Cidadeverde.com

Quando o cachorro corre atrás do rabo

Um dia antes de a delegação de prefeitos do PMDB do Piauí viajar a Brasília, para um encontro privado com a direção nacional do partido, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho, futucou o ex-ministro João Henrique, que anda na contramão da sigla no Estado e quer lançar candidato próprio a governador, de preferência ele mesmo.

Ao ser instigado a se manifestar sobre o anúncio do PP do Piauí de que estava de braços abertos para receber os descontentes do PMDB no Estado, Themístocles brincou: “Olhe, o único peemedebista que o PP pode levar pra lá é o João Henrique.”

O deputado é um dos articuladores da aliança de seu partido para a reeleição do governador Wellington Dias, levando a vaga de vice-governador, de preferência para ele.

PT nunca mais!

Em Brasília, o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá, disse aos prefeitos piauienses que o partido fará tudo para ter candidato a governador em todos os Estados. E incentivou movimento que o ex-ministro João Henrique vem fazendo com esse objetivo.

O presidente do PMDB disse mais: vai levar ao partido, já na próxima semana, a proposta para que seja proibida aliança do PMDB com o PT em qualquer Estado nas próximas eleições. Ele avalia que o PT é hoje o maior algoz do PMDB.

Sem voto

No Piauí, os peemedebistas não gostaram do que viram nem ouviram. O deputado João Mádison puxou o facão, interpretando o sentimento dos que estão no governo: “O candidato que está aí querendo ser candidato a governador não consegue juntar o partido em torno dele. Nem ele tem apoio popular. Você só pode ser candidato se tiver apoio popular. Até o momento, ele não passou de 2%. O João Henrique precisa ter pelo menos 20% para tentar ganhar uma convenção. Então, vamos esquecer essa história. Além do mais, o Jucá manda lá em Roraima e não no PMDB do Piauí”.

Dois pesos

A avaliação do deputado é pertinente. De fato, a situação eleitoral do ex-ministro não é boa. Aliás, no momento, nenhuma outra liderança, de qualquer partido, aparece bem nas pesquisas de intenção de voto, além do governador. Mas todos trabalham a favor dele. Como o ex-ministro poderia melhorar com quase todos, no seu próprio partido, trabalhando contra ele?

Além do mais, o movimento encabeçado pelo ex-ministro valoriza o passe dos adesistas. Outra: são os próprios deputados do PMDB que andam reclamando da concorrência de secretários de Estado filiados ao PT e que serão candidatos. Conforme suas lamúrias, esses secretários candidatos assediam deslealmente lideranças do interior. O deputado Mauro Tapety, um dos queixosos, chama essa cooptação de ataque descarado às suas bases.

Tudo isso que ocorre no PMDB do Piauí faz lembrar muito aquela cena do cachorro correndo em roda atrás do próprio rabo para morder.

Processo

Os estados não têm competência para editar leis que condicionem a abertura de ações por crimes comuns e de responsabilidade contra governadores à autorização prévia das Assembleias Legislativas.

O entendimento é do Supremo Tribunal Federal.

Julgamento

O STF jugou as ADIs 4.777, 4.674 e 4.312, nas quais a Ordem dos Advogados do Brasil e a Procuradoria-Geral da República investiam contra normas legais dos estados da Bahia, do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal.

Piauí lá

No último dia 5 de maio, o pleno do STF tinha concluído o julgamento de três outras ações de inconstitucionalidade similares (ADIs 4.798, 4.764 e 4.797), e já proclamara que as unidades federativas não têm competência para editar normas que exijam autorização das assembleias para que STJ instaure ações penais contra governadores, e nem para legislar sobre crimes de responsabilidade.

Aquelas ações questionavam dispositivos das Constituições do Piauí, do Acre e de Mato Grosso.

Um patriota

Autor do relatório que pedia a admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer, o deputado federal Sérgio Zveiter (PMDB) já planeja 2018.

De saída de seu partido, ele adiantou a correligionários que concorrerá a uma vaga no Senado pelo Rio de Janeiro.

Zveiter vai aproveitar a exposição que teve durante o processo na Câmara e (tentar) surfar, lógico, entre o eleitorado anti-Temer.

Foto: Francisco Gilásio/CCom

Advogados - O advogado Marcus Vinícius Furtado Coêlho,  ex-presidente do Conselho Federal da OAB, participou ontem, em Teresina, da abertura da Conferência dos Advogados do Piaui. E fez questão de uma visita de cortesia ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Erivan Lopes, com o presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado, Caetano Melo, e o advogado Juarez Chaves de Azevedo Júnior.

* O Governo do Estado anuncia para outubro a inauguração do elevado do balão da Tabuleta, na zona Sul de Teresina.

* A contribuição para o Planta teve um aumento de 8,5%, anunciou o governo.

* O Governo Federal comemora o 4º mês seguido com criação de empregos formais, com mais 35 mil carteiras assinadas em julho.

Filosofia política

Da vice-governadora Magarete Coelho:

- As ruas influenciam a política como as marés influenciam o mar.