Depois disso, o presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves (FCMC), Lázaro do Piauí, declarou que a prefeitura vai pedir a devolução do valor pago como incentivo à escola, R$ 91 mil, já que os integrantes não desfilaram. "Mas nós aplicamos os recursos. Até mais. Gastamos em torno de R$ 130 mil, sendo quase R$ 80 mil só com fantasias. Temos mais de 400 integrantes, muitas crianças. A gente já estava aqui desde cedo, seria desumano deixar todo mundo aqui, sem água e comida, até o final dos desfiles, mas muita gente ficou chateada porque não desfilou", argumentou kal.

O presidente da escola anunciou, entretanto, que realizará o desfile da escola neste domingo (14), no Jardim Europa. "Tivemos problemas com o tempo de entrada na avenida e aceitamos isso, mas vamos mostrar nosso trabalho para acabar com as críticas sem sentido. Os recursos foram, sim, aplicados. Cabe ao prefeito ir lá e ver o que a escola fez", disse. 

Sobre a possível desclassificação, que impediria de desfilar no próximo ano, Kal Ângelus rebate: "Isso só pode depois que tudo for julgado. A omissão da aplicação dos recursos impede de desfilar, sim, mas tem que ser julgado. Por isso, estamos chamando o prefeito e o Lázaro do Piauí para ver nossa escola desfilar no Jardim Europa", completa.

Jordana Cury
jordanacury@cidadeverde.com

Ziriguidum é a campeã do Carnaval 2016 de Teresina

  • apura27.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura26.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura25.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura24.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura23.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura22.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura21.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura20.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura19.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura18.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura17.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura16.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura15.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura14.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura13.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura12.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura11.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura10.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura09.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura08.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura07.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura01.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura02.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura03.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura04.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura05.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • apura06.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde

Atualizada às 17h33 (horário de Teresina)
A Ziriguidum foi a campeã do Carnaval 2016 de Teresina. A apuração dos votos dos jurados foi realizada na tarde desta quarta-feira (10), no Teatro de Arena, Centro da capital.

Com 173,7 pontos, a azul e branco levou o título e um prêmio de R$ 10 mil. Em segundo lugar, ficou a escola Sambão, com 172,5 pontos e R$ 7 mil em premiação. O terceiro lugar ficou com a Brasa Samba, com 171,1 pontos e R$ 4 mil como prêmio.  

O presidente da escola campeã, Fernando Monteiro, convidou os integrantes da Ziriguidum para uma grande festa em comemoração ao título. "A escola fez a diferença na avenida, já tinha o apoio popular, já tinha sido escolhida pelo público, então foi um resultado justo. A escola se superou porque depois de quatro anos sem desfilar volta e faz um grande levantando esse título mais uma vez. Estamos muito felizes pelo resultado e agora é só comemorar", disse Monteiro. 

O resultado foi anunciado após uma apuração cheia de momentos de tensão entre as torcidas das agremiações. Torcedores da Ziriguidum e Brasa Samba chegaram a trocar insultos e a apuração foi interrompida durante alguns minutos, até que os ânimos se acalmassem e a contagem dos votos pudesse ser continuada. 

"Palhaçada", diziam os torcedores de outras agremiações quando as notas da Ziriguidum eram anunciadas. 

Durante a contagem das últimas notas, a torcida da Ziriguidum começou a comemorar o título antecipadamente, enquanto as outras agremiações reclamavam e alegavam que a escola campeã foi favorecida.

Como forma de protesto, alguns membros de escolas balançaram cédulas de dinheiro no ar, fazendo afirmações de que o resultado teria sido comprado. "Nossa escola saiu pequena, mas saiu compassada, no tempo hábil, é injustiça. A gente trabalha o ano inteiro, nossa escola saiu perfeita", questionou Luisa dos Santos, diretora financeira da Brasa Samba, sobre o resultado anunciado depois da apuração.

Apesar de não ter ficado com o primeiro lugar, a Sambão comemorou o título de vice-campeã do Carnaval de Teresina. "A gente fez um lindo desfile, mas foi uma surpresa. A escola se superou, o enredo que homenagea Júlio Romão realmente merecia esse destaque. Existem muitas pessoas inconformadas, mas nós estamos preocupados é com a Sambão e o título do próximo ano", afirmou o presidente Manoel Messias.

Postado às 16h33 (horário de Teresina)
A apuração do desfile das escolas de samba do Carnaval de Teresina teve início às 16h desta quarta-feira (10), no Teatro de Arena, Centro da capital. Representantes das agremiações se reuniram no local para aguardar a divulgação do resultado, que premia com R$ 10 mil a primeira colocada, R$ 7 mil a vice-campeã e R$ 4 mil a terceira. 

Uma alteração na contagem dos votos foi feita após uma reunião da Fundação Monsenhor Chaves com a Liga das Escolas de Samba. Essa mudança aconteceu devido a dois jurados terem faltado no segundo dia de desfile. Por conta disso, as notas dadas por esses jurados no primeiro dia serão anuladas. Ao todo seriam contabilizadas notas de 20 jurados.

Os jurados avaliaram quesitos como Alegorias e Adereços, Bateria, Comissão de Frente, Conjunto, Enredo, Evolução, Fantasia, Harmonia, Mestre Sala e Porta Bandeira e Samba Enredo.

Das escolas que desfilaram, apenas a Unidos da Santana não concorre ao prêmios. A agremiação foi desclassificada  por não estar pronta no início do desfile de terça-feira (9), sem nenhum carro alegórico posicionado na avenida, o que fere o regulamento da competição. 

Além dos representantes das escolas de samba, alguns dos integrantes que desfilaram no domingo e terça-feira compareceram para torcerem durante a apuração. É o caso do carnavalesco Paulo Décimo, da Brasa Samba, que trouxe alguns integrantes da bateria que estavam animando a arquibancada do Teatro de Arena antes do início da apuração. 

"Nossa intenção é animar um pouco e amenizar a ansiedade do resultado. Nossa expectativa é grande. Desfilamos com amor pela escola, marcamos presença do começo ao fim, com muita alegria na avenida", disse o carnavalesco. 

Reveja fotos do desfile da Ziriguidum:

 

Sambão


Homenageando Júlio Romão, a escola de samba Sambão foi a segunda a desfilar na avenida Marechal Castelo Branco. A escola procurou ressaltar em seu samba-enredo a luta do escritor piauiense contra o preconceito racial.

Reveja fotos: 

Wilson Filho

 

Lucas Marreiros (especial para o Cidadeverde.com)
Fábio Lima (Da Redação)
redacao@cidadeverde.com

Carros alegóricos continuam na avenida após desfiles e têm 48 horas para tirar

Seis carros alegóricos continuam na avenida Marechal Castelo Branco nesta quarta-feira(10) após o desfile das escolas de samba na noite de ontem. Representantes das agremiações estão no local para providenciar a retirada dos veículos. 

Por serem grandes, as alegorias tomam uma via e por isso os condutores devem entrar na contramão para continuar a trafegar pela via. 

De acordo com o presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Lázaro do Piauí, foi acertado com as escolas 48 horas para que tirem os veículos da avenida. “A partir dessa data o problema não é mais da Fundação e passa a infringir o Código de Postura do Município”, destaca. 

Desclassificação da Unidos da Santana

Sobre a eliminação da escola Unidos da Santana, Lázaro informou que isso aconteceu porque no horário de entrar na avenida a agremiação não compareceu para desfilar. “Ele (presidente) recebeu o mesmo valor que as outras escolas e na hora do desfile só tinha algumas pessoas. Ele pediu para desfilar depois da Ziriguidum, mesmo sem concorrer, mas com 30 minutos que a escola estava na avenida disse que estava com 200 crianças com fome e que tinha que ir embora”, afirmou. 

E completou que a Prefeitura vai acionar a escola administrativamente e se não resolver entrará na Justiça. 


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Campeã do Carnaval de Teresina será anunciada nesta quarta (10)

O desfile dos blocos e escolas de samba de Teresina em 2016 não foi o dos mais movimentados da história do Carnaval. De acordo com informações da Polícia Militar, cerca de 35 mil pessoas foram para a avenida Marechal Castelo Branco, contabilizados os três dias da festa de momo, uma média de 10 mil foliões por noite. Já de acordo com a organização do evento, somente no último dia de desfile, 40 mil foram para a avenida.

Apesar da pouca participação popular, principalmente durante a passagem dos blocos de rua, as arquibancadas ficaram lotadas durante o desfile das escolas de samba que ocorreu na noite de ontem (09). A Unidos da Saudade, que deveria ter sido a primeira agremiação a desfilar, foi desclassificada porque chegou atrasada. 

Ainda de acordo com a PM, o evento ocorreu sem incidentes, sendo registrados apenas alguns furtos. Durante abordagens, as equipes de plantão flagraram suspeitos com armas brancas. 

Apuração do carnaval de Teresina

A grande campeã do Carnaval de Teresina 2016 será revelada às 16h, desta quarta-feira (10), no Teatro de Arena. Disputam o título as escolas Galo Tricolor, Sambão, e Mocidade Alegre- que atravessaram a passarela no último dia 07-  e Skindô, Brasa Samba e Ziriguidum que desfilaram na noite desta terça-feira (09). 

As agremiações foram avaliadas por um corpo de jurados com 20 membros e serão julgadas nos quesitos alegoria e adereços, bateria, comissão de frente, conjunto, enredo, evolução, fantasias, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e samba-enredo.

As três escolas com maiores notas receberão premiação em dinheiro entre R$ 3 mil a R$ 10 mil, de acordo com a colocação. 

Relembre o desfile

Brasa Samba homenageia a dança em desfile na Marechal

Com ex-panicats, Ziriguidum arrasta multidão e fecha desfile das escolas de samba de Teresina

Skindô se inspira na roda e abre última noite de desfiles em Teresina

Mocidade Alegre do Parque Piauí resgata história do Brasil em desfile

Sambão homenageia escritor piauiense Júlio Romão com samba-enredo

Homenagem a Sima abre desfiles na Marechal

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Com ex-panicats, Ziriguidum arrasta multidão e fecha desfile das escolas de samba

  • 20160210032750_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750_(5).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750_(6).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032751.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032751_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032751_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032751_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(5).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032753.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032752_(6).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032753_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032753_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(5).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(6).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(7).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(8).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(9).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032658_(10).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032659.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032700.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032700_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032700_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032700_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032700_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032639.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032639_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032639_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032639_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032639_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com

A Ziriguidum pisou na avenida por volta das 23h30 e encerrou o desfile das escolas de samba de Teresina. Com maior número de componentes e carros alegóricos, o luxo de algumas fantasias e alegorias que se movimentavam durante o percurso,  chamou a atenção do público, que dividiu olhares também com as ex-panicats Thaís Bianca e Gabi Feitosa e a apresentadora do Multishow Grazy Alcantara. 

"Eu amei...nunca tinha participado de uma escola de samba 'pequena'. O carinho do público é muito lindo. Não sabia que aqui as pessoas participavam e se dedicavam tanto como no Carnaval de São Paulo e Rio de Janeiro, que são festas grandes. As pessoas aqui dão muita importância ao Carnaval como as escolas maiores. Isso é surreal. Em dez minutos de samba, suei horrores e quero voltar. Esse calor é maravilhoso", disse a ex-panicat, Thaís Bianca. 

O carisma da dançarina Janaína Azevedo, que veio como musa da Ziriguidum, foi outro destaque. A artista que é dançarina do Neguinho da Beija-Flor e veio do Rio de Janeiro, conta que já esteve em Teresina anteriormente, mas pela primeira vez desfila em uma escola de samba da Capital. 

"Não é a primeira vez que desfilo como musa da bateria em um  Carnaval fora do Rio de Janeiro, mas o calor do povo de Teresina me deixou muito animada", disse a dançarina, que foi bastante prestigiada pelo público.

Apesar de ter começado sem atrasos, a Ziriguidum teve problemas na avenida com o último carro alegórico que exaltava a busca incessante de homens e mulheres por corpos saudáveis. 

Cerca de 1.500 componentes distribuídos em 12 alas que desfilaram no encerramento do carnaval de Teresina. A Ziriguidum apostou no samba-enredo Sem Droga, Sem Raiva, Sem Dor: Só Samba, Saúde e Amor, tema escolhido pelo carnavalesco Pereira Falazar e pelo presidente de honra Fernando Monteiro, letra de Francisco Magalhães, melodia e harmonia do enredo por Francy Monte e Osnir Veríssimo.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Brasa Samba homenageia a dança em desfile na Marechal

  • 20160210032746.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032745.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032745_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(5).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(6).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(7).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(8).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032746_(9).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032747.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032747_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032747_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(2).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(3).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(4).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(5).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032748_(6).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032749.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032749_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750.jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com
  • 20160210032750_(1).jpg Thiago Amaral/Cidadeverde.com

Sob as bênçãos de Shiva, Deus da Dança, a Brasa Samba foi a segunda escola a desfilar na Marechal Castelo Branco na noite desta terça-feira (09). 

Com um número menor de componentes em relação aos anos anteriores, a agremiação fez o público se encantar apresentando vários estilos de dança, tema do samba-enredo de 2016. Os grandes homenageados da noite foram os professores de dança Helly Batista e  Lenir Argento, precursores da arte no Piauí. 

"A escola vem menor por conta da crise, mas vem bonita. São mais de 300 componentes que representam várias modalidades de dança. Um dos carros é em homenagem a duas figuras importantes já falecidas, que estão representados pelos bailarinos e o filho do Helly Batista vem em um dos carros", disse a presidente Eliane Gonçalves.

Para o coreógrafo Helly Batista Júnior, representar o pai durante o desfile foi emocionante. "Meu pai já tinha desfilado na Brasa Samba e hoje eu estou muito feliz por representá-lo. Essa foi minha primeira vez na avenida e fiquei muito emocionado e nervoso. Eu sinto a presença do meu pai constantemente. Ele sempre foi uma pessoa muito boa e sempre sinto suas boas energias", disse Helly Júnior. 

No chão e nos carros alegóricos foram representadas as danças espanhola, clássica, havaiana, primitiva entre outras. Uma das alas trouxe zumbis do famoso clipe Thriller, do cantor Michael Jackson. O samba-enredo foi representado em três carros alegóricos e um tripé.

O desfile da Brasa Samba transcorreu com tranquilidade, mas problemas com o som irritou tanto o público como a organização da escola. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Skindô se inspira na roda e abre última noite de desfiles em Teresina

  • skindo-20.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-19.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-18.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-17.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-16.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-15.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-14.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-13.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-12.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-11.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-10.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-9.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-8.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-7.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-6.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-5.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-4.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-3.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-2.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • skindo-1.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde

Após a desclassificação da Unidos da Santana e mais de meia hora de atraso, a Skindô entrou na passarela do samba, abrindo a última noite de desfiles do Carnaval de Teresina (PI). A escola entra na avenida com 600 componentes e três carros alegóricos, com samba-enredo sobre a roda. 

"Vai ser um desfile de muitas surpresas", promete o Jamil Said, presidente da agremiação, antes do desfile.

A comissão de frente se inspirou na roda de capoeira. Outro destaque é a fantasia do casal de mestre sala e porta-bandeira confeccionada com centenas de lâmpada de led. O último carro alegórico representa um óvulo gigante e vários espermatozóides.

Diferentemente da noite de ontem (08), do desfile dos blocos de sujos, a Marechal Castelo Branco ficou lotada de foliões, tanto nas arquibancadas como atrás das grades de proteção.

Umas das alas que despertou a atenção do público foi a dos patinadores do grupo Patins in Line Teresina.

Graciane Sousa (flash da avenida)
Fábio Lima (Da Redação)
redacao@cidadeverde.com

Escola atrasa e é desclassificada do Carnaval de Teresina

  • santana-5.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • santana-4.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • santana-3.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • santana-2.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • santana-1.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde
  • desfile00.jpg Foto: Thiago Amaral/Cidade Verde

Atualizada às 20h24 (horário de Teresina)

O desfile das escolas de samba de Teresina desta terça-feira (09) nem começou e já teve polêmica. Previsto para ter início às 19h, a primeira escola a entrar na passarela, Unidos da Santana, ainda não estava posicionada na avenida Marechal Castelo Branco e foi desclassificada.

O presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Lázaro do Piauí, frisa que o desfile é pautado em um regulamento que prevê punição para quem descumprir as regras.

"No primeiro dia de desfile problemas técnicos atrapalharam o início da apresentação no horário, mas nada justifica dar o horário da apresentação e não ter ninguém da Escola, que até o momento não deram justificativa", disse o presidente da Fundação.

O presidente da Unidos da Santana, Kal Angelus, chegou na avenida após a decisão e tentou negociar com a Comissão Organizadora do Carnaval (COC) a apresentação da Escola.

"Saímos da Usina Santana ao meio-dia para estar aqui às 16h, mas tivemos problemas no percurso. Agora eu só quero entrar na avenida sem competir. Tem 500 pessoas para desfilar", disse o presidente da Unidos da Santana.

Por outro lado, o presidente da FCMC está irredutível e afirma que a decisão sobre o desfile fica a cargo da COC. "O desfile tem um regulamento, mas as organizações das escolas querem me fazer de palhaço. O desfile estava marcado para começar às 19h e soube que eles combinaram por conta própria de começar com uma hora de atraso. O presidente da Skindô ainda está em casa. É a última vez que vocês me verão fazer desfile", desabafa Lázaro do Piauí.

Com a desclassificação, a primeira escola a desfilar é a Skindô. A programação prevê ainda Brasa Samba e Ziriguidum. Essas três escolas estavam com seus carros alegóricos posicionados na avenida desde a tarde desta terça-feira. Para a Unidos da Santana, restou ser a última a desfilar. 

Graciane Sousa (flash da avenida)
Fábio Lima (Da Redação)
redacao@cidadeverde.com

Lázaro do Piauí critica organização de blocos e escolas de samba de Teresina

Fotos: Thiago Amaral/ Cidadeverde.com

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Lázaro do Piauí, criticou a organização das escolas de samba e blocos de rua de Teresina. Em entrevista ao Jornal do Piauí, o gestor rebateu críticas sobre a falta de público na avenida Marechal Castelo Branco e foi categórico ao afirmar que a prefeitura cumpriu seu papel.

"A prefeitura ajudando ou não vai ser criticada. Montamos a estrutura de arquibancada, refletores, segurança, som e se as pessoas não foram para a avenida, o problema não é da prefeitura. Como a gente não interfere nos caminhões do Corso, a gente não interfere nas pessoas irem ou não. Quem motiva o público não é a prefeitura, mas a organização dos blocos e escolas de samba, que têm que trabalhar o ano inteiro e não ficar esperando apenas pelo dinheiro público", disse o presidente. 

Lázaro do Piauí ressalta ainda que as escolas de samba e blocos de rua terão que prestar contas dos recursos aplicados, sob risco de serem banidas do evento em 2017. Dos 11 blocos de rua que deveriam ter desfilado ontem (08), dois não foram para a avenida.

"Temos um termo de compromisso e um regulamento, que diz que as escolas e blocos têm que ter tantos componentes, tantos carros alegóricos e se não prestarem conta da 1ª parcela, não recebem a 2ª. Quem não usou os recursos repassados terá que devolver o dinheiro e também não participará no ano que vem", explica.

Cada escola de samba recebeu R$ 91 mil para investir em fantasias, carros alegóricos e outros. Já em relação ao blocos carnavalescos foram disponibilizados em média R$ 2 mil. 

"Teve escola que não investiu os recursos repassados pela prefeitura. No primeiro dia das escolas de samba, as arquibancadas estavam lotadas, mas de acordo com a opinião pública, as três escolas que desfilaram no primeiro dia, não foram bem. O Carnaval tem que ser um processo contínuo. Além da desorganização, eles ainda param o Carnaval por sete anos e depois por mais três. Aquilo que não tem continuidade, a tendência é ficar como estar. Eles têm que criar um cronograma e começar a se organizar ainda em junho para levarem um Carnaval bonito para avenida. As pessoas vão para a avenida e não veem espetáculo e ontem o público não foi para ver os blocos", desabafa Lázaro do Piauí. 

O gestor frisa que os shows populares foram banidos da passarela do samba devido aos alto índice de violência registrado em anos anteriores. Apesar da falta de público em massa, Lázaro do Piauí acredita que a avenida Marechal Castelo Branco estará lotada na noite desta terça-feira (09), para o desfile das escolas de samba Unidos da Santana, Skindô, Brasa Samba e Ziriguidum. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Posts anteriores