Cidadeverde.com

INSS define calendário para pagamento de benefícios em 2018

Os segurados da Previdência Social já podem consultar as datas de pagamento de benefícios de 2018. O novo calendário de pagamentos do INSS já está disponível para consulta na página da Previdência Social (www.previdencia.gov.br) e no portal do INSS (https://portal.inss.gov.br).

Os depósitos seguem a mesma sistemática de anos anteriores. Começam a receber os segurados que ganham até o piso previdenciário nos últimos cinco dias úteis do mês. E nos primeiros cinco dias úteis do mês que se inicia, começa o pagamento para quem recebe acima do mínimo. Quando a data de pagamento cair em feriados, o depósito do benefício é transferido para o dia útil seguinte.

Em janeiro de 2018, a folha de pagamento começa no dia 25 de janeiro e finaliza no dia 7 de fevereiro. Para saber o dia de pagamento, os beneficiários devem observar o último número do seu cartão de benefício, excluindo-se o dígito.

PIB: Agropecuária foi o setor de maior destaque do Piauí em 2015

O PIB do Piauí somou R$ 39,15 bilhões em 2015, segundo os dados divulgados ontem, pelo IBGE e pela Fundação Cepro. Nesse contexto, a Agropecuária teve maior destaque, com variação de volume na ordem de 7,9%.

Segundo o IBGE, o resultado se deve ao apoio à agricultura e pós-colheita, maior atividade do setor e que representou 5,3% do valor adicionado bruto da economia do estado em 2015 - um ganho de 0,2 ponto percentual em relação a 2014. 

A agricultura variou 11,2% em volume e só não teve elevação mais expressiva de sua participação na economia piauiense porque o aumento na produção de soja, produto de maior importância na agricultura do estado, foi acompanhado por redução de preços. Pecuária, inclusive apoio à pecuária, apresentou variação em volume de -1,9% e Produção florestal, pesca e aquicultura obteve crescimento de 6,9%. 

Queda na indústria

A Indústria apresentou queda em volume de 6,8%, resultado influenciado por Construção que, como verificado em boa parte das Unidades de Federação, apresentou queda em volume, -12,2%, e ainda perdeu participação relativa na economia do estado: de 9,0% para 8,3% entre 2014 e 2015. 

Eletricidade e gás, água e esgoto, atividades de gestão de resíduos e contaminação cresceu 5,6% em volume, mas a atividade perdeu 1,0 ponto percentual devido ao resultado de distribuição de energia elétrica que, apesar do acréscimo em receita, perdeu valor, por ter aumentado os custos com compra de energia. 

Indústrias de transformação variou -0,6% e teve pouco impacto no desempenho do setor. 

Serviços aumentou sua participação na economia do Piauí, de 76,7% em 2014 para 78,7% em 2015, impulsionado pelos resultados de Administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social, atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares e Alojamento e Alimentação. 

Em volume, a variação foi de -0,8%, com destaque para as quedas de 6,5% do Comércio, manutenção e reparação de veículos automotores e motocicletas e de 2,5% de Atividades Imobiliárias. 

Renda per capita do Piauí passa de R$ 2 mil para R$ 12 mil em 13 anos

Foto: Edna Maciel

O Piauí foi o Estado em que o valor do PIB per capita mais cresceu dentre todos as unidades da federação, aumentando mais que 5 vezes entre 2002 e 2015 (R$ 2.440,70 para R$ 12.218,51), uma alta de 400,61%.

O Maranhão também se destacou neste quesito, crescendo cerca de 4,2 vezes. Outros estados que se destacaram no crescimento em valor do PIB per capita ao longo da série foram Tocantins, que cresceu 4,4 vezes e Rondônia, Pará e Ceará, que aumentaram cerca de 4 vezes.

O PIB per capita do Brasil é R$ 29.326,33. Por unidade da federação, o maior PIB per capita continua sendo o do Distrito Federal, com o valor de R$ 73.971,05, cerca de 2,5 vezes maior que o PIB per capita do País. Os outros maiores PIB per capita são, na ordem, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Estes Estados não mudaram suas posições no ranking em relação a 2002. 

Maranhão (27º) e Piauí (26º) continuaram os menores neste aspecto em 2015. Ao longo da série, estes dois Estados alternaram posições, mas nunca deixaram de ter os menores resultados. Porém, em 2002, o PIB per capita de ambos era cerca de 30% do PIB per capita do Brasil e, em 2015, alcançaram o patamar de 40%. Assim, Maranhão e Piauí conseguiram reduzir a distância entre seus PIB per capita e o nacional.

"A renda per capita melhorou. Em 2003, nossa renda per capita era 31% da nacional. Em 2014 era 42,4%. Agora chega a 42,6%. O importante é a gente ir se aproximando", analisa Antônio José Medeiros.

 

PIB: Piauí tem o 3º maior crescimento em 13 anos

Fotos: Edna Maciel


Pela primeira vez na série histórica iniciada há 13 anos, houve queda no volume do PIB de todas as unidades da federação em 2015. Nesse contexto, o Piauí obteve o sexto melhor resultado, com queda de 1,1%, e está ainda entre os maiores crescimentos acumulados de 2002 a 2015, com 84,4%, ficando atrás apenas de Tocantins (112,1%) e Mato Grosso (101,8%). Em valores correntes, o PIB do Piauí em 2015 atingiu R$ 39,15 bilhões.

"Nós sofremos o efeito da crise, mas com um impacto menor que os demais Estados. Todos os Estados decresceram. Estado como o Espírito Santo, que é modelo de gestão pública, decresceu 2,5%. O Ceará decresceu, exemplo de modernidade de gestão, decresceu -3,4%", comenta Antônio José Medeiros, presidente da Fundação Cepro. 

 

 

O PIB é uma medida do valor dos bens e serviços que o país produz na agropecuária, indústria e serviços. O documento mostra a avaliação da atividade econômica e o nível de riqueza do Estado e também retrata o PIB per capita do Piauí.

Dezoito Estados decresceram menos que os 3,5% de decréscimo do Brasil. Entre os Estados do Nordeste, o Piauí foi o que menos decresceu. 

"É verdade que nossa economia ainda depende muito do setor público e por isso, temos que levar em consideração como isso contribuiu para esse resultado, mas os impostos, o orçamento, representam 35% do PIB. Os 65% representam a iniciativa privada, de agropecuária, indústria, comércio e serviços. Então o PIB mostra um retrato do Estado, não só da administração pública", avalia o presidente da Cepro, destacando que esta é a prova de que a política pública tem que dialogar com o setor privado para que ele tenha mais condições de se recuperar.

No ranking do PIB, o Piauí ocupa o 21º lugar, ficando a frente de Sergipe (22º), Rondônia (23º), Tocantins (24º), Acre (26º), Amapá (26º) e Roraima (27º). O PIB do Piauí representa 0,7% do PIB do país.

Secretário mantém cronograma do concurso de agentes penitenciários

O secretário estadual da Justiça, Daniel Oliveira, afirmou à Coluna Economia & Negócios, do Cidadeverde.com, que o concurso dos agentes penitenciários está mantido dentro do cronograma normal, até que a Procuradoria Geral do Estado dê seu parecer quanto à recomendação do Ministério Público Estadual.

Recentemente, o MPE expediu recomendação orientando a Sejus e a banca organizadora do concurso que os exames psicológicos, realizados por profissionais sem credenciamento na Polícia Federal (PF), sejam anulados e depois refeitos por psicólogos credenciados. Segundo o MP, já existem ações judiciais individuais com esse pedido.

"Recebemos a recomendação e enviamos à PGE. Vamos seguir o que a PGE decidir. Por enquanto, manteremos o cronograma normal", declarou o gestor. 

Daniel acrescentou que no próximo mês será lançado a grade curricular do curso de formação e no dia 3 de janeiro os primeiros classificados no certame iniciarão esse curso, que é a última etapa para a contratação.

"Assim que terminar o curso de formação, iremos contratar", garantiu o gestor. Quanto ao número de convocados para essa etapa e a quantidade de horas, Daniel disse ainda não ter conhecimento. "Só saberemos detalhes quando o cronograma for fechado", enfatizou.

Receita paga hoje o sexto lote de restituição do Imposto de Renda 2017

A Receita Federal paga hoje (16) o sexto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017. O lote contempla 2.358.433 contribuintes, totalizando mais de R$ 2,8 bilhões. O lote multiexercício inclui restituições residuais do período de 2008 a 2016. O crédito bancário chega a R$ 3 bilhões. Desse total, R$ 107,844 milhões referem-se aos contribuintes com prioridade: 26.209 idosos e 3.354 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante a entrega de declaração retificadora.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento pela internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Cartão de loja e empréstimos são as contas que mais levam à inadimplência

Cartões de loja e empréstimos são os principais causadores da inadimplência dos brasileiros. Em cada dez inadimplentes que possuem cartões de loja, oito (80%) se encontram nessas condições porque atrasaram essa conta.

Em 2016, o percentual de atrasos com essa modalidade de crédito era de 73%. 

A segunda modalidade de crédito que mais gera negativação de CPF são os empréstimos em bancos ou financeiras: 65% dos entrevistados que têm esse tipo de compromisso ficaram com o ‘nome sujo’ em decorrência de atrasos em suas parcelas. Nesse último caso, houve uma queda de 10 pontos percentuais na comparação com o ano passado.

Veja a lista das contas que mais ficam atrasadas:

- Cartão de loja: 80%
- Empréstimos: 65%
- Cartão de crédito: 65%
- Cheque especial: 64%
- Crediário: 60%
- Cheque pré-datado: 51%
- Financiamento de automóvel ou moto: 50%
- Crédito consignado: 38%
- Financiamento da casa própria: 27%
- Mensalidades escolares: 24%

Inadimplentes assumem mais compromissos financeiros

Mesmo diante do contexto econômico recessivo, o levantamento apurou que os inadimplentes brasileiros estão assumindo um número maior de compromissos financeiros, estejam eles em dia ou não. 

O crescimento mais expressivo foi nas compras realizadas no carnê ou crediário: que em um ano, passou de 11% para 21% na quantidade de entrevistados que possuem compromissos atrasados ou em dia nessa modalidade. 

O cartão de crédito também apresentou crescimento expressivo, passando de 40% para 48% de menções. Dentre os compromissos não ligados a crédito, o destaque ficou com as contas de telefonia (53%), com crescimento de 11 pontos percentuais entre 2016 e 2017 e das contas de TV por assinatura e internet, que passou de 33% para 44%. 

A única dívida bancária que tem incidência menor entre os inadimplentes na comparação com o ano passado foi o empréstimo em banco ou financeira, que passou de 27% em 2016 para 25%.

Caixa paga na sexta-feira abono do PIS para trabalhador nascido em novembro

A Caixa começa a pagar - a partir da próxima sexta-feira (17) - o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) calendário 2017/2018, ano-base 2016, para os trabalhadores nascidos em novembro. Os valores variam de R$ 79 a R$ 937. O abono estará disponível para os inscritos há pelo menos cinco anos no PIS e que tenham trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2016, com remuneração mensal média de até dois salários mínimos.

No total, os recursos liberados chegam a mais de R$ 1,2 bilhão para 1.778.726 pessoas. Para obter informações sobre o valor a receber, o trabalhador pode acessar o site www.caixa.gov.br/PIS ou ligar para o telefone: 0800 726 0207. Quem tem conta na Caixa receberá o benefício automaticamente a partir de hoje (14).

O trabalhador com o Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, um ponto de atendimento Caixa Aqui ou aos terminais de autoatendimento do banco. Quem não tem o cartão e não tenha recebido automaticamente em conta, o abono pode ser retirado em qualquer agência da Caixa, basta apresentar o documento de identificação.

Veja o que abre e o que fecha no feriado desta 4ª feira

As lojas do Centro de Teresina não abrirão nesta quarta-feira (15), em virtude do feriado da Proclamação da República. O Shopping da Cidade também não abre, mas quem quer ir às compras tem a opção dos demais shoppings.

As lojas do Riverside, Teresina e Rio Poty Shopping abrirão por seis horas consecutivas. No primeiro, das 14h às 20h e nos outros dois das 15h às 21h. 

Já os espaços de lazer, como os cinemas, os brinquedos e as praças de alimentação, ficarão abertos por mais tempo.

Supermercados

O Comercial Carvalho informou que as unidades de Altos, Campo Maior, Esperantina, Timon (MA), José de Freitas, Bacabal (MA), Caxias (MA), Codó (MA), Picos, Floriano, Barras, Piripiri funcionarão com horário de domingo. As lojas de Teresina também funcionarão em horário de domingo, exceto as da Rua João Cabral e Shopping da Cidade que estarão fechadas. Em Parnaíba, as lojas estarão abertas ao público até as 14h. 

O Extra Hiper (zona leste) funcionará das 7h à meia-noite e o Extra Super (zona sul) abrirá das 7h às 22h. 

O Pão de Açúcar da Frei Serafim abre das 7h às 20h; da Dom Severino abre das 7h às 22h e as demais unidades (Homero e Jóquei Club), das 7h às 21h.

Bancos e lotéricas

Boletos e demais contas com vencimentos marcados para esta quarta (15) poderão ser pagos sem juros e multas na quinta-feira (16), ou no atendimento eletrônico dos bancos e internet banking. Bancos e lotéricas estarão fechados nesse feriado, assim como os Correios.

Os serviços da administração pública também não abrem. Somente os serviços essenciais, como hospitais, manterão o funcionamento. Abastecimento de água e luz funcionarão em regime de plantão.

Concurso para juiz oferece 90 vagas e salário de R$ 22 mil

Estão abertas a partir desta terça-feira (14) as inscrições para concurso público do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. São 90 vagas para o cargo de juiz de direito substituto. O salário é de R$ 22.213,44. 

As inscrições se encerram no dia 13 de dezembro deste ano e só podem ser feitas pela internet, através do site da Vunesp. O valor da taxa de inscrição é R$ 222.

Para concorrer à vaga é preciso ser brasileiro, não ter antecedentes criminais, ser bacharel em Direito e ter exercido pelo menos três anos de atividade jurídica a partir da obtenção do diploma. 

Clique aqui para ver o edital.

A primeira etapa será uma prova objetiva de 100 questões, aplicada em Porto Alegre (RS). A data provável é dia 11 de março. 

Na segunda etapa serão duas provas escritas: uma discursiva e uma prática de sentença. A previsão é de que sejam aplicadas nos dias 8, 9 e 10 de junho de 2018.

A terceira etapa é a avaliação da vida pregressa e exames de sanidade mental. Na quarta etapa, haverá uma prova oral e a quinta etapa compreende a prova de títulos.

 

Posts anteriores