Cidadeverde.com

Insetos como fontes de proteína na alimentação humana: e pode?

  • vespa-cacadora-picada-dolorida1.jpg Imagens da Internet
  • gongo1.jpg Imagens da Internet
  • gongo_coco_babaçu.jpg Imagens da Internet

Nosso organismo depende de substâncias chamadas de Aminoácidos para construção das proteínas utilizadas no corpo. As proteínas são os principais compostos orgânicos presentes nas nossas células. São importantíssimos porque são componentes estruturais e atuam em diferentes reações do metabolismo, especialmente como enzimas, que aceleram a ocorrência de diferentes tipos de reações no nosso corpo.

Normalmente a obtenção de proteínas, de onde extraímos os aminoácidos, é feita através dos alimentos, principalmente de origem animal como a carne, o leite, o peixe entre outros. Algumas plantas como a soja e o feijão também são ricas nestas substâncias. Em alguns países do mundo as fontes de proteínas são variáveis, pois dependem do cultivo e dos costumes. Na China, por exemplo, é comum o consumo de insetos e escorpiões, por exemplo, como fontes de proteínas. Apesar de estranho, a moda de comer insetos pode pegar, inclusive no Brasil.

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP) estão desenvolvendo alimentos cuja base proteica utiliza grilos e o Tenebrio, a larva de uma espécie de besouro. Segundo o Dr. Diandro Barilli, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da UNESP de Jaboticabal alguns insetos chegam a ter até 80% de seu corpo formado por proteínas. O uso destes animais, embora pareça excêntrico, não traz riscos à saúde humana e podem ser uma importante alternativa no futuro, diante dos impactos causados pelo desmatamento com a finalidade de cultivo de pastos para criação de gado bovino, por exemplo.

A estas alturas você deve tá achando que isso é alguma novidade. Aqui no Piauí (e também no Maranhão) já se faz uso de larvas de insetos há muito tempo na alimentação. Trata-se do gongo, amplamente encontrado em frutos de palmeiras como o tucum e o babaçu, por exemplo. O gongo, comido cru ou frito, é a larva da vespa chamada Cavalo-do-cão (pertence ao gênero Pepsis), cujo nome alude ao inseto considerado capaz de causar a picada mais dolorosa no ser humano (Grau 4 no Índice de Dor de Ferroadas de Schmidt). O efeito da picada dura somente três minutos, mas é considerada a mais dolorida de todos os insetos.

Para você que está pensando o pior sobre este post (que nojo!!!) uma dica interessante: o camarão, considerada uma das grandes iguarias da culinária mundial, é parente próximo dos insetos e escorpiões

Saiba mais sobre a pesquisa que trabalha com insetos no cardápio em: http://unan.unesp.br/destaques/28160/pesquisadores-da-unesp-sugerem-insetos-no-cardapio