Cidadeverde.com

Produção industrial volta a cair em outubro, informa CNI

A produção industrial voltou a apresentar queda em outubro, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que divulgou hoje (23) a pesquisa Sondagem Industrial. Os dados mostram que o índice de elevação de produção ficou em 44,6 pontos no mês passado. Os indicadores do estudo variam de 0 a 100 e valores abaixo de 50 indicam queda.

O indicador de elevação de produção não ficava abaixo de 50 pontos em um mês de outubro desde 2011, quando marcou 48,8 pontos. A CNI destacou que a queda ocorreu mesmo tratando-se de um mês em que a produção costuma crescer em relação a setembro. Apesar do recuo, a produção industrial foi mais intensa do que em setembro deste ano, quando o indicador de elevação de produção ficou menor ainda, em 42 pontos. Em outubro de 2014, o índice teve um resultado melhor, ficando em 50,8 pontos.

Mota Machado dará mobília completa para quem adquirir apartamento

A Construtora Mota Machado lançou na última sexta-feira (20) sua nova campanha: "Comprou, Ganhou", em parceria com a empresa de móveis projetados Todeschini. Até o dia 20 de dezembro, quem adquirir um empreendimento no Mirante Theresina será presenteado com a mobília do apartamento - todos os móveis serão da marca Todeschini. "Não é um brinde de uma sala ou quarto mobiliado. Nossa parceria garante o apartamento todo mobiliado com móveis Todeschini. É uma excelente oportunidade para quem quer fechar negócio neste final de ano", disse Felipe Capistrano, gerente de Incorporações e Comercial da Mota Machado.

O lançamento da campanha aconteceu na última sexta-feira (20), em café da manhã no Blue Tree Towers, para mais de 150 corretores, jornalistas e empresários. Com área privativa a partir de 106m² e mais de 4.000m² de área de lazer, o empreendimento já é sucesso em Teresina e está com suas últimas unidades disponíveis. O showroom da construtora fica na Avenida Nossa Senhora de Fátima, 409, zona leste de Teresina. 
 

Sefaz explica: nem todos os produtos geram crédito ao consumidor

Com a implantação da Nota Piauiense, o consumidor ficou mais exigente na hora de pedir a nota fiscal. Além de concorrer a R$ 200 mil em prêmios todo mês, ele pode receber de volta até 30% do ICMS, caso o estabelecimento onde comprou tenha tido incremento na arrecadação. Mas em meio a tantos produtos, há aqueles que são isentos de impostos ou o tributo foi cobrado diretamente na fonte. Esses não geram crédito. As mercadorias que geram crédito são aquelas sujeitas a tributação normal, como eletrodomésticos, roupas, sapatos e alimentação pronta em restaurante - Tudo que é sujeito ao débito e crédito do imposto, ou seja, que não tem isenção e que não esteja sujeito a Substituição Tributária. 

A Substituição Tributária (ST) é quando a incidência do imposto é na operação do fabricante. São exemplos de produtos com ST: cigarros, peças, bebidas, combustíveis, derivados de petróleo, carnes, veículos, dentre outros. 

Os créditos do imposto, até 30%, só serão repassados ao consumidor se o estabelecimento onde comprou tiver tido incremento de ICMS. Para isso será considerada a média da arrecadação dos últimos 12 meses, anteriores ao período de apuração, atualizada pelo índice nacional de preços ao consumidor amplo (IPCA). Outra dúvida é em relação a uma simples compra no supermercado. Como são vários os produtos adquiridos, nem sempre o que o consumidor leva para casa gera crédito. A tributação é feita de produto por produto. Por exemplo, material de limpeza gera crédito, produtos alimentícios como massas, arroz geram crédito. Já açúcar e e carnes não entram nessa lista.

Diariamente o Facebook da Sefaz informa quais produtos podem gerar créditos. Acompanhe no https://www.facebook.com/sefazpi/

 

A Sefaz informa que os créditos da Nota Piauiense não aparecerão mais no cadastro do consumidor mensalmente, em virtude da retificação das Declarações Econômicos Fiscais (DIEF) que são atualizadas pelas empresas, o que pode causar alguma falsa expectativa de geração de crédito para o referido consumidor. Esses créditos só aparecerão no extrato após o término de cada semestre. Dessa forma, os valores dos créditos relativos ao segundo semestre de 2015 só aparecerão no extrato do consumidor a partir de fevereiro de 2016, uma vez que as declarações de dezembro só serão entregues em janeiro do próximo ano. 

Piauí teve saldo negativo de empregos em outubro; Teresina foi a que mais demitiu

No mês de outubro, o Piauí demitiu mais do que contratou - é o que revela o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta sexta-feira (20). Segundo os dados, foram eliminados 591 empregos celetistas. Desde 2003, esta foi a primeira vez que o mês de outubro teve saldo negativo de empregos no Estado.

 

 

A queda em outubro foi de 0,20% em relação ao mês de setembro. A pesquisa mostra ainda que o saldo continua positivo se avaliarmos os 10 primeiros meses de 2015: houve acréscimo de 1.283 postos de trabalho neste período, um crescimento de 0,43%. Já nos últimos 12 meses, os dados mostram decréscimo de 0,13%, significando 386 postos de trabalho eliminados.

 

 

No mês de outubro, o resultado negativo se deve, principalmente, às demissões nos setores Agropecuária (314) e Serviços (214). Dos municípios piauienses com mais de 30 mil habitantes, Floriano liderou o saldo de contratações, com 98 novos postos criados, seguido de Pedro II (13) e Esperantina (9). A capital do Piauí, Teresina, teve 5.677 admissões, contra 5.832 desligamentos, gerando um saldo negativo de 155 empregos - o maior do Estado.

Fundação Hospitalar de Teresina convoca 41 profissionais para a saúde

A Fundação Hospitalar de Teresina (FHT) está convocando, para tomarem posse nos cargos, 41 classificados do primeiro concurso realizado por esta Fundação Hospitalar para a área da saúde, através de processo seletivo realizado neste ano de 2015 através da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). Foram convocados 18 médicos clínicos gerais, 11 médicos pediatras, 06 técnicos em patologia clínica e 06 técnicos em imobilização de gesso.

Os convocados terão 30 dias, a partir da data de publicação da Portaria de Nomeação no Diário Oficial do Município, para comparecer ao Núcleo de Qualificação Profissional da FHT, localizado na Rua Desembargador Freitas, N° 1599, Centro Norte. O horário de atendimento é de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h30.

Veja lista de convocados

92% dos piauienses economicamente ativos têm apenas 1 emprego

A Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD), divulgada há uma semana pelo IBGE, mostra que apenas 141 mil piauienses têm mais de um emprego. Levando em consideração que a população economicamente ativa do Estado soma 1,7 milhão de pessoas, 91,7% da população residente no Piauí têm apenas um emprego. 

A pesquisa foi realizada em 2014. Na semana das entrevistas, 1,6 milhão de piauienses economicamente ativos estavam empregados. Os homens representam a maioria nesse universo - 915 mil homens e 708 mil mulheres afirmaram que estavam trabalhando. Dentre os homens, 83 mil têm mais de um emprego; Dentre as mulheres, esse número cai para 58 mil. 

O rendimento médio de quem tem apenas um emprego é R$ 839.  Já para quem tem mais de um emprego é R$ 1.948. 

Do total de pessoas que têm mais de um emprego:

- apenas 18 mil têm carteira assinada; 
- militares e funcionários públicos estatutários somam 19 mil;
- 18 mil estão classificados como "outros"
- 6 mil são trabalhadores domésticos; 
- 71 mil trabalham por conta própria;
- 4 mil não são remunerados

Dos 1,6 milhão de piauienses economicamente ativos, a maioria (395 mil) tem entre 30 e 39 anos e somente 564 mil são contribuintes do Instituto de Previdência. 

Shopping terá descontos de até 70% na Black Friday

 

A proximidade da Black Friday está deixando os consumidores ansiosos. A sexta-feira mais esperada do ano acontecerá no dia 27 de novembro e os lojistas já estão elaborando as promoções, que prometem abrir de vez as vendas de final de ano. No Teresina Shopping, as lojas estão se preparando para oferecer descontos de até 70% aos clientes. A promoção acontecerá no horário normal de funcionamento, das 10h às 22h.

Divulgado resultado da prova escrita do concurso da guarda municipal

A Coordenação Permanente de Seleção - Copese, divulgou nesta sexta-feira (20), o resultado final da prova escrita objetiva do concurso da Guarda Municipal de Teresina. 

Clique aqui para ver a lista

O resultado seleciona os 326 primeiros colocados para o curso de aperfeiçoamento. Desses, 50 serão contratados em caráter imediato. O salário é de R$ 1.100 e o regime de trabalho é de 12h por 36h folgadas. 

Clique aqui para ver a convocação dos selecionados

O concurso é composto de cinco etapas: prova escrita, avaliação de aptidão física, avaliação psicológica, investigação de conduta social, além do curso de formação. Todas as etapas têm caráter classificatório e eliminatório. 

A avaliação da aptidão física será realizada no setor de Esportes da Universidade Federal do Piauí, no período de 30 de novembro à 05 de dezembro. A avaliação psicológica será realizada no dia 20 de dezembro. O concurso tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Crescimento do Piauí diminui, mas renda per capita ultrapassa R$ 9,8 mil

O Produto Interno Bruto do Piauí (PIB), divulgado nesta quinta-feira (19), pela Fundação Cepro, revela que, em 2013, o Estado cresceu 2,4% em relação ao ano anterior (2012). Entretanto, esse foi o menor crescimento dos últimos 6 anos (em 2007, o PIB do Piauí cresceu apenas 2%). Em 2012, o crescimento havia sido de 5,3% (maior que a média nacional, que foi 1,9%). O presidente da Fundação Cepro, economista Cézar Fortes, avalia que o resultado é decorrente da estiagem. “O Piauí continua crescendo, só que o ritmo de crescimento sofreu uma diminuição, decorrente, sobretudo, dos problemas enfrentados pela Agropecuária”, afirma. 

Em valores correntes, o crescimento do Piauí é de R$ 31.240 milhões. Apesar de ter crescido menos, a média anual do Estado é 4,46%, já que nos últimos três anos (2011 - 2013), o Piauí acumulou crescimento de 13,4%. Esse resultado continua maior que a média nacional – o Brasil cresceu 9,1% no mesmo período, o que representa média de 3% ao ano. Apesar disso, o Piauí subiu uma posição no ranking das maiores economias do país e agora ocupa o 22º lugar, com 0,6% de participação nas riquezas nacionais.

O PIB brasileiro atingiu R$ 5,3 trilhões em valores correntes de 2013, significando um crescimento de 3% em relação ao ano anterior. O PIB representa a soma, em valores monetários, de todos os bens e serviços produzidos. 

Per capita aumenta
Em 2013 o Piauí obteve uma renda per capita de R$ 9.811,04, ante R$ 9.056,89 em 2012. Apesar de ainda ser a menor do Brasil, representa um crescimento de 8,3%. Porém, agora está mais distante da renda per capita nacional, que era de R$ 24.779,53 e passou para R$ 26.445,72. Esse índice é utilizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), como critério para o rateio do cálculo do FPE e do FPM – Fundo de Participação dos Estados e dos Municípios. 

Setores de queda
A agropecuária foi a principal responsável pela queda do ritmo de crescimento do PIB piauiense em 2013 e perdeu participação, inclusive, na estrutura produtiva do Estado, passando de 7,86% para 6,38%. O valor adicionado do setor caiu 26,07% em 2013, consequência de fatores climáticos desfavoráveis que prejudicaram tanto a agricultura moderna dos cerrados piauienses, quanto a agricultura familiar. Na safra de 2013, colheu-se 1,56 milhões de toneladas de grãos, caracterizando uma queda de 29,65% em relação ao ano anterior. Para efeito de comparação, registre-se que a produção estadual de grãos para o ano de 2015 está estimada em 3,3 milhões de toneladas de grãos, o dobro da safra de 2013. “Em 2014 nós já tivemos melhores resultados neste setor e em 2015 esses números foram ainda superiores, o que, com certeza, dará um salto no nosso PIB de 2015”, explica Cezar Fortes. Também pelo lado da pecuária, o ano de 2013 registrou um difícil desempenho. Assim, tanto os rebanhos bovino, suíno, quanto o caprino sofreram acentuadas reduções.

Os Serviços Industriais de Utilidade Pública - SIUP (produção e distribuição de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de resíduos e descontaminação) decresceram em 2013 a uma taxa de 0,97% em comparação com o mesmo período de 2012. A distribuição de energia e água motivou a redução dessa taxa. Também houve retração no setor de geração de energia. 

Setores de alta

Em 2013, a atividade industrial representou 12,36% da economia piauiense, somando R$ 3.438 milhões do Valor Adicionado Bruto do Estado.  Os principais aumentos foram verificados na Indústria Extrativa 17,98%, na Construção Civil 9,31%, e na Indústria de Transformação 3,40%. A Indústria Extrativa cresceu 17,98%, com destaque para extração de calcário, dolomita e extração de mineral para fabricação de adubos. 

A Construção Civil experimentou um bom crescimento no ano de 2013 (9,31,%) em relação a 2012 (6,01%). 

Quanto aos Serviços, responsável por 81,26%  do Valor Adicionado em 2013, o setor cresceu a uma taxa de 4,0%.  O bom desempenho fez crescer sua participação na economia do Estado em 4,4 pontos percentuais, com destaques para as atividades: Administração Pública - 34,41%; Comércio - 18,49%; Atividades Imobiliárias - 7,74%; Atividades Profissionais Científicas e Tecnológicas - 4,90%; e Alojamento e Alimentação - 3,40%. A atividade Comércio, parte importante do setor de serviços, ganhou participação na Economia em 2013 evoluindo de 17,54% para 18,49%.  

Quanto ao crescimento das atividades do setor Serviços, os mais expressivos foram: Serviços de Informação e Comunicação (23,56%), Atividades profissionais, científicas e técnicas (9,37%); Atividades Financeiras (8,70%);  Comércio (6,38%) e Transportes (5,08%).

 

Produto Interno Bruto, população residente e Produto Interno Bruto per capita,
segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2013

 

 

Brasil é o 74º em ranking global de educação financeira

A Pesquisa Global de Educação Financeira da Standard & Poor’s revela que o Brasil ocupa a 74ª posição no ranking mundial que mede o nível de educação financeira. O país ficou atrás de nações que estão entre as mais pobres do planeta, como Madagascar, Togo e Zimbábue. O estudo avaliou 144 países, através de 150 mil adultos entrevistados. 

Para analisar os entrevistados, foram feitas cinco perguntas que independiam do contexto socioeconômico dos países. Quem conseguia responder ao menos três perguntas, era considerado financeiramente educado. No Brasil, apenas 35% dos entrevistados acertaram ao menos três dos tópicos abordados.

O país com a população mais educada financeiramente é a Noruega, onde 71% dos entrevistados passaram no teste. Em segundo lugar ficou a Dinamarca, com 71%, e em terceiro lugar a Suíça, com 71%. O Iêmen ficou no último lugar do ranking, com apenas 13% dos entrevistados passando no teste. A Albânia ficou na penúltima posição, com 14%, e o Afeganistão ficou no antepenúltimo lugar, com 14%.

 

Posts anteriores