Cidadeverde.com

Jovem suspeito de envolvimento em homicídio é morto a facadas

Um dos jovens que estava sendo investigado pelo assassinato de Beatriz Almeida, 15 anos, conhecida Bia Back, foi encontrado morto na madrugada deste sábado(03), no bairro Cincerino, nas proximidades do cemitério de Corrente (a 900 km de Teresina).

Jonatthans Soares Muniz Chaves, 23 anos, foi assassinado com duas facadas uma no peito e outra nas costas. Ele foi achado no quintal de uma residência.  

Foto: CorrenteNoticia

O delegado Danilo Barroso está investigando a morte de Jonatthans e disse que está fazendo diligências para buscar o suspeito. Segundo ele, ainda é cedo para saber se este homicídio tem ligação com o da adolescente no dia 22 de outubro. 

“O autor do crime da Beatriz foi um menor que já está apreendido, cumprindo internação provisória em Teresina. Ainda não dá para concluir se tem ligação, está tudo no início”, informou ao Cidadeverde.com.

Na época do assassinato de Beatriz, Jonatthans chegou a ser preso e depois liberado. A polícia concluiu que ele teria ajudado na ocultação do cadáver de Bia. 

Antes de sua morte, a vítima havia sido vista por volta das três horas, em um bar próximo do local de onde o corpo foi encontrado.

 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Arquivado processo contra PMs que mataram menino Eduardo no Rio

  • cortejo-corrente-3.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • cortejo-corrente-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • cortejo-corrente.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-7.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-6.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-5.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-4.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-3.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-13.jpg Terezinha, mãe de Eduardo, emocionada no velório do filho no bairro Vermelhão, em Corrente-PI
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-12.jpg Terezinha com o filho Leonardo que mora em Cristalândia e acompanha o velório do irmão
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-11.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-10.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-9.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-8.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-7.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-6.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-5.jpg Terezinha se emociona ao ver um vídeo em homenagem a Eduardo no celular
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-4.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-3.jpg Corpo de Eduardo é velado na casa da tia, no bairro Vermelhão, em Corrente-PI
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiram arquivar o processo contra os policiais militares acusados de matarem o menino Eduardo de Jesus Ferreira. Eles justificaram o arquivamento à “inépcia” da denúncia e à falta de provas.

Eduardo, de 10 anos, foi morto com um tiro de fuzil enquanto brincava na porta de casa na comunidade Areal, no complexo de favelas do Alemão, no dia 2 abril de 2015, com um tiro de fuzil na cabeça. 

O pedido de arquivamento foi feito pela defesa dos policiais militares que alegaram que o Ministério Público fez a denúncia em meio a "pressão da sociedade e da mídia". O recurso estava parado na 2ª Câmara Criminal após um dos três desembargadores pedir vista do processo. 

O inquérito da Polícia Civil foi encerrado em novembro de 2015 e havia concluído que os policiais agiram em legítima defesa, já que os cinco militares que estavam na região teriam sido atacados por criminosos. E dois dos policiais teriam revidado e uma das balas atingido Eduardo que estava a cinco metros deles e morreu na hora. A perícia não conseguiu definir se algum dos dois PMs foi o autor do tiro.

Em nota enviada ao UOL, a Anistia Internacional criticou a decisão. "O assassinato de um menino de 10 anos, desarmado, na porta de casa, quando não havia um tiroteio, não pode ficar sem responsabilização. Se a sociedade brasileira aceitar que a morte de Eduardo foi em legítima defesa, estará abrindo um perigoso precedente, dando licença para a polícia matar em qualquer circunstância e nos levando para a barbárie", afirmou Renata Neder, assessora de direitos humanos da organização.

A família de Eduardo retornou ao Piauí após o fato e está morando em Corrente. Em junho do ano passado, a mãe, Terezinha de Jesus foi indenizada por danos morais e materiais pelo governo do Estado do Rio, ao reconhecer a responsabilidade dos policiais na morte. 


Da redação
Com informações do portal UOL
redacao@cidadeverde.com

Caso Eduardo: defesa entra com habeas corpus para trancar processo

  • cortejo-corrente-3.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • cortejo-corrente-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • cortejo-corrente.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-7.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-6.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-5.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-4.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-3.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • eduardo-corrente-velorio.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-13.jpg Terezinha, mãe de Eduardo, emocionada no velório do filho no bairro Vermelhão, em Corrente-PI
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-12.jpg Terezinha com o filho Leonardo que mora em Cristalândia e acompanha o velório do irmão
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-11.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-10.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-9.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-8.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-7.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-6.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-5.jpg Terezinha se emociona ao ver um vídeo em homenagem a Eduardo no celular
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-4.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-3.jpg Corpo de Eduardo é velado na casa da tia, no bairro Vermelhão, em Corrente-PI
    Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio-2.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde
  • corrente-velorio.jpg Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

A defesa do Policial Militar acusado de matar o garoto piauiense Eduardo Ferreira, entrou com um habeas corpus trancativo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). A alegação é que o Ministério Público fez a denúncia em meio a "pressão da sociedade e da mídia". O recurso está parado na 2ª Câmara Criminal após um dos três desembargadores pedir vista do processo. A relatora é a desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita.

Caso o habeas corpus seja aceito, o processo deve ser arquivado e o policial Rafael de Freitas Monteiro Rodrigues, acusado de matar Eduardo no dia 2 abril de 2015, com um disparo de fuzil no Complexo do Alemão, deixará de responder pelo homicídio. Ele está em liberdade.

A mãe do garoto, Terezinha Maria de Jesus, que mora em Corrente, cidade natal da família e onde Eduardo foi enterrado, disse que teme pelo caso. "Não é justo. Não pode chegar na minha porta, matar meu filho e ficar por isso mesmo", disse ao portal R7.

O inquérito da Polícia Civil diz que o policial matou o garoto sem querer durante confronto com traficantes. O menino estava brincando na porta de casa e supostamente na linha de tiro.

O caso ganhou repercussão com manifestação da Anistia Internacional, que repudiou o resultado do inquérito

Hérlon Moraes (Com informações do R7)
redacao@cidadeverde.com

MP de Corrente iniciará fiscalização sobre a venda e manipulação de carnes em 15 dias

A promotora de Justiça Gilvânia Alves Viana coordenou na sexta-feira (18) uma Audiência Pública no município de Corrente com o objetivo de discutir e propor soluções para o abate clandestino e transporte inadequado de carnes. Segundo a promotora, o Ministério Público tomou a iniciativa de resolver a questão após inúmeras denúncias feitas por cidadãos da cidade, através de fotos e depoimentos, incomodados com a falta de higiene na manipulação dos produtos de origem animal.

Doutora Gilvânia esclareceu que a legislação que regulamenta o abate, a manipulação, transporte e comercialização de carnes existe há muitos anos e que não há mais como adiar as medidas de fiscalização que serão iniciadas pelo Ministério Público. “Não há mais como postergar a efetiva adequação do abate e comércio de carnes no município, principalmente porque todos foram notificados no final do ano passado e esse tempo já seria suficiente para que os comerciantes e açougueiros se organizassem e tomassem as medidas”, destacou.

A promotora informou que os comerciantes terão até o dia 31 de dezembro para adequarem os comércios, com a instalação de azulejos, freezers, frigoríficos ou câmaras frias, de forma a armazenarem corretamente o produto. A feira municipal também terá que passar por adequações, eliminando completamente a forma como hoje a carne é transportada, manipulada e vendida.

Quanto à procedência da carne comercializada no município, a promotora enfatizou que não poderá conceder exceções. “A lei é clara quanto a esse ponto. Carne sem procedência será apreendida e se eu concordar com a comercialização de carne sem procedência, eu estarei sendo conivente com um crime. Lembrando que donos de restaurantes e vendedores ambulantes também serão fiscalizados”, colocou.

Segundo a promotora, as fiscalizações terão início a partir de 15 dias, com a presença de um representante do PROCON. Gilvânia Alves Viana recomendou ainda aos açougueiros, pecuaristas e comerciantes que se organizem em associações.

A promotora também destacou que o Ministério Público estará atuando junto à Vigilância Sanitária, embora reconheça que o número de servidores do órgão seja insuficiente para as fiscalizações. Encontros com o atual e o futuro prefeito de Corrente serão realizados para discutir sobre os andamentos necessários quanto à fiscalização e estruturação para futura emissão do Selo de Inspeção Municipal.

Com informações do portalcorrente
cidades@cidadeverde.com

Localidades da zona rural de Corrente ganham serviços

O prefeito de Corrente Jesualdo Cavalcanti, acompanhado pelo secretário de infraestrutura e meio ambiente, Ubirajara Lustosa, esteve na última segunda-feira (14) na localidade Canabrava, zona rural do município, com o objetivo de vistoriar a construção da ponte sobre o riacho da Canabrava.

Praticamente concluída, a obra foi construída com recursos da própria prefeitura e teve um custo aproximado de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais).

Na ocasião, o prefeito também se reuniu com os priprietários dos terrenos pelos quais a nova estrada vai passar.

A construção da ponte é uma antiga revindicação da comunidade, que fica completamente isolada no período das chuvas, já que a atual estrada passa três vezes por dentro do riacho.

A estrada que dá acesso à localidade também receberá benfeitorias.

Com informações do portalcorrente
cidades@cidadeverde.com 

 

Corrente registra invasões de vários terrenos em uma semana

Os moradores de Corrente foram surpreendidos nessa semana com a invasão de três terrenos em distintas localidades ao mesmo tempo.

No bairro Nova Corrente, nas imediações da horta municipal, um grupo de pessoas invadiu um terreno da prefeitura e construiu alguns barracos de lona, onde permanecem.

No bairro Aeroporto, na PI 255, um grande número de pessoas invadiu uma considerável extensão de terra, onde realizaram a limpeza e dividiram a área em lotes, cercando com arame farpado. Homens, mulheres e até crianças participaram da operação.

Mas o caso mais grave ocorreu no terreno do antigo lixão, localizado na PI 411, na saída para o município de Riacho Frio. No local permanece um grande número de invasores, com carros e motos estacionados. A limpeza da área foi feita com facões e queimadas, e ocorreu a divisão de lotes com cercas de arame.

O Procurador Geral do Município, João Augusto Paranaguá e Lago, afirma que esteve com os invasores do terreno da prefeitura, no bairro Nova Corrente. “Nós tomamos conhecimento da invasão na última quinta-feira e desde então tentamos negociar a retirada de forma pacífica dessas pessoas, no entanto eles foram bastante claros que não irão sair, pois afirmam que tem muita certeza de que a próxima gestão irá legalizar as ocupações”.

Com informações do portalcorrente
cidades@cidadeverde.com

Prorrogada validade do concurso da Prefeitura de Corrente

O prefeito Jesualdo Cavalcanti prorrogou por mais dois anos o prazo de validade do concurso público realizado pela Prefeitura de Corrente realizado no ano de 2014.

Segundo o decreto nº 104/2016, o motivo para a prorrogação do concurso é o considerável número de candidatos aprovados ou classificados que ainda aguardam a nomeação.

As provas de títulos e provas práticas foram realizadas no dia 21 de setembro e 17 de novembro de 2014, cujo resultado final foi publicado no Diário Oficial dos Municípios no dia 22 de dezembro do mesmo ano.

O art. 37, III, da Constituição Federal assegura o prazo de dois anos de validade do concurso público, prorrogável uma vez por igual período.

Da editoria de cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeitura de Corrente melhora acessos para zona rural

Os moradores da  comunidade floresta, zona rural do município de Corrente, estão sendo contemplados com a construção de um bueiro na estrada que dá acesso à localidade. A benfeitoria beneficiará as famílias do povoado, que chegam a ficar isoladas no período de chuvas por causa da correnteza do riacho que passa pelo local. O prefeito Jesualdo Cavalcanti, acompanhado pelo secretário Narciso Amaral, esteve na comunidade na última semana vistoriando a execução da obra.

O prefeito também visitou as obras das praças João Modesto, próximo ao hospital, e João Cantídio Maciel, no bairro Sincerino. A obra da Praça João Modesto consiste na sua reforma completa, com o custo estimado em R$ 50 mil reais. Já a obra da Praça João Cantídio Maciel consiste praticamente na sua construção, com o custo de R$ 60 mil reais.

Os recursos para a execução das obras é de fonte do próprio município, com entrega prevista das realizações para o mês de dezembro.

 

Da editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

 

IFPI Corrente promove evento de ciências agrárias e tecnologia

O Instituto Federal do Piauí(IFPI), Campus Corrente, promove entre os dias 9 e 11 de novembro o  I Encontro de Administração e Ciências Agrárias e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2016. "Ciência alimentando o Brasil” é o tema escolhido para esta edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). A motivação para a escolha baseia-se na decisão da Assembleia Geral das Nações Unidas, que proclamou 2016 como o Ano Internacional das Leguminosas (AIL). 

Durante o evento serão promovidas palestras, mesas redondas e minicursos abordando a temática do encontro. A solenidade de abertura será realizada na noite de quarta-feira (9), com a apresentações culturais e realização da primeira mesa redonda, com o tema Alimentando o Brasil.

Confira a programação:

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Jesualdo Cavalcanti veta reajuste de 130% nos salários do prefeito e dos vereadores

O prefeito de Corrente, Jesualdo Cavalcanti, não sancionou o projeto de Lei que dispõe sobre o reajuste salarial para a próxima legislatura. Ele, que ficou reconhecido em reduzir pela metade o próprio salário por causa da crise econômica pelo qual o país passa, declarou que “jamais aceitaria” a proposta da Câmara Municipal, que aumenta em 30,10% o salário dos vereadores e em 133,33% para o novo prefeito eleito. Os secretários municipais também serão beneficiados em quase 100%. 

Sem a assinatura, o projeto retornou para a Câmara Municipal.    

“Eu não sancionei até porque no ano passado, por causa da crise financeira que vive o Brasil, eu propôs reduzir a remuneração, que seria de R$ 12 mil para 6 mil.  Então, se fui capaz de tomar essa decisão e cortar pela metade o salário, eu jamais ia aceitar um aumento de R$ 6 mil para R$ 14 mil. O reajuste já foi promulgado pela Câmara Municipal”, comentou o prefeito. 

De acordo com as Leis 635, 236 e 237 de 2016, promulgada pelo presidente da Câmara Municipal, o vereador Ricardo Souza, no dia 26 de outubro de 2016, o valor fixado para o prefeito eleito em 2016 é de R$ 14 mil, um reajuste de 133,33% em relação ao atual de R$ 6.000,00. Já o salário do vice-prefeito, que é de R$ 3.500,00 passaria a ser de R$ 9 mil ambos; ambos com previsão de reajuste anual. 

Os vereadores de Corrente também aprovaram o reajuste do próprio salário de R$ 5.500,00 para R$ 7.200,00, o que representa um reajuste de 30,10%. O novo vencimento do presidente da Câmara seria de R$ 9 mil; 

O salário dos secretários municipais passaria de R$ 2.450,00 para R$ 4 mil.

Dos atuais 11 vereadores de Corrente, 7 foram reeleitos e um deles, Dionízio Nogueira Júnior, foi eleito vice-prefeito


Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

Posts anteriores