Cidadeverde.com

Veja o funcionamento de lojas e supermercados nesta 2ª

Foto: Arquivo/Agência Brasil

 


O Sindicato dos Lojistas do Piauí reitera que as lojas do Centro e dos shoppings funcionam em horário normal nesta segunda-feira (15). O feriado do Dia dos Professores não afeta, portanto, o funcionamento das lojas, nem do comércio em geral.

As redes de supermercados, porém, são exceção e estão fechadas. É que foi determinado em convenção que o feriado do dia do comerciário fosse antecipado do dia 30 de outubro para o dia 15.

Em resumo, as lojas do Centro funcionam de 8h às 18h, as lojas dos shoppings, de 10h às 22h e os supermercados só reabrem nesta terça-feira (16).

 

Mercado financeiro prevê inflação maior para 2018 e 2019

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A inflação deve ficar mais alta do que a prevista na semana passada para este ano e para 2019 - é o que estima o novo boletim do mercado financeiro, divulgado nesta segunda-feira (15). Considerando apenas 2018, esta foi a 5ª alta consecutiva do indicador, mas ainda assim a inflação permanece dentro da meta. Veja mais detalhes:

PIB 
- 2018: estimativa permanece em 1,34%. 
- 2019: estimativa mantida em 2,50%.
- 2020: economia deve crescer 2,50%
- 2021: economia deve crescer 2,50%

INFLAÇÃO (IPCA)
- 2018: estimativa subiu de 4,40% para 4,43% (portanto, dentro da margem de tolerância da meta, que é entre 3% e 6%).
- 2019: estimativa subiu de 4,20% para 4,21%.

(Lembrando que o sistema de metas para a inflação em 2019 é entre 2,75% e 5,75%).

JUROS
- 2018: estimativa mantida em 6,5% até ao final do ano. Atualmente, a Selic está nesse patamar.
- 2019: estimativa mantida em 8% ao ano. 

DÓLAR
- 2018: estimativa recuou de R$ 3,89 para R$ 3,81.
- 2019: estimativa caiu de R$ 3,83 para R$ 3,80.

BALANÇA COMERCIAL
- 2018: estimativa estável em US$ 55 bilhões.
- 2019: estimativa de superávit recuou de US$ 46,3 bilhões para US$ 45,5 bilhões.

INVESTIMENTOS
- 2018: estimativa cresceu de US$ 67,5 bilhões para US$ 68 bilhões.
- 2019: estimativa caiu de US$ 76 bilhões para US$ 75,65 bilhões.

O Boletim Focus é realizado semanalmente, ouvindo especialistas de mais de 100 instituições financeiras. O resultado é divulgado todas as segundas-feiras pelo Banco Central.

Receita libera 5º lote de restituição do Imposto de Renda

Foto: Divulgação/Receita Federal

A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (15) as restituições referentes ao 5º lote do Imposto de Renda de Pessoa Física de 2018. 

O lote inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 5. De acordo com a Receita Federal, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes. Desse total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes.

Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

 

Energia: privatização de distribuidoras está na pauta do Senado para esta 3ª

Foto: Jonas Pereira/Agência Senado

A privatização de distribuidoras de energia elétrica está na pauta do Plenário do Senado para esta terça-feira (16). De iniciativa do Poder Executivo, o projeto tem o objetivo de despertar o interesse de investidores pelas empresas. Para isso, o governo argumenta que precisam ser eliminadas "pendências jurídicas".

Quatro das seis empresas já foram negociadas. A Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), as Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) e a Boa Vista Energia, que atende Roraima, foram arrematadas em agosto em leilão promovido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Antes disso, em julho, foi vendida a Companhia de Energia do Piauí (Cepisa). Além dessas, o governo pretende vender a Amazonas Energia e a Companhia Energética de Alagoas (Ceal).

Entenda a importância da aprovação

A rigor, as companhias já podem ser leiloadas (como aconteceu com as 4 distribuidoras), pois estão sem contratos de concessão vigentes – hoje fornecem energia a “regime precário” – e a Lei 13.360/16 já previu o modelo de privatização e a outorga, pelo prazo de 30 anos, das concessões não prorrogadas. Além disso, o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o edital de venda. A intenção do projeto  77/2018 é resolver pendências jurídicas que poderiam afastar investidores do leilão e proporcionar atratividade para as empresas.

Produção de mel do PI cresce e gera quase R$ 45 milhões, aponta IBGE

Foto: Reprodução TV Cidade Verde / Programa Piauí Que Trabalha

O valor gerado com a produção de mel de abelha no Piauí aumentou mais de 50% de um ano para o outro. Isso aconteceu porque, em 2017, o estado produziu quase 1,4 mil toneladas a mais do produto que no ano anterior. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e colocam o Piauí como o quarto maior produtor de mel de abelha do país.

O mel produzido no Piauí corresponde a 10,6% de toda a produção nacional. Apenas Minas Gerais (10,9%), Paraná (14,3%) e Rio Grande do Sul (15,2%) têm maior participação. Historicamente, a região Sul é a principal produtora de mel, respondendo por 39,7% do total do país, mas o aumento da ocorrência de chuvas, após seis anos consecutivos de estiagem, melhorou o quadro na região Nordeste, especialmente no Piauí. A produção nordestina de mel de abelha corresponde a 30,7% do total.

Em 2017 foram produzidas 41,6 mil toneladas de mel de abelha em 3.879 municípios no país, um aumento de 5% na produção nacional em relação ao ano anterior, registrando o segundo maior valor da série histórica, iniciada em 1974 (em 2011 o total foi de 41,8 mil toneladas). A produção ocorreu em 3.879 municípios e foi estimada em R$ 513,9 milhões.

O valor da produção

Em 2016, o Piauí produziu 3.048.800 quilos de mel de abelha, o que gerou R$ 29,5 milhões aos produtores. Naquele ano, o estado ocupava o 7º lugar no ranking de produção de mel do país, ficando atrás da Bahia (3,5 mil toneladas); São Paulo (3,6 mil toneladas); Santa Catarina (4,8 mil toneladas); Minas Gerais (4,9 mil toneladas); Paraná (5,9 mil toneladas) e Rio Grande do Sul (6,2 mil toneladas). 

Em 2017, o Piauí conseguiu produzir 4.404.654 quilos de mel de abelha, um aumento de 44,47% em relação ao ano anterior, o que rendeu uma verba de R$ 44,5 milhões, segundo os dados do IBGE. Com essa alta na produção, o estado subiu três lugares no ranking e deixou para trás os estados da Bahia, São Paulo e Santa Catarina. Apenas Minas Gerais (4,5 mil toneladas), Paraná (5,9 mil toneladas) e Rio Grande do Sul (6,3 mil toneladas) produziram mais que o Piauí.

Defensoria Pública abre 8 vagas com salário de R$ 26 mil

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Defensoria Pública do Maranhão abriu concurso com oito vagas de nível superior, com salário de R$ 26.125,15.

O certame terá cinco fases: prova escrita objetiva; prova escrita discursiva, inscrição definitiva; prova oral e avaliação de títulos. 

As oito vagas são para o cargo de defensor público de 1ª classe. Uma das vagas é reservada às pessoas com deficiência e duas aos negros e pardos. Não está descartada a convocação de um número maior de aprovados dentro da validade do concurso, que é de dois anos. 

Os aprovados serão lotados no interior do estado. A Fundação Carlos Chagas é a organizadora do concurso e o períod de inscrição começa nesta segunda-feira (15) e vai até o dia 5 de novembro. Após se inscrever é preciso pagar a taxa de R$ 229.

As provas serão realizadas na cidade de São Luís e começam no dia 15 de dezembro. A primeira prova, que é objetiva, terá duração de 5 horas. 

Clique aqui para ver o edital completo. 

Maioria dos municípios do PI não capta doações para Fundo da Criança

Foto: Divulgação/Receita Federal


O Piauí é um dos estados com mais cidades sem cadastro do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente - ferramenta que capta recursos de doações do Imposto de Renda. 

Mais de 75% dos municípios brasileiros ainda não têm esse fundo cadastrado ou em condições regulares para captar os recursos. No Piauí, dos 224 municípios, apenas cinco estão ativos e recebendo arrecadações. 

O balanço é da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e mostra que mais de 4 mil municípios brasileiros apresentaram informações insuficientes. Além do Piauí, lideram a lista com mais cidades sem registro os estados de Minas Gerais, da Bahia, de São Paulo e do Rio Grande do Sul.

Segundo a pesquisa do CNM, 1.355 municípios com fundos que foram cadastrados ou recadastrados no ano passado puderam receber este ano quase R$ 60 milhões em doação de pessoas físicas pelo Imposto de Renda. No entanto, o potencial de arrecadação seria muito maior se houvesse mais divulgação, diz a entidade.

Cidades do Piauí que não têm cadastro (ou têm dados incompletos) e que poderiam arrecadar mais de R$ 50 mil: 
Água Branca: R$ 54,7 mil
Altos: R$ 184,7 mil
Amarante: R$ 76,2 mil
Barras: R$ 113,5 mil
Bom Jesus: R$ 286,2 mil
Campo Maior: R$ 342,7 mil
Canto do Buriti: R$ 60,3 mil
Curimatá: R$ 52 mil
Esperantina: R$ 120,5 mil
Floriano: R$ 1 milhão
Fronteiras: R$ 71,8 mil
Guadalupe: R$ 78,8 mil
José de Freitas: R$ 84 mil
Luís Correia: R$ 60,8 mil
Luzilândia: R$ 59,7 mil
Oeiras: R$ 285,5 mil
Parnaíba: R$ 2,3 milhões
Paulistana: R$ 85,3 mil
Pedro II: R$ 93,4 mil
Picos: R$ 1,1 milhão
Piracuruca: R$ 109,3 mil
Piripiri: R$ 460,2 mil
São João do Piauí: R$ 96,1 mil
São Raimundo Nonato: R$ 295,2 mil
União: R$ 74,8 mil
Uruçuí: R$ 150,5 mil

No Piauí, apenas as cidades de Buriti dos Montes, Corrente, Inhuma, Teresina e Valença arrecadaram recursos para o fundo, mas em todas elas o volume foi bem inferior ao potencial. Em Teresina, por exemplo, o potencial de arrecadação é de R$ 38,2 milhões e só foram arrecadados R$ 285 mil, através de 174 doações. Corrente tem potencial para R$ 211 mil e só arrecadou R$ 679, com uma única doação. 

Doação legal
A dedução de até 3% da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda para Fundos da Infância e Adolescência é permitida pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ao longo do ano, contribuições das pessoas físicas podem chegar a 6% do imposto devido. E para as empresas, a contribuição é de até 1%.

Para ter acesso ao repasse da Receita Federal, os fundos municipais e estaduais devem estar em situação regular na Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, vinculada ao Ministério dos Direitos Humanos. O município fica impedido de receber o repasse se o fundo estiver com informações bancárias ausentes, incompletas ou com CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurírica) em situação irregular.

Varejo do PI tem queda nas vendas, mas aumento de receita

Foto: Arquivo/Cidade Verde

O comércio varejista cresceu 1,3% em agosto deste ano, quando comparado ao mês anterior. O número compensa grande parte da queda de 1,5%, acumulada nos últimos três meses. Mas esses são os dados nacionais. No Piauí, a situação não é tão positiva.

De julho para agosto de 2018, os resultados do comércio foram positivos em 24 das 27 unidades da Federação. O Piauí, infelizmente, está entre os estados que teve queda nas vendas. Foi registrado -0,5% de variação. Tocantins teve o pior resultado do país, com -2% e Roraima registrou estabilidade. Os melhores resultados foram na Paraíba (+7,5%) e no Acre (+7,1%). Os dados foram divulgados pelo IBGE.

Comparação com 2017

Frente a agosto de 2017, a variação das vendas do comércio varejista nacional foi de 4,1%, com 23 das 27 unidades federativas mostrando resultados positivos. 

Os melhores destaques foram em Paraíba (14,1%), Maranhão e Espírito Santo (ambos com 9,6%). Entre os estados que mostraram queda de vendas, os destaques, em termos de magnitude, foram observados no Amapá (-3,9%), Piauí (-2,7%) e Roraima (-2,4%). 

Acumulado

Apesar do resultado negativo, no volume de vendas acumulado do ano (janeiro a agosto), o Piauí tem variação positiva de 2,1%. Em relação ao acumulado dos últimos 12 meses, o estado registra variação positiva em 3,4%, já contando com o resultado de agosto.

Receita nominal

Nacionalmente, a receita nominal do comércio varejista cresceu 1,5% entre julho e agosto desse ano. Com isso, a média móvel trimestral (0,3%) reverteu o sinal negativo observado em julho (-0,5%).

No Piauí, apesar do volume de vendas ter tido variação negativa, a receita nominal teve variação positiva (+1,1%), acumulando alta de 5,9% no ano e 4,9% se contarmos os últimos 12 meses. 

Brasil fecha mês de setembro com 62,4 milhões de negativados

Foto: divulgação/internet


O volume de consumidores com contas em atraso segue elevado em todo o país, refletindo o quadro de dificuldades das famílias. No último mês de setembro aumentou em 3,9% a quantidade de novos inadimplentes na comparação com o mesmo período do ano passado. 

Os dados são da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito. Em número absoluto, estima-se que cerca de 62,4 milhões de brasileiros estejam com restrições ao CPF, o que representa 40,6% da população adulta acima de 18 anos.

Na comparação mensal a inadimplência apresentou ligeira queda. Na passagem de agosto para setembro, sem ajuste sazonal, quantidade de pessoas inadimplentes ficou praticamente estável, com variação de 0,1%. 

Faixa etária

O indicador revela que o aumento mais acentuado da inadimplência acontece entre a população mais velha. Na comparação entre setembro de 2018 e setembro do ano passado, houve um crescimento de 10% na quantidade de inadimplentes entre 65 e 84 anos. Em número absoluto, estima-se um total de 5,4 milhões de consumidores com o CPF restrito nessa faixa etária.

Considerando os brasileiros de 50 a 64 anos, a alta no número de negativados foi de 6,2%, com 12,9 milhões, e na população de 40 a 49 anos foi de 4,9%, com 14 milhões de inadimplentes.

Os dados apontam ainda que a maior parte dos inadimplentes (51,5%) permanece na faixa dos 30 aos 39 anos. São 17,7 milhões de pessoas que não conseguem honrar seus compromissos financeiros. Na população mais jovem, os números também são expressivos: 7,7 milhões de inadimplentes entre 25 a 29 anos e 4,4 milhões com contas atrasadas têm entre 18 e 24 anos.

Inscrições para o concurso do Banco do Nordeste vão até segunda (15)

Foto: divulgação/internet

Quem pretende trabalhar no Banco do Nordeste tem até segunda-feira, dia 15, para efetuar sua inscrição para o concurso público. Está aberta seleção para os cargos de Analista Bancário, que exige nível médio, e Especialista Técnico - Analista de Sistemas, de nível superior. As provas serão realizadas no dia 2 de dezembro em todos os estados do Nordeste, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Brasília.

As inscrições podem ser feitas no site da empresa organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos - Cebraspe: www.cespe.unb.br/concursos/banco_do_nordeste_18. O edital com todas as informações da seleção, como os salários e benefícios, está disponível na página.

Os candidatos a Analista Bancário precisam ter concluído o ensino médio até a data da posse no cargo. O mesmo vale para os Especialistas Técnicos - Analista de Sistemas, que devem portar diploma de graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia da Informação, Informática, Sistemas de Informações, Tecnologia da Informação, Processamento de Dados, Segurança da Informação, Tecnologia em Telemática ou ter pós- na área de Informática ou Segurança da Informação.

Posts anteriores