Cidadeverde.com

Câmara aprova urgência e reforma trabalhista pode ser votada até maio

A base governista finalmente venceu a oposição e conseguiu 287 votos favoráveis à aprovação do regime de urgência da reforma trabalhista. Os contrários somaram 144 votos. Com a aprovação do regime de urgência, não será possível pedir vista ou apresentar emendas à matéria na comissão especial que analisa o substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).

O relatório apresentado na comissão mantém a prevalência dos acordos coletivos em relação à lei, conforme previsto no texto original, e acrescenta outras modificações, como regras para o 'teletrabalho' e o trabalho intermitente. O texto poderá ser votado diretamente no plenário já na próxima semana ou no início de maio.