Cidadeverde.com

PP ensaia não ir ao carnaval com a mesma fantasia

O PP faz hoje um encontro em Teresina. A reunião será informal, mas com a presença das principais lideranças do partido, inclusive do seu presidente nacionall, senador Ciro Nogueira, e a vice-governadora Margarete Coelho.

Na pauta, dois assuntos: o ato de filiações de novas lideranças, na segunda-feira, que o PP pretende transformar em megaevento político, e o curto-circuito na relação com o governador Wellington Dias, depois que este tirou das mãos da sigla a Secretaria de Saúde.

O PP receberá em seus quadros, na segunda-feira, às 11 horas, no Cine-Teatro da Assembleia Legislativa, o ex-prefeito Silvio Mendes, a primeira-dama de Teresina, Lucy Carvalho, e prefeitos do interior. O ato das novas filiações será prestigiado pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, que é deputado federal pelo partido.

Quanto ao choque na relação com o governador Wellington Dias, as lideranças do PP não quiseram antecipar qualquer posição. O senador Ciro Nogueira estava retornando ontem dos Estados Unidos e evitou falar sobre o assunto sem ouvir o partido no Piauí.

Mas é indisfarçável o desconforto do PP com o episódio. Primeiro, porque ficou claro que o governador cedeu às pressões do PT. Segundo, porque, ao mesmo tempo, se noticia que Wellington distribuiu cargos à mão cheia para o PMDB.

Assim, é pouco provável que o PP vá para o carnaval deste ano com a mesma fantasia que usou na folia do ano passado.

 

 

Arrastão

Houve um arrastão ontem na UBS do Parque Wall Ferraz, na zona Norte de Teresina. Dois homens armados levaram os pertences dos pacientes e da técnica de enfermagem do acolhimento.

Tentativa de assalto também na UBS Vermelha, na zona Sul.

Interiorização do TCE

O presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Olavo Rebelo, anunciou em Parnaíba a instalação de três sub-sedes da Corte de Contas no interior do Piauí. A primeira será instalada em Parnaíba, dentro de dois meses. As outras duas ficarão em Bom Jesus e em Picos.

O anúncio foi feito na abertura do III Seminário Para Novos Gestores e Ouvidoria Itinerante.

 

Albertura do III Seminário Para Novos Gestores e Ouvidoria Itinerante, em Parnaíba.

Mais perto

Segundo o conselheiro, a criação de sub-sedes faz parte do processo de interiorização do TCE e objetiva facilitar o acesso de gestores e da população em geral aos serviços do Tribunal.

Hoje, os gestores de todos os 223 municípios do interior têm de se deslocar a Teresina para resolver suas demandas junto ao Tribunal de Contas. 

Pela metade

A Estação de Tratamento de Água (ETA) da Agespisa inaugurada recentemente na zona Norte de Teresina só opera com 50% de sua capacidade.

A constatação foi feita pela Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete).

Notificação

A Agespisa foi notificada da vistoria e também que e a Arsete poderá fazer uma advertência, multa ou até mesmo cancelar o contrato com a companhia caso os problemas não sejam resolvidos.

 

A Academia de Letras da Magistratura Piauiense, sob a presidência do desembargador Brandão de Carvalho, abre hoje, às 10h, no Sesc Ilhotas, o seu ano acadêmico.

Na ocasião, haverá o panegírico em memória do desembargador Paulo Freitas, tendo como orador o acadêmico e desembargador Oton Lustosa.

Mantendo a tradição, o deputado Robert Rios (PDT) faz hoje, no início da noite, um carnaval para seus amigos.

Todos os caminhos hoje levam à Avenida Raul Lopes, onde, a partir das 16 horas, se realiza o Corso 2017.

 

De camarote

O ex-senador João Vicente Claudino assiste de camarote os últimos lances da política estadual. Sem partido desde que saiu do PTB, ele estava com um pé no PMDB. Mas puxou o freio de mão. E jura que não tem pressa em assinar nova ficha de filiação:

- Vamos aguardar as máscaras caírem no carnaval e, depois, o enforcamento do Judas.

O PP e seu "Plano B", de Blefe (?)

Entraram em banho-maria as conversações do governador Wellington Dias com o PP. Os entendimentos deverão ser retomados neste final de semana, depois que o presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira, avalista do acordo com Wellington, retornar dos Estados Unidos. Seu desembarque no Brasil está marcado para hoje.

O diálogo foi interrompido depois que o governador declarou, em entrevista, que a Secretaria de Saúde não vai mais para as mãos do PP. Ela continuará com o PT. Sem a pasta, o PP encerra por aqui mesmo a conversa que vinha mantendo com Wellington por apoiar a sua reeleição.

Na segunda-feira, às 11 horas, no Cine-Teatro da Assembleia Legislativa, o ex-prefeito Sílvio Mendes, presidente da Fundação Municipal de Saúde, assina a ficha de filiação ao PP, em ato que será prestigiado, inclusive, pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Sílvio foi lembrado pelo PP como o trunfo do partido para concorrer ao Palácio de Karnak, em caso de ficar inviabilizado o acordo para a reeleição de Wellington.

Ao considerar o nome de seu novo filiado para a disputa, o PP pode estar preparando o troco para o governador. Mas pode estar também apenas blefando. Só dá para dar algum crédito a essa hipótese se o partido entregar, agora, os cargos que já tem no governo, como a Secretaria de Transportes e o Detran.

Enquanto isso não acontece, o PP continua aquinhoado no governo, mesmo sem receber a Secretaria de Saúde. É como diria o então governador Hugo Napoleão, em 2002, sobre os deputados de seu próprio partido que queriam fazer beicinho na campanha: “Todos estão muito bem locupletados”.

 

 

Galeria

O prefeito Firmino Filho disse ontem, na Rádio Cidade Verde, que está sendo feita uma nova licitação para a retomada das obras da Galeria da Zona Leste.

As empresas que ganharam as duas licitações já realizadas abandonaram a obra.

 

O cantor Amado Batista e o prefeito Firmino Filho: encontro de baixinhos populares nos estúdios da Rádio Cidade Verde

Baixinhos

O prefeito se encontrou ontem na Rádio Cidade Verde com o cantor Amado Batista, que estava na emissora divulgando o CD e o DVD que celebram os 40 anos de sua carreira, coroada de sucesso.

Bem mais jovem que o artista, Firmino já vai com quase a metade disso na Prefeitura, onde exerce seu quarto mandato.

Tapa na cara

Os congressistas não se cansam de pisar no pé dos brasileiros. O líder do governo no Congresso, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou uma proposta de emenda à Constituição (PEC 3/2017) que é mais um tapa na cara do país.

Essa PEC simplesmente suspende todas as investigações contra quem vier a substituir o presidente da República, mesmo temporariamente.

Blindagem

A proposta – cujo conteúdo é similar ao dispositivo constitucional que já blinda o presidente da República de investigação por atos praticados fora do mandato – protege os demais ocupantes da linha sucessória presidencial.

Aí estão os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado e do Supremo Tribunal Federal.  Essa PEC tem endereço mais do que certo.

A quem interessa

Na prática, a proposta impede que eventuais crimes praticados pelos presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), antes do início de fevereiro, quando ambos iniciaram seus mandatos para o biênio 2017/2018, possam ser investigados.

Tanto Rodrigo Maia quanto Eunício, a exemplo do próprio Jucá, são citados em delações premiadas relativas à Operação Lava Jato.

Novo currículo

A nova lei que reforma o ensino médio, sancionada ontem pelo presidente Michel Temer, é um avanço para o País e um caminho para que mais jovens tenham acesso à educação profissional, como ocorre na maioria dos países desenvolvidos.

A opinião é do diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi, que também é diretor de Educação e Tecnologia da Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

 

 

O secretário de Segurança, Fábio Abreu, anunciou ontem o novo concurso para 400 vagas na Polícia Militar. Segundo ele, o edital deve ser lançado no próximo mês pela Secretaria de Administração.

Fábrio Abreu disse que pretende chamar os novos policiais até o final deste ano, após o cumprimento de todas as etapas do concurso, inclusive o treinamento.

A Secretaria de Justiça publicou edital para realização de pregão eletrônico, na próxima quarta-feira (22), para ampliar de 600 para 3 mil o número de tornozeleiras disponíveis para uso. 

 

O triste fim dos lobistas

Do deputado federal Heráclito Fortes (PSB), ontem, em entrevista ao programa Acorda, Piauí, da Rádio Cidade Verde:

- A Lava-Jato vem prestando inestimável serviço ao país. O Orçamento deste ano já foi aprovado no Congresso sem a presença e a pressão dos lobistas das empreiteiras, o que vai baratear as obras. O lobista que não está preso está a caminho de Curitiba.

Sem a Saúde, PP arma 'Plano B' com Sílvio

O “cavalo de pau” que o governador Wellington Dias deu no acordo com o PP surpreendeu o partido e provocou muito frisson nos meios políticos. Em entrevista concedida no município de Uruçuí, na terça-feira, Wellington declarou que o secretário Francisco Costa seguiria no comando da Secretaria de Saúde, onde chegou na cota do deputado federal Assis Carvalho (PT). O governador não disse até quando, mas sua declaração soou como um recuo no compromisso feito com o PP.

Nos últimos dias, o governador sofreu muitas pressões de seu partido para não entregar mais cargos aos aliados e ex-adversários. Pelo visto, cedeu. O deputado Assis Carvalho, que até então estava calado sobre o processo, quebrou o silêncio através de uma nota publicada em sua página no Facebook.

O petista afirma que jamais cobrou – nem por escrito, nem pessoalmente - qualquer cargo ou benefício, nem questionou a fidelidade do governador ao projeto político de que participa, nem fez qualquer abordagem no tom e com o conteúdo especulado (ameaça de desfiliação do PT). Ele diz também que não discute reforma administrativa, pois ela é de responsabilidade do governador.

Wellington Dias esteve ontem em Brasília, mas não se encontrou com o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira, com quem fez os acertos sobre a Secretaria de Saúde. Ciro está nos Estados Unidos, participando de missão na Organização das Nações Unidas (ONU). O parlamentar retorna amanhã ao Brasil.

No Piauí, o PP não quis demonstrar estresse com a repentina mudança do governador. Seu presidente regional, deputado Júlio Arcoverde, disse que o PP não procurou o cargo. O governador é que o ofereceu ao partido, sob a justificativa de um alinhamento com o Ministério da Saúde, sob o domínio do PP.

Ontem, soube-se que, diante do recuo do governador, o PP já armou o seu Plano B. E isso poderá causar uma reviravolta nos encaminhamentos da sucessão estadual, pois passa pela preparação do lançamento do ex-prefeito Sílvio Mendes ao governo, agora filiado ao partido.

 

 

Eleição

Houve ontem eleição para o Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm). Quatro chapas concorreram.

A receita do sindicato é fabulosa. Segundo um dos candidatos, só para publicidade a verba do ano passado foi de R$ 400 mil.

Vestibular

O reitor da Universidade Federal do Piauí divulga segunda-feira, dia 20, as 9 da manhã, no Salão Nobre da Reitoria, o resultado do Vestibular do Ensino à Distância, que bateu recorde de inscritos. Ao todo, foram 39 mil candidatos.

Que bom! Na Ufpi, ultimamente, com as sucessivas greves, só dá para estudar mesmo se for à distância.

Carnaval

O carnaval começou mais cedo para o PT. O ex-presidente Lula lidera com folga a disputa presidencial para 2018. As intenções de voto do petista aumentaram de outubro do ano passado para este mês.

No primeiro cenário para o primeiro turno, com a presença do ex-ministro Ciro Gomes e do presidente Michel temer, Lula tem 30,5%. Em outubro, ele tinha 24%.

Empate técnico

A ex-ministra Marina Silva (Rede) tem 11,8%. Ela perdeu 2 pontos, pois tinha 13,3 em outubro.

Marina aparece tecnicamente empatada com o deputado Jair Bolsonaro (PSC) -11,3.

A pesquisa foi contratada pela Confederação Nacional do Transporte e divulgada ontem.

Festa dupla

A festa está sendo dupla para os petistas porque, em outra pesquisa divulgada ontem, feita pelo Instituto Paraná,  o governo Michel Temer atingiu níveis dramáticos de aprovação. Só 1,2% dos brasileiros considera o governo ótimo. Apenas 12,4% responderam que o governo é ótimo ou bom.

Já a desaprovação de Temer cresce aceleradamente. Dos entrevistados, 49,8% afirmam que seu governo é ruim ou péssimo.

 

 

O governo Temer acumula um desgaste após o outro. O grave é que não tem mais para onde sua popularidade cair.

O próprio governo vem cavando sua sepultura, com medidas como blindar ministro, indicar um auxiliar para o Supremo e censurar a imprensa.

As pesquisas mostram que esses gestos repercutem mais que as ações do governo para recuperar a economia.

Isso não surpreende, já que o Brasil mantém-se dividido e intolerante às manobras de autoproteção dos políticos.

 

Lá e cá

Do advogado e músico Marcelo Leonardo, ex-presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves e organizador do Corso de Teresina que entrou para o Livro dos Recordes:

- Brasília foi projetada e construída em 4 anos. A reforma do Centro de Convenções de Teresina já está com 9 anos e nada ....

Sinal amarelo no caminho do governador

O governador Wellington Dias abriu, ainda no ano passado, após o impeachment da presidente Dilma, as conversações para ampliar a sua base política. Enquanto os petistas, ainda na febre da queda da presidente, xingavam o PP e o PMDB de golpistas, Wellington buscava o apoio dos dois partidos.

Há relatos de que, já durante a campanha eleitoral do ano passado, o governador ajudou, por debaixo do pano, parlamentares do PMDB a ganhar as eleições para prefeito em suas bases. Seu gesto desarmou por completo os peemedebistas, sobretudo os parlamentares. A partir daí, eles demonstraram a máxima boa vontade em colaborar com seu governo.

É possível que, no exame dos mapas eleitorais de 2016, no Piauí, o governador tenha chegado à conclusão de que o mar não está para peixe. O Piauí foi o Estado em que o PT mais cresceu no ano passado, em número de prefeituras. Aliás, foi o único. O partido passou de 21 para 38 prefeitos. Mas quase todos em municípios com pouca densidade eleitoral. E houve baixas expressivas, como em Parnaíba e Pedro II.

Picos e Esperantina estão entre os municípios em que o PT apenas manteve o que já tinha. Não acrescentaram. Em Teresina, o resultado foi desastroso. O partido não conseguiu sequer apresentar candidato a prefeito. Foi de vice e sua chapa ficou na terceira colocação, bem distante das duas primeiras colocadas. A campanha passada foi dura. Onde o partido venceu, foi por diferença apertada.

Conquanto seja um governante bem avaliado e com grande capacidade de articulação, Wellington deve ter notado o sinal amarelo piscando para ele em 2018. Só isso justifica ele enfrentar o seu partido e desgaste popular para jogar mais poder nas mãos de aliados e até de ex-adversários.

 

 

Não chegou

O Sinte divulgou nota ontem à tarde informando que ainda não havia recebido nenhum documento oficial por parte do governo ou seus representantes sobre qualquer proposta diferente do parcelamento do reajuste de 7,64%, sendo 4% em janeiro e 3,64% em julho, apresentada em 20/janeiro/2017.

Assembleia

O sindicato convocou a categoria para uma Assembleia Geral Extraordinária no próximo dia 20, às 10h, para avaliar uma eventual proposta do governo.

Constrangimento

Chega a ser constrangedor discutir uma nova greve dos professores por causa do parcelamento do piso da categoria. Todos sabem que ele é reajustado todo ano. Agora, a correção foi de 7,64%.

O Governo do Piauí alega que não tem condição de pagar esse reajuste de uma vez só. Por causa disto, o Sinte convocou a greve geral por tempo indeterminado.

Vários Estados também alegam que não têm condição de pagar o piso do professor.

Quem paga

Mas aqui mesmo no Piauí existe município de coeficiente 0.6, o menor do FPM, pagando o reajuste do magistério integralmente.

Ou seja, tudo parece ser apenas uma questão de prioridade e planejamento.

Dois pesos

A senadora Regina Sousa (PT) protestou ontem contra a decisão do ministro Celso de Melo, decano do Supremo, liberando o ex-governador Moreira Franco para o ministério e devolvendo-lhe o foro especial.

“Pois é, o STF acaba de confirmar nossa tese do dois pesos e duas medidas. Quem vai questionar a suprema corte? Assim mesmo, minúscula, porque ela mesma está minusculizando o seu papel.”, criticou.

Denúncia

A Associação Piauiense dos Empresários de Obras Públicas (Apeop-PI) divulgou nota informando que vem recebendo denúncias de irregularidades em licitações de municípios do interior do Piauí.

Os construtores, que se sentem lesados, apontam direcionamento nos certames, dificuldade de acesso ao edital e até a realização de todas as fases da licitação em escritórios da capital sem a devida comunicação de todos os interessados.

 

 

 

O deputado Doutor Pessoa (PSD) cobrou ontem da Prefeitura de Teresina mais agilidade para tapar os buracos feitos pelas chuvas.

Para ele, tanto buraco de uma hora para outra “prova que o asfalto e o calçamento levados pelas chuvas não passam de faz de contas”.

A Potycabana fechou mais cedo ontem. Faltou energia no parque, em função das chuvas.

Não é nada, não é nada, o ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, já foi denunciado por 184 crimes de lavagem de dinheiro. Arre!

 

Meia gravidez

O deputado Robert Rios (PDT) não aceita o silêncio das oposições na Assembleia Legislativa. E futuca:

- Não existe meia gravidez, assim como não deve haver meia oposição.

Adesão do PMDB ao governo não desanima ex-ministro

O PT não está só na sua convicção de que o PMDB não ficará com o governador Wellington Dias até o fim. Quem também acredita nessa hipótese é o ex-ministro João Henrique Sousa, vice-presidente regional do partido e presidente nacional do Sesi.

Por isso mesmo, ainda que o PMDB assuma agora cargos no governo estadual, como vem sendo noticiado, o ex-ministro garante que vai levar adiante o “Piauí em Movimento”, articulado por ele, através da Fundação Ulysses Guimarães, da qual é presidente no Piauí e secretário nacional.

O movimento tem o objetivo oficial de discutir o Piauí e as alternativas de desenvolvimento para o Estado. Na prática, porém, trata-se de um evento para propagar pelo interior a idéia de que o PMDB deve ter candidato próprio a governador nas próximas eleições. E, para João Henrique, não seria nada mal que esse candidato fosse ele.

O “Piauí em Movimento” já foi realizado em dois municípios, Piripiri, no Norte, e Floriano, no Sul do Estado. A próxima edição do evento será em Parnaíba, depois do carnaval. João Henrique disse que é crescente o interesse pelo evento no interior do Estado, o que, na sua avaliação, demonstra que a tese da candidatura própria tem viabilidade.

“O PMDB é um partido grande, um partido de embate e de combate, já testado nas urnas, e não pode viver indefinidamente na posição de se esconder do eleitor. Nós temos uma proposta viável para o Piauí e sentimos que há muito interesse dos piauienses em conhecê-la”, enfatiza o ex-ministro.

 

 

Oposição sem máscara

O deputado Robert Rios (PDT) lançou uma campanha com o objetivo, segundo ele, de desmascarar falsos oposicionistas na Assembleia Legislativa. Ele disse que vai denunciar o deputado que estiver recebendo benefícios do Governo e quiser se passar por oposição.

“Vou dizer o nome, os cargos e todas as vantagens que ele estiver recebendo”, avisou.

Pichador

O presidente da OAB-PI, Chico Lulas, aplaudiu a decisão do desembargador Edvaldo Moura mandando soltar o pichador conhecido como “Palestino”.

Para o advogado, houve abuso policial tanto na prisão quanto na exposição do jovem.

Cidades

A organização do Congresso das Cidades do Piauí confirmou a presença do consultor Ricardo Amorim no evento, que será realizado em Teresina de 13 a 15 de março.

Apresentador de televisão, consultor e colunista da Isto É, Ricardo Amorim é considerado o economista mais influente do Brasil na atualidade.

Assalto nos ônibus

O deputado Evaldo Gomes (PTC) pediu a atenção para o elevado número de assaltos que têm ocorrido nos transportes coletivos urbanos em Teresina.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho(PMDB), sugeriu que fosse formada uma comissão de deputados para uma audiência com o secretário de Segurança, Fábio Abreu, a fim de discutir o assunto.

Reforma trabalhista

O deputado federal Átila Lira está na comissão especial que analisará a reforma que o governo quer promover na legislação trabalhista. Ele foi indicado pelo PSB.

A comissão tem o papel de analisar e emitir um parecer sobre a reforma, com caráter terminativo, que não terá que passar pelo plenário.

 

Paternidade

Se não conseguiu os recursos federais para a continuidade da BR-222, no trecho que passa pelo Norte do Piauí, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (PMDB), avançou em sua luta.

O Governo Federal assumiu a paternidade do trecho. Entre Batalha e Esperantina, a estrada foi sinalizada recentemente pelo Dnit e já identificada como BR-222.

 

 

Apenas 10 dos 21 delegados de polícia convocados pela Segurança tomaram posse ontem. Os demais estão providenciando a documentação.

A reação do PT à decisão do governador de entregar mais cargos aos aliados e adesistas não vai tirar o sono de Wellington Dias.

Ele disse ontem que recebe com muito carinho a manifestação de seu partido sobre o assunto.

Mas Wellington lembrou que o PT elegeu apenas três dos 30 deputados estaduais e ele precisa de todos para governar.

 

Pela cara

O bilionário Lírio Parisotto foi ouvido ontem no Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste de São Paulo, em nova audiência do caso no qual ele é julgado pela acusação de agredir a ex-mulher, a atriz Luiza Brunet. Quando o escândalo envolvendo o casal explodiu na mídia, em julho do ano passado, com a ex-modelo aparecendo com o rosto cheio de hematomas, comentou-se no cafezinho da Assembleia Legislativa:

- Se com a cara da Luiz Brunet esse empresário fez aquele estrago todo, imagine se ele se zangasse com o Assis Carvalho ou o Heráclito Fortes!

Quem vai botar o chocalho no gato?

É muito conhecida a fábula de Esopo, imortalizada por La Fontaine: os ratos de uma comunidade estavam sendo exterminados por um gato voraz. Fizeram uma assembléia e alguém sugeriu que se colocasse um guizo no pescoço do tal gato, pois assim sua aproximação seria barulhenta, o que serviria de alerta para todos fugirem a tempo.

Houve aplausos calorosos, conta a fábula, porém, um ratinho estraga-prazeres veio com uma pergunta incômoda: "Quem iria amarrar o guizo no pescoço do gato?".

Desde que foi contada pela primeira vez, essa fábula vem sendo repetida continuamente, segundo a ocasião e a necessidade.

No Piauí, nos últimos dias, o PT vem sofrendo um incômodo terrível e indisfarçável com as notícias de que, com a anuência do governador Wellington Dias, estão comendo o queijo do partido. De uma só vez, os petistas estão perdendo a Secretaria de Saúde, a Sasc e outros queijos holandeses para aliados e até ex-adversários.

Na sexta-feira, o partido se reuniu em Teresina para avaliar a questão. Havia prometido lançar uma carta pública expondo a sua posição. Mas mudou de idéia. Vai conversar diretamente com o governador para colocar o seu ponto de vista, que já é bem conhecido.

O PT já deixou claro, em muitas ocasiões, que não avaliza esses acordos. PP e PMDB, para as lideranças estaduais do partido, à exceção de Wellington Dias, são golpistas até o fim do mundo. E pronto! Se, comendo do bom e do melhor no governo petista, traíram a presidente Dilma, não hesitarão em passar a perna no governador, em 2018.

Estas e outras o partido diria em sua carta, mas na última hora amarelou e apresentou essa saída honrosa de chorar suas lamúrias diretamente no ombro do governador.

É aguardar para ver se Wellington, na políitica um gato mais esperto que o da fábula, vai se comover com o pranto petista e jogar pelos ares o plano no qual aposta para a sua re-reeleição.

 

 

Bolsa Família

Proporcionalmente, o Piauí é o vice-campeão nacional em inscritos no Bolsa Família, com 48% de sua população recebendo benefícios do programa.

Ou seja, dos 3.184.166 piauienses contados pelo IBGE, nada menos que 1.536.111 são beneficiários do Bolsa Família.

Média nacional

O Maranhão chega a 50%. Alagoas é o terceiro colocado no ranking nacional do programa, com 45%.

A média nacional é de 23,80%. Isto é, 47.854.606 brasileiros estão no Bolsa Família.

Baixa

O secretariado do prefeito Mão Santa, de Parnaíba, sofreu a primeira baixa: o titular da Fazenda municipal, Paulo Airton (ex-presidente do extinto Bep), teve um problema cardíaco e a família não aceitou que ele voltasse para o cargo.

O secretário de Administração, Gil Borges, está respondendo interinamente pela Secretaria Municipal de Fazenda de Parnaíba.

Parcerias

Ainda em Parnaíba, o presidente da Federação as Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi), Zé Filho, fez visita de cortesia ao prefeito Mão Santa.

 Zé Filho falou sobre as parcerias entre a Prefeitura e a Fiepi, principalmente no tocante a área de educação, e destacou que a instituição defende não apenas o interesse da indústria, mas de toda uma região.

Estiveram presentes ao encontro a deputada Juliana Falcão (PMDB), o vereador Carlson Pessoa (PPS) e os secretários Carlos Eduardo Araripe, Gil Borges e Maria das Graças Nunes.

Combustível

Na região Sul do Estado, vários municípios enfrentam problema de abastecimento de combustíveis.

No final de semana, faltou diesel em São Francisco do Piauí e Nazaré, conforme relato de um teresinense que esteve nas duas cidades.

Energia

Outro problema que se agravou no Sul do Piauí foi o da falta de energia elétrica. Em Corrente, faltou eletricidade por mais de 24 horas seguidas. Em Santa Filomena, também.

E ainda querem vender a Eletrobras Piauí por mais de 1 real!

Primeiro ele

Tem jeito este Brasil? O Espírito Santo virou uma praça de guerra, com risco iminente de a violência que domina o Estado se alastrar rapidamente por outras unidades da federação, e o ministro da Justiça, o que faz? Licencia-se para simular sabatina em passeio de barco com senadores e cabalar votos para saltar em uma cadeira do Supremo Tribunal Federal.

Pra cucuia

E há quem pense que o presidente da República achou isso feio. Achou, não. Fez foi incentivar o seu ministro, que, num país sério, só com que esse gesto iria para a cucuia, jamais para a Suprema Corte.

Fala, Assis!

Ontem à noite, soube-se que o deputado federal Assis Carvalho fez chegar ao governador Wellington Dias uma carta na qual expõe o seu descontentamento com a entrega de mais cargos aos aliados.

Pelo que se informa, Assis ameaça até deixar o PT.

 

Nos Cerrados piauienses, a expectativa é de uma safra recorde este ano, conforme relato do prefeito de Bom Jesus, Marcos Elvas (PSDB).

Ele informou que chove bem e com regularidade na região, o que animou os produtores de grãos.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Silvio Mendes, convocou uma coletiva na semana passada para rebater uma reportagem.

A reportagem mostrava pneus velhos amontoados e abandonados na porta da FMS. Ora, não seria mais prático mandar recolher os pneus?

 

Provando do próprio veneno

Um eleitor pidão do município de Dom Inocêncio se aproxima e pede um dinheiro para beber pinga ao vice-prefeito Marcos Damasceno (PT), bem na hora da missa. Damasceno, escritor, pede, com jeito, para deixar para depois.

Eleitor: -Li no seu livro, que a gente só esquece daquilo que não dá importância. Não vá esquecer.

Dois grandes partidos viram pó para as eleições de 2018

Pelo menos dois grandes partidos irão virar pó nas próximas eleições no Piauí. Um é o PTB, que elegeu um senador nas eleições de 2006, disputou o Governo do Estado em 2010 e conquistou outra vaga de senador em 2014. Também elegeu expressiva representação na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa, além de dezenas de prefeitos e centenas de vereadores.

O partido começou a degringolar em 2015, na volta do governador Wellington Dias ao Palácio de Karnak, para exercer o seu terceiro mandato. O governador pescou para o seu secretariado vários parlamentares do PTB, esvaziando por completo o comando do partido no Estado.

Contrariado com essa investida do governo e com posições da direção nacional, o ex-senador João Vicente Claudino deixou a presidência regional da sigla e, depois, pediu desfiliação. O senador Elmano Férrer assumiu o comando do PTB e, logo que concluiu o seu mandato partidário, mudou de partido. Hoje está no PMDB.

Os deputados que ainda estão filiados ao PTB aguardam apenas a abertura da “janela” partidária para pular para outra sigla. Isso se dará em março do próximo ano. Até lá eles ficam no partido apenas formalmente, para proteger seus mandatos de cassação por infidelidade partidária. O deputado federal Paes Landim retornou a presidência estadual do PTB na condição de rainha da Inglaterra – reina, mas não manda.

Outro partido que também vai chegar sucessão estadual de 2018 com peso morto é o PSDB. A legenda já chegou ao segundo turno da eleição para governador em 2010 e indicou o candidato a vice-governador do PMDB nas eleições passadas.

O ex-prefeito Silvio Mendes, que chegou a ser a maior expressão do partido no Estado, sem mais nem menos vai se filiar ao PP no próximo dia 20, sepultando de vez todas as chances e os sonhos do PSDB com o Karnak. Com isso, o partido perde também qualquer cacife para a próxima sucessão estadual.

Galeria levará 94 anos para ser concluída

Teresina amanheceu ontem, mais uma vez, com vários transtornos decorrentes da chuva da madrugada, que passou de 70 milímetros. Em vários pontos da cidade, houve interrupção do trânsito, afora outros problemas. Na entrada da capital, a BR-343 foi alagada e acabou sendo interditada por 5 horas.

Tudo isso ainda acontece porque a cidade é muito mal preparada para as chuvas. O seu sistema de drenagem é precário. Além disso, a população também não colabora, despejando todo tipo de lixo nas galerias pluviais, o que acaba obstruindo a passagem das águas da chuva.

De uns anos para cá, também, para agravar o problema, estão construindo muitas edificações no curso das águas, inclusive grandes condomínios de luxo.

Por sua vez, o poder público falha no cumprimento do dever de casa. Primeiro, quando autoriza a construção desses empreendimentos. Segundo, quando não avança na construção de obras de drenagem.

A galeria da zona Leste, por exemplo, resolveria os problemas mais graves de drenagem na região. Mas a obra está parada. Sua extensão é de 7 mil metros.

A obra começou, como muito foguetório, na administração do prefeito Elmano Férrer. Andou 72 metros em um ano. No mandato passado do prefeito Firmino Filho, andou mais 300 metros e parou de vez.

Nesse ritmo, se minha conta não estiver errada, essa galeria ficará pronta em 94 anos! E Teresina que se prepare para, até lá, conviver com rios e lagos nas ruas durante as chuvas.

 

 

Sem aulas

Os professores da rede estadual de ensino decidiram, ontem, não iniciar o período letivo de 2017 na segunda-feira, como está previsto no calendário escolar.

A categoria não aceitou o parcelamento do piso do magistério.

Nova greve

A exemplo do ano passado, o governo definiu o pagamento do piso do professor em duas vezes, sendo a primeira retroativa a janeiro (4%) e a segunda a ser implantada em julho (3,76%).

O magistério tem uma greve geral anunciada para março. 

Sem adesão

O ex-ministro João Henrique Sousa lotou o auditório ontem em Floriano, na terceira edição do evento “Piauí em Movimento”, da Fundação Ulysses Guimarães.

Ele disse que nem em Parnaíba nem em Piripiri e muito menos em Floriano ouviu qualquer liderança do PMDB defendendo a adesão do partido ao governo.

Belfort

O professor, matemático e médico Antônio Carlos Belfort de Carvalho morreu ontem, em Teresina, aos 66 anos, depois de lutar bravamente contra um câncer.

Belfort militou na política e foi candidato a deputado estadual nos anos 90. Era professor aposentado da Ufpi.

Ilha

Alagado e isolado pela segunda vez em dois anos, o governador Wellington Dias está prestes a ver mudado o nome de seu condomínio, Mirante do Lago.

O luxuoso residencial já vem sendo chamado de “Ilha do Governador”.

 

 

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o ex-presidente FHC afirmou que presidente não sabe de tudo o que se passa no governo.

É verdade. E tem deles que não sabem é de nada. Pelo menos dizem que não sabem.

O deputado Mainha (PP), membro da Comissão de Reforma da Previdência da Câmara Federal, já formou juízo sobre a proposta do governo.

Para ele, o Planalto mandou um projeto robusto para que se tirem as gorduras durante as discussões e votações.

 

Mui amigo!

No churrasco de aniversário do jornalista Arimatéia Azevedo, com a presença de políticos, magistrados e profissionais de imprensa, o deputado Robert Rios andava de mesa em mesa. Não sentou em nenhuma delas. Quando se imaginava que ele estava tão-somente cumprimentando os presentes, o deputado explicou:

- Tô procurando uma mesa que só tenha amigo do aniversariante.

Aliados e ex-adversários comem o queijo do PT

O silêncio obsequioso do PT em torno da propalada reforma no governo Wellington Dias diz muito da insatisfação do partido com o rumo das negociações. Pelo que está posto, os aliados e ex-adversários dos petistas comerão o queijo deles no governo. Eles perderão cargos estratégicos.

Nas negociações feitas pelo governador com o PP e o PMDB, o deputado federal Assis Carvalho, companheiro de primeira hora de Wellington Dias e petista aguerrido, será o mais sacrificado. De cara, ele perderá a Secretaria de Saúde, que será entregue ao PP.

Pavio curto, o deputado ainda não quis se manifestar sobre o assunto. Ontem, circularam informações de que ele será compensado com o comando da recém-aprovada Empresa Piauiense de Serviços Hospitalares (Episerh), criada à semelhança da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), fundada na era petista para administrar os hospitais federais em todo o país.

É esperar para ver se a idéia vai adiante e se ela terá o sinal verde do novo dono da Secretaria de Saúde, senador Ciro Nogueira. É difícil acreditar que ele aceite o esvaziamento da pasta, pois através dela pretende estabelecer uma ponte direta com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, indicado pelo seu partido.

O PT se reúne hoje para discutir o caso e se pronunciar sobre o acordo. Essa quebra de silêncio é aguardada com muita expectativa nos meios políticos.

 

 

Retaliação

Há quem veja no veto do prefeito de Parnaíba, Mão Santa (SD), à construção de um novo presídio na cidade, com capacidade para 600 presos, uma retaliação direta à decisão do governador Wellington Dias de fechar a Academia de Polícia Civil, no início de seu atual mandato.

A Academia foi instalada por Mão Santa, no seu primeiro governo.

O troco

Em seu ofício ao secretário de Justiça, Daniel Oliveira, negando o terreno para a construção da nova penitenciária, o prefeito deixa clara a retaliação, ao lembrar que Wellington fechou a Academia de Polícia, “credenciando-se a receber o repúdio dos parnaibanos por tal medida, quando oportuno for”.

O momento, pelo visto, chegou. E o novo presídio será construído no vizinho município de Bom Princípio.

Fica, Francisco!

Circulou ontem nas mídias sociais um abaixo–assinado eletrônico apelando ao governador Wellington Dias para que ele mantenha na cadeira o secretário de Saúde, Francisco Costa.

Segundo os signatários, “um estado que cresce junto com sua gente não pode fechar os olhos para os avanços na saúde nos últimos dois anos.”

Melhorou

E prossegue o texto: “A gente vê as melhorias da gestão do médico Francisco Costa, à época prefeito que renunciou ao cargo lá da pequena São Francisco do Piauí, para contribuir no seu governo, desafiando e vencendo todos os tipos de preconceitos, por ser de uma família humilde, negro, mas aguerrido, trabalhador, que viu nos estudos a oportunidade de mudar de vida. Como viu também que à frente da Secretaria de Saúde poderia fazer algo por nós. E ele fez, senhor governador.”

Moeda

Para os signatários do abaixo-assinado, em sua maioria médicos, “a Saúde não pode ser moeda de barganha, ser loteada e dividida como um reles pedaço de pano. A Saúde é do povo, não é sua, governador! E por ser nossa, não aceitamos as mudanças impostas. Não aceitamos o retrocesso!”

Os defensores do secretário só esquecem que ele chegou ao cargo através dos métodos que criticam.

Pé na estrada

O presidente nacional do Sesi, ex-ministro João Henrique, toma hoje a rota de Floriano, para dar continuidade ao “Piauí em Movimento”, evento bolado por ele à frente da Fundação Ulysses Guimarães no Piauí.

O encontro reúne peemedebistas e outros interessados na conversa de João Henrique.

 

Parou no tempo

A quem perguntar, o ex-ministro diz que o Piauí precisa ser sacudido, pois não saiu do lugar nos últimos 15 anos.

“Em 2003, quando o PT assumiu o  Governo do Estado, o Piauí era o 25º estado do país. Hoje continua o 25º, só que com uma dívida de 5 bilhões acumulada nesse período”, critica.

 

Os que derrubaram a presidente Dilma a acusavam de estar alienada, em seus últimos meses de governo.

De fato, ela se mostrava indiferente à realidade do país, com a economia derretendo, o desemprego aumentando e a violência tomando conta de tudo.

Mas o que dizer agora dos que estão no poder, começando pelo presidente Michel Temer, que blinda um amigo no ministério para protegê-lo da Lava-Jato?

E do senador Édson Lobão, investigado na operação, como presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, que abriga mais outros nove denunciados?

Blocão já era

O acordo de parte da oposição com o governo no Piauí vem recebendo ácidas críticas nos bastidores políticos. Um observador da cena política disparou ontem:

- Antigamente, isso se chamava de esquemão e blocão. Mas esse aí vamos chamá-lo de facção.

No Piauí, todos juntos e misturados para 2018

Não faz muito tempo, quando havia governo e oposição de verdade, tomava-se cuidado com os conchavos. Eles eram fechados dentro de um certo critério. Havia, então, uma preocupação para que as tais alianças não abalassem a credibilidade de um porque comprou nem do outro porque se vendeu. Esse tempo passou.

Hoje, esses conchavos são feitos publicamente, através da imprensa e das mídias sociais, inclusive com os preços sendo afixados nas prateleiras da política para todo mundo ver. Geralmente, a moeda de troca por voto e apoio político são os cargos públicos, distribuídos fartamente.

O Brasil pega fogo em uma crise econômica sem precedentes. O governo faz ajuste fiscal, cria um teto para os gastos públicos. Vários Estados já decretaram falência. Outros estão a caminho da bancarrota. O Piauí, conquanto seja um dos mais pobres e atrasados da federação, pisa no acelerador dos gastos para financiar acordos políticos.

O governador Wellington Dias foi eleito em 2014 com apenas 11 dos 30 deputados na Assembleia Legislativa. De lá para cá, por conta de articulações dele, o jogo virou. Hoje a Assembleia já paga a 42 deputados. Cada um sai por algo em torno de R$ 100 mil, todo mês. Lá Wellington reina absoluto.

Não é por apoio na Assembleia, portanto, que o governador derrama mais um lote de cargos nas mãos de aliados e até de ex-adversários. É por votos para a sua reeleição. O governador já tem tudo na mão, inclusive elevada aprovação popular, mas, pelo visto, busca a unanimidade.

O Piauí já viu esse tipo de conchavo geral para juntar todos e misturar. Apoiou alguns e rejeitou outros. Ou seja, ele tanto pode funcionar como um massacre sobre quem se aventura a atravessar o caminho do governador quanto pode resultar em efeito bumerangue. O governador já avisou, no entanto, que correr risco é da vida. E, especialmente, da política. E vai pagar pra ver.

 

 

Concurso dos Cartórios

O presidente do  Sindicato do Comércio Atacadista do Estado do Piauí  (Sincapi), Raiundo Rebouças Marques, informou que o setor está se movimentando para que seja concluído o concurso do cartórios .                     

O Sincapi representa todas as empresas atacadistas e distribuidoras do Piauí. Este universo de empresas representa em torno de 4% do PIB do Estado.

Piso aprovado

A Câmara Municipal de Teresina aprovou, ontem, o projeto que reajusta em 7,64% o piso dos professores da capital.

O projeto garante que o pagamento será retroativo a janeiro e pago integralmente, em uma só parcela.

Audiência

Em Brasília, o presidente do Sesi, João Henrique Sousa, recebeu ontem autoridades representativas da Paraíba. Estiveram com ele o senador José Maranhão, o deputado estadual Ranieri Paulino e o ex-governador Roberto Paulino.

Novo cálculo do ICMS

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 402 votos, o projeto de lei complementar (PLP 163/15), do Senado, que muda a forma de cálculo do coeficiente de participação do município no rateio do ICMS quando em seu território houver usina hidrelétrica. A matéria será enviada à sanção presidencial.

Compensação

A ideia é diminuir o impacto da redução de tarifas provocado pela Lei 12.783/13 que, ao antecipar a prorrogação das concessões de várias usinas hidrelétricas, acarretou a redução do preço da energia vendida por essas usinas.

O Piauí tem apenas um município beneficiado pela mudança  – Guadalupe.

Lorota boa

Anuncia-se que o Piauí terá a maior usina de energia solar da América Latina.

Estou careca de saber que tudo que se anuncia para cá é sempre o maior da América Latina, como a abandonada usina de biodiesel.

E com isso botei na cabeça que por aqui sai sempre a maior lorota.

 

Na crise do Espírito Santo, já são contadas quase 100 mortes. Mas o governo Temer calcula que se trata de um caso pontual, isolado, de violência.

A Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro cassou ontem a chapa governador Pezão/Dorneles. O presidente Temer que fique de orelha em pé.

A propósito, a crise no Rio vai se agravar: a polícia anuncia greve geral para a partir de amanhã.

Num lugar onde a polícia faz greve, deve-se esperar que mais nada funcione.

Cardápio eleitoral

Pesquisando os pleitos eleitorais do Piauí, o advogado e jornalista Macário Oliveira descobriu que nas eleições municipais de 2004  houve todo tipo de candidato, com nomes e apelidos os mais estranhos.

- Em alguns casos, por exemplo, até parece que estávamos em uma churrascaria e não em uma campanha política. Em São João da Fronteira, ganhou a eleição o candidato “Carne Assada”; em Avelino Lopes, o candidato “Boi na Brasa” não teve um só voto.

Posts anteriores