Cidadeverde.com

Antônio José Medeiros é nomeado presidente da Cepro

Ex-secretário de Educação do Piauí, Antônio José Medeiros, foi nomeado presidente da Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí-Cepro. A gestão terá início no dia 18 de janeiro. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (12). O documento traz ainda a exoneração de Antônio José Medeiros do cargo de assessor especial do governador. 

Antônio José Medeiros era técnico da Fundação Cepro, já foi vereador, deputado estadual, federal e secretário de educação do Estado nos dois mandatos anteriores de Wellington Dias. É mestre em Ciências Sociais e atualmente está encerrando doutorado em sociologia pela Universidade de São Paulo. Ele assume o cargo em substituição ao economista e doutor Antônio Cezar Cruz Fortes, ex-secretário de planejamento do Estado, que assumiu em dezembro de 2015 a direção da Agência de Fomento do Piauí.

Loteria americana sorteará prêmio de US$ 1,5 bilhão

Uma loteria americana, a Powerball, sorteará nesta quarta-feira (13) um prêmio jamais visto no Brasil: US$ 1,5 bilhão! É também o maior da históra dessa loteria. Desde o último sorteio da Powerball, em 4 de novembro, as vendas dos bilhetes somaram US$ 1,75 bilhão. O prêmios será entregue com desconto de impostos, mas mesmo assim, o futuro ganhador se tornará, imediatamente, mais rico que Lionel Messi e Beyoncé.

A probabilidade de ganhar é uma em 292 milhões. O Jornal The New York afirmou até que é 246 vezes mais fácil ser atingido por um raio do que conseguir a façanha. O recorde para um ganhador único do Powerball foi registrado em 18 de maio de 2013, quando uma aposentada de 84 anos, que vivia em um bairro residencial de Tampa, na Flórida, ganhou US$ 590,5 milhões.

Não haverá mais valor mínimo para transferências entre bancos diferentes

A partir de sexta-feira (15), não haverá mais limite mínimo para a emissão de Transferência Eletrônica Disponível (TED). A informação foi divulgada pela Federação Brasileira Bancos (Febraban). Até amanhã, o valor mínimo é R$ 250,00. O objetivo da mudança é facilitar a vida do consumidor na hora de fazer transferências de dinheiro entre bancos diferentes. 

Ao utilizar a TED, o valor da transferência de um banco para o outro é creditado na conta do favorecido no mesmo dia, se a transferência for realizada dentro do horário do atendimento bancário. Não existe limite máximo para a emissão de uma TED. Para a Febraban, desde a sua criação, a TED ofereceu vantagem em relação aos cheques e ao Documento de Crédito (DOC) que só ficam disponíveis após a compensação tradicional, que demora, no mínimo, um dia útil. Estas transferências transitam pela Compe - Serviço de Compensação de Cheques e Outros Papéis. O valor máximo de um DOC é de R$ 4.999,99.

As tarifas cobradas para a realização de TED variam de banco para banco, conforme a política comercial de cada um. Para saber os preços das tarifas, os consumidores podem consultar o Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros ( STAR) da Federação Brasileira de Bancos  (www.febraban-star.org.br).

36% das pessoas compram para "aliviar estresse"

O SPC e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) realizaram pesquisa em todas as capitais brasileiras sobre o perfil do consumo do país e revelou que 36,3% dos entrevistados admitiram que comprar é um ato para aliviar o estresse do dia a dia. Além disso, 47,7% afirmaram que fazem compras para "se sentir bem". O estudo mostrou ainda que o hábito de comprar para aliviar o estresse vem principalmente das mulheres (43,7%) e 40,2% dos consumidores pertencem às classes A e B. Veja mais detalhes do levantamento:

- 3 em cada 10 (29,5%) consumidores concordam que fazer compras melhora o humor;
- 24,5% confessam realizar compras quando se sentem deprimidos;
- As mulheres são mais suscetíveis às emoções quando compram por impulso - elas admitem a sensação de prazer ao comprar algo sem planejar (37,7% contra 26,5% dos homens), além de serem as que mais citam o ato de fazer compras como o tipo de lazer preferido (35,9% contra 23,3% do total de entrevistados).
- As mulheres também são o maior percentual que compram por impulso quando estão deprimidas (30,5% contra 18,3% dos homens). 
- Os mais jovens são os que ficam mais entusiasmados e se divertem ao comprar produtos não planejados (41,8% contra 19,6% das pessoas acima de 55 anos);
- 40,3% dos entrevistados estão ou já estiveram com o nome sujo por extrapolar nas compras sem pensar.
- A maior parte dos entrevistados (44,5%) não consegue resistir aos próprios desejos porque acredita que se não realizar aquela compra, mesmo que o produto seja desnecessário, vai desperdiçar uma “boa oportunidade”;
- 36,9% admitem que quando surge o desejo de comprar algo, eles não sossegam enquanto não concretizarem a compra, sobretudo as mulheres (41,6%). 
- 30,1% dos entrevistados gastam mais do que o previsto em promoções com medo de acabar se arrependendo depois;
- quase um terço (32,9%) admite que, geralmente, compra produtos que nem tinha a intenção de adquirir antes de entrar numa loja;
- 30,7% admitem que ao ver um produto atrativo não pensam nas consequências da compra antes de efetivá-la;
- mais de um quarto (25,8%) dos entrevistados reconhecem não ter o costume de avaliar todos os aspectos envolvidos numa compra;
- 30,8% dos consumidores reconhecem que estão com as finanças pessoais descontroladas por causa de compras impulsivas.

IBGE registra péssimo desempenho do comércio em novembro

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou o resultado das vendas do varejo brasileiro do mês de novembro e constatou: foi o pior resultado dos últimos 12 anos. Comparando com o mesmo mês de 2014, a queda foi de 7,8% - a maior desde março de 2003, ano em que a retração passou de 11%. Veja o percentual de recuo:

- móveis e eletrodomésticos (-14,7%);
- tecidos, vestuário e calçados (-15,6%);
- combustíveis e lubrificantes (12%).

Ontem (12), a Serasa também havia divulgado levantamento que aponta queda nas vendas de 2015. No estudo, o recuo foi de 1,3% e representou o pior desempenho desde 2002.

ICMS, ITCMD e IPVA: veja como ficam os impostos no PI em 2016

 

Com perdas na arrecadação, os governos passaram a elevar seus principais tributos. A alíquota do ICMS aumentou em 20 Estados, incluindo no Piauí, e no DF. O aumento foi de 2%:

- para fumos e bebidas saiu de 17% para 19%
- para gasolina saiu de 25% para 27%

No álcool houve redução de 6% - caiu de 25% para 19%. Entre as bebidas que sofreram aumento estão os refrigerantes. 

Houve mudança na repartição do imposto, o que beneficiará sobremaneira o Piauí. O Estado de destino ficará com: 

- 40% do valor em 2016; 
- 60% do valor em 2017;
- 80% do valor em 2018; 
- 100% do valor em 2019. 

Outro imposto que também subiu no Piauí foi o IPVA, mas a variação de alíquota atinge exclusivamente quem possui veículos com valor acima de R$ 150 mil, além de embarcações como Jet Sky. A medida vale a partir de abril de 2016. O incremento na alíquota passa a ser de 3,0%. Antes era de 2,5%. As demais alíquotas são:

- caminhões e ônibus: 1%;
- motocicletas: 2%;
- microônibus: 2,5%;
- caminhonetes e automóveis: 2,5% 

O ITCMD também passou por alteração. A variação de alíquota para causa mortis será de 2% a 6%, ao invés de um valor fixo em 4%. Para doações, o valor permanece em 4%. Como ficará estabelecida a alíquota progressiva, no valor de hoje:

- 2% para inventário com valores até R$ 20 mil
- 4% para inventário com valor acima de R$ 20 mil até R$ 500 mil ;
- 6% para inventário cima de R$ 500 mil

7 principais erros de quem estuda pra concurso

Virar a noite estudando, deixar de se divertir, fazer milhões de sacrifícios... nada disso adianta se o equilíbrio tênue entre dedicação, repouso, leitura, exercício, confiança e preocupação com a prova não for encontrado. O site da Exame revelou, após ouvir especialistas no assunto, quais os 7 pecados que não se pode cometer - de jeito nenhum - quando se quer aprovação em concurso.

1. Procrastinar
Não ter uma rotina de estudos - e então se permitir adiar o trabalho quando for conveniente - é um hábito que destrói as chances de qualquer candidato. 

2. Desconhecer o edital 
O documento contém detalhes sobre o programa das provas, os critérios para a candidatura e as fases do processo seletivo. Dar pouca atenção a ele  - ou mesmo acreditar que ele será igual ao das provas anteriores - é um erro grave e muito comum.

3. Desconhecer a banca
Tão grave quanto negligenciar o edital é não saber qual é o perfil dos organizadores do concurso. Cada banca tem um jeito próprio de atuar.  Algumas se concentram no texto da lei, enquanto outras se atêm aos autores e suas doutrinas, ao passo que outras cobram mais jurisprudência.

4. Não fazer resumos
Muitos pedagogos defendem que escrever é uma excelente forma de fixar conteúdo. Por isso, ler e grifar textos teóricos é importante, mas também é obrigatório fazer um fichamento deles com as suas próprias palavras. Além de facilitar a assimilação e a retenção da matéria, o resumo ainda pode ser consultado posteriormente pelo candidato no lugar do livro - o que gera uma preciosa economia de tempo. Só não vale pegar um fichamento pronto na internet, já que ele será uma leitura como qualquer outra.

5. Não treinar 
Sem fazer simulados e questões de provas anteriores, o candidato não vai aplicar a teoria que estudou, não saberá quanto tempo demora para concluir o exame e nem como o conteúdo poderá ser cobrado na prova.

6. Ceder ao “terrorismo” 
Quem é concurseiro sabe: não faltam fóruns e grupos de discussão na internet que só servem para alimentar a ansiedade e tirar a segurança de quem vai fazer a prova. Para não perder tempo com o “terrorismo”, é melhor se concentrar nos seus próprios estudos e manter-se confiante.

7. Abdicar do lazer
A capacidade de relaxar - na medida certa - é virtude. Uma rotina sem lazer é nociva à saúde e ao próprio desempenho do candidato, já que leva à exaustão. Investir em repouso e diversão é essencial para que você se sinta bem e dê seguimento a uma preparação de qualidade.

Fundação seleciona pessoas para trabalhar em restaurante de Teresina

A Fundação Wall Ferraz (FWF), através do Balcão do Trabalhador, está disponibilizando vagas para pizzaiolo, barman e garçom para trabalhar em um restaurante em Teresina. Os interessados devem deixar o currículo para seleção na sede do Balcão, localizado na Rua Firmino Pires, nº 379, Ed. Sarava Center 2º andar, sala 138, Centro Sul.

Para concorrer às vagas, os candidatos devem possuir o curso em uma das áreas reconhecidas pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e ter experiência na função. O processo de seleção será realizado pela empresa de forma rápida, portanto os candidatos devem estar preparados para mostrarem suas habilidades e se aprovados, começarem a trabalhar de imediato.

Comércio tem pior desempenho desde 2002, indica Serasa

A atividade do comércio brasileiro teve queda de 1,3% em 2015 - o pior desempenho desde 2002, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (12) pela Serasa. Em 2014, o movimento dos consumidores nas lojas teve alta de 3,7%. A inflação foi o motivo principal do péssimo resultado, somada à queda dos níveis de confiança do consumidor e ao aumento do juros, que encareceu as prestações.

Veja algumas das principais quedas:

- tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-3,5%);
- combustíveis e lubrificantes (-1,0%); 
- material de construção (-2,1%);
- supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-1,1%); 
- móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática (-0,9%).

Novo superintendente do BB no PI toma posse

O novo superintendente do Banco do Brasil no Piauí, Pio Gomes de Oliveira Júnior, tomou posse do cargo na última segunda-feira (11), em substituição a Rosélio Furst, que se aposentou. Pio Gomes afirmou que reforçará a continuidade do trabalho desenvolvido pela instituição, fortalecendo as parcerias com o Estado, os municípios e os setores produtivos, dentre eles o agronegócio. “O Banco do Brasil tem a firme decisão de continuar trabalhando e apoiando as estratégias de desenvolvimento do Estado”, afirmou.

Pio Gomes, como é conhecido, é cearense de Jucás, tem 53 anos de idade e 33 de serviço no Banco do Brasil. Graduado em Direito, especialista em Gestão Financeira e Formação Geral para Altos Executivos, já exerceu o cargo de Superintendente Estadual do BB em Rondônia e Superintendente Regional do BB em outras cidades nos Estados do Ceará e Maranhão.

Posts anteriores