Cidadeverde.com

Cresce investimentos em tecnologia para o agronegócio

Depois da onda dos sites de comércio eletrônico, da digitalização de incontáveis serviços (táxis, entrega de comidas, serviços médicos, etc.) e das fintechs (responsáveis pela inovação em serviços financeiros), a hora é das startups focadas no agronegócio.

Com a ajuda de sensores inteligentes, Big Data e imagens de satélite, cresce o empreendedorismo tecnológico voltado para o campo. As chamadas “agritechs” - empresas especializadas no setor – já são mais de 70 no Brasil.

Com a crise hídrica estabelecida em todo o país, empresas – por exemplo - investem em eficiência de irrigação. No mercado já existem negócios que monitoram lavouras inteiras com a possibilidade de economizar até 60% da água utilizada. Temos também empresas que trabalham somente com o levantamento de dados agrícolas. Com as novas tecnologias já é possível em poucos segundos e em tempo real saber quanto o agricultor produz, colhe e o potencial de produção que ele tem.   Não é só. Sistemas desenvolvidos onde combina-se imagens de satélite, colheita de dados no campo e análise de Big Data para mostrar para o agricultor, por exemplo, como melhorar seu controle de pragas. 

Enfim, agricultura e pecuária de precisão, de gestão de estoques, automação e rastreabilidade, tecnologia para elevar produtividade e, naturalmente, ganho de competitividade. No sul do Piauí já temos alguns cases e aguardamos que seja uma realidade para todo o Estado logo.