Cidadeverde.com
Diversidade

Livros de ensino religioso em escola públicas estimulam a homofobia

(UOL) O Portal de notícias divulgou dados de pesquisa da UnB (Universidade de Brasília) que revela que o preconceito e a intolerância religiosa estão sendo ensinados para milhares de crianças e jovens do ensino fundamental brasileiro. O estudo “Laicidade: O Ensino Religioso no Brasil” analisou 25 livros de ensino religioso mais usados pelas escolas públicas do país e conclui que a discriminação, principalmente contra homossexuais, faz parte do conteúdo das obras.

 

“O estímulo à homofobia e a imposição de uma espécie de ‘catecismo cristão’ em sala de aula são uma constante nas publicações”, declarou uma das autoras do trabalho, a antropóloga Débora Diniz.

 

“Desvio moral”, “doença física ou psicológica”, “conflitos profundos” e “o homossexualismo não se revela natural” são algumas das expressões que aparecem nos livros para se referir aos homossexuais. A pesquisa cita que um exercício com a bandeira com as cores do arco-íris acaba com a seguinte pergunta: “Se isso (o homossexualismo) se tornasse regra, como a humanidade iria se perpetuar?”.

 

“É sugerida uma associação de que um ateu tenderia a ter comportamentos violentos e ameaçadores”, observa Débora Diniz. “Os livros usam de generalizações para levar a desinformação e pregar o cristianismo”, completa a pesquisadora.


“Cristãos tiveram 609 citações nos livros, enquanto religiões afro-brasileiras, tratadas como ‘tradições’, aparecem em apenas 30 momentos”, comenta a especialista. A reportagem lembra que "os números contrastam com a previsão da Lei de Diretrizes e Base da Educação de garantir a justiça religiosa e a liberdade de crença. A lei 9475, em vigor desde 1997, regulamenta o ensino de religião nas escolas brasileiras".

 

Fonte: Agência Patricia Galvão