Cidadeverde.com

Codevasf precisa de R$ 100 milhões para concluir obras no Piauí


Fábio Miranda, da Codevasf: necessidade de recursos para concluir obras da companhia no Piauí

 

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) precisa de R$ 100 milhões para concluir as obras que executa no Piauí. Foi o que revelou hoje, em entrevista ao Acorda Piauí, na Rádio Cidade Verde, o superintendente da Codevasf no estado, Fábio Miranda.

Ele informou que a companhia está desenvolvendo uma série de obras no estado, desde pavimentação até construção de estradas, barragens e adutoras. Somente estradas são cerca de 1.000 km, além de outros 3.000 km de melhorias em vicinais. Há ainda três barragens (Tinguis, Atalaia e Pedregulho) e seis adutoras.

O superintendente reconhece, no entanto, que o ritmo de obras às vezes sofre alteração no cronograma em razão do fluxo de recursos, nem sempre o ideal por diversas razões, como problemas com empresas.

Fábio Miranda acrescenta que essas obras se fazem ainda mais importantes agora, quando o Piauí enfrenta já seu 7º ano de seca. Segundo ele, boa parte das obras tem estado avançado de execução. Citou o caso da barragem de Pedregulhos, no município de Dirceu Arcoverde, com 97% das obras realizada. Ou da barragem de Atalaia, com 92% do projeto realizado; ou ainda da barragem de Tinguis, 70% concluída.

Tinguis é um projeto orçado em R$ 133 milhões, enquanto Atalaia custa R$ 93 milhões e Pedregulho, cerca de R$ 8 milhões. Em todas elas, falta a menor parcela do total, Na avaliação do superintendente da Codevasf no Piauí, a conclusão das obras em andamento precisa de um aporte de cerca de R$ 100 milhões. Para que não haja perda de ritmo, ele disse que é feito um contato permanente com a bancada federal do estado, no sentido de garantir a liberação dos recursos.

Acesse no link abaixo a íntegra da entrevista de Fábio Miranda à Rádio Cidade Verde.