Cidadeverde.com

Agenda policial sufoca crescimento do Brasil

 

Esta parece ser uma semana de muitas e importantes decisões. Amanhã, vence o prazo para que a defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva apresente suas alegações finais ao juiz Sérgio Moro. De posse das alegações da defesa, Moro estará apto a proferir sua sentença, o que determinará o futuro político do ex-presidente e do próprio Partido dos Trabalhadores. Caso seja condenado, Lula torna-se inelegível e perderá o direito de disputar a eleição no próximo ano, como deseja. 

Com sua personalidade centralizadora, Lula concentrou em si próprio a única opção para concorrer à presidência da república. Se isso não for mais possível, em consequência de uma condenação, o partido vai ter que se reinventar para estimular uma candidatura de peso em 2018.

No Planalto, as coisas seguem piorando a cada dia. Com uma estratégia bem pensada, Joesley Batista continua a causar estragos no mandato do presidente Temer. Concedeu entrevista para a revista Época, concentrando toda sua carga acusatória nas costas do atual presidente.  Como se não tivesse enriquecido ilicitamente na época dos governos petistas. As falcatruas começaram no governo Lula e prosseguiram nos governos de Dilma e Temer. Mas só o último é alvo dos ressentimentos de Joesley.

Neste contexto, o Procurador Geral da República , Rodrigo Janot, enriquece a queixa que deve apresentar contra o presidente nos próximos dias ao Congresso. E o governo, acuado contra os ataques que chegam até ele, não faz outra coisa a não ser articular planos que venham a barrar a aprovação da denúncia da PGR.

Nos dois últimos meses, a economia apresentou sinais muito tímidos que apontam para o fim da mais longa recessão já sofrida pelo país, mas ainda é pouco para se falar em recuperação. A nação precisaria de uma ação firme do governo e de pleno trabalho do congresso para tocar uma agenda positiva que fizesse com que o Brasil voltasse a crescer com harmonia e distribuição de renda. Mas, por enquanto, a agenda policial é quem dita as regras do jogo.