Cidadeverde.com

Correios garantem que greve de trabalhadores não afeta atendimento

Apesar da greve dos trabalhadores dos Correios, iniciada na noite do dia 26, a empresa disse que o serviço será prestado normalmente. Segundo os Correios, as agências estão abertas em todas as regiões do país e serviços como Sedex e Banco Postal estão disponíveis. Somente os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje) estão suspensos.

A empresa informa que o movimento está concentrado principalmente na área operacional. Um levantamento feito por meio do ponto eletrônico mostrou que, na manhã de hoje, 86,31% do efetivo dos Correios no Brasil estavam presentes ao trabalho. “A empresa esclarece que está cumprindo todas as cláusulas do Acordo Coletivo vigente e que considera a paralisação, neste momento delicado pelo qual passam os Correios, um ato de irresponsabilidade, uma vez que está, e sempre esteve, aberta ao diálogo com as representações dos trabalhadores”, disse a estatal, em nota.

Servidor público que acumula cargo pode receber mais que o teto, decide STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (27), por 10 votos a 1, mudar o entendimento sobre a incidência do teto salarial para servidores que podem acumular cargos efetivos. Os ministros decidiram que o cálculo do teto vale para cada salário isoladamente, e não sobre a soma das remunerações. Na prática, estes servidores poderão ganhar mais que R$ 33,7 mil, valor dos salários dos próprios ministros do Supremo, valor máximo para pagamento de salário a funcionários públicos.

A decisão da Corte também terá impacto no Judiciário e no Ministério Público, porque muitos juízes e promotores também são professores em universidades públicas, inclusive, alguns ministros do STF. O argumento é que um servidor não pode ficar sem receber remuneração total pelo serviço prestado, se a própria Constituição autoriza a acumulação lícita dos cargos. 

No texto original da Constituição, a acumulação de cargos públicos era proibida. No entanto, uma Emenda Constitucional promulgada em 1998 autorizou a acumulação somente para professores e profissionais da saúde, desde que o trabalho seja realizado em horário compatível. O único voto contra a liberação do teto foi proferido pelo ministro Edson Fachin. Para ele, a garantia a constitucional da irredutibilidade dos salários não pode ser invocada para que o pagamento ultrapasse o teto constitucional.

'É hora de retomar investimentos', diz presidente da Fiepi

"É hora da classe empresarial retomar os investimentos" - essa é a concepção do presidente da Federação das Indústrias do Piauí (Fiepi), Zé Filho. Ele comenta uma matéria publicada pela revista inglesa "The Economist", a qual afirma que a economia global não crescia de maneira tão sincronizada há muito tempo. A publicação ressalta que “a economia brasileira encolheu nos últimos oito trimestres, mas, com as expectativas de inflação controladas, as taxas de juros estão caindo”. E observa que, mesmo em locais com recessão, o pior já passou.

“A percepção que se tem é que o Brasil, pelos indicadores mais recentes, parece estar mudando a tendência de recessão econômica, inflação e queda na produção que provocou as piores consequências para a população, inclusive gerando 13 milhões de desempregados. Tudo isso é fruto, principalmente, de grandes erros na condução da política econômica nos últimos anos”, considera Zé Filho.

O diretor de assuntos econômicos da Fiepi, Freitas Neto, alerta sobre a necessidade do Brasil retomar uma agenda positiva. “O país mostra ter condições de sair desta situação. Não há lugar para demagogia ou se faz o dever de casa ou não levaremos esta tendência à frente”.

Não é feriado: contas vencidas hoje terão juros e multas se não forem pagas

Apesar da greve geral realizada nesta sexta-feira (28), a data não é considerada feriado. Portanto, as contas vencidas hoje, se não forem pagas, sofrerão a incidência de juros e multas.

Mesmo nos casos em que o consumidor encontra o banco ou a lotérica fechados para atendimento ao público a conta deverá ser paga. Para isso, será possível utilizar o internet banking e os caixas eletrônicos. 

Um exemplo de conta que vence nesta sexta é a cota única - ou primeira parcela - do Imposto de Renda. 

Já as contas que vencem no final de semana ou na segunda-feira, que é feriado do Dia do Trabalhador, podem ser pagas na terça-feira (2), sem juros e multas.

 

O voo atrasou por causa da greve? Veja os direitos dos passageiros

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que as companhias aéreas devem seguir, neste momento de greve, os protocolos e procedimentos padrões previstos na resolução 400/2016:

- no caso de atrasos superiores a uma hora, a companhia deve disponibilizar aos passageiros acesso à internet ou a um telefonema;

- no caso de atrasos superiores a duas horas, a companhia deve oferecer vouchers de alimentação.

- quando o atraso for superior a quatro horas, o cliente ganha direito de translado e hospedagem. 

Companhia deve fazer o alerta

Passageiros que não forem alertados por telefone, e-mail ou sms sobre os eventuais atrasos ou cancelamentos dos voos antes de comparecerem ao aeroporto podem exigir que a viagem seja realizada por outra modalidade de transporte. Passageiros que se sentirem desrespeitados ou prejudicados devem fazer uma denúncia no site da Anac ou pelo telefone 163, que funciona 24 horas por dia. 

Nota das empresas

A Gol informou que clientes com voos marcados poderão remarcar ou postergar suas viagens programadas na data, sem custos, pelos canais de atendimento online ou pelo número 0800 704 0465. 

A Azul também afirmou que os clientes afetados poderão entrar em contato pelos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 887 1118 (demais regiões) para verificar suas opções, mas frisou que “programação dos voos permanece inalterada”. 

Já a LATAM lamentou as “inconveniências” e informou que passageiros afetados pela situação “alheia à sua vontade” poderão alterar a data e destino do voo, assim como solicitar reembolso sem a cobrança de taxas. 

Último dia: mais de 20 mil piauienses ainda não entregaram o IR

Termina nesta sexta-feira (28) o prazo para a declaração do Imposto de Renda 2017, referente aos rendimentos de 2016. Até ontem, mais de 20 mil piauienses ainda não haviam prestado contas com o Leão. No país, cerca de 5 milhões de pessoas ainda terão que entregar a declaração - ou pagar multa por atraso

Os contribuintes podem enviar os dados até 23h59. A entrega da declaração do Imposto de Renda 2017 poderá ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração", disponível para tablets e smartphones. 

Para os contribuintes que não tiverem todos os documentos necessários para entregar a declaração, uma opção é a entrega incompleta e depois realizar uma declaração retificadora. Quem encontrou problemas na declaração já entregue também pode utilizar essa opção para corrigir os erros. 

Eletrobras oferece até 100% de desconto nos juros das contas vencidas

Os consumidores das classes privadas — residencial, comercial, industrial e rural — que possuem débitos vencidos com a Eletrobras Distribuição Piauí podem ter desconto de 100% de multas e juros de mora em pagamentos à vista. 

A condição especial, por tempo limitado, está valendo desde segunda-feira (24) e abrange apenas consumidores que possuem, ao menos, duas faturas vencidas. O pagamento é, obrigatoriamente, à vista.

Para negociar, o cliente deve se dirigir a uma das agências de atendimento presencial ou ligar para o 0800 086 0800. Qualquer pessoa pode negociar o débito, não apenas o titular da fatura. 

Segundo a Eletrobras Piauí, a dívida ativa dos consumidores com é de R$ 200 milhões, dos quais R$ 179 milhões são das classes privadas. Já o Índice de Inadimplência dos últimos 12 meses é de 10,2%.

Comércio de Teresina deve funcionar normalmente nesta sexta

O Sindicato dos Lojistas de Teresina confirmou à Coluna Economia & Negócios, do Cidadeverde.com, que as lojas do Centro e dos shoppings funcionarão normalmente nesta sexta-feira (28), dia marcado para a greve geral dos trabalhadores. 

As lojas do centro funcionam das 8h às 18h e as lojas dos shoppings das 10h às 22h. 

Mesmo com o feriado na segunda-feira (1º de maio), as lojas funcionarão normalmente no final de semana. Somente no feriado ficarão fechadas, tanto no Centro como nos shoppings. 

Correios entram em greve contra fechamento de agências e perda de benefícios

 

Os trabalhadores dos Correios entraram em greve desde as 22h de ontem (26), segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect). A paralisação é por tempo indeterminado.

De acordo com o Sindicato dos Correios do Piauí, o movimento "é um ato de protesto contra o desmonte dos Correios, o fechamento de agências, a falta de segurança dos trabalhadores, a não entrega diária de correspondências e as reformas previdenciária e trabalhista". 

A assessoria informou ainda que os servidores reivindicam a abertura dos livros contáveis da empresa e reclamam da suspensão das férias até abril do ano que vem. A cobrança de mensalidades do plano de saúde também é um dos motivos da greve. 

"A DDA [Distribuição Domiciliar Alternada] já está sendo implantada e somos contra também. O carteiro vai trabalhar por demanda e isso precariza o serviço. Receber correspondências é um serviço social garantido na Constituição. Não tem, obrigatoriamente, que gerar lucros", pontua a assessoria. 

Os servidores piauienses aguardam as orientações nacionais para decidir os rumos da greve nos próximos dias. De acordo com a federação, dos 36 sindicatos filiados à entidade, 33 aderiram. Somente três estados não participam: Sergipe, Amapá e Roraima. 

Greve geral: governo estuda cortar ponto dos servidores federais

O governo federal estuda cortar o ponto dos servidores federais que aderirem à greve geral contra as reformas trabalhista e penitenciária. A paralisação foi convocada pelas centrais sindicais e está sendo monitorada pelo Palácio do Planalto. A CUT - Central Única dos Trabalhadores - afirma que haverá greve em 26 Estados e protestos em mais de 20 capitais nesta sexta-feira (28).

O monitoramento está sendo feito, basicamente, pelas redes sociais, mas ainda não se tem uma ideia certa das proporções que a greve geral vai alcançar. O receio do governo é de que um movimento muito grande possa atrapalhar a tramitação das reformas no Congresso. 

Posts anteriores