Cidadeverde.com

Universitário sofre tentativa de homicídio em Esperantina

O estudante universitário esperantinense Naftali Lustosa Chaves de 23 anos de idade, por muito pouco não foi baleado na noite desta segunda feira (14/08), nas proximidades de sua residência localizada no Conjunto Palestina.

Segundo testemunhas, Naftali Chaves estava sentado estudando debaixo de um poste quando dois homens suspeitos passaram em uma moto e um deles chegou a disparar três tiros contra o estudante que ao perceber a reação dos criminosos saiu correndo em direção a sua residência.

Devido a situação uma guarnição de policiais da Força Tática foi chamada ao local e deu inicio as diligências.

Recentemente o estudante teve dois aparelhos celulares roubados por uma dupla de assaltantes.

Fonte: jornalesp

Hospital de Esperantina realizou 150 cirurgias de catarata no fim de semana

A maior ação oftalmológica já realizada em Esperantina ocorreu neste fim de semana, de 28 a 30 de julho, no Hospital Estadual Dr. Júlio Hartman, com 221 pessoas atendidas com consulta e cerca de 150 cirurgias de catarata realizadas. Com a ação, já foram 696 cirurgias entre 2016 e 2017, integrando a estratégia de descentralização dos serviços da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). 

Esperantina consolida-se como referência, no território dos Cocais, na assistência aos pacientes que demandam atendimento oftalmológico, com a realização de consultas, exames e cirurgias. Toda estrutura é levada àquele hospital, contando com equipe médica e demais profissionais de saúde, além de equipamentos para o centro cirúrgico. 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, “o formato de mutirões atende de forma rápida e descentralizada a população, principalmente os idosos, que não precisam vir a Teresina para essa cirurgia, que é simples, mas que, ao mesmo tempo, traz muitos benefícios e muda a vida dessas pessoas”.

O diretor-geral do hospital, Davyd Basílio, destaca que graças a esse atendimento realizado na área da oftalmologia, os pacientes podem desfrutar de uma visão melhor. “Percebemos o quanto é gratificante, frente a esse trabalho, ver o sorriso no rosto desses pacientes com melhora não só na saúde visual, mas também na qualidade de vida”, acrescentou Davyd. 

Fonte: Ccom

3ª edição do Festival de Peixe de Esperantina acontece em julho deste ano


 

Foi lançado, nesta segunda-feira (10), a III edição do Festival de Peixe de Esperantina. A sonelidade de lançamento ocorreu no Palácio de Karnak. O evento acontecerá dos dias 20 a 23 de julho no município, que fica a 190 km de Teresina.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Francisco Limma, ressaltou que hoje o Estado consegue cultivar aproximadamente R$ 20 milhões de kg de peixe, através de produção própria, e que a perspectiva é atingir a produção de 120 milhões de kg.

"O Festival é muito importante porque ele serve para valorizar a produção, incentivar e aprimorar o mercado, abrindo o leque para oportunidades de negócio", destacou Francisco Limma. 

O secretário de Cultura do Estado, Fábio Novo, disse que o festival fortalece a cultura da piscicultura no Estado e é importante porque incentiva a produção e a comercialização do peixe no Estado.

"Depois da festa fica o negócio do peixe. O festival acaba casando cultura com negócios e cresce foco do ecoturismo com esse casamento também", afirmou Fábio Novo.

O governador Wellington Dias e a prefeita de Esperantina estavam presentes na solenidade. A senadora Regina Sousa e o deputado federal Assis Carvalho também marcaram presença. 

O evento serve para reunir piscicultores e técnicos da área, além de pessoas envolvidas com cadeia da piscicultura do Estado, com o objetivo de fortalecer e incentivar a cultura da pesca e desenvolver a atividade, quanto ao manejo e a captação de créditos, por exemplo. 

O festival possui também uma programação esportiva e cultural, com shows de bandas regionais e nacionais. Amado Batista, Valquiria Santos, que é ex-Magnificus,  Mara Pavaneli,  Banda Caninana são as atrações nacionais.

 

Flash Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com 

Viúva com 13 filhos perde casa em incêndio no Norte do Piauí

  • fogo-05.jpg Reprodução/Facebook
  • fogo04.jpg Reprodução/Facebook
  • fogo-03.jpg Reprodução/Facebook
  • fogo-02.jpg Reprodução/Facebook
  • fogo-01.jpg Reprodução/Facebook

A vida de Adriana da Conceição Santos já era cheia de adversidades e sofreu mais um revés na última quinta-feira (29). Viúva, com a mãe deficiente visual e auditiva e muitos filhos para criar, a dona de casa saiu pela manhã para a cidade de Esperantina, no Norte do Piauí. Quando voltou para casa, no povoado Malhada de Baixo, município de Morro do Chapéu, só encontrou as cinzas e os escombros do que sobrou da casa de taipa e palha. 

Adriana suspeita que um fio desemcapado tenha provocado as chamas. No momento do incêndio, pessoas viram a casa pegar fogo e salvaram os pais da dona de casa. A maioria dos filhos estava na escola - ela é mãe de 13, mas três deles já casaram e vivem com suas famílias. Do lugar, só houve tempo para salvar o aparelho de TV. 

O marido foi assassinado no ano passado. Sem a ajuda dele, Adriana depende de R$ 900 do programa Bolsa Família, do Governo Federal, para cuidar dos pais e de 10 filhos. 

"É uma família em extrema situação de vulnerabilidade social e econômica. Eles vivem unicamente do Bolsa Família e o marido é quem ajudava a prover", conta Hamilton Júnior, psicólogo do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Morro do Chapéu.

O drama mobilizou moradores das duas cidades. "Coloquei no grupo no Whatsapp e várias pessoas fizeram essa campanha. Ela está recebendo doação de cesta básica, roupas...", diz Aline da Silva, que é professora em Morro do Chapéu e colocou a pizzaria que administra em Esperantina como ponto de coleta de doações. 

Hamilton Júnior confirmou ao Cidadeverde.com que a mobilização tem surtido efeito e as doações já começaram a chegar. O prefeito de Morro do Chapéu, Marcos Henrique (PSD), visitou a família e se comprometeu a ajudar. O Município já fez o orçamento para a construção de uma nova casa para Adriana. 

Enquanto não tem um novo lar, Adriana se reveza com os filhos nas casas de parentes. Sem recursos para reconstruir sua casa e sua vida, ela conta com a solidariedade. Itens importantes, como alimentos e material de higiene, foram os primeiros a serem doados. Mas a dona de casa e sua família ainda irão precisar de roupas, utensílios domésticos e móveis para a nova casa. 

As doações estão sendo recebidas na escola Francisca Marluce Nunes Queiroz, em Morro do Chapéu, na pizzaria da professora Aline (86 - 98124-7873) e no CRAS do município, com o psicólogo Hamilton Júnior (86 - 98123-8420)

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Após estupros, garotas engravidam e cinco são presos durante operação da polícia

Matéria ampliada às 12h54

Cinco dos sete mandados de prisão expedidos para a operação 'Proteção Integral' foram cumpridos pela Polícia Civil do Piauí, nesta sexta-feira (30). Segundo o delegado regional de Esperantina, Leonardo Alexandre, as vítimas têm idades entre 9 e 13 anos de idade, sendo que uma delas está grávida de quatro meses e outra teve bebê recentemente. Os casos não estão relacionados. 

"As prisões foram realizadas no mesmo dia, por questões de logística, mas os inquéritos são diferentes. Todas as vítimas são menores de 14 anos e tinham algum tipo de vínculo com elas. Todas as denúncias tiveram a presença do Conselho Tutelar das cidades de Esperantina e Morro do Chapéu que tiveram conhecimento da situação de vulnerabilidade das crianças e adolescentes e acionaram a polícia", disse o delegado. 

Entre os investigados está um tio suspeito de violentar sexualmente a sobrinha de nove anos de idade. Em outro caso, era o padastro que violentava constantemente a enteada, de acordo com a Polícia Civil. 

"O padrastro, inclusive, fazia ameaças se a enteada contasse para alguém. A irmã dela que desconfiou da aproximação dos dois e a vítima contou o que estava acontecendo e se calou por medo", explica o delegado.

Sobre a adolescente grávida, Leonardo Alexandre explica que ela havia fugido de casa para morar com o agressor, bem como as outras duas vítimas. "Das cinco vítimas, três haviam saído de casa para morar com os suspeitos", esclarece

Os presos não tiveram a identidade revelada, mas a maioria nega participação no crime. Contudo, o delegado regional de Esperantina ressalta que os inquéritos estão sendo feitos com vasto material probatório. "As vítimas relataram os abusos, temos provas testemunhais e exames de corpo de delito que atestam a conjunção", declarou o delegado.

Todos os presos devem responder por estupro de vulnerável e um deles também por lesão corporal grave. 

Imagens dos suspeitos não foram divulgadas para preservar a identidade das vítimas. A Polícia Civil tem 10 dias para a conclusão dos inquéritos.

Matéria original postada às 7h50

Quatro suspeitos foram presos durante operação 'Proteção Integral' deflagrada pela Polícia Civil do Piauí nas cidades de Esperantina e Morro do Chapéu. A ação tem foco em investigações relacionadas a crimes de estupro de vulnerável, supostamente, praticados por parentes e pessoas próximas das vítimas. 

Ao todo foram expedidos sete mandados de prisão solicitados com base probatória colhida durante a investigação da Delegacia Regional de Esperantina.

O trabalho é acompanhado por equipes do Conselho Tutelar e Ministério Público. A operação foi deflagrada nesta sexta-feira (30) e às 11h será concedida enterevista coletiva na Delegacia Geral. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Hospital de Esperantina ganha espaço materno infantil

O governador Wellington Dias e o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, inauguraram nesta quinta, 22, o novo espaço  do Hospital Estadual Júlio Hartman, em Esperantina. As novas instalações irão fortalecer a assistência materno infantil para os pacientes da região dos Cocais.

O espaço materno infantil passa a contar com 14 leitos destinados a pacientes de obstetrícia e pediatria, com entrada diferenciada da urgência e emergência. Além dos leitos, o espaço ganhou uma área para fisioterapia, voltada para as parturientes.

As obras de ampliação do Hospital foram possíveis por conta dos recursos da própria unidade, como explica o secretário Florentino Neto. "O Hospital fez economia do seu faturamento, que permitiu fazer essa nova estrutura de funcionamento para dar melhor atenção à população de Esperantina e região. A excelência na administração tem conseguido um significativo aumento no faturamento: dado que se compararmos de maio de 2016 e maio 2017, o hospital conseguiu um aumento de 30%, permitindo investir no próprio hospital". 

Florentino reconhece o nível de excelência do Hospital. "Pelo seu perfil assistencial, que tem investido na humanização na atenção, com acolhimento adequado, com classificação de risco. Sempre buscando um atendimento humanizado", afirma.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Operação apreende paredões de som e fecha casa de show durante festa em Esperantina

Uma operação da Polícia Civil de Esperantina fechou uma casa de shows irregular e prendeu três paredões em um galpão no Centro da Cidade. A ação ocorreu na noite do último sábado (10) e envolveu também a Polícia Militar e o Conselho Tutelar da região. Movidos por denúncias de perturbação da comunidade e presença de menores nos eventos a Polícia desencadeou a operação que resultou em pelo menos quatro conduções à delegacia.

"Essa casa começou a funcionar há uns dois meses e desde o início nós recebemos várias denúncias de moradores reclamando do barulho excessivo do local. Por conta disso nós realizamos essa fiscalização e efetivamente foi constatada a presença de menores desacompanhados de responsáveis em um ambiente inadequado, além do som dos paredões acima do permitido", explica o delegado Leonardo Alexandre Martins, titular do município.

Todos os adolescentes foram identificados mas só foram liberados após o comparecimento de um responsável maior de idade. "Como a festa estava apenas começando não conseguimos flagrar o consumo de bebida alcoólica pelos menores mas provavelmente alguns podem ter ingerido", completa o delegado.

Entre as irregularidades do local foi detectado o funcionamento de paredões de som em desacordo com as normas que regulam a matéria. No município há uma resolução do Ministério Público que determina a fiscalização dos órgãos e a apreensão dos veículos em condições irregulares.

Três proprietários de paredão e o responsável pelo local foram conduzidos para a delegacia ainda na noite de ontem e liberados após registro de um Termo Circunstancial de Ocorrência. "É uma contravenção penal então não cabe a prisão em flagrante. Sobre o local, é um galpão improvisado que funcionava como casa de show e não tinha as mínimas condições de funcionamento por isso foi fechado. O responsável pelo local alugou o galpão para promover a festa e o proprietário do loca, que era alugado, será intimado para depor em outro momento", finalizou o delegado.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com


 

PM é preso ao tentar impedir técnicos da Eletrobras de fazerem corte de energia

Um policial militar foi preso ao tentar impedir que técnicos da Eletrobras fizessem o corte de energia na casa de sua mãe. O caso aconteceu ontem (31) e os trabalhadores registraram boletim de ocorrência na delegacia da cidade contra o policial, que chegou a mostrar a eles sua arma. Ele foi liberado após pagamento de fiança. 

O delegado Leonardo Alexandre Martins, titular de Esperantina, contou que os técnicos buscaram a delegacia por sentirem-se ameaçados pelo policial. No distrito, o policial militar acompanhou os trabalhodores. 

"Os escrivães que estavam fazendo o procedimento chamaram o apoio dos plantonistas para conter a situação porque ele estava muito exaltado. Quando os plantonistas se dirigiram até o policial, foram desacatados dentro da delegacia. Foi solicitada minha presença no local e o PM simplesmente saiu da delegacia", relatou o delegado. 

O policial militar foi até o quartel da PM da cidade. Na companhia do comandante militar do município, capitão Ângelo, os policiais civis deram voz de prisão e pediram que o homem se apresentasse à delegacia. 

"Ele pagou a fiança de um salário mínimo, que foi reduzida em dois terços avaliando-se a condição financeira e ele foi posto em liberdade. Os PMs informaram que ele passava por dificuldades financeiras por isso a redução", declarou. 

O corte de energia foi realizado. Segundo os técnicos, as contas não estavam sendo pagas. 

 

Maria Romero e Rayldo Pereira
redacao@cidadeverde.com

Após tombamento, prefeitura embarga obra de igreja em Esperantina

  • igrejapainel11111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1000.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel99.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel22.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel12.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel10.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel9.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel8.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel7.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel6.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel5.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel4.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel3.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel2.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1.jpg José Luis (Jornalesp.com)

Após o tombamento pela Secretaria de Cultura do Piauí, prefeita de Esperantina Vilma Carvalho Amorim embargou a obra de reforma e ampliação da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança. O local despertou polêmica pela preservação do painel "O Calvário de Cristo Hoje". O embargo partiu após recomendação do Ministério Público através da 1ª Promotoria de Esperantina.

No despacho, o Promotor Raimundo Nonato Martins Ribeiro Junior recomenda que a Prefeita Municipal adote as seguintes medidas necessárias:

- Revogação imediata do Alvará concedido para execução de obra de reforma, ampliação ou restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança;

- Embargo administrativo e imediato da execução de qualquer obra de reforma, ampliação ou restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança, até que o proprietário apresente a autorização da Secretaria de Cultura do Estado do Piauí, eis que se trata de bem tombado integrante do patrimônio histórico, Artístico e paisagístico do Piauí;

- Vigilância permanente sobre a Igreja, promovendo todas as medidas necessárias à efetiva interrupção de qualquer obra de engenharia nela.

O Promotor enfatiza ainda, que a não observância integral do contido nesta Recomendação acarretará a adoção, pelo Ministério Público Estadual, das medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, inclusive responsabilização por ato de Improbidade Administrativa.

A Prefeita deve informar ao Ministério Público Estadual, no prazo de três dias uteis, as providências adotadas para cumprimento da presente Recomendação, inclusive por correio eletrônico, diante da urgência do caso, decorrente do risco de perda, comprometimento irreversível descaracterização dos bens patrimoniais em questão.

O Promotor finaliza o seu despacho, solicitando que a gestora do município, dê ciência também da Recomendação para à Secretaria Estadual de Cultura e ao Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio Histórico e Cultural.

Da mesma forma, o representante legal do Ministério Público, recomendou ao Bispo da Diocese de Parnaíba, Dom Juarez Sousa e Silva e ao pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Boa Esperança, Padre Evandro Alves da Silva, as seguintes atribuições:

- Paralisar imediatamente a obra de engenharia que está sendo realizada na referenciada Igreja;

- Se abster de iniciar ou continuar a execução de qualquer obra de construção, reforma, ampliação ou restauração da Igreja ou do Painel nela inserido, sem prévia autorização da Secretaria de Cultura do Estado do Piauí.

- Exercer em caráter permanente, vigilância sobre a Igreja e sobre o Painel, promovendo todas as medidas necessárias à conservação dos mesmos.

O Promotor finaliza afirmando que a não observância integral do contido na Recomendação acarretará a adoção, pelo Ministério Público Estadual, das medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis.

Igreja foi tombada

O governador Wellington Dias (PT), por meio de decreto publicado no Diário Oficial no dia 20 de abril, já havia determinado o tombamento da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança, em Esperantina (PI), 174 quilômetros ao Norte de de Teresina. A medida visa preservar o painel batizado de "O Calvário de Cristo Hoje" e todo o seu entorno. 

O secretário estadual de cultura, Fábio Novo, explicou a importância do decreto para a preservação da obra. Segundo ele, a obra já estava passando por alterações sem sequer a vistoria do Conselho Regional de Engenhara e Agronomia (CREA) e da Prefeitura da cidade.

Rayldo Pereira
Com informações de Jornalesp
rayldopereira@cidadeverde.com

Ex-prefeito de Esperantina, Felipe Santolia, tem nova condenação do MPF

O ex-prefeito de Esperantina, Antônio Felipe Santolia Rodrigues, foi condenado pelo Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) por improbidade administrativa cometida durante sua gestão no ano de 2007. Pela sentença, ele tem a suspensão dos direitos políticos e que pagar de multa no valor de R$ 30 mil.

A ação, assinada pelo procurador da República Alexandre Assunção e Silva, teve como base um inquérito civil público para averiguar várias irregularidades no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e no Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), relativos ao ano de 2007. 
Foram observados saques em espécie de valores do Pnae e Pnate sem comprovação e nexo de causalidade com a documentação comprobatória apresentada, situação que impediu a identificação da correta aplicação dos recursos, além de ter as contas do Pnate reprovadas por apresentar notas já analisadas e por uma pessoa que não transportava alunos ter sido paga indevidamente.

A sentença foi da 3ª Vara da Justiça Federal , que o condenou a perda da função pública -caso ainda ocupe- ; suspensão dos direitos políticos por três anos; pagamento de multa civil no valor de R$ 30.000,00 em favor do FNDE; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos e ao pagamento das custas processuais. 

A decisão ainda cabe recurso e Ação de Improbidade Administrativa é o processo de nº 5802-85.2013.4.01.4000.


Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores