Cidadeverde.com

Rua do centro é fechada para atrair pedestres

Ontem, um projeto interessante ocupou a Rua Coelho Rodrigues, no centro comercial de Teresina. Por iniciativa dos alunos do Instituto Camilo Filho, em parceria com a Prefeitura , a Associação dos Jovens Empresários e o Sindilojas, a rua foi fechada para veículos e recebeu um tratamento paisagístico para torná-la mais atrativa aos pedestres.

A ideia, comum  em outros países, é humanizar o espaço urbano, privilegiando as pessoas em detrimento dos carros e motocicletas. Foi o que aconteceu com a Times Square, em Nova York. Até o dia 10 de janeiro, o trecho da Rua Coelho Rodrigues compreendido entre as Praças João Luís Ferreira e Rio Branco, ficará destinado exclusivamente aos pedestres, para incentivar o convívio entre as pessoas na cidade.

A rua ganhou bancos, plantas e um colorido especial. A iluminação foi reforçada, assim como a segurança. Aos domingos, sempre haverá espetáculos musicais e feirinhas para atrair as pessoas ao centro outra vez. O projeto também levantou a discussão, muito oportuna, sobre os desníveis nas calçadas, que atrapalham a circulação das pessoas e podem causar acidentes.

É bom que mais espaços sejam destinados aos pedestres. São eles que dão vida e harmonia à cidade.

Escolas em risco

Chegamos ao limite. Ou melhor, já passamos dele. Três casos graves  de violência dentro das escolas públicas em uma única semana. Em todos eles, chama atenção a ousadia e agressividade dos alunos ( em dois deles eram alunas) contra professores e diretores.  

Alguma coisa – ou muita coisa junta – anda errada quando alunos perdem totalmente a noção de respeito que devem ter pelos mestres. A escola é um espaço quase sagrado, templo do conhecimento, da aprendizagem e do saber, que abre portas para um futuro melhor, com oportunidade de trabalho digno e bem remunerado.

Se o lugar onde se deveria estudar e aprender vira um ringue no qual professores são xingados e espancados, o que se pode esperar? Ontem um aluno saca uma faca e a enfia nas costas do professor, hoje é uma menina que derruba a professora  no chão e a fere física e moralmente. Comportamentos como esses destroem todos os valores da escola, lugar que deveria ser de respeito, tolerância e boas maneiras.

O prejuízo é enorme. Muitos professores estão desestimulados com a profissão e alguns já ameaçam abandoná-la. Os demais alunos que vão à escola para estudar também ficam temerosos de ser atacados. Afinal, se os agressores agem dessa forma com a autoridade máxima da escola, que é a diretora, o que não são capazes de fazer com os colegas ao se sentirem minimamente contrariados?

Por tudo isso, não é possível passar a mão na cabeça de alunos que atentam contra os professores. A disciplina é um valor indispensável em qualquer instituição e na escola não é diferente. Dentro dos limites legais, esses jovens precisam ser responsabilizados antes que seus atos virem padrão dentro dos colégios, estimulando outros colegas a fazerem o mesmo sempre que se sentirem insatisfeitos. Escola é lugar de educação, não de agressão.

Dezembro laranja alerta para o câncer de pele

A saúde escolheu trabalhar com uma cartela de cores para chamar a atenção da população para a prevenção de doenças importantes, como o amarelo ( prevenção ao suicídio, no mês de setembro); o rosa ( câncer de mama, em outubro); o azul ( câncer de próstata, em novembro); e, agora, o laranja ( câncer de pele, dezembro).

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer – INCA , o câncer de pele corresponde a 30% de todos os tipos de tumores malignos do Brasil, um país tropical onde há sol praticamente o ano inteiro.  No Piauí, mais próximo da linha do Equador, a incidência solar é ainda maior. Portanto, o cuidado aqui deve ser redobrado.

A prevenção, como em todas as doenças, é o caminho mais recomendado, bastando, neste caso, evitar a exposição ao sol entre o horário de 10h e 16h, usar bastante protetor solar, além de acessórios como sombrinhas, bonés e chapéus, e, claro, procurar o médico ao menor sinal de mancha anormal na pele.

O sol tem efeito cumulativo, o que significa que a exposição aos raios solares recebidos desde a infância vai  gerando efeitos que se somam ao longo da vida do indivíduo. Pessoas de pele clara são mais sensíveis, o que não significa dizer que as morenas não estejam sujeitas à doença. Bom mesmo é pegar carona no alerta laranja e proteger a pele para viver mais e com saúde.

Gás de cozinha mais caro a partir de hoje

Coincidência ou não, depois do escândalo do Petrolão, o maior já visto no Brasil, a Petrobrás decidiu modificar a política de preço dos seus derivados. O valor do gás liquefeito, aquele comprado em botijões para uso doméstico, passou a ser reajustado mensalmente. Hoje mesmo, a empresa anuncia mais um aumento de 8,9%. O consumidor vai pagar mais caro para assar o peru do Natal.

A justificativa da Petrobrás é a alta das cotações do produto nos mercados internacionais. A inflação vem caindo progressivamente no Brasil ao longo deste ano. O índice registrado em outubro foi de 2,7. Como explicar um aumento de quase 9% em um item indispensável no orçamento doméstico das famílias?

A maior estatal brasileira foi sangrada por políticos e gestores corruptos e inescrupulosos, que acumularam um prejuízo estimado na casa dos bilhões. E agora o trabalhador brasileiro se vê obrigado a pagar reajustes mensais em uma economia que, finalmente, está se estabilizando, com preços controlados. Entender a lógica desse país fica cada vez mais difícil.

 

Águas turvas

As águas de Teresina não estão correndo livres e transparentes como deveriam. Desde o início do processo de subconcessão dos serviços de abastecimento de água e saneamento, o Tribunal de Contas do Estado vem questionando a licitação realizada pelo governo do estado. Antes mesmo que o julgamento fosse concluído pelo TCE, no entanto, o governo conseguiu, por meio de liminar obtida junto ao Tribunal de Justiça, assinar o contrato para que a empresa Aegea começasse a operar imediatamente.

A judicialização da questão foi parar no Supremo Tribunal Federal, a mais alta Corte do país, que entendeu que era competência do TCE analisar a regularidade do contrato. A Aegea, que aqui trabalha como o nome de Águas de Teresina, assinou o contrato em 22 de março deste ano e, desde então, vem trabalhando na capital.

Concluída a votação do processo pelo pleno do TCE, os conselheiros decidiram encaminhar um documento ao Supremo, pedindo a anulação do contrato, que dá direito à empresa vencedora explorar os serviços de água e saneamento em Teresina por trinta anos.

A Aegea venceu a licitação com uma proposta de R$ 160,1 milhões. A segunda colocada, SAAB, contesta o resultado, alegando que o estado deixou de ganhar R$ 21 milhões, já que ofereceu uma proposta maior, no valor de R$ 181,6 milhões. A cidade assiste a esse imbróglio, preocupada com a solução final do processo. Afinal, entre as cem maiores cidades do Brasil, Teresina está colocada como a terceira pior em coleta de esgoto, de acordo com o Ranking do Saneamento Básico 2017, do Instituto Trata Brasil.

 

Posts anteriores