Cidadeverde.com

Wellington Dias compra briga com o Planalto

O governador Wellington Dias assume uma operação política de alto risco ao mandar de volta para Brasília os deputados federais e secretários Fábio Abreu (PTB) e Rejane Dias (PT) exclusivamente para votarem contra a reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional. Depois da retomada do crescimento econômico, esta é a principal bandeira do governo Temer.

O retorno dos dois deputados-secretários à Câmara Federal já foi confirmado pelo Palácio de Karnak. O governador repete, assim, a estratégia que adotou há um ano, na votação do impeachment, quando mandou às pressas para Brasília os dois parlamentares para votar contra o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Pelos cálculos dos estrategistas do Karnak, com a manobra de Wellington Dias, o placar da votação da PEC da Previdência será alterado, então, dentro da bancada do Piauí na Câmara dos Deputados, passando de 9 votos a 1 para 7 a 3. Ainda não foi definida a data da votação.

Cara feia

O plano do Governo do Piauí já chegou ao conhecimento do Palácio do Planalto. E sua reação não foi das melhores. O governo federal lembra que as reformas foram discutidas com os governadores. Se agora alguns deles querem abandoná-las para seguir as orientações do PT, eles que arquem com as consequências.

Ainda sem os 308 votos necessários para aprovar em plenário a reforma da Previdência na Câmara, o governo vem retardando a votação. Tudo o que o governo não quer é perder voto. As contas dos votos são feitas e refeitas diariamente. O Planalto só quer pôr a PEC 287/16 em votação quando tiver segurança de uma maioria confortável. Esta maioria é buscada tanto através de afagos quanto de caça às bruxas.

A estratégia do governador Wellington Dias para essa votação pode, portanto, sair cara para ele. Em primeiro lugar, porque ele fica mal junto aos suplentes Silas Freire (PR) e Mainha (PP), que votaram a favor da reforma trabalhista. Mas o custo maior é que ele se candidata a ser alvo de retaliações do governo.

Retaliações

Em reunião com ministros e líderes aliados, o presidente Michel Temer decidiu exonerar de cargos de confiança no Executivo os indicados por aliados que “traíram” o governo na votação da reforma trabalhista. Mais de 80 governistas votaram contra a proposta, que, mesmo assim, passou com folga.

Em meio a esta discussão das reformas, o Governo do Piauí está negociando empréstimos de mais de R$ 1 bilhão junto à Caixa Econômica Federal. Basta uma cara feia do presidente e esse dinheiro não sai.

Ou seja, o plano do governador de devolver a Brasília dois deputados federais que seguem a sua orientação pode até ser bom para ajudar a reprovar a reforma da Previdência e para o PT. Mas ele será ruim para o governador e para o Estado, pois será visto como uma compra de briga com o Planalto, que já deu provas de que, nesta questão, não está para brincadeira.

Foto: Álvaro Carneiro

?O governador Wellington Dias em Curitiba

Wellington lá!

O governador Wellington Dias chegou ontem à noite a Curitiba para acompanhar o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro.

"Como um cidadão e líder político, estou aqui para defender mais do que o presidente Lula; aqui me encontro também para lutar pela democracia, pelo respeito à Constituição e pela Lei."

Segundo a sua assessoria, a viagem do governador é feita em caráter particular.

Vigília

Ainda ontem, o governador participou de uma vigília interreligiosa “pela democracia, pelos direitos dos trabalhadores e contra a Reforma da Previdência”.

O ato aconteceu em frente à Catedral de Curitiba, organizado por várias entidades do movimento popular.

Depoimento

Hoje, Wellington Dias estará presente à Assembleia Nacional dos Movimentos Populares em um dos acampamentos armados na capital paranaense, onde militantes de todos os estados brasileiros prestam solidariedade ao ex-presidente Lula.

Na hora do depoimento de Lula, Wellington e outros participantes da Marcha a Curitiba se reúnem em um hotel nas imediações do Fórum e receberão informações pelo telefone através da equipe jurídica do ex-presidente. 

Foto: Alvaro Carneiro

O governador Wellington Dias com senadores do PT em Curitiba
 

O que esperar hoje

O presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, disse ontem, em Teresina, que espera serenidade no depoimento de hoje do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba.

O senador entende que, embora o ex-presidente deva prestar os esclarecimentos necessários à Justiça, sua história não pode ser desrespeitada.

- O pior dos mundos seria o enfrentamento – observa.

Foto: Allisson Paixão

O senador Ciro Nogueira nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Wellington no exterior

A Assembleia Legislativa aprovou ontem, por unanimidade, autorização para que o governador Wellington Dias se ausente do país no período de 13 a 18 de maio de 2017.

O governador fará viagem oficial a Portugal e à Alemanha a partir de sábado. 

Polícia prende polícia

A Corregedoria de Polícia Civil do Piauí vai abrir processo administrativo disciplinar contra os 13 policiais civis presos ontem como suspeitos de fraude em concurso público da polícia.

Os policiais foram presos na Operação Infiltrados, deflagrada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Foram presas outras dez pessoas, entre agentes, professor e advogados, todas acusadas de fraudar o concurso da Polícia Civil realizado em 2012. 

Afastamento

Os policiais civis envolvidos foram afastados e tiveram que entregar distintivo, arma, insígnias, carteira funcional e munições. O corregedor Adolpho Cardoso, ressalta que o procedimento administrativo disciplinar pode resultar na expulsão dos policiais.

Ele ressalta ainda que parte dos agentes já estava sob investigação por má conduta no exercício da profissão.

Volta por cima

É muito comum a polícia expulsar maus policiais de seus quadros e eles retornarem por ordem judicial, com a cara mais limpa do mundo e cheios de moral, para cometer outros crimes.

Alto lá, Gilmar!

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) divulgou nota ontem manifestando seu repúdio à declaração do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, que, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, afirmou que “a Lava Jato faz ‘reféns’ para tentar manter o apoio popular”.

Segundo a nota, “Desqualificar, de maneira agressiva, decisões judiciais devidamente motivadas que foram proferidas pelo juízo federal de primeiro grau e, em sua imensa maioria, confirmadas, em grau de recurso, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, pelo Superior Tribunal de Justiça e pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, é conduta inadequada para quem ocupa cargo na mais alta Corte do País”.

Chilique

E prossegue a nota da Ajufe: “Ao ver-se confrontado com a arguição de seu impedimento por ter proferido decisão em Habeas Corpus no qual o paciente é cliente de escritório de advocacia do qual sua esposa é sócia, o Ministro Gilmar Mendes, uma vez mais, excedeu-se nos seus termos, atacando desnecessariamente aqueles que pensam de modo contrário ao seu.”

Crise

Por fim, a nota, assinada pelo presidente da Associação, Roberto Veloso, recomenda: “A crise político-econômica pela qual passa o Brasil é muito séria e o que se espera do Presidente do Tribunal Superior Eleitoral e integrante da Suprema Corte é que aja como um verdadeiro Magistrado, não contribuindo para agravá-la com declarações, mas para trazer ao País a tranquilidade da estabilidade das instituições.”

7º Dia

Será celebrada hoje, às 19h30, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, a  missa de 7º dia de Belisa Soares da Silva. Os filhos, netos e demais familiares agradecem a todos que puderem se fazer presentes.

Dona Belisa era avó do advogado e conselheiro Norberto Campelo, do Conselho Nacional de Justiça, e do conselheiro substituto Jaylson Campelo, do Tribunal de Contas do Estado.

*O secretário da Defesa Civil, deputado Hélio Isaías (PP), disse que a barragem Petrônio Portella está com apenas 7% de sua capacidade.

*Ele alerta que, em função disso, a crise de falta de água vai se complicar a partir de julho, em São Raimundo Nonato e na região.

*O “Maio Amarelo”, de prevenção de acidentes de trânsito, será aberto amanhã, às 16 horas, no Parque da Cidadania.

*A notícia do dia da política piauiense, ontem, foi a de que o senador Ciro Nogueira pretende levar o prefeito Firmino Filho para a base de Wellington Dias. E ainda precisa?

Delação premiada

Do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, sobre as delações premiadas na Lava-Jato que arrastam várias personalidades da política nacional para o escândalo:

- Tudo deve ser investigado. Mas é preciso lembrar que quem está delatando não é Papa Francisco. As delações são feitas por bandidos que estão com a corda no pescoço.