Cidadeverde.com

Brasileiro ainda não está conseguindo poupar dinheiro em 2017

Com o Brasil ainda em recessão, os consumidores ainda não estão conseguindo poupar dinheiro em 2017. O Indicador de Reserva Financeira, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que:

- 20% dos consumidores guardaram alguma quantia em fevereiro.
- dentre as classes A e B essa proporção foi maior, de 34%
- Nas classes C, D e E, apenas 16% conseguiram poupar

O Indicador mostra que a quantidade de consumidores que dizem não ter guardado compõe a grande maioria: 

- nas classes A e B, 62% não conseguiram poupar em fevereiro.
- quando se considera as classes C, D e E, o número sobe para 78%. 
- no total, 74% não conseguiram poupar - no mês anterior, o percentual fora de 80%, uma diferença de 6 pontos percentuais.

Quanto ficou guardado

Em média, aqueles que conseguiram poupar guardaram R$ 414 em fevereiro, sendo que, os consumidores das classes A e B pouparam, em média, R$ 588 enquanto os das classes C, D e E pouparam R$ 323. 

Quem não conseguiu poupar alegou:

- baixa renda: 46%
- imprevistos: 13%
- não ter renda: 13%
- não conseguir controlar os gastos: 8%
- falta de disciplina: 7%
- preferir aproveitar o presente: 4%

Quem conseguiu poupar alegou:

- medo de imprevistos, como doenças, mortes, problemas diversos: 33%
- vontade de garantir um futuro melhor para família: 28%
- reserva para caso de desemprego: 26%
- tentativa de realizar sonho de consumo: 24%
- desejo de reformar a casa: 20%

A lista de finalidades da poupança também inclui viagens, a compra de imóveis, os estudos e até a abertura de negócios. A preocupação com a aposentadoria não é algo que se destaca, citada somente por 13% dos que pouparam.