Cidadeverde.com

Uma longa noite ou um golpe em Temer

Foto: Agência Brasil

O presidente Michel Temer recebe duro golpe

O presidente Michel Temer começou ontem a atravessar a sua mais longa noite no Palácio do Planalto. Talvez uma noite que não termine. A divulgação de um áudio gravado por um delator da Lava-Jato, no qual o presidente supostamente dá aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) e, por consequência, para obstrução da Justiça, explodiu como uma bomba.

A gravação foi feita no Palácio do Jaburu, residência oficial de Temer, em março passado, pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, a maior produtora de proteína animal do planeta. O empresário foi recebido pelo presidente em encontro fora da agenda.

Na conversa de aproximadamente 40 minutos gravada pelo visitante, que já era bichado na Lava-Jato, o presidente teria indicado o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (holding que controla a JBS).

Filmagem

Depois, Rocha Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer teria incentivado: "Tem que manter isso, viu?".

A bomba estourou uma semana depois de o presidente comemorar o seu primeiro ano de governo e a poucos dias do julgamento, no TSE, da ação que pede a cassação da chapa Dilma/Temer. Esse julgamento será retomado no próximo dia 6.

Em Brasília, especulava-se que, diante do episódio tornado público ontem, a cassação no TSE abreviaria a agonia do presidente. Outra saída seria ele renunciar. Em qualquer dos casos, o Congresso elegeria um novo presidente. Mas aventou-se também o impeachment.

Planalto nega

O Planalto divulgou uma nota oficial negando o envolvimento do presidente em qualquer ato ilegal e pedindo a investigação do fato e punição para os eventuais culpados.

A revelação documentada e autorizada pela Justiça do dono da JBS contra o presidente pode não ser a deleção do fim do mundo, mas tem tudo para ser a do fim do governo Temer. Foi o mais duro golpe que o presidente sofreu, com chances remotas de sobreviver.

 

Assembleia faz audiência sobre obras inacabadas

Quantas e quais são as obras de mobilidade urbana do Governo do Piauí? Por que muitas delas foram paralisadas e abandonadas? Quais estão em andamento e qual é o ritmo do serviço? Quando essas obras ficam prontas? Estas e outras perguntas serão feitas hoje, a partir das 9h30, na Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa.

Foram convidados para falar aos deputados o secretário de Transportes,  Guilhermano Pires, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí (DER-PI), Castro Neto. O requerimento propondo a reunião e solicitado a presença dos dois auxiliares do governo foi apresentado pelo deputado Luciano Nunes (PSDB).

Obras não andam

Há um ano, tanto o secretário Guilhermano Pires quanto o então diretor do DER, José Dias, estiveram na Assembleia falando sobre as obras de mobilidade urbana e estabeleceram um cronograma, marcando data para a conclusão e data para a entrega dessas obras.

“Infelizmente, algumas dessas obras se encontram paradas até hoje. Esse é o objetivo da vinda dos dois secretários, para prestar esclarecimento sobre o andamento dessas obras que são fundamentais para  mobilidade urbana na nossa capital”, explicou Luciano Nunes.

Há dois anos, no começo da atual legislatura, a Assembleia criou uma Comissão Especial de Obras Inacabadas, cuja coordenação foi entregue ao deputado Firmino Paulo (PSDB). Um de seus objetivos era fiscalizar e acompanhar as obras do Governo do Estado.

Não se tem conhecimento de qualquer ação dessa comissão. Ou seja, inexplicavelmente, a Comissão das Obras Paradas também parou.

Foto: Pablo Cavalcante

O prefeito de Oeiras nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Água municipalizada

O prefeito de Oeiras, Raimundo Sá Lopes, disse que iniciou entendimentos junto ao Governo do Estado para que o município assuma a gestão dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário local.

Para tanto, será criado o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (Saae). No Piauí, apenas Campo Maior administra o seu próprio sistema de água.

O prefeito informou que a concessão da Agespisa em Oeiras caducou há 20 anos.

Vara Agrária

O Tribunal de Justiça desistiu do projeto para a transferência da Vara Agrária do Piauí, do município de Bom Jesus para Teresina.

A proposta recebeu senões na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

O TJ vai procurar dar melhores condições de funcionamento à Vara.

Senador clonado

O senador Elmano Férrer teve o celular clonado e esta tendo dores de cabeça com isso, como informou ontem em mensagem: “O meu celular de Teresina foi clonado. Informo que não pedi nenhuma quantia em dinheiro e também não pedi para sair de nenhum grupo. Peço que comuniquem ao máximo de pessoas. Estou tomando todas as providências junto à Polícia Legislativa do Senado.”

Foto: Divulgação

O deputado Paes Landim com prefeita paranaense, na Liderança do PTB

Cassação

No Piauí, só agora o TRE concluiu o julgamento de um dos prefeitos eleitos em 2016 e denunciados à Justiça Eleitoral. O julgamento resultou na cassação do mandato do prefeito de Miguel Leão.

No município de Quatingué, no Paraná, o prefeito foi cassado em fevereiro passado e em abril a nova prefeita já era escolhida pela população.

A prefeita paranaense Adelita Moraes visitou em Brasília a Liderança do PTB na Câmara, onde foi recebida pelo deputado Paes Landim (PTB).

Investigação

O corregedor da Câmara Federal, deputado Carlos Marun, deve pedir em ofício para que a Polícia Federal identifique quem são os manifestantes que agrediram psicologicamente e fisicamente o deputado Marcelo Castro (PMDB), no aeroporto de Teresina, na segunda-feira passada.

Há a suspeita de que entre os manifestantes havia criminosos procurados pela polícia, segundo o deputado Silas Freire (PR), vaiado na ocasião.

Solidariedade

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, prestou solidariedade ao deputado Marcelo Castro pelas agressões sofridas quando embarcava em Teresina.

Serraglio, que é também deputado federal pelo PMDB, foi ao gabinete de Marcelo Castro levar a sua solidariedade.

Desemprego

No momento em que o governo comemora a criação de 60 mil empregos com carteira assinada no país, em Teresina a rede de farmácias Big Bem fecha a suas portas.

Em comunicado à praça, a Brasil Pharma, holding que controla a rede, confirmou o fechamento das 14 lojas que estavam em operação no Piauí. O mesmo acontece no Ceará, Maranhão e Paraíba.

Só no Piauí são mais 400 desempregados.

Odontologia

Começa hoje e prossegue até sábado, em Teresina, o 7º Congresso Internacional de Odontologia.

O evento conta com mais de 2.500 inscritos, entre professores, estudantes e profissionais da área.

Marcha dos Prefeitos

O deputado federal Heráclito Fortes (PSB) recebeu prefeitos para almoço em sua residência em Brasília. Eles participam da Marcha dos Prefeitos.

Estiveram no almoço os prefeitos Marcos Elvas, de Bom Jesus; Murilo Ribeiro e a primeira-dama (Corrente); Dr. Ângelo (Redenção do Gurguéia); Netão  e o vice Adailson (São José do Piauí).

Foto: Divulgação

O deputado Heráclito Fortes recebe prefeitos em Brasília

* O Ministério Público deu 30 dias para a Prefeitura de Teresina resolver o problema da falta de fisioterapeutas no HUT.

* Uma boa iniciativa, sem dúvida. E quem obriga o MP a mandar promotores de Justiça para onde faltam esses profissionais?

*A soltura de presos da Operação Infiltrados, que investiga fraudadores de concurso, foi a pedido da própria polícia.

* O presidente da Fecomércio, Valdeci Cavalcante, vai assumir o comando do River a partir de outubro.

O Brasil como ele é

Do humorista Fraga:

- Brasil. Num dia, semiaberto; no outro, semifechado.