Cidadeverde.com

A difícil separação da primeira professora

O papel de um professor na vida de uma criança jamais será substituído por todas as tecnologias do mundo. Não lembrava o quanto é linda essa relação até reviver com a Nina e seu amor pela tia Gracilene. 

Foi a primeira professora dela, ano passado, Maternal III. A tia Gracilene tinha na Nina uma ajudante, aquela pessoínha que ajudava a botar ordem nas coisas, com boa relação com os coleguinhas, amorosa e que sempre era recebida com um abraço de manhã.

A tia virou um referencial pra ela, uma pessoa que ela admira mesmo. Sempre chegava em casa contando o que a tia Gracilene tinha feito, que o amiguinho tinha ido para a cadeira do pensamento porque se comportou como não devia, mas que tudo tinha ficado bem no final da aula; as artes e brincadeiras, as musiquinhas. 

Durante as férias, sentia muita saudade da tia Gracilene, falava nela quase diariamente e pedia com frequência para que eu desse um jeito de ligar pra ela. Meu coração ficava apertado com essa impossibilidade. A tia Gracilene estava de férias e não tivemos acesso a um número de telefone para ligar.

Às vésperas do retorno das aulas, a lembrança da professora voltou forte e, por algumas vezes, conversei com ela sobre o fato da tia Gracilene não ser mais a professora esse ano. Ela ouvia, com carinha de quem não estava acreditando, mas aceitava momentaneamente. No dia seguinte perguntava de novo. 

No primeiro dia de aula, meu coração apertou porque logo na hora que acordou foi o primeiro nome que veio à cabeça. Tive a mesma conversa com ela, alertei novamente que a tia Gracilene não seria mais a professora. À tarde, quando retornei do trabalho, ela me perguntou se poderia ir até a sala da professora amada e falar com ela. Eu disse que ela poderia pedir à nova professora para ir na hora do recreio ou ao final da aula. Mas até agora não deu certo. Ela tem vergonha. 

Agora, preciso ir à escola com duas missões: uma é proporcionar que ela mate a saudade da tia Gracilene e, ao mesmo tempo, mostrar que a nova professora, que ela ainda não aprendeu o nome, tem muitas qualidades e pode se tornar uma grande amiga.