Bernardinho afirma que França leva vantagem entre favoritos nos Jogos

Fonte: Gazeta Esportiva - 27/07/2016, às 17:49

Em preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a Seleção Brasileira de vôlei masculino se encontra em Saquarema. Na tarde desta quarta-feira, o técnico Bernardinho afirmou, em entrevista ao canal SporTV, que entre os seis possíveis favoritos ao ouro olímpico, a Seleção Francesa encontra-se em vantagem.

Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV

“Acredito que a Olimpíada possui seis favoritos. Equipes como França, Estados Unidos, Itália, Polônia, Rússia, e o próprio Brasil se encontram nesta categoria. Vejo uma pequena vantagem para França, por ser uma equipe que tem demonstrado nos últimos dois anos um voleibol superior ao dos outros”, explicou Bernardinho.

O treinador ainda afastou qualquer facilidade brasileira em vencer a França nos Jogos, após a seleção ter triunfado sobre o país na disputa de semifinal da Liga Mundial de vôlei. “Se continuarmos com o pensamento de que temos uma garantia de vencê-los em qualquer Olimpíada, será muito ruim”.

O calendário de disputas do Brasil também foi tópico da entrevista do comandante verde e amarelo. Bernardinho comentou sobre os complexos horários estipulados para a equipe brasileira, que estreia jogando pela manhã, e depois passa a competir no horário da noite, na faixa das 22h35 (de Brasília), por quatro jogos.

“Este horário pode minar fisicamente a equipe, porque você não vai dormir antes das 3h, 4h da manhã, vai ser apenas adrenalina. Ao acabar um jogo, temos obrigações a cumprir, entrevistas coletivas, depois ir até a Vila Olímpica, para comer algo e enfim dormir. Estamos então estudando junto ao COB e profissionais da área algumas maneiras para minimizar os efeitos de noites mal dormidas e dias que serão invertidos”, afirmou o treinador.

O Brasil estreia nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no dia 7 de agosto, no Maracanãzinho, contra a seleção do México. A partida está marcada para às 11h35 da manhã. Depois, enfrenta o Canadá, Estados Unidos, Itália e França.