Cidadeverde.com

Quando o mais valente dos homens chora

Os políticos citados na lista da Lava-Jato deveriam ser os mais interessados na investigação autorizada pelo Supremo. A relação traz, basicamente, três tipos de denúncias contra eles pela prática de crimes diversos. São elas: formação de cartel, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro; corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e falsidade ideológica eleitoral.

Embora a mera citação em nada signifique uma condenação de alguém, no momento, aos olhos da nação, todos são culpados, até prova em contrário. Não se faz uma diferenciação clara sobre a prática dos crimes. Com a investigação da força-tarefa, será possível separar alhos de bugalhos. Ou seja, quem participou de formação de quadrilha, quem assaltou os cofres públicos, quem lavou dinheiro e quem simplesmente recebeu por fora recursos financeiros para suas campanhas.

A princípio, a lista, produzida a partir de delações premiadas na Lava-Jato, sepulta de vez a falácia de que a investigação era seletiva. Os principais partidos estão nela. Também as principais lideranças políticas do país, à esquerda e a direita, do governo e da oposição.

O Supremo já retirou da relação políticos que estavam lá indevidamente, como o piauiense Paes Landim (PTB). O ex-deputado Hugo Napoleão (DEM), que figurou na "Lista do Janot, nem entrou na "Lista do Fachin" para ser investigado. E possível que outros ainda sejam excluídos dela. Como é possível também que a chamada “Lista do Fachin” não seja a última da Lava-Jato.

A chiadeira dos citados dá-se principalmente porque, além do desconforto de aparecer nessa relação maldita, todos sabem o que fizeram. Mas eles não sabem até onde os delatores chegaram, isto é, o que exatamente contaram em seus depoimentos. Em outras palavras, o que a Lava-Jato tem contra eles. É aí que mora o perigo. É aí que o mais valente dos homens chora, como na letra do samba de Benito di Paula.

Foto: Pablo Cavalcante

O ex-governador Wilson Martins na Rádio Cidade Verde

Discurso afiado

O ex-governador Wilson Martins, presidente regional do PSB, está com o discurso afiado como oposicionista.

Mas, por enquanto, poucos estão a lhe dar ouvidos entre os partidos tradicionais do Piauí.

Estes preferem o tapete vermelho que lhes estende o governador Wellington Dias, que já articula o palanque para a sua reeleição.

Pressa

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado João de Deus (PT), afirmou que o governador Wellington Dias tem pressa em concluir processo de subconcessão da Agespisa, para que a população de Teresina possa ser atendida com abastecimento de água e saneamento básico.

Quem amarrou

O deputado Gustavo Neiva (PSB) observou que o próprio governo é responsável pelo atraso na conclusão da licitação da subconcessão da Agespisa, quando ingressou com a ação no Tribunal de Justiça questionando a decisão do Tribunal de Contas.

Pega o rato!

Já o deputado Dr. Pessoa (PSD) defende que seja investigada a origem do rombo na Agespisa e que somente depois de apontados os “guabirus” que roubaram milhões da empresa ele vai apoiar qualquer iniciativa de subconcessão.

Páscoa

A Arquidiocese de Teresina celebra novamente o Domingo de Páscoa com a grande procissão luminosa do Cristo Ressuscitado. O Teresina! Ressuscita com Cristo acontecerá domingo, com concentração às 16h, no Parque Potycabana e, em seguida, os fiéis seguem até o mirante da Ponte Estaiada. 

Os kits personalizados (camisa, vela, suporte para vela e leque) já estão disponíveis nas paróquias da Arquidiocese e no Centro Pastoral Paulo VI.

Leitura

A Secretaria de Justiça desenvolve o projeto Leitura Livre nas penitenciárias Irmão Guido, Feminina de Teresina, Parnaíba, Esperantina e Casa de Detenção de Altos.

O objetivo do projeto é estimular a leitura e fortalecer a educação junto às pessoas privadas de liberdade nas penitenciárias.

Expansão

O projeto é realizado pela Secretaria de Justiça em parceria com a Secretaria de Educação, Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral de Justiça do Piauí.

Em cada presídio, 30 detentos participam do Leitura Livre, a cada etapa.A ideia é levá-lo para todos os presídios.

*O deputado Robert Rios (PDT) denunciou atraso no pagamento de terceirizados pelo governo no interior do Estado.

*A Assembleia Legislativa adiou audiência pública para discutir o programa Bolsa-atleta, que agora será no dia 26 do corrente.

*Houve uma falha de comunicação no convite para que representantes do Poder Executivo comparecessem à reunião. 

*A Caixa abrirá 1.305 agências hoje com 2 horas de antecedência. Em Teresina, cinco agências irão abrir mais cedo.

Delação premiada

Do humorista Fraga, sobre a onda de delações que sacodem o Brasil:

- Saltamos da delação espremida na ditadura para a delação premiada na democracia.