Cidadeverde.com

Me engana, que eu gosto!

Quem acompanhou a votação do processo com pedido de autorização para investigar o presidente Michel Temer, na Câmara dos Deputados, viu o plenário da Casa transformado em um palco.

Por ele, desfilaram muitos atores sem talento algum para a representação dramática, mas que sem esforço ofereceram ao distinto público cenas bizarras e ridículas.

O espetáculo mais deplorável, entretanto, não foi o mostrado ao vivo pela TV e que agora corre as redes sociais, em forma de memes. Foi o dos bastidores da votação.

Encenação

De um lado, o governo abrindo o cofre da nação para liberar emendas orçamentárias e oferecer outras benesses aos parlamentares, em troca de voto.

Já do outro lado, a oposição, capitaneada pelo PT e partidos aliados, dando uma mãozinha ao governo e, no entanto, posando de oposição, na maior encenação

Estava claro que a oposição não tinha 342 votos para aprovar a denúncia contra o presidente. Mas o governo também não tinha votos em quantidade suficiente para garantir o quórum mínimo para votação da matéria.

E foi aí que a oposição entrou em campo, com sua tropa de choque batendo pesado no governo e votando contra. Tudo não passava, entretanto, de puro teatro.

Na verdade, a oposição estava mesmo era socorrendo o governo, ao garantir o quórum para a votação na qual todos sabiam que o presidente seria vitorioso.

Por que facilitou?

Mas por que a oposição se deu a esse trabalho? Porque prefere Temer no governo, até o fim, sangrando, como dizem.

A sua queda agora seria a ascensão ao Planalto do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), acompanhado de uma turma da pesada que quer o extermínio do PT.

Além do mais, com Temer desgastado, sua popularidade no volume morto e denunciado - e também por estar fazendo reformas impopulares e aumentando impostos -, teoricamente crescem as chances de o PT voltar ao poder em 2018.

Muitos eleitores imaginam, todavia, que a oposição compareceu em peso à sessão da Câmara, com seu teatro mambembe, para votar contra Temer, por ser implacável com a corrupção, defender a ética na política e ter compromisso com o país. Me engana, que eu gosto!

Foto: Divulgação/CCom

Wellington Dias: audiência no Supremo

Audiência no STF

O governador Wellington Dias participou, ontem, de audiência no Supremo Tribunal Federal, com o governador da Bahia, Rui Costa, e a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia.

Na pauta da audiência, questões como o Salário-Educação e o reajuste dos depósitos judiciais.

Multa na JBS

O Grupo JBS/Fribou vai saber agora o quanto pesa a mão do governo que ele quis derrubar.

O Cade multou a JBS em R$ 40 milhões por desfazer a compra da Rodopa Indústria e Comércio de Alimentos Ltda e da Forte Empreendimentos e Participações fora dos parâmetros definidos na revisão do Acordo em Controle de Concentrações (ACC) assinado pelo frigorífico, na aquisição das duas empresas – aprovada pela autoridade antitruste em agosto de 2014.

Descumprimento

O Tribunal do Cade homologou parecer da Coordenadoria-Geral de Estudos e Pareceres da Procuradoria Federal Especializada junto ao Cade que calculou a aplicação de multas pelo descumprimento de termos assinados no ACC.

Em outubro passado, o Tribunal reanalisou o negócio, já que o desinvestimento de alguns ativos previsto no ACC não fora cumprido até então.

Foto: Pablo Cavalcante/RCV

Valdemar Rodrigues, diretor do Ministério do Meio Ambiente

Deserto no Piauí

O Piauí perdeu uma área de 200 mil hectares de caju na região de Picos, que está ameaçada de se transformar em um deserto. Os cajueiros da região morreram com a seca e estão virando carvão.

A revelação foi feita ontem, na Rádio Cidade Verde, pelo diretor do Departamento Nacional de Desenvolvimento Rural e Sustentável e de Combate à Desertificação do Ministério do Meio Ambiente, professor Valdemar Rodrigues.

Projeto

Ele disse também que foi elaborado um projeto que prevê o investimento de 100 milhões de dólares para combater a desertificação no semiárido do Piauí.

A proposta será apresentada hoje, no encerramento da reunião de implementação de políticas públicas de combate à desertificação, promovida pelo Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o Tribunal de Justiça do Piauí e o Tribunal de Contas do Estado. 

* Depois da vitória na Câmara, o presidente Michel Temer disparou telefonemas para seus eleitores, começando pelo presidente da Casa.

* A todos agradeceu o voto e disse a cada um que a vitória era do parlamento e da democracia.

* O ex-senador e ex-governador Freitas Neto faz hoje a palestra da primeira edição do Movimento Municipalista, em Picos.

* O evento será realizado de 8 às 14 horas, no Centro de Treinamento Diocesano, em Picos.

* O PSB do ex-governador Wilson Martins realiza o seu seminário "Piauí em debate" hoje em Bom Jesus. Na Câmara Municipal, a partir das 8 horas.

As farpas dos conselheiros

Os conselheiros Luciano Nunes e Kennedy Barros, do TCE, andam se estranhando nos debates do plenário da Corte. Tem dia que evitam citar o nome um do outro. Ontem, por exemplo, o presidente Olavo Rebelo precisou se ausentar da sessão e passou a presidência dos trabalhos para Luciano Nunes. Já sentando na cadeira de presidente, Luciano precisou repassar a condução dos trabalhos para Kennedy, mas deu uma volta:

- Solicito que o conselheiro mais antigo em plenário assuma a presidência, para que eu possa relatar o processo que está sob minha responsabilidade.

Kennedy sentou-se na cadeira de presidente e deu o troco, em tom de brincadeira:

- Com a palavra, o conselheiro mais idoso.