Cidadeverde.com

PMDB sonha com o Karnak, mas está dividido

O PMDB está mesmo com muita saudade dos tapetes do Palácio de Karnak. O partido, aliás, não consegue passar muito tempo afastado do poder e, por isso, tenta voltar a qualquer custo, seja como protagonista ou figurante.

O atual presidente do SESI, João Henrique de Almeida Sousa, embalado pelo espaço ocupado pelo partido em nível nacional, acredita que é hora de um peemedebista voltar a sentar na cadeira de governador. E já caiu em campo, tentando viabilizar sua candidatura ao governo do estado em 2018. A caravana do ex-ministro  está rodando o interior do estado, tendo marcado presença nas cidades de Piripiri e Floriano. João Henrique tem a convicção de que sua amizade com o presidente Michel Temer pode render bons dividendos e assegurar-lhe  a musculatura necessária para disputar o governo em pé de igualdade com os petistas.

Acontece que ele não conseguiu fechar o apoio integral nem mesmo dentro do próprio partido que, desacostumado com o status de oposição, lança seus tentáculos para integrar o bloco de apoio do governador Wellington Dias. Uma ala do PMDB, liderada pelos deputados Marcelo Castro e Themístocles Filho, já está praticamente nos braços do atual governador. Eles não querem esperar até 2018 para disputar uma eleição com um profissional da política, que ainda por cima conta com o apoio de diferentes partidos, incluindo aí o PP do senador Ciro Nogueira, que pode ganhar até a Secretaria de Saúde nessa negociação. Wellington Dias é bom de voto, tem experiência em campanha, está com a caneta na mão e tem conseguido atrair políticos de várias siglas.

Certo é que, de um jeito ou de outro, o PMDB deve se aninhar no Palácio do Karnak porque é da vocação do partido não conseguir ficar exposto às intempéries da oposição.  A sombra do governo lhe é sempre mais atrativa.

Carteirada de policial é abuso de farda

A Polícia Militar é paga com o dinheiro público para garantir a segurança da sociedade. É , ou deveria ser, um símbolo da moralidade, da integridade e da idoneidade. Infelizmente, porém, vez por outra, surgem alguns pontos fora da curva para manchar a reputação da corporação.

A prerrogativa de entrar armado em festas e shows pelo simples fato de ser policial acaba virando passaporte para as famosas “carteiradas”. Normalmente, os policiais que se valem desse artifício para ingressarem em festas  querem  apenas usufruir de momentos de lazer, sem ter que pagar pelo ingresso, como os demais participantes. Não se vê policial entrando espontaneamente em locais de diversão para proporcionar segurança. Esse trabalho, quando não é feito exclusivamente por seguranças privados, é solicitado oficialmente ao Comando Geral da PM.

Foi o que aconteceu sábado passado no baile pré-carnavalesco do Iate Clube. Um arroaceiro, com designação de policial militar, entrou no clube e, bêbado, provocou a maior confusão ao sacar uma arma de fogo, causando pavor entre os presentes e estragando a festa de quem foi apenas com o intuito de se divertir.

O policial foi identificado como sendo do Maranhão. Ele foi preso e encaminhado para o quartel de Timon. Mas o fato chama atenção porque não é caso isolado de má conduta de quem veste a farda. Em outras ocasiões, policiais foram flagrados comandando milícias que praticavam extorsão contra pessoas comuns, ou ainda realizando assaltos e comandando bandos de marginais.

Pessoas pagas para manter a ordem que se desviam da sua função e passam a agir do lado de quem deveriam combater devem ser punidas com a expulsão dos quadros da Polícia Militar. É inadmissível que agentes da lei comportem-se como marginais. A sociedade não tolera mais isso. 

O que fazer para se prevenir contra o câncer

Amanhã é o dia mundial do câncer, uma doença que vem se espalhando de forma crescente no mundo todo, em função do envelhecimento natural da humanidade. Quanto mais as células se reproduzem ao longo da vida, mais elas têm chance de apresentar algum defeito genético que dê origem ao câncer.

Aqui no Piauí, vem chamando a atenção dos oncologistas o aumento de casos de câncer de próstata. Um alerta para que os homens deixem o medo e o preconceito de lado e façam o exame regularmente a partir dos cinquenta anos. Outro câncer de grande incidência é o de mama.  Para o médico Antônio de Pádua, “Não tem jeito. Com o passar do tempo, cada vez mais pacientes vão apresentar câncer”, prevê.

O que fazer, então, diante, desse prognóstico? Mudar o estilo de vida e adotar hábitos mais saudáveis, como praticar atividade física, combater a obesidade, evitar  o  álcool, o cigarro e as carnes processadas. Manter relações de amizade e um bom convívio social também ajuda.

A contrapartida ao avanço dos novos casos de câncer são os progressos na área médica, que têm ajudado a prolongar a vida do paciente e, mais que isso, prolongar com qualidade. Novas técnicas de tratamento e diagnóstico permitem o uso de medicamentos que agem diretamente sobre o tipo de tumor descoberto.

A biópsia líquida retira sangue para fazer pesquisa de DNA tumoral e, assim, descobrir os tipos de tumor que se espalham pelo corpo em metástase. O tratamento alvo age especificamente sobre as células que apresentaram mutação genética, evitando a morte de células sadias. E, por fim, outra esperança no tratamento que já vem sendo utilizada com sucesso é a imunoterapia, que bloqueia o inibidor do sistema imunológico da pessoa acometida com câncer, fazendo com que o próprio organismo reaja à doença.  

De qualquer forma, o tratamento é sempre doloroso e traz muitas sequelas, de ordem física e psicológica. Portanto, bom mesmo é nos conscientizarmos de que precisamos cuidar melhor do nosso corpo e da nossa mente, cultivando tempo para o lazer, a família e para tudo o que nos faz felizes.

 

PT e PSDB assumem posições diferentes no município e no estado

A abertura do ano legislativo aconteceu ontem, com a leitura da mensagem anual do prefeito Firmino Filho, mas os trabalhos legislativos começam mesmo a partir de hoje, com a apreciação do projeto de reajuste de 7,64% aos professores da rede municipal de ensino para garantir-lhes o pagamento do piso salarial da categoria definido pelo Ministério da Educação. Um projeto que deve ser aprovado sem maiores problemas.

No entanto, o prefeito não terá trégua. O ano já começa com os primeiros questionamentos da oposição, desta vez encabeçado pelo vereador Dudu (PT), que protocolou uma proposta de decreto legislativo para anular o aumento das passagens de ônibus, concedido no mês passado. O vereador considera abusivo um aumento de 20% e promete fazer barulho, embora saiba que não deve conseguir alterar o valor da tarifa, uma vez que o prefeito tem esmagadora maioria na Câmara. Até mesmo sua antiga adversária, a vereadora Graça Amorim (PMB), tornou-se agora, ironia do destino, a sua líder na Câmara. Dos 29 vereadores eleitos, 23 estão ao lado do prefeito.

A oposição mais forte continuará a cargo do Partido dos Trabalhadores, o mesmo ao qual Firmino dá sinais de aproximação no âmbito estadual, mostrando uma sintonia cada vez maior com o governador Wellington Dias. A filiação ao PP de três tucanos bem próximos ao prefeito, incluindo sua mulher, Lucy, é um sinal de que PSDB, PP e PT poderão estar juntos em um futuro bem próximo.  PSDB e PT vivem, pelo menos por enquanto, essa dualidade de posições na esfera municipal e estadual.

Nova Central terá mais controle na soltura de presos

A insegurança que assusta os piauienses fez criar na sociedade um sentimento geral de impunidade. Embora a justiça tenha de cumprir a lei, esta nem sempre parece justa perante os olhos da sociedade, que não poupa críticas à “ benevolência” dos magistrados com os criminosos postos em liberdade. A discussão é antiga e tem crescido nos últimos tempos na mesma proporção em que crescem as estatísticas da violência em nosso meio.

Para que haja maior controle, e até mesmo mais rigor, na soltura de presos, será assinado hoje o termo de cooperação técnica para a instalação da Central de Alvará de Soltura da Comarca de Teresina. E antes que o público comece a reclamar, achando que é mais um instrumento para colocar os presos de volta na rua, concedendo-lhes a impunidade, o Corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Ricardo Gentil , trata de explicar que a medida segue a Resolução de número 108, do Conselho Nacional de Justiça.

A partir de agora, será possível fazer o cruzamento de informações com o conteúdo de diversos bancos de dados para garantir mais segurança no ato de execução de alvarás de soltura. Dessa forma, antes de soltar um preso, será feita uma consulta ao sistema, que reúne informações de todo o país, para saber se há algum mandado de prisão em outro processo criminal. Da mesma forma, a Central também tentará evitar a manutenção da prisão do sujeito que tem direito de estar em liberdade. Que a justiça seja feita, pois! E de forma mais célere.

Posts anteriores