Cidadeverde.com

Mulheres são presas com drogas e 208 comprimidos de rohypnol nas partes íntimas

  • 872334a2-2853-4658-9e27-11e832c165f0.jpg
  • 7fe0192c-391a-4f2f-848a-4af58158af35.jpg
  • 84bacc16-7137-4880-8b60-eb3d2ca5d5e1.jpg
  • df4d3dd8-fdc4-4053-ac9b-ec96a4e5a062.jpg
  • 84404fe0-1d66-48b9-a8c6-9debb1716784.jpg
  • 98a79d86-f656-4b0b-8eb3-cc405997bb68.jpg

Duas mulheres foram presas ao tentarem entrar com drogas dentro da Penitenciária de Esperantina, a 174 km de Teresina, neste domingo de Páscoa (16) durante as visitas. O entorpecente estava escondido dentro das partes íntimas das duas. Elas iriam repassar a droga para Francisco Carlos Lopes da Silva, conhecido como “fofo”, preso desde dezembro de 2016 e responde por homicídio. 

As mulheres foram identificadas como a irmã e esposa do preso, Laiane da Silva e Maria Lúcia dos Santos, respectivamente. 

Com a primeira, a Polícia Militar aprendeu 25g de maconha e 31g de crack. Já a esposa escondia os 208 comprimidos de rohypnol - um tranquilizante - e 12g de maconha. Tudo estava nas partes íntimas das duas. 

“Nós estávamos fazendo um levantamento de informações, com a ajuda da Força Tática local, e hoje era o dia que elas iriam tentar entrar. As drogas nós pegamos através do Raio-X. Nós abordamos, a levamos para fazer o exame no hospital, e depois para o delegado lavrar o flagrante. Elas se encontram no DP local aguardando a preventiva ser feita”, disse o gerente do presídio de Esperantina, .

Sobre o comprimido de rohypnol, o gerente explicou que misturando com outras substâncias ou tomado em grandes quantidade se transforma em uma “forte droga”.

“Esse comprimido é alucinógeno. A pessoa tomando mais de um comprimido se torna mais forte que muita droga. Ele é muito forte. É comprimido para quem tem problemas mentais, tarja preta tomado com outros medicamentos, mas o pessoal consegue comprar no mercado negro e jogar para dentro dos presídios. Ele acaba sendo uma droga, e droga pesada”, esclareceu Agnaldo Lima. 


Carlienne Carpaso 
redacao@cidadeverde.com 

Comerciante reage a assalto e mata suspeito com 3 tiros

Foto: Jornal Esp

Uma tentativa de assalto na cidade de Esperantina, a 174km ao Norte de Teresina, terminou em morte no começo da tarde desta sexta-feira (7). O fato aconteceu quando dois homens invadiram um comércio no Conjunto Fazendinha e foram surpreendidos pelo proprietário, que estava armado.

“Ele reagiu ao assalto e efetuou disparos atingindo o assaltante que veio a óbito. O outro se encontra preso na delegacia de Esperantina”, disse o delegado Leonardo Martins.

De acordo com o delegado, o segundo assaltante foi preso após procurar atendimento médico no hospital da cidade. Ele também foi atingido pelos tiros. O comerciante se evadiu do local.

“Não temos conhecimento do paradeiro dele. As diligencias estavam concentradas para identificar o outro indivíduo que participou do assalto. Ele também foi baleado e deu entrada no hospital onde terminou preso”, conta o delegado.

O assaltante morto foi identificado como Josiel. Eles chegaram ao local em uma moto roubada minutos antes da ação.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Ministério Público convoca Diocese para garantir preservação de painel em igreja

  • igrejapainel11111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1000.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel99.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel22.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel12.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel10.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel9.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel8.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel7.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel6.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel5.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel4.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel3.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel2.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1.jpg José Luis (Jornalesp.com)

O Ministério Público decidiu intervir para evitar a destruição o painel "Calvário de Cristo", pintado pelo artista João Batista Bezerra da Cruz em Esperantina, município a 74 km de Teresina. Após a polêmica envolvendo pintura, que fica na Igreja de Nossa Senhora da Boa Esperança, o promotor de Esperantina, João Sérvio de Deus Barros, propôs à Diocese da região um Termo de Ajuste de Conduta pela preservação da obra. Segundo o promotor, caso não haja um entendimento, o Ministério Público vai ajuizar uma ação civil pública contra a diocese.

"Expedi ofício para a diocese indagando se havia por parte deles o interesse em firmar um Termo de Ajustamento de Conduta. A nossa coordenadora do centro de apoio ficou de entrar em contato com o bispo e marcar essa reunião onde serão discutidas as cláusulas desse ajustamento de conduta. Se nessa reunião a gente obtiver êxito, o pacto será assinado, e nas cláusulas estarão inclusive as consequências por descumprimento. Caso não haja entendimento, não restará outra opção senão ajuizar uma ação civil pública contra a diocese", declarou o promotor em entrevista á TV Cidade Verde.

Além da reunião, uma recomendação do MP já foi enviada ao pároco da cidade Evandro Alves, que deve garantir essa preservação desde já. "Fizemos uma recomendação a diocese e ao pároco local no sentido de que se abstivesse de qualquer conduta que pudesse danificar o painel. Foi dito inclusive na recomendação que na dúvida, de que se tem ou não valor artístico, histórico ou cultural, preserva-se", pontuou.

Conselho defende preservação

A discussão envolvendo a obra tomou uma nova dimensão com a entrada do Conselho Estadual de Cultura, que defende sua preservação. O professor Cinéas Santos, presidente do Conselho, afirma que a obra faz parte do patrimônio histórico e cultural da cidade e deve ser preservada.

"O painel incorporou-se ao patrimônio da cidade e a destruição do painel é efetivamente um crime contra o patrimônio cultural. Esse painel não pertence a igreja. Ele está no espaço da igreja mas esse painel pertence ao povo do Piauí", defende o presidente.

A obra pintada no período da Ditadura Militar retrata a morte de Jesus Cristo em meio à trabalhadores, militares, movimentos sociais e as mais diversas formas de representação da sociedade. Desde então ela vem dividindo opiniões no município do interior.

O padre, está promovendo uma reforma completa na igreja e o Conselho veio a público para alertar uma possível destruição do painel. "Por sorte o painel ainda está lá. Ele já correu o risco de ser destruído por conta de uma obra na igreja e caiu uma viga que passou raspando no painel", completou o professor.

Abaixo-assinado

Entre as discussões pela preservação, ou não sa obra, o pároco divulgou durante missa um abaixo assinado que pede pelo não tombamento do painel. O texto, lido pelo padre, afirma: "buscamos sempre o melhor para o nosso aconchego no louvor a Deus e na escuta de sua palavra, pedimos humildemente nosso direito de continuar cuidando e preservando o nosso templo de oração, como nós, fieis acharmos melhor".

Em contato com o Cidadeverde.com o padre explica que o documento é de cunho popular e não é encabeçado pela igreja. Segundo ele, há uma insatisfação dos fieis em relação ao painel. "Eu realmente falei sobre o abaixo assinado na igreja mas o documento tem cunho popular, não é encabeçado pela igreja. O povo que tem interesse em retirar o painel. Dependendo da quantidade de assinaturas ele deve ser remetido a nós e para outras entidades como o Ministério Público e o Iphan", explicou.

Bispo orienta preservação

Procurado pelo Cidadeverde.com, o bispo da Diocese de Parnaíba, responsável pela igreja de Esperantina, Dom Juarez Sousa da Silva, garantiu que a obra será preservada e que a Diocese já emitiu um memorando para que todos os procedimentos fossem adotados para a preservação.

"Já recebemos do nosso jurídico a convocação para essa reunião e vamos participar. É preciso reforçar que desde o primeiro momento eu sempre pedi pela preservação do painel e o padre Evandro já está por dentro e orientado por nós no sentido de manter essa preservação", garantiu o bispo.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Abaixo-assinado quer impedir que painel de igreja seja tombado pelo Iphan

  • igrejapainel11111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1000.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel222.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel111.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel99.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel22.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel12.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel10.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel9.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel8.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel7.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel6.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel5.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel4.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel3.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel2.jpg José Luis (Jornalesp.com)
  • igrejapainel1.jpg José Luis (Jornalesp.com)

O painel "Calvário de Cristo", pintado pelo artista João Batista Bezerra da Cruz em Esperantina continua causando polêmica na região. Esta semana um abaixo-assinado começou a circular no município para recolher assinaturas contrárias a um possível tombamento do local pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan). Em 2015 o instituto realizou um parecer técnico da obra após a solicitação de preservação do painel mas até então, não se posicionou oficialmente sobre a possibilidade. A obra divide opiniões no município.

O pároco Evandro Alves da Silva divulgou durante missa na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança, o abaixo assinado. O texto, lido pelo padre, afirma: "buscamos sempre o melhor para o nosso aconchego no louvor a Deus e na escuta de sua palavra, pedimos humildemente nosso direito de continuar cuidando e preservando o nosso templo de oração, como nós, fieis acharmos melhor".

Em contato com o Cidadeverde.com o padre explica que o documento é de cunho popular e não é encabeçado pela igreja. Segundo ele, há uma insatisfação dos fieis em relação ao painel. "Eu realmente falei sobre o abaixo assinado na igreja mas o documento tem cunho popular, não é encabeçado pela igreja. O povo que tem interesse em retirar o painel. Dependendo da quantidade de assinaturas ele deve ser remetido a nós e para outras entidades como o Ministério Público e o próprio Iphan", explicou.

Em entrevista ao programa "Feito em Casa" da TV Cidade Verde, o padre afirmou que não existe um apoio geral da comunidade à manutenção do painel, por isso, houve uma decisão episcopal, tomada após conversa com o bispo Dom Juarez, de Parnaíba(PI), para que a obra seja preservada por enquanto até que se monte uma comissão na cidade para avaliar se o povo de Esperantina quer que o painel saia ou permaneça na igreja.

Cineas Santos, que é presidente do Conselho Estadual de Cultura afirmou que irá se manifestar oficialmente contra a destruição da obra.

Leia na íntegra o texto do abaixo assinado:

Os abaixo-assinados, Católicos, Apostólicos Romanos, fieis da Igreja de Nossa Senhora da Boa Esperança com sede na Praça Leônidas Melo, cidade de Esperantina-PI, solicitam as autoridades do IPHAN, Ministério Público e do Clero Diocesano, na pessoa do senhor Bispo, Dom Juarez Sousa da Silva e de nosso pároco, Padre, Evandro Alves da Silva, que não seja feita o TOMBAMENTO da nossa IGREJA DE NOSSA SENHORA DA BOA ESPERANÇA, pois, nós, católicos, filhos e filhas presentes e ausentes de Esperantina, sentimo-nos ameaçados de ter nossa Igreja Matriz de Nossa Senhora da Boa Esperança, tombada.

 Pela fé e amor que temos ao nosso templo religioso, desde a sua construção iniciada em 1908 e preservada até os dias de hoje, não aceitamos que nosso principal patrimônio autônomo que nos acolhe para a escuta da palavra seja tombado. 

Esta nossa casa de oração: Igreja Matriz, já passou por várias reformas: ampliação da torre, modificação na capela do santíssimo, troca de piso no altar, e até mudanças na sua estrutura original. 

E como buscamos sempre o melhor para o nosso aconchego no louvor a Deus e na escuta de sua palavra, pedimos humildemente nosso direito de continuar cuidando e preservando o nosso templo de oração, como nós, fieis acharmos melhor. 

Diante de tudo isto citado, e imbuídos de nosso sentimento de amor a nossa Igreja Matriz, clamamos as autoridades mencionadas anteriormente, para que sintam o que estamos sentindo, nos apoiem e intercedam para não ser tombado o principal templo que temos para professar a nossa crença nos cultos e celebrações da palavra e no banquete da eucaristia.

Esperançosos, subscrevemos-nos atenciosamente.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

PM e agentes interceptam celulares, baterias e droga jogados em presídio

Equipes da Penitenciária de Esperantina conseguiram interceptar, na manhã deste domingo(26), objetos que estavam sendo jogados através do muro do presídio para presos. Além de droga, havia pilhas, baterias e celulares. 

O fato aconteceu por volta das 7 horas da manhã e o material caiu sobre a tela de proteção do teto. No momento, o policial militar que estava na guarita externa flagrou e avisou aos agentes que agiram rapidamente. 

De acordo com o gerente do presídio, o agente Agnaldo Lima, a ação tem que ser rápida antes que os presos utilizem garrafa pet com água para bater na tela e o material cair. 

“Os objetos foram jogados sobre a tela do pavilhão D, mas os agentes agiram rápido e pegaram antes que derrubassem. Ainda fomos atrás de quem jogou, mas como o presídio está rodado de mata virgem dificulta a ação. Nossa preocupação era que não chegasse aos presos”, afirmou o gerente. 

Ele disse que de vez em quando acontece essa tentativa de jogar objetos pelo muro e desta vez mudaram a tática. “Como hoje é dia de visita, eles acharam que não estaríamos atentos. Mas o militar estava de olho e nos alertou”, destacou Agnaldo Lima.

Entre o material estavam cinco baterias, dois celulares, um chip, 14 pilhas e 26 gramas de uma substância análoga a maconha, que vinha enrolada nas pilhas. "As pilhas são usadas para carregar os celulares, tendo em vista que dentro das celas não há energia elétrica. Eles colocam positivo e negativo e conseguem carregar", explica o gerente Agnaldo. 

O presídio de Esperantina tem 157 vagas e hoje abriga 398 detentos. O diretor revela que tem feito revista estrutural diariamente, para manter a ordem no local. 


 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Professor é preso suspeito de estuprar alunas menores de 14 anos

Um professor da rede estadual e municipal de ensino foi preso na tarde de ontem(23), em Esperantina (a 174 km de Teresina), suspeito de estuprar duas alunas menores de 14 anos. Os crimes teriam ocorrido ainda em 2014, quando um vídeo íntimo com uma das alunas foi divulgado e o outro em dezembro do ano passado. 

De acordo com o delegado regional de Esperantina, Leonardo Alexandre Martins da Costa, o outro estupro foi denunciado somente neste mês pelo Conselho Tutelar do município.

“A segunda menor veio com o conselho tutelar e relatou que seria o mesmo professor. Desta vez teria sido uma vez, diferente da primeira, que ele propôs manter um relacionamento em notas melhores e teve mais de um encontro com ela, onde também foi gravado um vídeo que teve publicidade”, explicou o delegado ao Cidadeverde.com.

Ele disse que ainda vai investigar quem teria vazado o vídeo, mas que no inquérito tem provas de que quem estaria com a menor nas imagens seria o professor, apesar de não mostrar o rosto. 

O delegado disse que ainda vai ouvi-lo e depois será encaminhado ao presídio. O professor é servidor estadual e do município e ainda dá aulas em Morro do Chapéu e Luzilândia. 

“Com a prisão dele, temos um prazo de dez dias para concluir o inquérito e remeter à Justiça. Vamos ouvi-lo e novamente as menores”, afirmou delegado Leonardo Alexandre. 

 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Agentes encontram mais de 50 barras de ferro em presídio

  • a60a29d7-c4a9-41a7-8ea7-454568cb70d7.jpg Divulgação
  • 887022c0-72c8-4a5d-91e6-436498d44229.jpg Divulgação
  • 91e94f62-d0cf-4965-a294-d732086eec17.jpg Divulgação
  • 1ecdd78f-d898-4e1a-9e5c-f69617086e77.jpg Divulgação

Durante vistoria realizada nesta quinta-feira (9), agentes penitenciários e policiais militares encontraram 59 barras de ferro na Penitenciária de Esperantina, distante 93 quilômetros de Teresina. A inspeção foi feita em todos os pavilhões da unidade prisional.

Além das barras de ferro, foram encontrados 4 celulares, 4 chips de telefones, 9 baterias de telefone, 3 cachimbos usado para  consumir crack, 2g de maconha, 2g de crack e 82 pilhas, utilizadas pelos detentos para carregar a bateria dos aparelhos celulares. 

O gerente da penitenciária, Agnaldo Lima, disse ao Cidadeverde.com que os presos retiraram as barras de ferro da própria estrutura do presídio. Os outros materiais apreendidos teriam entrado na unidade prisional através de visitas. 

 "As visitas, principalmente familiares, às vezes  encontram forma de burlar a revista, tentam jogar celulares por cima da tela de contenção. Inclusive, vamos colocar uma tela menor ainda para que esses aparelhos não passem", conta o gerente da  penitenciária. 

A realização das vistorias previnem possíveis conflitos na unidade prisional. Atualmente a penitenciária de Esperantina tem 396 de presos, 239 a mais que a capacidade, que é de 157 detentos. 

"A ideia é evitar que um preso mate o outro com  utilizando as barras de ferro, façam motins, agrida agentes e policiais militares", explica o gerente Agnaldo. Além da intensificação  de vistoria, a gerência da unidade está construindo, através da Secretaria Estadual de Justiça, um paredão de concreto subterrâneo  na unidade para evitar fugas. 

Agnaldo Lima conta a estrutura tem 2,5m de fundura e 80 cm de largura e deve ser concluído em 20 dias. Somente em 2017,  a penitenciária registrou 5 tentativas de fuga, mas apenas em 1 presos conseguiram fugir. De acordo com a gerência da unidade, 10 detentos fugiram, mas 8 deste já foram recapturados. 


Izabella Pimentel (especial para o cidadeverde.com)
redacao@cidadeverde.com 

Muro é construído para evitar fuga de presos em Esperantina

Está sendo construído na penitenciária de Esperantina um muro subterrâneo para evitar a fuga dos presos. A previsão para a conclusão da obra é de 25 dias.

Segundo o gerente da penitenciária, Agnaldo Lima, será feito uma espécie de paredão subterrâneo que substituirá a calçada do presídio. “O muro terá 2 metros e meio de profundidade por 80 de largura e 30 metros de comprimento e será construído em no máximo 25 dias”, disse.

O gerente disse ainda que o muro será construído no pavilhão localizando no fundo do presídio, que é onde é registrado o maior número de tentativas de fuga, pela facilidade do terreno.  “O atual material da parede do fundo do presídio facilita a tentativa de fuga por meio de túneis, por isso, a construção do muro subterrâneo tornará mais difícil a fuga dos detentos”.

A Penitenciária de Esperantina tem capacidade para 157 presos, mas atualmente mantém 397 detentos na unidade.

Fonte: portalesp
cidades@cidadeverde.com 

Mercado Público de Esperantina será entregue em julho

Segundo cronograma da empresa que executa a reforma e ampliação do Mercado Público de Esperantina, a entrega da obra acontecerá no mês de julho. Os serviços estão sendo executados pela Secretaria Estadual de Infraestrutura, com recursos do Governo Federal e contrapartida do Governo do Estado.

O atraso na obra ocorreu por conta da liberação de recursos do Governo Federal. O novo mercado, contará com boxes amplos, praça de alimentação, piso superior, além de elevador proporcionando uma melhor  acessibilidade.

Fonte:portal esp
cidades@cidadeverde.com

Prefeita Vilma Amorim tem audiência com o Governador

A prefeita Vilma Amorim participou na noite de ontem (20) de uma audiência no Palácio de Karnak com o governador do estado Wellington Dias. A prefeita estava acompanhada do deputado estadual Francisco Limma e durante a audiência tratou de projetos para o município de Esperantina.

Foram encaminhados os projetos de reformas de praças, construção de pontes, sistema de abastecimento d’água, reforma de estradas, retomada do asfaltamento de ruas da cidade e iluminação do complemento da avenida petrônio Portela.

De acordo com a prefeita todos os pleitos foram encaminhados as secretarias responsáveis. “Foi uma conversa muito produtiva que tivemos com o governador Wellington Dias, todos os nossos pleitos foram atendidos e vamos acompanhar para garantir a execução destas obras com a maior brevidade possível”. Disse a prefeita.

Fonte: Ascom
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores