Cidadeverde.com

Os primeiros reflexos do novo escândalo na economia

Os escândalos envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) gerou uma nova onda de incertezas e a moeda americana chegou a R$ 3,315 na abertura do dia. A alta é de 5,77%. Isso fez com que a B3 (empresa resultante da fusão de BM&FBovespa e Cetip) interrompesse os negócios, em um mecanismo conhecido como “circuit braker”. 

A valorização da divisa é um movimento de proteção dos investidores após a divulgação da notícia de que o presidente Michel Temer deu aval para o dono da JBS comprar o silêncio de Eduardo Cunha. No mercado futuro, o Ibovespa, principal índice do mercado de ações local, cai mais de 10%. A paralisação deve durar por cerca de uma hora (devem retomar por volta de 10h30), mas se houver uma alta de mais de 2%, os negócios são interrompidos novamente. 

Em meio a esse cenário de alta volatilidade, o Banco Central (BC) anunciou o leilão adicional de 40 mil contratos de swap, que tem efeito de venda da moeda no mercado futuro. O total equivale a US$ 200 milhões. O montante se soma aos 80 mil contratos (US$ 400 milhões) que já estavam programados. Antes do início do pregão, o Banco Central já havia divulgado nota informando que acompanharia o impacto da notícia sobre a crise política nos mercados.

No mercado de ações os negócios começam às 10h. Se a queda do Ibovespa, o principal índice acionário, chegar a 10%, ocorre uma paralisação por 30 minutos no pregão. Se na reabertura chegar a 15%, uma nova paralisação de uma hora é acionada de forma automática. A última vez que esse mecanismo foi utilizado foi em 2008, durante a crise financeira global.