Cidadeverde.com

Paredões serão proibidos no Corso de Teresina


Paredões de som serão proibidos no Corso (Foto: divulgação)

O coronel Paulo de Tarso, comandante do policiamento metropolitano da capital II, alertou que não será permitida a presença dos “Paredões de Som” na Avenida Raul Lopes, no trecho em que ocorrerá o Corso de Teresina, no próximo sábado (18). 

“A Comissão Organizadora do Carnaval, que é responsável pelo evento, de liberou sobre isso e determinou, juntamente com outros órgãos, que não será permitido a entrada dos paredões de som na área isolada pela Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) e pela Polícia Militar, para o Corso”, disse o coronel.  

O comandante ressaltou ainda que “as pessoas evitem levar para a avenida bebidas alcoólicas em material de vidro para que não ocorra incidentes, como aconteceu no ano passado. Não será coibida a entra de bebidas, mas sim de recipientes que irão trazer a bebida. A orientação é que usem recipientes de plástico. A polícia está aqui para orientar, dar segurança e coibir quando os excessos quando necessários”. 

Faltando dois dias para o Corso, a Prefeitura de Teresina divulgou uma lista com alguns pontos importantes que os foliões precisam saber. Confira: 

1 - INSCRIÇÕES 

As inscrições dos caminhões estão sendo realizadas, das 7h30 às 17h,desta sexta-feira (16),  na sede da Fundação Monsenhor Chaves, localizada na rua Félix Pacheco, 1440, Centro/Sul.

A pessoa responsável deve levar toda a documentação do caminhão e do motorista que vai guiar o veículo durante o evento. Além disso, dar informações gerais sobre a proposta de decoração, o tema, e os itens exigidos (guarda-corpo, banheiros químicos).

2 - CONCENTRAÇÃO

Os veículos poderão se posicionar a partir das 12 horas do dia 18 de fevereiro na avenida Petrônio Portela, iniciando em frente a Polipedras, no sentido Leste/Centro. O evento começa às 16h do sábado (18) e os veículos deverão transitar em faixas estabelecidas e sinalizadas pela organização do Corso, através das grades de proteção.

De acordo com Diretor de Operação e Fiscalização da Strans, Jaime Oliveira, a mudança no local da concentração foi realizada para melhorar a fluidez no trânsito. “Resolvemos fazer essa mudança para oferecer mais segurança para as pessoas que vão participar do Corso”, acrescentou.

3 - PERCURSO

O percurso será por toda a extensão da avenida Raul Lopes, a partir da ponte da Primavera, passando pela ponte Estaiada e a dispersão acontece a partir do primeiro balão do Shopping Riverside, sendo proibido estacionar a partir deste ponto.

4 - BARRAQUEIROS

Foi intensa a procura para inscrições de ambulantes e vendedores que pretendem usar o espaço e comercializar bebidas e comidas na área que corresponde a Avenida Raul Lopes durante o Corso 2017. Ao todo, 400 fichas foram cadastradas pela equipe da Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste). Neste ano, por orientação do Ministério Público, o número de inscrições foi limitado.

5 - INCLUSÃO

Assim como nas outras edições, as majestades do Carnaval serão presença certa no evento, com uma novidade. Além dos tradicionais Rei e Rainha do Carnaval, os da terceira idade e da acessibilidade, esse ano o Corso será abrilhantado com a presença da Rainha Trans. As majestades representantes da folia serão escolhidos na festa que acontecerá nesta sexta-feira (10). 

6 - SAÚDE

Uma ambulância do SAMU e motolancias estarão no local para atender possíveis demandas e para, caso necessário, fazer o deslocamento do paciente para os hospitais da região, que estarão preparados para atender as demandas. Principalmente o Hospital da Primavera, que é o mais próximo da festa.

Quanto à fiscalização dos alimentos a venda no evento, a Vigilância Sanitária do município estará presente. “Serão levados em conta fatores como o manuseio dos alimentos, o uniforme dos vendedores, assim como o acondicionamento dos produtos”, conta Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde.
 
Ela explica que os vendedores devem estar uniformizados, usando avental, touca e luvas. O responsável pelos alimentos não deve manipular dinheiro nem usar nenhum tipo de adorno. “Pratos e talheres devem ser descartáveis e, para garantir que não haja reutilização, aconselhamos os clientes a destruir estes utensílios logo após seu uso, bem como quebrar os palitos de churrasco”, aconselha Amariles Borba.

7 - SEGURANÇA

A Comissão Organizadora do Carnaval, mais uma vez, trabalha em parceria com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. Portanto, o Corso terá a segurança maciça da PM, além de segurança particular. 

8 - MEIO AMBIENTE

A Secretaria Municipal de Meio Ambiental e Recursos Hídricos (Semam) está se articulando junto às ONGs Emaús Trapeiros e Mais Vida para realizar uma série de ações estratégicas. A atuação se dará tanto no aspecto da educação quanto da compensação ambiental.
 
O Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Semam fará a distribuição de material educativo, além de levar uma mostra de produtos feitos a partir de materiais recicláveis, criados por artesãos e artistas locais.
 
A Associação Emaús Trapeiros de Teresina, por sua vez, ficará responsável pela triagem do lixo recolhido, fazendo a contabilização da quantidade resíduos de metal, papel e plástico, devendo, ao fim, repassar os dados à Semam.

9 - TURISMO

O aspecto turístico é um dos principais a serem levados em conta durante o evento. Esse ano, espera-se um público de 350 mil pessoas.

Em relação especificamente aos turistas que estiveram no Corso ano passado, a pesquisa apontou um crescimento de 52,8% em relação a 2015, evoluindo de 37.500 visitantes para 57.300, sendo que, em 2015, 40% chegaram exclusivamente para o Corso e, em 2016, esse número cresceu para 74,1%, demonstrando que o evento tem um forte poder de captação de fluxo.

10 - TRANSPORTE

Por ser o maior evento da cidade, em se considerando a aglomeração de pessoas, recomenda-se que as pessoas vão para o evento utilizando o transporte público ou os serviços de táxi e mototáxi. 

No final do percurso, serão dispostos pontos de táxi e mototáxi também para que os foliões possam ir para casa em segurança. 

Carlienne Carpaso
Com informações da Prefeitura de Teresina