Cidadeverde.com

Projeto Seis e Meia se consagra junto aos piauienses

 

Quem teve oportunidade de ira ao Teatro 4 de Setembro ontem à noite assistiu a um belíssimo show do sambista Diogo Nogueira, filho do também talentoso João Nogueira. Som e luz impecáveis, climatização perfeita, tudo dentro de um padrão de qualidade muito bom, a um preço justo. O show foi mais um dos muitos já organizados pelo Projeto Seis e Meia,  coordenado pela  Secretaria de Cultura do Estado.

O projeto é um exemplo bem sucedido de política cultural, que permite aproximar o público da arte brasileira, cultivando o hábito da população de ir ao teatro. A cada mês, um artista de peso da música popular brasileira é trazido ao Piauí para shows que encantam os piauienses. Por meio do projeto, já vieram músicos como Maria Gadu, Zeca Baleiro e Tiago Iorc, entre outros.

Diogo Nogueira deu um show de simpatia e vitalidade no palco. Mesmo fazendo duas apresentações seguidas, o que exige muito do artista, ele não demonstrou cansaço ou frieza com o público. O artista fez um passeio pela MPB, cantando músicas de compositores como Milton Nascimento, Gonzaguinha, Djavan e Cazuza, além dos clássicos sambas que marcaram a sua carreira. E, sem se fazer de rogado,  ainda voltou para  o esperado bis, fazendo a alegria dos fãs.

O Projeto Seis e Meia já atingiu um nível de sucesso tão grande que, ao final de cada show, os teresinenses ficam na expectativa do próximo nome. Ontem, o Secretário Fábio Novo anunciou que a atração de maio será o cantor Agnaldo Timóteo e, mais, que o projeto não está mais restrito apenas à capital. Para atender também ao público do interior, o Projeto segue agora por outras cidades do Piauí.

As atrações do Seis e Meia tornaram-se maior que o espaço do Teatro 4 de Setembro. A cada atração, o público forma fila para comprar seu ingresso antecipadamente. Infelizmente, nem todos conseguem. O passo seguinte para aperfeiçoar o projeto deve ser a venda de ingressos pela internet. É o que se espera, afinal o show não pode parar.