Cidadeverde.com

CONSUMIDORES PEDEM A VOLTA DO MERCADO DO PRODUTOR

O Mercado do Produtor, realizado no estacionamento da Ponte Estaiada, de domingo até hoje, é uma dessas felizes iniciativas para aproximar o público consumidor dos pequenos comerciantes. Oportunidade para conhecer e comprar produtos fresquinhos e sem agrotóxicos e, ainda, ajudar o crescimento de um segmento  que vem ganhando força a cada ano na economia piauiense.


O Mercado é uma iniciativa do SEBRAE para dar visibiidade ao Movimento "Compre do Pequeno Negócio". No espaço, foi montada uma feira com frutas, verduras, hortaliças, queijos, temperos, cajuína, doces, licores e até flores tropicais, reuniindo 25 expositores de 6 comunidades. Além da comercialização de produtos, foi montado ainda um espaço com café da manhã regional.


As micro e pequenas empresas correspondem a uma força expressiva das economias  local e nacional. Elas representam nada menos que 95% dos empreendimentos do país e geram 17 milhões de empregos com carteira assinada. Traduzindo esses números para cifras, são  R$ 334 bilhões em impostos arrecadados, equivalente a 27% do PIB nacional. Se puxarmos para o Piauí, os pequenos respondem por 42 mil empreendimentos.


Quem visitou o Mercado do Produtor gostou do que viu. Por isso mesmo, a iniciativa não deve ser isolada, mas repetida, pelo menos, uma vez por mês. Nas demais capitais brasileiras, é comum a realização de feiras abertas, nas quais o consumidor pode comprar frutas e verduras novinhas. O consumidor teresinense espera que o SEBRAE, com o apoio do Poder Público, leve adiante essa ideia e continue a promover o evento periodicamente, com uma frequência cada vez maior. Produtores e consumidores agradecem.

A SAÚDE É DOPIAUÍ

Na reforma ministerial a ser anunciada hoje pela Presidente Dilma Roussef para acalmar  o PMDB, o Piauí acabou sendo contemplado com a indicação do Deputado Marcelo Castro (PMDB) para ocupar a cobiçada pasta da Saúde. O orçamento aprovado para esse Ministério, no ano de 2015, foi de R$ 109,2 bilhões. É, literalmente, um orçamento de peso. Embora, pesados sejam também os inúmeros problemas na área, com hospitais superlotados, equipamentos quebrados, falta de medicamentos, e tantos outros reclamados diariamente pela população que busca atendimento pelo SUS - Sistema Único de Saúde.


Marcelo Castro é médico psiquiatra e, talvez, até por isso, seja a pessoa ideal para entender o funcionamento da máquina governamental, tão turbulenta  e controversa nesses últimos tempos. Mas, além de médico, o piauiense já tem experiência em gestão pública.  Ainda que em menor escala, ele administrou o IAPEP e conseguiu fazer um bom trabalho na pasta. Inteligência e astúcia não lhe faltam.


Muito já se disse que a maior dificuldade da saúde pública brasileira não é nem tanto a falta de recursos, mas de gestão. Sendo assim, espera-se que Marcelo Castro mostre ao Brasil que, com competência e foco, é possível melhorar a assistência médica no país, proporcionando aos pacientes o mínimo de dignidade e conforto nos hospitais e ambulatórios deste imenso Brasil. 


Por ironia do destino, a ascenção do Deputado Marcelo Castro acontece justamente no momento de declínio do Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o mesmo que lhe deu uma deselegante rasteira, jogando fora todo o trabalho que havia sido feito por Marcelo no projeto de reforma eleitoral. Agora, o Deputado piauiense é elevado à categoria de Ministro, enquanto seu ex-colega corre  o risco até de perder  mandato por falta de decoro parlamentar, já que mentiu na CPI da Petrobrás, ao negar que possuía conta bancária não declarada no exterior.


Para o Piauí, o que se espera, de verdade, é que o novo Ministro olhe com especial atenção para o seu Estado de origem, equipando os hospitais e oferecendo uma política de prevenção que proporcione saúde e bem estar aos seus conterrâneos.

A MÃE NEGRA DO BRASIL

Teresina está em festa para receber hoje, às 18h30, a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. No aeroporto, ela vai ser recebida pelo Vigário Geral, Pe. Tony Batista, e conduzida em carro aberto do Corpo de Bombeiros até a capela de Santa Teresinha, no 25 BC.  Amanhã, às 18h, a imagem estará presente na Catedral de Nossa Senhora das Dores, onde haverá missa presidida pelo Arcebispo, Dom Jacinto Brito, com a bênção solene do punhado de terra recolhido no bairro Poty Velho, e que irá integrar a coroa jubilar da imagem.

A imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida ficará no Piauí até o dia 13 de outubro. Durante esse período, irá percorrer várias paróquias da capital, além de presídios ( Casa de Custódia e Penitenciária Feminina), o Hospital Getúlio Vargas e, ainda, as cidades de Água Branca, Valença, Santa Cruz dos Milagres, Monsenhor Gil e União.

Em uma feliz coincidência, ela estará aqui na capital justamente no dia 12 de outubro, feriado nacional em homenagem à padroeira do Brasil. Nessa data, a imagem vai acompanhar os fiéis durante a tradicional procissão da Mãe de Deus, que começa com missa no Edifício Paulo VI.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida é carregada de significado para nós, brasileiros. Ela possui a pele negra, queimada de sol, como a maioria da população. Por isso, torna-se mais próxima ainda da gente sofrida desse imenso Brasil. É a mãe que se faz igual a seus filhos, em cor e simplicidade.

A imagem original, guardada na Basíica de Aparecida, no interior de São Paulo, foi encontrada por três pescadores, no fundo do Rio Paraíba. Ali mesmo, deu-se o primeiro milagre. Os pescadores, que até então não haviam conseguido pescar um peixe sequer, depois de encontrarem a imagem, encheram os barcos de peixe.

Até hoje, Nossa Senhora Aparecida continua abençoando o Brasil e concedendo graças aos devotos que a procuram com fé. Uma mãe atenta ao povo humilde, que não perde a esperança, nem desiste de ser feliz.

RECADASTRAMENTO OU CASTIGO?

O processo de recadastramento dos servidores públicos do Estado, anunciado com grande alarde pelo governo, revelou-se uma ação atabalhoada, que causou transtorno e descontentamento de toda ordem. A impressão que ficou é que foi uma ideia posta em prática de forma improvisada, sem o planejamento necessário para uma operação que envolveria tanta gente. Não deu outra.


Já na primeira fase, durante o cadastro virtual, começaram a surgir as dificuldades. O sistema era complexo e, sem o suporte adequado para o volume de acessos, caía a toda hora. Para os servidores de idade já avançada, e sem tanta habilidade com o mundo da informática, então, o processo era por demais complicado. Resultado: muitos deixaram de concluir a primeira etapa. E o que fez o governo? Em vez de tentar simplificar, anunciou que iria bloquear o contracheque dos servidores ( 6.149 pessoas), privando-lhes do direito sagrado ao salário conquistado após anos de trabalho dedicados ao Estado.


Aí veio a segunda fase, presencial. E foi nesta que a desorganização se mostrou por completo. A escala elaborada reunia muita gente em um curto período. Servidores nascidos em janeiro, fevereiro e março deveriam se apresentar na mesma época para provar que estavam vivos e, no caso dos ativos, trabalhando.


Funcionários despreparados não conseguiram atender de forma eficiente a grande demanda de servidores, angustiados diante a perspectiva de terem seus contracheques bloqueados. Rapidamente, formaram-se enormes filas, de forma desconfortável e desorganizada, gerando um tumulto absolutamente desnecessário.


Se era pra fazer recadastramento, que o mesmo fosse bem pensado e sem essa pressa desenfreada para ser executado,  como se nele estivesse a solução para  os problemas do Estado. Na verdade, há coisas bem mais urgentes a serem resolvidas na administração estadual. A política de valorização do servidor passa, acima de tudo, pelo respeito com que são tratados, estejam eles ainda trabalhando ou já desfrutando a aposentadoria.


Só agora, depois de reiteradas reclamações em todos os órgãos de imprensa, a Secretaria de Administração lembrou que existem pessoas que não têm a mínima condição de enfrentar filas intermináveis e decidiu disponibilizar um número para atendimento domiciliar de quem já não pode mais se deslocar até a SEAD para se recadastrar. A visita dos servidores a essas pessoas deve ser agendada pelos telefones 0800 280 3655 ou  3216 1705. Elas serão feitas de 16 a 27 de novembro. Ah! Em boa hora, veio também a notícia de que, pelo menos por enquanto, ninguém terá o contracheque retido. Menos mal!

NOVO SHOPPING GERA MAIS DE 4 MIL EMPREGOS

Nem tudo está perdido. Em meio a uma profunda crise econômica, com o desemprego subindo pelo quinto mês consecutivo, Teresina dá sinais de que está reagindo, apesar das ameaças do cenário nacional.

Hoje, a cidade passa a contar com um novo shopping center, que deve oferecer 4 mil empregos diretos, e outros estimados 16 mil, a serem gerados indiretamente. Mais de 200 lojistas resolveram apostar suas fichas no mercado da capital piauiense, que reúne 840 mil pessoas, sem contar com os consumidores que passam por aqui a trabalho.

Um novo shopping traz muitas oportunidades de negócios e movimenta a economia da cidade. Na verdade, todo empreendimento que chega deve ser festejado como uma janela que se abre, especialmente, para novos postos de trabalho. E é disso que mais precisamos para enfrentar as turbulências econômicas que estão sacudindo o país de norte a sul.

Uma outra notícia também confirma a insistência (positiva) de Teresina de remar contra a maré. São os serviços de Call Center, que escolheram as terras mafrenses para se instalar, gerando 2.685 empregos, a maioria deles para jovens. Graças às empresas de Call Center, Teresina acumulou o maior saldo de postos de trabalho criados no período de janeiro a agosto deste ano, entre todas as capitais brasileiras, segundo o CAGED- Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Bom para os empresários, bom para quem está à procura de emprego e bom para os consumidores, que passam a contar com mais opções e a sentir o saudável efeito da concorrência. Que venham novos empreendimentos.

Posts anteriores