Cidadeverde.com

O sinal amarelo acendeu no PMDB

Não será tão fácil como imaginava a cúpula do PMDB do Piauí levar o partido para o palanque do governador Wellington Dias, nas eleições de 2018. No início deste ano, os caciques do PMDB piauiense entraram de mala e cuia no governo. Em troca, receberam uma mão cheia de cargos. E juraram de pés juntos e mãos postas acompanhar o governador em sua reeleição.

O vice-presidente do partido no Estado, ex-ministro João Henrique, o único com trânsito livre na direção nacional do partido e também no Palácio do Planalto, bateu o pé contra a antecipada adesão. E bolou a caravana “Piauí em Movimento” para sair pregando a candidatura própria do partido ao Governo do Estado em 2018.

A voz das bases

A princípio, dizia-se que ele estava pregando no deserto, pois os dirigentes do PMDB têm o controle total e absoluto da sigla. No contato com as bases, porém, João Henrique, que preside no Piauí e Fundação Ulysses Guimarães, sentiu que elas não estavam satisfeitas com as negociações feitas em Teresina pela cúpula partidária.

As bases tinham razão para isso. Os peemedebistas que aderiram ao governo exigiram apenas cargos, nos quais puseram filhos, pais, irmãos ou afilhados. O preenchimento desses cargos não foi discutido com o partido. E o descontentamento se fez nas bases. Até aí, nada que não pudesse ser contornado.

Sem aliança com o PT

Ontem, porém, ao receber 18 dos 22 prefeitos do PMDB piauiense em Brasília, o presidente nacional da sigla, senador Romero Jucá, deu um aviso: ele levará para o partido, já na próxima semana, a proposta que proíbe aliança do PMDB com o PT e o PCdoB em qualquer lugar. O senaor justifica que o PT é hoje o maior algoz do PMDB.

Se aprovada, a proposta do presidente nacional joga areia nos entendimentos do PMDB com o PT piauiense. Diante disso, os que negociaram com o governador ou refluem do compromisso de apoiar a sua reeleição ou estarão sujeitos a uma intervenção da direção nacional. Se não podem furar o compromisso com o PT, o melhor que fazem é pensar desde já em outro abrigo partidário.

O sinal amarelo está aceso. 

Foto: FUG/PMDB

Prefeitos do PMDB piauiense com a direção nacional do partido, em Brasília

E a vice?

O PMDB do Piauí quer se aliar ao governador Wellington Dias, em 2018, na suposição de indicar o candidato a vice-governador.

Mas, pelo que deixou bem claro ontem o presidente nacional do PMDB, Romero Juca, isso não interessa ao partido.

Ele disse que o PMDB deve se preparar para ter candidato próprio a governador em vários Estados, inclusive no Piauí.

Quem abre portas

Os prefeitos piauienses foram a Brasília a convite do ex-ministro João Henrique, que é também secretário nacional da Fundação Ulysses Guimarães e também do Sesi, por indicação pessoal do presidente Michel Temer.

Os prefeitos sentiram que ele tem prestigio na Casa.

Com Temer

Após o encontro, o ex-ministro João Henrique disse que era a primeira vez em que os prefeitos do PMDB do Piauí eram recebidos pela direção nacional do partido.

Como brinde, o ex-ministro ainda levou os prefeitos ao Palácio do Planalto para uma audiência com o presidente Michel Temer.

O crime de Cajueiro

A polícia cogita que o assassinato de Francisco das Chagas Viana, 30 anos, casado, pai de quatro filhos, em Cajueiro da Praia, tenha a ver com tráfico de drogas. Ele foi morto com um tiro de espingarda, numa emboscada.

Em Cajueiro da Praia, ninguém dá crédito a essa suspeita, mas, se já tem mesmo essa pista, então a polícia tem mais condição ainda de esclarecer o caso, identificando o criminoso e apresentando-o à Justiça.

Foto: OAB/CF

Marcus Vinicius Furtado Coelho: posse na ABL

Novo imortal

O ex-presidente nacional da OAB, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, é o mais novo membro da Academia Brasiliense de Letras. Sua posse será no próximo dia 22, em sessão solene que a Academia realizará no Conselho Federal da OAB.

A saudação ao novo acadêmico, que tem várias obras de Direito publicadas, será feita pelo escritor José Sarney.

O patrono da Cadeira 35, a ser ocupada por Marcus Vinícius, é o jurista piauiense Coelho Rodrigues.

Foto: Francisco Gilásio/CCom

Dessalinização - Uma tecnologia israelense pode ser a saída para a escassez de água em parte do Piauí, anunciou ontem o Governo do Estado. Representantes da Mitrelli Internacional, uma empresa do segmento, apresentou ao governador Wellington Dias um projeto piloto de dessalinização por osmose reversa, aplicável a lugares onde o índice de sal na água a deixa imprópria para o consumo. Os entendimentos iniciais indicam que a empresa será contratada por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). 

* O prefeito de São Paulo, Joao Dória, foi receber uma homenagem em Salvador e acabou sendo alvo de um protesto organizado por petistas.

* No protesto, o prefeito foi ovocionado, pois acabou atingido por um ovo.

* O prefeito Firmino Filho lançou ontem o programa oficial do aniversário de Teresina, que homenageia a mulher.

* Em entrevista, admitiu que sua esposa, Lucy, tem recebido convites para ser candidata a deputada nas próximas eleições. Ela é filiada ao PP.

Sem muro

Do senador Romero Jucá, presidente nacional do PMDB, ao receber ontem, em Brasília, os prefeitos do partido no Piauí e defender uma tomada de posição, desde já, para as eleições de 2018:

- O PMDB não pode ser um PSDB, que vive sempre em cima do muro. O partido tem que ter posição.