Cidadeverde.com

Novo ranking dos estados mais competitivos do Brasil

O Centro de Liderança Pública – CLP e a consultoria Tendências em parceria com a Economist Intelligence Unit (do mesmo grupo da revista inglesa The Economist), publicaram agora (03/01), o ranking de Competitividade dos Estados. O objetivo da lista é fornecer informações relevantes para gestores públicos, investidores e, é claro, para o cidadão/eleitor. Em síntese, são propósitos do ranking: Indigitar para as empresas as potencialidades econômicas de cada região, onde são oferecidas as melhores condições para fazer negócios; quais são as administrações públicas que – de fato – ofertam serviços públicos de qualidade e fornecer ao cidadão-eleitor elementos de avaliarem gestores públicos. Mais de 63 indicadores foram analisados (infraestrutura, sustentabilidade social, segurança pública, educação, solidez fiscal, eficiência da máquina pública, capital humano, sustentabilidade ambiental, potencial de mercado e inovação, dentre outros).

Infelizmente, no cômputo geral, o Piauí figurou em 20º lugar, perdendo, por exemplo, para Maranhão, Roraima, Rondônia, Amapá, Amazonas e Tocantins. Os dados estão disponíveis no site www.rankingdecompetitividade.org.br.

Ainda temos um longo caminho a percorrer para atrair empresas e retê-las e, também, para oferecer serviços públicos de qualidade para a população.  

Teresina é a 1º capital na geração de emprego no Nordeste em 2015

A cidade de Teresina se destacou mais uma vez na pesquisa realizada pelo Cadastro Geral de Empregos (CAGED), como a primeira capital no Nordeste na geração de emprego e a terceira no Brasil, neste ano de 2015.

Segundo os dados do CAGED, para o acumulado de Janeiro a novembro de 2015, os setores de atividade econômica que mais contribuíram para este resultado na capital foram os de Serviços (call center), com 5.928 postos de trabalho, seguido pela atividade de Serviços de Utilidade pública.

Os dados comprovam como a Prefeitura de Teresina através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC), tem trabalhado para melhorar o quadro social e econômico da cidade. Exemplo disso foi a criação da Lei nº 4.410 de 2013, que proporcionou os benefícios e incentivos fiscais às empresas de Call Center.

“Desde que iniciamos com essa política de atração de investimentos a nossa cidade vem passando por grandes transformações econômicas positivas. A Prefeitura de Teresina tem colhido bons frutos desse trabalho, que repercute na sociedade”, revelou o secretário da SEMDEC, Fábio Nery.

Teresina também ficou na terceira colocação entre as capitais do Brasil, na geração de emprego neste mesmo período, abaixo de Boa Vista (RR) e Palmas (TO). No Nordeste, Teresina (PI) está na primeira colocação, seguida de Maceió (AL) e Aracajú (SE).

De acordo com a SEMDEC, foram 12 mil empregos gerados desde o ano de 2013, com meta de alcance para os 18 mil até o final de 2016.  

Cartilha de integridade para micro e pequenas empresas

A Secretaria da Transparência e Prevenção da Corrupção da  Controladoria-Geral da União em parceria com o Sebrae lançaram, nesta semana, a cartilha Integridade para Pequenos Negócios”, com o objetivo de levar o tema integridade empresarial às micro e pequenas empresas do país.

É mais um instrumento, produto visando criar uma cultura de retidão nas empresas. Orientar o pequeno empreendedor quanto à importância da integridade nas relações comerciais, além de apresentar sugestões de medidas que pode ser adotadas para estruturar um programa.

A Lei Anticorrupção, como tem reforçado a CIA DAS EMPRESAS, encontra-se em vigor e vale para todos os empreendimentos no Brasil; que é preciso a adoção de programas de integridade ou compliance, que reforcem a intenção das empresas de agirem de acordo com a lei, as regras estabelecidas, com ética nos seus negócios.

 

Cláusula anticorrupção em contratos públicos no Piauí JÁ

Prefeitura de São Paulo publicou no último dia 24 de novembro, Decreto determinando a inclusão de cláusula anticorrupção em todo os seus contratos administrativos. O objetivo é facilitar o rompimento de contratos com empresas e a aplicação da Lei Anticorrupção (Lei federal n. 12.846/2013, que dispõe sobre a responsabilização administrativa e civil de empresas pela prática de atos contra a administração pública).

Eis o teor: Os contratos administrativos deverão conter a seguinte cláusula anticorrupção: ‘Para a execução deste contrato, nenhuma das partes poderá oferecer, dar ou se comprometer a dar a quem quer que seja, ou aceitar ou se comprometer a aceitar de quem quer que seja, tanto por conta própria quanto por intermédio de outrem, qualquer pagamento, doação, compensação, vantagens financeiras ou não financeiras ou benefícios de qualquer espécie que constituam prática ilegal ou de corrupção, seja de forma direta ou indireta quanto ao objeto deste contrato, ou de outra forma a ele não relacionada, devendo garantir, ainda, que seus prepostos e colaboradores ajam da mesma forma.’ ..........................”(NR).

Um exemplo a ser seguido pelas prefeituras piauienses, inclusive – é claro, da Capital.

Mais um incentivo de consumo, vendas no Estado

Publicado no último 21 de outubro o Decreto nº 16.239, que estabelece a política de parceria com empresas comerciais para oferecer descontos aos servidores públicos estaduais do Piauí nas compras e aquisição de serviços.  A iniciativa é boa, mas o êxito do programa depende de outros dois atores importantes: as empresas e os servidores. É preciso trabalhar a adesão das empresas e, acima de tudo, do cliente/servidor.

Não podemos ignorar o já endividamento com os (malsinados) empréstimos consignados que, não raro, corroem sobremaneira a renda dos servidores. Por outro lado, com a crise econômica estabelecida no país, todos, inclusive funcionários/servidores/colaboradores públicos, buscam alternativas para manter o seu consumo. Aí entram as promoções, cupons de descontos, os programas de fidelidade, dentre outros mecanismos visando a manutenção das vendas em níveis de sobrevivência mínima dos negócios.  Vamos, assim, aguardar os primeiros números, dados, levantamentos do programa que esperamos seja de fato exitoso.  

 

Posts anteriores