Cidadeverde.com

PT recebeu mais em emendas que o PSDB, diz Heráclito


Heráclito Fortes: deputado apresenta dados que mostram PT com mais emendas que o PSDB
 

O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) abraçou com força a defesa do presidente Michel Temer (PMDB), seu amigo de longas datas. E cuidou de desqujalificar o discurso de que o presidente teria conseguido engavetar a denúncia da PGR na Câmara dos Deputados na base da compra de votos de deputados, através da liberação de emendas parlamentarea. Heráclito apresentou dados que apontam a liberação de emendas para partidos de todos os matizes, e onde o PT aparece mais beneficiado que o PSDB.

Ao ocupar a Tribuna da Câmara para tratar do tema, Heráclito mostrou números que colocam o PT como partido com o segundo maior volume de recursos liberados. Segundo o parlamentar piauiense, esses números se referem às liberações das últimas semanas.

De acordo com os dados, o partido que mais recebeu recursos de emendas foi o PMDB (R$ 651 milhões), seguido do PT (R$ 474 milhões). Vale lembrar, o PT não deu um único voto a Temer na votação da semana passada. Já o PSDB, que deu 22 votos e ainda contribuiu com quatro ausências, ficou em terceiro com R$ 443 milhões em emendas, conforme os dados de Heráclito.

Confira os valores em emendas liberadas, por partido, na lista apresentada pelo deputado Heráclito Fortes:

 

PMDB                — R$ 651 milhões;
PT                      — R$ 478 milhões;
PSDB                 — R$ 443 milhões;
PP                      — R$ 380 milhões;
PR                     — R$ 314 milhões;
PSD                   — R$ 305 milhões;
DEM                  — R$ 202 milhões;
PRB                   — R$ 164 milhões;
PDT                   — R$ 146 milhões;
Solidariedade    —  R$ 93 milhões;
PSB                   — R$ 68 milhões;
PCdoB               — R$ 69 milhões;
PPS                   — R$ 59 milhões;
PHS                   — R$ 40 milhões;
PROS                — R$ 39 milhões;
PV                     — R$ 29 milhões;
REDE                — R$ 26 milhões;
PEN                   — R$ 19 milhões; 
PSOL                 — R$ 15 milhões;  
Podemos           — R$ 4 milhões.