Cidadeverde.com

Painel "Calvário de Cristo" em igreja provoca polêmica e pode ser retirado

  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)
  • José Luis (Jornalesp.com)

Um painel gigante pintando na igreja matriz de Esperantina (a 174 km de Teresina) está gerando discórdia na cidade. O quadro em questão, batizado de “Calvário de Cristo” foi pintado há mais de 30 anos pelo artista João Batista Bezerra da Cruz. O painel mostra Jesus Cristo crucificado ao lado de manifestantes, sem tetos e denuncia as mazelas sociais. 

Fotos: José Luis (jornalesp.com)

A obra foi pintada na gestão do padre Ladislau João da Silva em 1983 e fica no altar da igreja. Para o atual pároco de Esperantina, Evandro Alves da Silva, o quadro só trouxe “discórdia entre fiéis” e por isso está discutindo a possibilidade de retirá-lo do altar.

Padre Ladislau informou que o painel foi construído após consulta popular e a polêmica se deve a visão distorcida da espiritualidade. Segundo ele, a obra foi baseada no documento de Puebla e ao evangelho de São Mateus. 

“O obra é uma referência na região e existe até em catálogos internacionais. É com base no documento de Puebla que diz que a face de Cristo se expressa nos rostos de crianças golpeada pela fome, no rosto das mulheres vítimas do machismo, no rosto dos trabalhadores sem terra e outras mazelas”, afirmou Ladislau.

Na defesa da obra, Ladislau argumenta ainda: “Não tirei de minha cabeça. É o retrato do calcário do povo de Deus. Não se pode simplesmente destruí-la. É um mosaico do que o povo pensa e um momento bastante atual. O que existe é que tem pessoas com visão distorcida da espiritualidade libertadora”.

Ladislau ressaltou que o painel também se baseia no livro do Êxodo capitulo 3, versículo de 7 a 10. 

Iphan elabora parecer técnico

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) já entrou na discussão e enviou um técnico ao município para coletar informações que serão usadas na elaboração de um parecer técnico sobre o caso. O envio se deu em resposta a um ofício recebido pelo Ministério da Cultura em Brasília, enviado pela Associação dos Amigos de Esperantina, sediada Alemanha. Além do ofício, um abaixo assinado de moradores de Esperantina também reforça a permanência do mural.

Elane Coutinho, chefe da divisão técnica do Iphan em Teresina acrescentou que o instituto só deverá se pronunciar detalhadamente após a conclusão do parecer. "Recebemos as notificações pedindo a preservação do mural e enviamos um técnico até lá. Agora estamos elaborando o parecer técnico que deve ser concluído em breve", informou a chefe.

 

Flash Yala Sena e Rayldo Pereira
yalasena@cidadeverde.com

Rebelião deixa dois presos mortos em Esperantina

Um dos presos mortos durante rebelião no presídio de Esperantina ( a 174 km de Teresina) teve o corpo queimado por detentos dentro do pavilhão da penitenciária nesta quarta-feira (22). A informação foi confirma pela direção do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí.

Francisco das Chagas Costa, conhecido como Boné, chegou na manhã de hoje na penitenciária e durante motim os presos mataram Francisco das Chagas e depois atearam fogo no corpo.

Outro preso morto foi Luis Marcos da Costa, conhecido como Pimentinha. 

Atualizada às 13h

Uma rebelião no presídio de Esperantina deixou dois mortos na manhã dessa quarta-feira(22). A informação é do diretor administrativo do Sinpoljuspi (Sindicato dos Agentes Peninteniários do Piauí), Kleiton Holanda, que disse que presos dos pavilhão B tentaram invadir o pavilhão C para matar desafetos e resultou em numa rebelião que se estende até o momento. 

A polícia já está no presídio para tentar acalmar os ânimos dos detentos, mas já confirmaram duas mortes, sendo um preso de Teresina e outro de Esperantina. Hoje o presídio tem 297 presos e enfrenta superlotação.

De acordo com diretor de presídios da Secretaria de Justiça, Fagner Martins, ainda não confirmou as mortes. Segundo ele, apenas a equipe médica vai atestar o óbito, porém já acionou o Instituto Médico Legal (IML).

Ele disse que há um “princípio de motim” e já deslocou equipes de policiais de Esperantina, Barras e Piripiri para ajudar no reforço dos agentes no presídio. 

Incêndio na entrada dos pavilhões

Segundo Kleiton Holanda, os cinco agentes de plantão tentaram controlar a revolta dos presos, mas as munições acabaram e os presos ainda tocaram fogo nos pavilhões.

“Lá está dramático. As munições já acabaram, a polícia ainda está chegando e eles incendiaram as entradas dos pavilhões. Até agora se sabe de dois mortos, mas podem ser muito mais”, destacou.

Ele disse que a capacidade do presídio é de 124 detentos e hoje possuem 297. “Evoluiu mais com a ida de 20 presos da Central de Flagrantes na semana passada. Já dissemos que é só transferência de problema, porque não resolve”, afirmou Kleiton Holanda. 

Polícia controla rebelião

De acordo com o comandante da Companhia da Polícia Militar na cidade, capitão Luiz Gonzaga Albuquerque, declarou que a rebelião já foi contida com a chegada da polícia e estão negociando a transferência de presos dos pavilhões envolvidos. “Já contornamos a situação e foram confirmadas duas mortes. Estamos providenciando a remoção dos corpos para serem periciados”, destacou o capitão Luiz Albuquerque.

O capitão disse ainda que será aberta uma investigação para identificar os autores das mortes. “As primeiras informações é que o motivo seria rixa entre eles. A situação ainda será averiguada”, afirmou.

O comandante informou ainda que a rebelião durou cerca de duas horas e que até o momento o reforço não chegou, mas já conseguiu conter o motim. Ele disse que os corpos estão sendo retirados do pavilhão para esperar a chegada do IML. 

“Eles foram mortos com barras de ferro retiradas da estrutura. Estamos aguardando a transferência de presos desses pavilhões que participaram”. 

Ele disse que os pavilhões A, D e E não participaram. 

Por volta das 16h, a Secretaria de Justiça enviou nota de esclarecimento sobre a rebelião em Esperantina

Sobre a rebelião na Penitenciaria Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina, a Secretaria de Justiça esclarece:
 
A briga que resultou na morte de dois detentos, na manhã de hoje (22), na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga, em Esperantina, foi ocasionada por uma rixa entre internos da unidade e começou com a transferência do preso Francisco das Chagas Costa, que antes estava na Casa de Custódia de Teresina. Francisco, que está entre os mortos, foi transferido através de uma decisão judicial.

O outro interno morto durante a briga foi Luís Marcos da Costa. Assim que a confusão foi iniciada, por volta das 11h da manhã, a gerência da unidade solicitou apoio do Comando de Operações Prisionais (COP) da Secretaria Estadual de Justiça e dos Batalhões da Polícia Militar de Esperantina e dos municípios vizinhos de Barras e Piripiri. O Instituto Médico Legal (IML) de Parnaíba também foi acionado.
 
Além disso, o Núcleo de Gerenciamento de Crises e a Tropa de Choque da PM e os agentes da Diretoria de Inteligência e Proteção Externa (DIPE) da Secretaria Estadual de Justiça se deslocaram para o local. A briga aconteceu no pavilhão C da penitenciária. A Secretaria esclarece que o fato não teve nenhuma relação com a estrutura desta unidade e não foi motivado por nenhuma reivindicação dos internos.

Em relação a um provável incêndio no pavilhão, mencionado na matéria, a Secretaria afirma que alguns detentos jogaram panos sobre os corpos e atearam fogo. Porém, o fogo não se alastrou e logo foi contido pelos agentes. 

A Secretaria está tomando todas as providências cabíveis no sentido de garantir a segurança na unidade e de prestar assistência às famílias dos internos mortos.

Yala Sena e Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com

 

Polícia realiza blitz e apreende dezenas de motos em Esperantina

Policiais militares, lotados na 4ª Companhia do 12º Batalhão, efetuaram nestasexta-feira, uma grande blitz em frente ao Comando Militar e apreenderam dezenas de motocicletas irregulares. De acordo com o capitão De Paulo, foram apreendidas 35 motocicletas.

O capitão De Paulo explicou que foi uma blitz de rotina e que durante a fiscalização foi cobrado dos condutores documentação de habilitação, capacete e acessórios úteis nas motocicletas, a exemplo dos retrovisores.

Segundo o militar, muitos dos motoqueiros que tiveram as suas motos recolhidas para o pátio da Companhia já foram pegos no passado em outras blitz no município. “Até menores foram pegos pilotando moto durante esta blitz”, declarou o capitão De Paulo.

O militar informou ainda que todas as motos apreendidas serão analisadas. De acordo com ele,  nos casos mais complicados, os donos serão autuados com multas através do DETRAN.

“Nós iremos realizar outras blitzes na cidade em prol da própria sociedade. Tem motoqueiro que não respeita nem mesmo a frente do Quartel e passa aqui em alta velocidade e com o cano de descarga do tipo cadron, como se estivesse zombando da Policia”, falou o capitão.

Fonte: Jornal de Esperantina

Prefeitura de Esperantina recupera cerca de 80 km de estradas

  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação
  • Divulgação

Aproximadamente 80km de estradas  de Esperantina já foram recuperadas. Rodrigo da localidade Vereda dos Anacletos que há muito tempo trabalha a produção em uma roça orgânica comenotou  a conclusão da estrada que dá acesso a comunidade. “Antigamente só visitava minha casa quem tinha negócio porque não tinha caminho que prestasse”, ressaltou o mesmo.

Baixinha, Varzea, Minador, São João, Bom Fim, Mucambo, Mamuí, Alegrias, Chapadinha, Vereda dos Anacletos, Km7, Encanto, Cocal das Montanhas, Patís, Caraubal, Boa Vista dos Cariocas, Mato do Meio, Alegre, Saquinho e Marfim são algumas das localidades que foram beneficiadas.

“O serviço de recuperação das estradas só vem melhorar o acesso e o deslocamento dos moradores destas comunidades, facilitando também o incremento social e econômico, pois eles têm melhor acesso aos serviços públicos, além de facilitar a comercialização de seus produtos”, afirmou a prefeita Vilma Amorim.

O secretário de infraestrutura Chagas Henrique, informou que, as máquinas que trabalham na recuperação das estradas vão parar uma semana para a manutenção, voltando o quanto antes para o trabalho de recuperação das estradas.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeita Vilma Amorim monitora construção de praças em Esperantina

A prefeita de Esperantina, Vilma Amorim (PT), iniciou a semana visitando algumas obras em execução no município. Na manhã desta segunda-feira (6), acompanhada do secretário de infra estrutura, Chagas Henrique, ela acompanhou de perto os serviços de reforma da Praça Diógenes Rebelo (Praça da Biblioteca) e de construção da praça em frente à agência do Banco do Brasil.

A prefeita percorreu todo o perímetro da obra da Praça da Biblioteca, conversou com a equipe técnica responsável pelo serviço.

Em outro momento, a prefeita Vilma Amorim também acompanhou de perto o andamento da construção da nova praça em frente a agência do Banco do Brasil. No local, os serviços de construção da praça já estão em fase de conclusão e serão entregues a população de Esperantina em poucas semanas.

“Esta área de lazer que está sendo construída em Esperantina irá enriquecer a paisagem do local, melhorar o acesso agradando aos moradores e visitantes no centro da cidade de Esperantina”, destacou a prefeita.

Na construção da nova praça nas imediações do Banco do Brasil, bem como na reforma da Praça Diógenes Rebelo, estão sendo investidos mais de R$ 500 mil.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Servidores da Saúde discutem aumento salarial com prefeitura

A prefeita de Esperantina, Vilma Amorim se reuniu nesta quinta-feira (26) com médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, dentistas e assistentes socias do município para discutir aumento salarial dos servidores. O secretário de Saúde do município Albano Amorim, também participou da reunião.

Os servidores pedem uma correção salarial de acordo com o curso superior no qual são graduados. Na reunião a prefeita se comprometeu em analisar a proposta.

O retorno de Vilma Amorim deve ser anunciado nos próximos dias aos profissionais de saúde.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Sem-teto invadem área destinada à construção de creche em Esperantina

Cerca de 30 sem-teto invadiram na noite de segunda-feira (23) uma grande área no município Esperantina, cidade localizada 174 quilômetros ao Norte da capital Teresina. O local ocupado é destinado à construção de uma creche da Prefeitura. A Polícia foi chamada para evitar maiores problemas.

Localizado no bairro Vila da Paz, o terreno é, segundo os sem-teto, espaço ocioso utilizado apenas para usuários de drogas. “Este terreno abandonado aqui só serve para o encontro de maconheiros e para a Policia trocar tiros com os drogados”, declarou o aposentado Raimundo Marciano da Silva, de 63 anos.

Já a doméstica Lidiane Maria de Carvalho, de 25 anos, afirmou que o grupo decidiu invadir o terreno simplesmente por falta de uma casa para morar. “Todas as 30 pessoas que estão aqui não têm casa para morar. Foi por isso que invadimos”.

Lidiane Maria relatou ainda que policiais militares estiveram no local e apenas recolheram os nomes dos invasores. Segundo ela, a Prefeitura de Esperantina não compareceu no local para solucionar o problema.

Da Redação
Com informações do JornalEsp.com

Morte de delegado faz um ano e acusados ainda não foram julgados

Um ano após a morte do delegado cearense Lucas Craveiro Alves, 32, que trabalhava na Polícia Civil do Piauí, e foi vítima de latrocínio em Fortaleza, os acusados presos ainda não foram condenados. O processo está em fase de instrução. Uma audiência está marcada para a tarde da próxima segunda-feira (23), quando serão feitas as apresentações de dois dos homens acusados da morte do policial.

Lucas Craveiro, que era delegado titular em uma Delegacia na cidade de Esperantina, que fica a 174 quilômetros da Capital, Teresina, foi assassinado, com seis tiros, na madrugada de 17 de março do ano passado, após sair de um restaurante na esquina das avenidas Washington Soares e Coronel Miguel Dias, no bairro Guararapes, na Capital cearense. A vítima teria reagido a um assalto e trocado tiros com uma quadrilha.

O delegado foi atacado pelo bando quando saiu do estabelecimento para pegar seu carro, um Volkswagen Jetta de cor branca, que estava estacionado defronte a um edifício comercial. Houve troca de tiros e um dos suspeitos, identificado como o atirador que matou Lucas, foi atingido no ombro e na perna. O policial morreu na calçada do restaurante.

Acusados

Os acusados Lindoval Vicente da Silva, 25; Francisco Rodrigo Marques Silva, 22; Francisco Renato Marques Silva, 21; Pedro Paulo Alves dos Santos, 24; Francisco Antônio Vieira da Silva, 34; Jardel de Souza Façanha, foram presos horas depois do crime.

Com a quadrilha, foram apreendidos a arma do delegado, dois revólveres calibre 38, uma pistola, 40 munições, além de materiais provenientes de outros assaltos, como notebook, vários aparelhos celulares, relógios e carteiras.

Eles tiveram as prisões preventivas decretadas e foram denunciados por roubo, latrocínio, formação de quadrilha e porte de arma. A denúncia, redigida em 13 laudas, foi assinada pelo promotor de Justiça Francisco Gomes Câmara, da Primeira Vara Criminal da Capital. A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Piauí e do Ceará, através de seus presidentes, acompanham o processo. Os advogados da Adepol-CE, Leandro Vasques e Holanda Segundo, representam a família como assistentes de acusação no processo.

A última audiência foi realizada no dia 22 de janeiro deste ano. Na ocasião, foram iniciados os interrogatórios, tendo sido ouvidos quatro dos réus, e os dois restantes serão ouvidos em audiência marcada para o dia 23 de março. "Acreditamos na Justiça e esperamos uma punição exemplar, proporcional à gravidade do fato", afirmou o advogado Leandro Vasques.

Família

André Corsini, irmão do delegado, afirmou que a família pede um olhar mais duro da Justiça sobre o caso. "Queremos a condenação máxima para os acusados". As penas dos crimes, somadas, podem chegar a mais de 45 anos de prisão.

Na noite de ontem, às 20h, a missa de um ano da morte do delegado foi realizada na Igreja de Fátima. A cerimônia foi marcada por emoção e homenagens prestadas por parentes e amigos de Fortaleza e do Piauí, onde Lucas Craveiro atuava.
 

Com informações Diariodonordeste
cidades@cidadeverde.com

Estudante é morto ao voltar de partida de futebol com amigos

            Foto: RevistaAZ

O estudante Emerson dos Santos Rodrigues Chaves, 17 anos, foi assassinado a tiros no bairro Mão Santa, município de Esperantina, na noite desta segunda-feira (16). De acordo com a Polícia Civil, a vítima vinha de uma partida de futebol e foi executado na frente dos amigos. 

"A vítima estava com um grupo de amigos no meio da rua. Uma pessoa chamou um deles que se aproximou do suposto autor dos disparos. O possível assassino disse que era para chamar o Emerson e assim que o jovem se aproximou foi morto", explica o agente Fernando Cunha. 

Os tiros perfuraram o tórax e as costas do estudante que teve morte imediata. A motivação para o crime ainda não foi confirmada, mas a Polícia Civil de Esperantina já tem uma linha de investigação e está em diligência para os envolvidos no homicídio. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

           

Juiz multa advogado por faltar julgamento na cidade de Esperantina

O Juiz de Direito do Fórum Desembargador Walter Carvalho Miranda, da cidade de Esperantina, Dr. Ulysses Gonçalves da Silva Neto, multou na manhã desta segunda-feira (16), o o advogado campo-maiorense, Hartônio Bandeira, por ter faltado a um julgamento. O valor da multa colocada pelo juiz seria no valor de 60 (sessenta) salários mínimos.

Procurado pelo Cidadeverde.com, o juiz Dr. Ulysses Gonçalves confirmou a medida, mas afirmou que preferia não se manifestar sobre a decisão. "Eu prefiro não me manifestar porque eventualmente terei que julgar essa decisão novamente", resumiu o magistrado. 

De acordo com o portal Jornalesp, o julgamento em questão seria do réu Genário Carvalho Silva, acusado de homicídio. Além da multa dos sessenta salários mínimos, aplicada contra o referido advogado, o juiz vai comunicar o fato para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional do Piauí.

O advogado em questão não teria justificado a sua ausência no julgamento. O magistrado transferiu o julgamento para a próxima segunda-feira (23). A reportagem tentou entrar em contato com o advogado, sem sucesso.

Da Redação (Com informações de Jornalesp)
redacao@cidadeverde.com

Posts anteriores