Cidadeverde.com

Centro Administrativo terá placas de energia solar; Investimento de R$ 18 milhões

Foto: CCOM

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), se reuniu, nesta terça-feira (15), na região da Saxônia, na Alemanha, com representantes das empresas Heckert Solar e Power Value AG. O objetivo do encontro é negociar recursos e tecnologia para a prospecção da energia solar no estado. Um dos entendimento da reunião diz respeito à utilização da energia solar para abastecer o Centro Administrativo, onde estão localizados vários órgãos estaduais. “É uma forma moderna de captação e distribuição de energia, que combina com as novas metas das mudanças climáticas na área ambiental. Isso será trabalhado já em 2016”, explica Wellington. O investimento para o projeto será de R$ 18 milhões.

Outro projeto será realizado em Parnaíba, no perímetro irrigado dos Tabuleiros Litorâneos, e o outro nos Platôs de Guadalupe. “Os perímetros irrigados despertaram interesse da empresa Heckert Solar. A perspectiva é estudar o Piauí como uma área estratégica do Brasil para investimentos na área de produção e industrialização de equipamentos para energia solar, já em 2016”, destaca o governador.

Conta de luz: Aneel quer criar mais uma faixa de bandeira tarifária

O sistema de bandeiras tarifárias poderá sofrer mudanças a partir do ano que vem. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está propondo que seja criada mais uma faixa de cobrança, para adaptar os valores cobrados ao custo real da geração de energia. Atualmente, as faixas de acionamento são bandeiras verde (sem custo extra), amarela (custo de R$ 2,50 a cada 100 kWh consumidos) e vermelha (de R$ 4,50 a cada 100 kWh). A proposta em audiência é que a bandeira vermelha passe a ter dois patamares a partir de fevereiro de 2016. Segundo a Aneel, a medida daria maior flexibilidade e aderência frente às variações dos custos de geração de energia.

A abertura de audiência pública para receber contribuições ao aperfeiçoamento do sistema de bandeiras tarifárias para 2016 foi aprovada hoje (15) pela diretoria da Aneel. As contribuições sobre o assunto podem ser enviadas para a Aneel entre os dias 17 de dezembro deste ano e 17 de janeiro de 2016. 

Palestra de introdução ao Coaching Integral é realizada em Teresina

Será realizada, em Teresina, nesta terça-feira (15), uma palestra de Introdução ao Coaching Integral Sistêmico pelo Master Coach e psicólogo Braitner Barbosa e pela Coach Lucélia Mascarenhas. O evento será às 18h30, no espaço Gestão & Mais, localizado na Av.Campos Sales, 1707. As inscrições podem ser feitas no local pelo valor de R$ 25,00 e as vagas são limitadas. O Coaching é um método usado largamente mundo afora, tanto no contexto profissional como no pessoal. Essa metodologia prestigia a estrutura racional e cognitiva do cérebro. No processo de coaching, o primeiro passo é estabelecer o estado atual, ou seja, todos os detalhes da situação atual do cliente. Mais informações: 3221-5224.

Folha de Pagamento para 2016/2017 será anunciada nesta quarta (16)

O secretário da Fazenda, Rafael Fonteles, anunciará na próxima quarta-feira (16), em entrevista coletiva, a tabela de pagamento do Governo do Estado, referente aos anos de 2016 e 2017. A solenidade está marcada para às 11h, no auditório do Conselho dos Contribuintes, localizado no 2º andar da Sefaz, no Centro Administrativo. A expectativa é que em 2017, passada a crise econômica, o Estado volte a pagar os servidores até o quinto dia útil do mês. Para o próximo ano, a previsão é de que, pelo menos, dois dias sejam diminuídos. Atualmente a folha é paga em mais de 10 dias úteis. 

Consumidor pagará até 80% em impostos na compra de presente de Natal

Neste fim de ano, as confraternizações e presentes, são inevitáveis e também vão fazer a festa do Leão. Mesmo em tempos de crise, o contribuinte brasileiro não escapará da mordida. Segundo estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação – IBPT, quem pretende reunir a família para a ceia de Natal irá desembolsar pelo menos 29,32% a mais no preço do peru, chester ou pernil, por exemplo, somente para pagar os tributos federais, estaduais e municipais. Outros produtos muito consumidos nas festividades de fim de ano, como, panetone (34,63%); champagne ou o espumante (59,49%), e nozes (36,45%) já têm os tributos embutidos nos valores de venda, o que encarece  ainda mais a comemoração do brasileiro.

Os encargos mais altos se encontram nos presentes natalinos, para alegrar um amigo ou um familiar, o consumidor pode chegar a pagar quase 80% em tributos, especialmente em:

- produtos de beleza como, perfume importado, 78,99% 
- maquiagem importada, 69,04%
- produtos eletrônicos:  72,18% no valor do videogame, 39,12% no preço do Ipad e 33,08% do preço do telefone celular. 

Veja abaixo os tributos de outros presentes:

Teresina: Contribuintes podem renegociar dívidas pela internet

Os contribuintes interessados em renegociar seus débitos junto à Prefeitura de Teresina podem fazer isso pelo site http://ppi.teresina.pi.gov.br. A opção é válida apenas para os que desejam fazer o pagamento do débito em cota única. A lei que instituiu o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) já está em vigor e visa reduzir a inadimplência de alguns tributos, como IPTU e ISS. A Prefeitura espera recuperar R$ 15 milhões com o refinanciamento. Os descontos em multas e juros podem chegar a até 100% para quem opta pelo pagamento à vista. Para quem optar pelo pagamento parcelado, o desconto poderá ser de até 80%. O desconto varia de acordo com o número de parcelas escolhida pelo contribuinte, que pode chegar a 90 meses. A parcela não pode ser inferior a R$ 50,00 para pessoa física e R$ 100,00 para pessoa jurídica.

Brasileiros fecham 2015 mais pessimistas com o emprego

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) voltou a cair e alcançou 96,3 pontos em dezembro. O indicador é 1,3% menor do que o de novembro e 11,8% inferior os registrado em dezembro de 2014, mostra a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta segunda-feira (14). Desde janeiro de 2015, o INEC está abaixo da  média histórica, que é de 109,6 pontos. "A manutenção do pessimismo explica a fraca demanda em 2015 e indica perspectivas de manutenção desse cenário em 2016", observa a CNI.

A queda na confiança dos consumidores é resultado, especialmente, do aumento do pessimismo sobre o mercado de trabalho nos próximos seis meses. O índice de expectativa em relação ao desemprego caiu 8,2% e o renda pessoal recuou 1,7% na comparação com novembro. Quanto maior a queda do indicador, maior é o número de pessoas que espera o aumento do desemprego e a queda da renda pessoal. A pesquisa da CNI mostra ainda que os indicadores de expectativas sobre o endividamento e a situação financeira também recuaram. Isso significa que os brasileiros preveem a piora da  situação financeira e o aumento das dívidas nos próximos seis meses.

Feito em parceria com o Ibope Inteligência, o INEC deste mês ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios, entre os dias 4 e 7 de dezembro.

Combustível é o maior responsável pelo aumento do custo de vida em Teresina

O combustível é o principal vilão do aumento do custo de vida em Teresina durante o ano de 2015. A afirmação é do diretor da Cepro, Elias Alves Barbosa. "O combustível é responsável pelos aumentos não só no setor de transportes, mas em toda a cadeia de gastos", analisa.  Segundo ele, por ser um produto de grande peso na estrutura familiar, a gasolina é sentida com maior força no bolso do consumidor. “Ela teve um aumento de 4,91% este ultimo mês e de 21,33% em 12 meses”, pontua.

Como já foi divulgado na Coluna Economia & Negócios, o setor de Transporte foi o que mais sofreu inflação no mês de novembro deste ano - 1,88%, seguido de Alimentação (1,58%); Serviços Pessoais (0,93%); Saúde e Cuidados Pessoais (0,70%) e Habitação (0,25%).

 

Reajuste na tarifa dos Correios passa a valer nesta segunda-feira (14)

 

As novas tarifas dos Correios passam a ser aplicadas a partir desta segunda-feira (14). A tabela com os novos preços está publicada no Diário Oficial da União e a correção será de 8,89%. O incremento deverá ajudar a diminuir o déficit no orçamento da estatal, que deve chegar a R$ 2 bilhões até o último dia do ano. Com a atualização, o valor do envio de uma carta não comercial, por exemplo, passará de R$ 0,95 para R$ 1,05. A carta comercial ficará R$ 0,10 mais cara (de R$ 1,40, para R$ 1,50). A carta social, voltada aos beneficiários do Programa Bolsa Família, permanecerá com a tarifa de R$ 0,01. Com isso, as receitas devem crescer R$ 780 milhões por ano. As tarifas foram realinhadas com base nos custos, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza e salários dos empregados. A revisão não se aplica ao segmento de encomendas.

Receita cobrará R$ 2 bilhões de empresas incluídas na malha fina

A partir desta segunda-feira (14), cerca de 15 mil empresas em todo o país serão avisadas de que foram incluídas na malha fina da pessoa jurídica. A Receita Federal detectou suspeita de sonegação de R$ 2 bilhões provenientes da diferença entre os valores pagos de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e os valores informados na Declaração de Tributos e Contribuições Federais (DCTF) do ano-base de 2013. O Fisco enviará cartas aos endereços cadastrais das pessoas jurídicas, informando que os contribuintes têm até fevereiro para regularizar a situação. Quem não retificar as informações fornecidas ou o tributo pago a menos dentro do prazo será autuado e, dependendo do caso, poderá ser denunciado ao Ministério Público Federal por crime de sonegação. As multas podem chegar a 225%.

Mais fiscalização

Esta é a segunda vez que a Receita realiza a fiscalização da malha fina das pessoas jurídicas. Em fevereiro deste ano, o Fisco enviou 25,6 mil cartas a contribuintes relativa às irregularidades. Do total de R$ 7 bilhões detectados pela Receita na época, os empresários retificaram e pagaram R$ 6 bilhões por meio da autorregularização. A diferença de R$ 1 bilhão será cobrada em fevereiro de 2016, junto com o segundo lote da malha fina anunciado hoje. Cerca de 1,3 mil contribuintes não fizeram a autorregularização. A Receita promoverá mais cruzamentos de dados em 2016 para elaborar mais listas de malha fina de empresas. A fiscalização não se restringirá ao IRPJ e à CSLL, abrangendo as notas fiscais eletrônicas e o pagamento da contribuição dos empresários à Previdência Social.

Posts anteriores