Cidadeverde.com
Diversidade

Divinas Divas: performatizando as identidades em tempos sombrios

“Alô, alô, alô. Nós vamos apresentar/A maior novela por tabela vai rolar/Um show pra lá de popular”.  Das luzes da ribalta para as telas de cinema, o filme Divinas Divas entrou em cartaz no Teresina Shopping dia 22/06 e segue até 5 de julho/2017.

A narrativa de Divinas Divas vem purpurinar e rememorar a irreverência desafiadora das divas travestis que performatizaram na cena política e cultural brasileira  em pleno período dos anos de chumbo. Com  arte,  talento e ousadia,  essas artistas trans foram pioneiras para vocalizar o desejo por uma país com mais diversidade sexual.

O documentário é dirigido pela atriz, diretora e produtora Leandra Leal.   O longa  recebeu a premiação de júri popular no festival de South by Southwest, nos Estados Unidos. Também foi consagrado no Festival do Rio 2016 com dois prêmios.

 As Divas  que integram a obra e narram  suas trajetórias de luta e conquista de visibilidade   em um momento sombrio da nossa história são: Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Fujika de Halliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios.

No dia 30/06, às 19:30h, haverá no cinema Teresina Shopping  sessão com participação da Diretora Leandra Leal e a Diva Jani Di Castro*.

 

*Jane Di Castro

Diva que se apresentou nas baladas noturnas cariocas nos anos 60 e  também atuou na vida cultural, estreando sua performance  teatral em 1966, no Teatro Dulcina. Protagonizou e desafiou, através de sua arte, o establisment reacionário da época, chegando a ser presa. Mantém sua união estável com o marido, Otávio Bonfim, há quase cinquenta anos. 

 

Por Herbert Medeiros