Cidadeverde.com

BNB financiará projetos de até R$ 100 mil; Inscrições abertas

Projetos de cunho institucional ou mercadológico podem ser inscritos até 22 de janeiro no Programa de Patrocínios Banco do Nordeste 2017, em www.bnb.gov.br (no caminho Acesso à Informação/Licitações e Contratos/Patrocínios). As propostas devem ter valor máximo de R$ 100 mil, com previsão de realização de 10 de abril a 31 de dezembro deste ano.

Os projetos deverão ser desenvolvidos em algum dos nove estados do Nordeste ou ainda na região norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, que compõem a área de atuação do Banco. Propostas de outros estados também podem concorrer, desde que apresentem justificativa de contribuição para geração de trabalho e renda e fortalecimento das cadeias produtivas do desenvolvimento da área de atuação do Banco do Nordeste. O processo seletivo refere-se aos projetos de cunho institucional e mercadológico (como feiras, exposições, congressos, fóruns e seminários), não cabendo projetos culturais, visto que o Banco do Nordeste possui editais específicos para essa área. 

Campanha incentiva regularização de débitos dos pequenos negócios

As cerca de 600 mil empresas optantes pelo Simples Nacional que devem R$ 21 bilhões à Receita Federal podem começar o ano de 2017 com suas dívidas renegociadas. O Sebrae lançou nesta semana, em todo o Brasil, o Mutirão da Renegociação. Até o dia 12 deste mês, o Comitê Gestor do Simples Nacional deve publicar a regulamentação das regras para a adesão ao parcelamento. Após a edição das regras, os empreendedores com débitos tributários terão até 90 dias para aderir ao parcelamento. A parcela mínima será de R$ 300 e o valor de cada prestação mensal será acrescido de juros equivalentes à Selic mais1%.
 
Além do incentivo à adesão ao parcelamento dos débitos tributários, a ação orienta os donos de micro e pequenas empresas a procurar bancos, fornecedores e locatários para a quitação das dívidas. De acordo com pesquisa do Sebrae, 8% dos empreendedores que recorreram a empréstimos bancários estão inadimplentes.

Governo divulga regras para parcelamento de dívidas de microempresas

O prazo para pagamento das dívidas tributárias de microempresas e empresas de pequeno porte foi ampliado de 60 para 120 prestações. A mudança foi publicada nesta segunda-feira (14), no Diário Oficial da União, com a instrução normativa que estabelece procedimentos preliminares relativos ao parcelamento. Pelo texto, o o contribuinte com débitos apurados na forma prevista no Simples Nacional até a competência do mês de maio de 2016 poderá manifestar previamente a opção pelo parcelamento, no período de 14 de novembro de 2016 a 11 de dezembro de 2016, por meio do formulário eletrônico "Opção Prévia ao Parcelamento da LC 155/2016" , disponível na página da Receita Federal na Internet.

A Receita Federal informou que “a opção prévia tem somente o efeito de evitar a exclusão do contribuinte em virtude de débitos apurados na forma do Simples Nacional até a competência de maio de 2016, e não dispensa de efetuar o pedido definitivo do parcelamento a partir de 12 de dezembro de 2016, com vistas ao processo de consolidação dos débitos e pagamento da primeira parcela, conforme regulamentação a ser editada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional”. A Receita lembra que, em setembro de 2016, enviou notificação para 584.677 contribuintes devedores do Simples Nacional, que respondem por dívidas de R$ 21,3 bilhões, e que agora podem se regularizar fazendo a opção prévia e, posteriormente, aderindo ao parcelamento do Simples Nacional. O contribuinte que quer saber se recebeu a notificação para exclusão do Simples Nacional e precisa fazer a opção prévia deve acessar a página do Simples Nacional.

Semana Global do Empreendedorismo começa hoje em Teresina

A Semana Global do Empreendedorismo se inicia nesta segunda-feira (14) e segue até sábado (20). No Piauí, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), realizará uma série de atividades como parte da programação da semana. Este ano, a temática do evento é Conexões que Transformam Cidades. Serão tratados temas como estratégia de crescimento, plano de negócios, estratégia e gestão de negócios, economia criativa, empreendedorismo social, vendas e marketing, sustentabilidade, liderança e gestão de pessoas, inspiração e casos de sucesso, inovação, ecossistema empreendedor, entre outros assuntos. 

Programação em Teresina

Em Teresina, os painéis, palestras e oficinas acontecerão de quarta-feira (16) até sexta-feira (18), no auditório da instituição na capital, contando com a parceria da Prefeitura Municipal, entre outras entidades e empresas. No dia 16 de novembro, será ministrada palestra sobre oportunidade de novos negócios.  Também será realizado o painel Jovens Empreendedores, com representantes da Associação dos Jovens Empresários do Piauí, AJE; da Junior Achievement e de outras entidades.  Acontecerá ainda uma palestra sobre inovação. No período da tarde, ocorrerá um painel sobre educação empreendedora. Para mais informações sobre a programação completa e para inscrições, clique aqui
 

Casal "larga tudo" em Teresina e fatura mais de R$ 10 mil com dindim na praia

Há pouco mais de um mês, a maquiadora Ruana Chaves e o marido, o biomédico Diego Chaves, decidiram "largar tudo" e unir duas modas que têm conquistado o país: a febre das food bikes e os deliciosos dindins gourmet - que aqui no Piauí virou a sensação do B-R-O-Bró. A ideia nasceu em Teresina, mas os novos empresários preferiram se mudar para o litoral, visando o público das praias. O sucesso foi imediato e hoje eles vendem entre 200 e 600 dindins por dia - um faturamento que chega a R$ 2.400 por final de semana, fora as vendas realizadas durante a semana. Por mês, o lucro supera R$ 10 mil.

"A aprovação foi rápida e isso nos surpreendeu. Nós morávamos em Teresina, já tínhamos a ideia de mudar para o litoral, mas precisávamos de um impulso e isso nos motivou. Antes, pensamos em montar uma confeitaria, mas aproveitamos a febre da food bike que é uma novidade de baixo custo e que, pelo que percebemos, não tinha em Parnaíba", explica Ruana. 

O marido de Ruana trabalhava há seis anos como biomédico na capital, mas não teve dúvidas de que estava na hora de mudar de ramo quando viu os negócios darem certo.

A bike é como um quiosque personalizado. O investimento na estrutura foi de apenas R$5 mil, valor que os proprietários estão recuperando rapidamente com as vendas. "Nada foi feito de qualquer jeito. Fizemos um estudo do marketing das cores para escolher uma forma de chamar a atenção do cliente, firmamos parceria com um bar na praia e reforçamos a produção de acordo com a demanda. Agora estamos vendo o resultado", comemora. 

Para agradar ao maior número de clientes possível, os jovens empresários apostaram em três linhas diferentes de dindins: a fit, a alcoólica e a premium. Além disso, decidiram manter o preço mais baixo que os praticados em outras cidades. Dependendo do sabor, o dindim varia de R$ 3 a R$ 4. Em Teresina, por exemplo, é fácil encontrar outros dindins gourmet por até R$ 8, sendo a média R$ 5.

"Levamos em conta a realidade econômica do litoral e distribuímos os sabores em linhas para todos os gostos. Temos dindim sem açúcar e sem lactose, com água de coco com frutas tropicais; temos os drinks em saquinhos de dindim e temos os especiais, que são sabores bem diferentes, como ovomaltine, ninho com nutela, romeu e julieta, creme alpino com pedaços de chocolate e capuccino", conta. 

Com o resultado, a dupla já pensa em expandir os negócios, com três novas food bikes espalhadas pelas praias mais movimentadas do litoral piauiense. 

Teresina terá fábrica de cerveja e vinho feitos de caju

Teresina vai receber, no próximo ano, uma indústria que fabrica cerveja, champagne e vinho a partir do caju. A empresa vai se instalar no Polo Empresarial Norte da cidade. Ainda não foram revelados os investimentos e o número de empregos gerados, mas a prefeitura está otimista. “Essa nova empresa trata-se de um empreendimento inovador, além de ser fruto do empreendedorismo local. É um grande ganho para nossa capital", ressaltou Fábio Nery, secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Em reunião realizada ontem (11), entre o secretário,  o presidente da Cooperativa dos Produtores de Cajuína do Piauí, Lenildo Lima, e o presidente da Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do Piauí – FAPEPI, Francisco Guedes, foi destacada a estrutura disponibilizada no Polo Empresarial Norte. No espaço foram investidos cerca de R$ 2,2 milhões, para melhorias na pavimentação asfáltica, na construção de uma adutora e nos sistemas de drenagem. 

5 dicas para você abrir um negócio investindo pouco

Empreender para levantar dinheiro e pagar contas em atraso é um negócio arriscado. Isso porque todo empreendimento é como um filho, exige que você invista dinheiro e dedicação para que ele possa crescer. Além do que, leva um bom tempo até que o negócio comece a trazer algum retorno. Se você está endividado, com juros correndo todo dia, então você não tem dinheiro para investir e nem tempo para esperar. Isso quer dizer que abrir um negócio quando se está endividado é impossível? Não. Mas, para evitar riscos, vale a pena seguir algumas dicas:

1) Comece prestando serviços: A alternativa mais barata para começar um negócio é oferecer serviços, pois sua maior matéria-prima é você mesmo. Acompanhar idosos, cuidar de crianças, passear com cachorros, fazer unhas e cabelos, realizar serviços gerais, organizar ou entregar documentos, entre outros, são maneiras rápidas e imediatas de iniciar seu negócio sem precisar gastar muito. 

2) Crie sua marca: Ofereça algo que diferencie você dos concorrentes. Horários alternativos, bons preços, um estilo só seu de entregar o serviço, um uniforme engraçado, um sorriso cativante, um jeito de cumprimentar… enfim, algo que torne você único e o faça ser lembrado. Isso ajuda a criar a divulgação “boca a boca” e a trazer mais clientes.

3) Estude muito: Visite páginas de outras empresas que prestam o mesmo serviço e busque cursos e vídeos gratuitos na internet. Os sites do SEBRAE, SENAC ou IBQP (Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade) são ótimas fontes de informação.

4) Conte com os amigos: Nada de pedir dinheiro ou cartão de crédito emprestado a amigos e parentes. A melhor ajuda que eles podem lhe dar é divulgar seu serviço ou produto. Que tal uma campanha: indique três clientes e ganhe um serviço grátis? Peça depoimentos e tire fotos do serviço realizado, aproveite as redes sociais e grupos de celular para divulgar seu negócio.

5) Não venda fiado: Você tem contas em atraso e precisa do dinheiro, lembra? Vender fiado não vai te ajudar e o pior: vai atrair mais clientes que costumam pendurar suas contas. Em vez disso, combine de prestar o serviço em outro dia, quando o cliente tiver como pagar.
 

Fonte: Serasa

Piauí atrai R$ 40 bilhões em investimentos e deve gerar 15 mil empregos

Mais de R$ 40 bilhões serão investidos no Piauí até 2017. O cálculo é do governo do Estado e abrange os recursos a serem aplicados por empresários de várias partes do país e do exterior, que já firmaram compromisso nos ramos de energias renováveis, turismo, comércio, mineração, agronegócio e infraestrutura. Ao todo, quase 50 empresas se instalarão no Piauí, gerando cerca de 15 mil empregos. 

No agronegócio, o Grupo Budny, de Santa Catarina, montará uma fábrica em Campo Maior, que fornecerá pequenos tratores para agricultura familiar. O investimento previsto é de R$ 30 milhões, com a geração de 200 empregos diretos. A previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre do próximo ano, em um terreno doado. A empresa disponibilizará tratores e roçadeiras baratos, que custam de R$ 20 mil a R$ 30 mil. Essas máquinas serão financiadas e a própria renda que o agricultor conseguirá com o novo equipamento irá ajudar a pagar o empréstimo. "Quando o pequeno produtor sai da foice e da enxada e usa uma tecnologia, mesmo que seja de pequeno porte, a produção aumenta 30 vezes", diz o governador do Estado, Wellington Dias (PT).

Outros investimentos

- A Terracal Alimentos e Bioenergia está em fase de implantação no Estado e  pretende produzir cana-de-açúcar e tomate, promover a geração de energia de biomassa e também ofertar produtos de segunda geração, como o etanol, açúcar e pasta de tomate. 

- A BR Níquel irá trabalhar com a extração de níquel no município de Capitão Gervásio. 

- A Atlantic Energia Renováveis S.A trará, além da produção de energia limpa, a fábrica própria de torres eólicas. A pretensão é produzir cerca de 100 torres por mês na região de Lagoa do Barro.

 

Governo lança nova linha de crédito para micro e pequenas empresas

O governo federal lançou ontem (5) uma linha de crédito para que os micro e pequenos empresários possam pegar empréstimos de bancos públicos e privados e editou um decreto que facilita a exportação de bens pelas micro e pequenas empresas. Pelo menos R$ 30 bilhões serão disponibilizados a financiamentos de compra de máquinas e para a modernização do segmento, com o objetivo de aumentar a produtividade e retomar a confiança dos consumidores brasileiros nos pequenos negócios. 

De acordo com a secretaria especial da Micro e Pequena (Sempe), as operações vão envolver taxas de juros mais baixas e condições diferenciadas oferecidas pelos bancos Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Caixa Econômica Federal.

Já no campo das exportações, o secretário da Micro e Pequena Empresa, José Ricardo Veiga, assinou um decreto que institui a figura do chamado Operador Logístico para executar ações no exterior no lugar das micro e pequenas empresas. Com a mudança, que visa desburocratizar as ações, os procedimentos de exportação serão feitos por meio do operador e permitirá às empresas de pequeno porte finalizarem seus negócios como se estivessem vendendo no próprio mercado nacional.

Câmara amplia limite de receita para empresas participarem do Supersimples

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (4), por 380 votos favoráveis e nenhum contrário, o Projeto de Lei Complementar 25/07, que aumenta o limite máximo de receita bruta para pequenas empresas participarem do regime especial de tributação do Simples Nacional, passando de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões de receita bruta anual. A matéria será enviada à sanção presidencial. Além desse limite, o projeto altera o enquadramento de vários setores nas três tabelas de serviços. Essas duas mudanças entram em vigor a partir de 1º de janeiro de 2018.

O texto da Câmara previa limites maiores de enquadramento: até R$ 900 mil para microempresas e até R$ 14,4 milhões para as pequenas. Entretanto, devido às dificuldades econômicas e fiscais, prevaleceram os limites menores. Dois dos dispositivos rejeitados deixaram as micro e pequenas empresas de serviços advocatícios e de corretagem de seguros de fora de mudança de tabela para alíquotas maiores se a relação folha/receita bruta for inferior a 28%. O outro ponto recusado foi a prestação mínima de R$ 150 que seria exigida do microempreendedor individual (MEI) no novo parcelamento de dívidas aberto pelo projeto.

Posts anteriores