Cidadeverde.com

Serra da Capivara por um guia local

 

Há mais de15 anos, Edu Coelho percorre os rastros dos primeiros homens das Américas. Participante da Equipe Kraos, o guia recebe praticamente todos os dias visitantes da Serra da Capivara na cidade de Coronel José Dias. Participante de um curso de condutores realizado pela Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM) em parceria com o Instituto Chico Mendes, ele começou como voluntário fazendo limpeza de trilhas.

Atualmente, ele faz parte de uma das várias equipes de condutores que tem no Parque Serra da Capivara. Para a visitação é obrigatório o acompanhamento de um guia. O valor da diária é padronizado em R$150 reais para grupos de até 8 pessoas. A Equipe Kraos é muito ativa no Facebook e no Instagram podendo o agendamento ser feitos nesses meios. Eles também disponibilizam os telefones (89) 35851109 e (89) 981042838.

Dicas de Castelo, Oeiras e Sete Cidades com os guias

 

Roteiro do Especialista

Todos os roteiros dessa sequência de postagens começarão a partir de meio-dia de sexta e irão até meio-dia de domingo, o que seria equivalente a 2 diárias na cidade.

 

 

Sexta-feira

O atrativo do local é o Parque Nacional Serra da Capivara. Então, prepare-se que tem muita caminhada, muito sol e cansaço, mas as paisagens e a cultura compensam a cada segundo. Para a visita no fim da tarde, a dica é fazer o circuito do Desfiladeiro da Capivara. Além do caráter histórico de ter sido o primeiro descoberto por Niede Guidón, não é preciso longo trecho de carro e as caminhadas são leves. Há uma subida para ter a vista panorâmica do Sítio Toca da Entrada do Baixão da Vaca, mas que é bem estruturada.

 

Sábado

No segundo dia, Edu recomenda a visita ao Museu do Homem Americano, que fica em São Raimundo Nonato, e à Cerâmica Artesanal. O museu possui uma bela estrutura e a cerâmica produz peças de qualidade diferenciada e reconhecidas internacionalmente. Voltando ao parque a dica é fazer a Trilha Hombu. Esta mistura Pré-história e História através da visita tanto de sítios arqueológicos como de locais que preservam a cultura sertaneja dos maniçobeiros. Para quem deseja curtir a noite, pode-se aproveitar a tranquilidade em algumas pousadas ou campings em Coronel José Dias ou ir para São Raimundo Nonato, aonde existem alguns bares em volta às 2 principais praças.

 

 

Domingo

O último dia é guardado para o principal cartão-postal da Serra da Capivara que é o monumento geológico da Pedra Furada. Dentro do circuito Baixão Pedra Furada, Edu indica que existem diversos outros sítios arqueológicos e um centro de visitantes. Nesse passeio estão as principais áreas de descobertas científicas do parque até o momento.

Castelo do Piauí e região com o guia que sabe de tudo

Mirante na região do Pico dos André. Foto: Augusto Junior Vasconcelos

 

Seguindo os roteiros com os guias do Piauí, o especial chega a Castelo do Piauí. Quem apresenta a região é Augusto Junior Vasconcelos, mas que poderia ter o sobrenome turismo. Professor de Geografia e trabalhando como condutor há mais de 15 anos, ele já acompanhou vários jornalistas nacionais como Fernando Gabeira, Francisco José e Cristiane Dias pelos atrativos.

 

Veja as dicas de Oeiras com a guia local

 

O trabalho de Augusto no turismo começou em um curso ofertado pela Prefeitura de Castelo e pelo Sebrae. Ao final das aulas sobre assuntos como atendimento, inglês básico para turismo e arqueologia os alunos decidiram fundar a Associação dos Condutores de Turistas de Castelo (Condatur). Não houve muitos cursos depois mas a instituição existe até hoje. Para contratar um guia basta entrar em contato pelo Facebook ou pelo telefone (86) 998420052. As diárias vão variar de acordo com o tamanho do grupo. Quando este tem mais de 5 pessoas, custa R$10 reais por integrante. Se forem menos de 5, geralmente a taxa é de R$90 reais para todos.

Roteiro do Especialista

Todos os roteiros dessa sequência de postagens começarão a partir de meio-dia da sexta e irão até meio-dia do domingo, o que seria equivalente a 2 diárias na cidade.

Banho natural e água bem transparente na região do Rio São Miguel. Foto: Augusto Junior Vasconcelos

Sexta-feira

Para se recuperar da viagem e já fugir do calor, a dica da tarde do primeiro dia é seguir para o Esporão Eco Park, também conhecido como Canyon do Rio São Miguel. O local é um banho de águas naturais bem transparentes que funciona em área particular e precisa de agendamento com um guia da Condatur. Próximo a ele, Augusto destacou o Poço da Sambaíba.

 

Piripiri e Sete Cidades por quem conhece em detalhes

 

Sábado

Augusto acompanhando Fernando Gabeira na Pedra do Castelo

 

O segundo dia de viagem é reservado para um dos cartões-postais locais, que é a Pedra do Castelo. Um guia pode tornar a experiência mais completa porque conhece as histórias que relacionam o atrativo à religiosidade e à arqueologia. Depois de uma trilha de 2km, pode-se curtir o visual do Mirante das Arraias e tomar um banho no lago que tem uma cachoeira apenas durante o período chuvoso, mas que nunca seca.

No final da manhã faz-se um pequeno City Tour e na tarde segue-se para a região do Picos do André, que fica a 25km. Além de diversas formações rochosas impactantes, o local é um dos recintos com maior quantidade de Pinturas Rupestres ficando abaixo apenas da Serra da Capivara.

Domingo

No último dia é preciso acordar cedo para ir ao famoso Cânion do Rio Poti. A parte mais visitada fica no município de Buriti dos Montes, a 55km de Castelo. Depois de cerca de 1 hora de estrada, chega-se à Fazenda Enjeitada, que serve de ponto de apoio no local. Lá são oferecidas 2 possibilidades de passeio. Uma com lancha coberta e outra em uma canoa de alumínio. Cada uma tem seus benefícios. Na primeira existe mais conforto, mas o passeio demora menos tempo, é mais caro e não percorre uma grande área. Na canoa existe segurança e maior liberdade para conhecer mais lugares e controlar o tempo. Depois de curtir o cânion é hora de voltar para casa.

Os guias que sabem de tudo: Oeiras

Museu de Arte Sacra com materiais da Procissão do Fogaréu

 

Depois de apresentar as dicas do guia Edylson Rodrigues para Piripiri, hoje nossa viagem segue para Oeiras. Na primeira capital, quem apresenta os principais becos, vielas, estórias e prédios históricos é a Adrielma Brandão.

O trabalho dela vai fazer 1 ano apenas no mês de novembro, mas é de muita garra e já vem dando resultados. Em julho de 2017, a Câmara de Dirigentes Lojistas, SEBRAE e Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Oeiras realizaram um curso para formação de condutores de turismo. Ao final deste surgiu a proposta para fundar uma associação com os alunos. 4 meses depois estava fundada a Associação de Condutores de Turistas de Oeiras (ACONTUO), cujo a presidente é Adrielma.

Adrielma guiando e acima Nossa Senhora da Vitória

 

Ao chegar em Oeiras para conhecer a cidade, o ideal é contatar a presidente pelo Whatsapp (89) 994059955. Outra possibilidade é se dirigir ao Solar das 12 Janelas, uma casa histórica que fica em uma das esquinas da Praça da Vitória, no período da manhã. No local existem pessoas que passam os contatos de guias, mas o mais recomendado é o telefone mesmo.

O serviço custa apenas R$8 reais por pessoa a diária. Baratíssimo!! Importante destacar também que os guias têm acesso praticamente exclusivo a alguns locais como a Casa da Pólvora à Igreja do Rosário na parte da tarde.

Roteiro do Especialista

Todos os roteiros dessa sequência de postagens começarão a partir de meio-dia da sexta e irão até meio-dia do domingo, o que seria equivalente a 2 diárias na cidade.

Vista de uma das paradas no Morro do Leme

 

Sexta-Feira

Ao chegar no horário do almoço, a dica é dar uma corrida no prédio da Prefeitura, porque não abre aos sábados, buscar se alimentar e se acomodar no hotel até por volta das 4 da tarde. Oeiras é uma cidade quente e como o passeio é feito a pé na sua maior parte é ideal realizá-lo de manhã ou no final da tarde. Depois de descansar da viagem, use o primeiro dia para ir aos 2 mirantes da cidade. O primeiro é no Morro do Leme, onde fica a imagem de Nossa Senhora da Vitória. A subida exige algum preparo físico, nada muito pesado. Leve água e aproveite para descansar nos pontos de apoio porque são muitos degraus. Na outra saída da cidade está o Morro da Cruz. Nesse dá para subir de carro e aproveitar o final da tarde para curtir a vista e beber algo em um dos quiosques recentemente reformados. A noite, a guia recomenda restaurantes como o Pimenta Beer e o Coqueiro Verde.

Sábado

O segundo dia deve ser guardado para o Centro Histórico. De manhã bem cedo, para evitar o sol muito forte, é para percorrer os museus, igrejas, o cine-teatro e outros locais históricos. Depois deve-se fugir do Sol, a dica é a piscina do hotel do Sesc. No final da tarde, percorra o Bairro do Rosário com sua igreja, a Casa da Pólvora, o Pé de Deus e o do Diabo e outras casas de arquitetura tradicional.

Domingo

No domingo, antes de pegar a estrada, quem vai com crianças pode curtir o Parque Aquático no Hotel do Sesc. Já para os adultos, a opção é buscar algumas atrações da zona rural. Um dos lugares é a Comunidade Potes, que é um quilombo aonde é possível tanto comprar artesanato como participar de rodas de conversa. Adrielma indica também a Comunidade Colônia e o Bairro Oiteiro por serem tradicionais. Para quem estiver mais disposto a andar mais, Picos fica a 80km e conhecer sua Catedral e seus mirantes é uma pedida antes de seguir de volta para casa.

Conheça o Piauí com os guias que sabem de tudo

 

Hoje o blog lança mais uma sequência especial de postagens. Conversamos com aqueles que mais conhecem cada cantinho do Piauí. Os guias de turismo, ou condutores de visitantes se preferir, estão espalhados por diversas cidades e atrativos do estado. Desde o litoral até o extremo sul, andar acompanhado por um deles é algo que melhora a viagem.

E para começar, nada melhor do que um destino bem perto de Teresina. Piripiri fica a 170km da capital e possui diversas atividades. Quem apresenta a cidade é Edylson Rodrigues. Natural de Batalha, ele entrou para o ramo do turismo em Fortaleza trabalhando em hotelaria. Há cerca de 11 anos voltou para a sua região e logo participou de um treinamento do Sebrae e do Instituto Chico Mendes (ICMBio) para se tornar um condutor. Depois de conhecer melhor grande parte dos segredos do Parque Nacional de Sete Cidades e ter dicas de atendimento, segurança e outros conhecimentos fundamentais para a área, se uniu a seus companheiros de turma e entrou para a Ecoturismo Meio Norte. Esta é uma associação que reúne dezenas de guias de Piripiri.

Depois de 10 anos levando vários turistas pelo parque e pela cidade, Edylson está desde o ano passado na recepção do atrativo nacional. Então, certamente você vai passar ou receberá a indicação de um outro guia através dele. É recomendável, inclusive, que faça um agendamento. Ligando para (86)33431342, pode-se falar direto com a recepção e agendar sua condução. A diária para o condutor para até 5 pessoas varia entre R$80 e R$100.

 

 

Roteiro do Especialista

Todos os roteiros dessa sequência de postagens começarão a partir de meio-dia da sexta e irão até meio-dia do domingo, o que seria equivalente a 2 diárias na cidade.

 

Sexta-Feira

 

Em Piripiri, Edylson recomenda utilizar esse dia para a área urbana e proximidades. Logo que chegar para o almoço, pode-se seguir direto para o Açude Caldeirão para comer em um dos restaurantes bem estruturados com uma bela vista. Depois do almoço e de deixar as malas no hotel, o ideal é conhecer o Centro Histórico que está bem preservado, com alguns prédios antigos e lindas praças. Recentemente foi entregue a restauração do Museu de Perypery e a Igreja tem belos vitrais. No fim da tarde, a pouco mais de 7km do centro está a Cachoeira do Bota-Fora, que, segundo nosso guia, tem água o ano todo!! Para finalizar o roteiro de sexta, procure um dos bons restaurantes que tem por Piripiri para jantar.

 

Sábado

 

Dia dedicado ao melhor atrativo da região que é o Parque Nacional de Sete Cidades. Para grupos apenas com adultos, tendo preparo, dá para andar o dia todo. Para grupos com crianças, recomenda-se chegar cedo para aproveitar o período da manhã pelas cidades de pedra e a tarde passar em uma das 2 piscinas que tem na área.

Os roteiros podem ser feitos a pé, de bicicleta ou então de carro com pequenas caminhadas. Durante o percurso serão vistas diversas formações rochosas esculpidas pelo vento por milhões de anos. Essas lembram diversas figuras de animais, pessoas ou outros itens, como uma tartaruga, o mapa do Brasil, cachorro, elefante, Dom Pedro e muito mais. Além das rochas, existem as marcas humanas com diversas pinturas rupestres e lendas.

 

Domingo

 

O último dia, segundo o guia Edylson, pode ser utilizado para ir a Piracuruca ou curtir a zona rural de Piripiri. A primeira fica a apenas 45km e possui um Centro Histórico raro no interior de Piauí, Maranhão e Ceará. O principal destaque é a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo que foi construída no século XVIII no estilo barroco, sendo muito parecida com igrejas do interior de Minas Gerais.

Para quem preferir se refrescar, existem 2 opções. Ou aproveitar a Prainha, também em Piracuruca, ou seguir para uma das chácaras abertas ao público em Piripiri. O guia indicou o Oca Tacarijus Eco Resort como um dos locais para aproveitar a manhã de domingo antes de pegar a estrada de volta para casa.

O que NÃO fazer antes de pisar no avião

1 – Não imprimir as reservas
Leve impresso para o aeroporto a sua passagem aérea, seguro viagem e reservas de hospedagem. Não adianta só levar o número ou screenshot da tela do seu celular. Vai que teu celular dá problema, perde a imagem, não tem bateria ou internet…e aí como faz?  Veja os documentos exigidos em uma viagem para a Europa e como funciona a Carta Verde caso viaje de carro pelo Mercosul.

2 – Não reservar seu hotel
Você pode ter a infelicidade de não encontrar vagas no hotel que gostaria de ficar hospedado e ficar vagando na cidade até achar um lugar para dormir. Sempre reserve pela internet, nem que seja alguns dias antes, para garantir a sua cama. O Booking é a melhor ferramenta para buscar hotéis e hostels por região e por preço.

3 – Não verificar o seu passaporte
Antes de comprar a passagem, confira se o seu passaporte estará com válido até o retorno. Normalmente os países pedem 6 meses de validade de passaporte. Não adianta chorar as pitangas, ver que não vai dar tempo de renovar o passaporte e perder a viagem.

Também verifique as condições de visto ou requerimentos.

4 – Não habilitar seu celular e cartões de crédito para o exterior
Se você esquecer de habilitar o roaming do celular não terá sinal de naaada. Claro que também existe aquele risco de gastar uma nota na viagem com ligações ou pacote de internet.

Eu recomendo e uso o chip com internet ilimitada da empresa EasySim4U. O chip é vendido online por número de dias da sua viagem e chega direto na sua casa, ou seja, não  precisa procurar no aeroporto e nem falar com ninguém. Assim que sair do avião é só usar!

Cartão de crédito também deve ser liberado para uso no exterior. Caso viaje sem habilitar terá problemas para fazer a liberação via telefone ou achar outra forma de receber dinheiro, como Transferwise (se tiver amigos no país) ou Western Union.

5 – CNH não é documento
A carteira nacional de habilitação não é documento em outros países, somente RG e passaporte. Então não adianta viajar ali pra Argentina com a CNH que você não irá entrar.
Lembre-se que seu RG deve estar em boas condições e não ter mais de 10 anos.

6 – Não tomar as vacinas
Vacinas são exigidas porque são necessárias, assim você evita as tretas de uma doença tenebrosa. Não custa nada tomar a vacina da febre amarela! Tome no máximo 10 dias antes da sua viagem e faça a carteira internacional de vacinação.

7 – Esquecer de levar um adaptador de tomada

O famoso T ou Benjamim é indispensável! Mesmo que a tomada do país não seja especialmente para o T, você pode colocar esse em cima do outro e carregar vários equipamentos ao mesmo tempo. Veja as diferentes tomadas no mundo.

8 – Levar mais bagagem do que deve
Calcule quantas roupas irá precisar para evitar os quilos a mais na mala e consequentemente taxas extras na hora do embarque. Viajar leve é sempre uma ótima opção! Veja as dicas O QUE NÃO LEVAR NA MALA DE VIAGEM e 7 RAZÕES PARA VIAJAR COM POUCA BAGAGEM

9 – Não fazer seguro!
Parece bobagem, mas o seguro viagem é um salvador da pátria se acontecer qualquer coisa com você sem falar que é indispensável na imigração em vários países (todos da Europa pedem ele por exemplo)

Ele cobre acidente, contas do hospital, extravio de mala, furto de passaporte… A maioria dos países NÃO TEM SAÚDE PÚBLICA GRATUITA e a conta do hospital pode vir astronômica! Então compre seguro viagem e vá tranquilo

 

Fonte: Blog Apure Guria

11 aplicativos para a sua viagem

Hoje, ter aplicativos no celular ou tablet, facilita muito a nossa vida. São formas de agilizar e agrupar informações com menos esforço e muita praticidade. Na hora de viajar, vale a pena tirar um tempinho e preparar o seu dispositivo para te ajudar a melhorar sua experiência! Por isso, reunimos aqui 11 aplicativos de viagem indispensáveis que todo viajante tem!

1.Triplt
Começamos a lista com um aplicativo de viagem super útil e prático. Aqui você confere os voos, hospedagens e datas. O aplicativo é super inteligente e acessa o seu e-mail para conferir tudo e cria um itinerário da sua viagem para você. Fica muito mais fácil acompanhar as datas e ficar por dentro do próximo passo. Para quem vai fazer muitas cidades ou países em uma só viagem, é uma mão na roda!

Além de estar por dentro do seu itinerário e organizá-lo para você, o aplicativo, uma vez que já está com o itinerário pronto, pode ser acessado offline. O app é gratuito e disponível para iOS e Android.

2.Trip Advisor
O famoso site que reúne dicas, avaliações e experiências de usuários sobre empresas de transporte, hospedagens, restaurantes e atrações também está disponível para o seu celular. O legal do Trip Advisor é acompanhar os depoimentos de quem já esteve onde você quer ir. Além disso, os usuários deixam algumas dicas importantes que podem melhorar a sua experiência! O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android.

3.Airbnb
Mais um famoso e importante site para os viajantes que tem uma versão mobile. O Airbnb é uma plataforma de reservas de quartos ou casas inteiras que já conquistou os viajantes (inclusive a gente). Saiba mais sobre como funciona nesse post aqui. O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android.

4.HostelWorld / Booking.com
O HostelWorld é um site de reservas de hostels que costuma ter as melhores opções. É uma ótima pedida para quem quer encontrar hospedagem barata e precisa de mobilidade para pesquisar. O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android. Outra boa sugestão é o aplicativo do Booking.com. Tem muitas opções e um sistema bem fácil de mexer.

5.Skyscanner
O Skyscanner é um site de vendas de passagens aéreas. O aplicativo, além de fornecer um sistema de busca muito bom e que te permite encontrar passagens a um preço bem acessível, ainda permite que você consulte e acompanhe o seu voo. É possível elaborar roteiros e ainda configurar alertas de promoções. O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS, Android e Windows Phone. Outra sugestão que temos são os apps do Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis, que te notificam sobre promoções de passagens aéreas.

6.Tricount
Para mim, é um dos melhores aplicativos para se ter no celular, especialmente durante uma viagem. O objetivo deste aplicativo é dividir a conta e deixar suas dívidas em dia com os seus amigos. Alguém pagou a entrada no museu para você e você comprou o almoço? É só jogar tudo no aplicativo que ele calcula quem esta devendo para quem e quanto. Se você viaja com outras pessoas, esse aplicativo é indispensável! Ele é gratuito e está disponível para Android e iOS.

7.Google Tradutor
Dispensa muitas explicações, não é? É muito mais fácil ter acesso à uma ferramenta que te permite consultar um outro idioma. Facilita a comunicação e reduz os apertos na viagem. Além de descobrir como são palavras e frases em outro idioma, ainda pode colocar o app para falar a palavra, caso tenha dúvida na pronúncia. O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android.

8.XE Currency
É um aplicativo de viagem super importante para quem vai para o exterior. Ele te permite consultar a cotação de várias moedas e ajuda a saber se vocês está pagando um câmbio justo. Lembre-se de atualizar as taxas de câmbio antes da viagem e fique de olho! O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android.

9.MetrO / Rome2Rio
Um app muito útil para quem, assim como eu, gasta de explorar as cidade a pé e com transporte público. O aplicativo te mostra as melhores rotas usando transportes públicos, como metrô, ônibus, trem, etc em mais de 400 cidades no mundo! O mais legal é que dá para baixar os mapas e usar offline. Para quem vai dirigir ou pegar táxi, o Waze também é um app que vale a pena baixar! O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS. Outra sugestão é o aplicativo do site Rome2Rio, que te mostra rotas de uma cidade para a outra. Disponível em iOS e Android.

10.AroundMe
Outro app super inteligente e útil é o AroundMe. Ele usa a sua localização para encontrar bancos, bares, hospitais, hotéis, cinemas, restaurantes, supermercados, teatros e pontos de táxi próximos a você. É bom para economizar tempo e não precisar andar por aí procurando o que precisa sem encontrar. É melhor ainda em casos de emergência! O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android.


11.Wiffinity / WiFi Finder
É uma das opções de apps que permitem encontrar wi-fi por aí. Super útil para quem está viajando sem internet no celular! O aplicativo é gratuito e está disponível para iOS e Android. Outra opção seria o Wi-fi Finder, outro app que te ajuda a encontrar wi-fi e às vezes até senhas para se conectar, também disponível para iOS e Android.

Fonte: Blog Diário de Navegador

Para aonde estão indo os turistas no Caribe?

 

Uma das regiões mais icônicas do mundo é o Caribe. Com seu mar tranquilo e de águas azuis, milhões de turistas de todo o mundo se dirigem aos países caribenhos para curtir suas praias todos os anos.

Uma pesquisa feita com os principais agentes de viagem do Brasil identificou para quais países os brasileiros mais vão e para aonde mais gostariam de ir nesse destino. Este que se encontra junto com Orlando, Lisboa e Buenos Aires entre os mais procurados no exterior pelos turistas nacionais.

Disparada em primeiro lugar está Cancún, no México. A praia é tão icônica que a pesquisa mostra que ela é praticamente sinônimo de México. 95% dos brasileiros que vão às terras mexicanas se dirigem a Cancún.

Em segundo lugar está Punta Cana, na República Dominicana. Fechando o pódio está a Colômbia e o top 5 tem Aruba e Panamá.

Observando tendências, os agentes demonstraram que esse mesmo Top 5 é o que tem mais crescido em vendas, mas descreveram que 3 países apresentam mais interessados em viajar no futuro. São Cuba, Jamaica e Costa Rica. São destinos que estão se abrindo agora ou tem uma barreira linguística maior porque os moradores falam inglês no caso dos 2 últimos.

Para aonde ir na sua visita em Teresina? Ficou mais fácil responder

Ponte Estaiada, principal ponto turístico de Teresina. Foto: Maurício Pokemon/Mtur

Na última sexta-feira (24), a Prefeitura de Teresina lançou 8 materiais promocionais da cidade. Um mapa ilustrativo, 5 vídeos e 1 guia de bolso, sendo que o mapa também se encontra no guia, mas reduzido. Os materiais impressos já se encontram nos 4 Centros de Atendimento ao Turista (CAT) que ficam no Aeroporto, no Encontro dos Rios, na Ponte Estaiada e na Rodoviária. Em breve os vídeos deverão passar em cinemas e TV’s mas já estão circulando pelas redes sociais.

Mais de 100 restaurantes completam a lista de restaurantes

E a dica do blog é ir em um dos CAT’s e pegar um guia de bolso para você. Se o seu visitante estiver chegando no Aeroporto, por exemplo, em poucos segundos é possível pegar o material no box que fica à esquerda de quem desembarca. Na rodoviária fica perto das escadas rolantes. O livreto é precioso. Sabe aquela dúvida que sempre existe de aonde levar a visita para almoçar ou jantar? Agora é muito fácil resolver. Mais de 100 restaurantes estão presentes no informativo separados pelo tipo de comida e com endereço e telefone, inclusive gastronomia tradicional e típica que são as mais demandadas pelos turistas.

Para quem diz que o divertimento de teresinense é apenas sair para comer e beber o guia também ajuda a mudar de opinião. No roteiro cultural e de lazer são elencadas dezenas de opções que mostram diversidade. Locais como teatros, casas de show e cinema se misturam com opções de contato com a natureza através de esportes radicais ou pesca.

Lista com algumas atividades que podem ser feitas na cidade.

As demais seções são uma prestação de serviço importante. A maior parte das pessoas que vem a Teresina busca comércio e serviços de saúde e educação. Assim, o guia de bolso também tem informações com endereços e telefones nessas áreas que facilitam a vida de quem busca esses setores na capital.

Enfim, Teresina é uma cidade que já recebe muitas pessoas durante todo o ano. Muitas vezes falta ao teresinense e ao turista informações de como viver melhor a cidade e tudo que uma capital com mais de 800 mil habitantes oferece. O guia de bolso é distribuído gratuitamente e servirá para que até mesmo o próprio morador descubra a cidade com outros olhos. Abaixo apresentamos 2 dos 5 vídeos que em breve estarão circulando na mídia.

 

 

Saiba como alugar um carro durante sua viagem

Durante a viagem, você quer dar uma esticada até uma cidade vizinha. Ou conhecer aquela praia que fica um pouquinho mais longe sem se preocupar com o horário de voltar. Ou ainda, sentir o gostinho de dirigir em países que seguem a mão direita, como a Inglaterra e o Japão. Nessas horas, a melhor opção é alugar um veículo.

O aluguel de veículos é uma mão na roda para dar aquela esticadinha sem se preocupar com o horário de voltar

Mas uma série de dúvidas pode surgir para os motoristas de primeira viagem. Preciso de algum documento para dirigir no exterior? E se tiver algum problema com o veículo? Para ajudá-lo a pegar a estrada tranquilo, conversamos com as principais locadoras de veículos.

1. Devo alugar o veículo antes da viagem?

Além de ganhar tempo alugando o carro antes da viagem, os preços costumam ser menores se você fizer a reserva com antecedência. Outra vantagem é garantir o tipo de veículo que deseja, já que a procura é maior no período de férias escolares e feriados prolongados. Veja as promoções oferecidas por cada locadora, que fazem convênios com companhias aéreas, hotéis, empresas de cartões de crédito e seguradoras.

2. Qual a idade mínima para alugar um veículo?

No Brasil, a idade mínima é de 21 anos, com carteira de habilitação emitida há mais de dois anos. Em alguns países, se você tiver entre 21 e 25 anos, é preciso alugar o veículo antes de sair para a viagem.

3. Quais os documentos necessários?

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é válida em mais de 130 países. Mas alguns países também exigem a Permissão Internacional para Dirigir (PID), emitida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Na Europa, a PID é obrigatória na Itália, Áustria e Grécia. O Canadá e alguns éstados dos Estados Unidos também exigem a PID.

Em países da América do Sul, como Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai, além da PID, você deve comprar o seguro Carta Verde, que cobre danos pessoais e materiais causados a terceiros. Ele é vendido nas seguintes seguradoras: Allianz Seguros, Bradesco, HDI Seguros, HSBC Seguros, Porto Seguro e Sul América.

4. Como faço para emitir a Permissão Internacional para Dirigir (PID)?

Você deve preencher o requerimento do documento em duas vias, levar a cópia da sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) - deve estar dentro do prazo de validade -, e pagar uma taxa, que varia de acordo com o Detran de cada Estado. Por exemplo, no Piauí, o valor da taxa é de R$ 171,00.

5. Posso alugar o veículo em uma cidade e devolvê-lo em outra?

A princípio sim, mas as locadoras cobram uma taxa por conta do traslado do automóvel, quando a devolução não ocorre na mesma cidade.

A Hertz e a Movida, por exemplo, não cobram nada se a devolução for na mesma cidade, em qualquer parte do Brasil – o que ajuda bastante já que alguns aeroportos como o de Cumbica, em São Paulo, e o Galeão, no Rio, ficam longe do centro. Na Avis, se você estiver na França e Espanha, é possível retirar o veículo em uma loja e devolver em outra do mesmo país.

6. O que está incluído no valor da diária?

O valor da diária varia de acordo com o modelo do carro escolhido. As locadoras oferecem diferentes tipos de planos. Cada um deles conta com um tipo diferente de cobertura de riscos, que cobrem o carro alugado, danos corporais, danos materiais e danos morais a terceiros. O valor da diária também costuma incluir as taxa de serviço, taxas locais e impostos governamentais. Há também a opção de alugar o carro sem seguro, embora não seja recomendado. Esta última opção costuma ser escolhida por pessoas que já possuem seguros inclusos no cartão de crédito ou nas apólices internacionais. A tarifa também muda dependendo da escolha por aluguel com quilometragem livre ou com quilometragem controlada.

7. Quais os custos adicionais na hora de alugar um carro?

Na hora de alugar um carro, há também outros custos extras que são opcionais. Cobra-se, por exemplo, uma taxa diária para cada motorista adicional. Pode-se também optar pelo aluguel de GPS, cadeirinha para criança, entre outros. Há também uma taxa para devolver o carro em um local diferente do da retirada. Atrasos também são penalizados e cobra-se por hora adicional. 

8. Preciso abastecer o carro antes de devolver?

A regra geral das locadoras é entregar o carro com tanque cheio e o cliente devolver com o tanque cheio. Neste caso, não será cobrado nada extra ao final. Caso se esqueça de encher o tanque ou não tenha tempo de reabastecer, a locadora cobrará o combustível com base em uma tabela própria, muito mais cara do que o valor cobrado nos postos de gasolina.

Alguma empresas, no entanto, dão a opção de você pagar antecipadamente o combustível, ou oferecem planos de locação "all inclusive", que desobrigam o cliente de devolver com o tanque cheio.

9. O que faço em caso de problemas com o veículo, como pane elétrica ou defeito mecânico?

Você deve ligar para a central de atendimento da locadora para relatar o problema. Algumas locadoras substituem o veículo sem acréscimo de taxas e enviam guinchos e assistência mecânica ao local. Também é possível adquirir proteções adicionais no momento da locação. As tarifas variam de acordo com a cobertura e o modelo do veículo.

10. O que acontece em caso de acidentes de trânsito, furto e roubo do veículo?

Ligue para a central de atendimento da locadora e registre um boletim de ocorrência na delegacia em, no máximo, 48 horas. Quando for alugar o veículo, você também pode adquirir coberturas adicionais contra terceiros, acidentes pessoais, furto, roubo e incêndio. As tarifas variam de acordo com as seguradoras. Assim como nos seguros convencionais de carros próprios, existem as franquias. Se ocorrer algum dano muito sério, o valor máximo a ser pago será o da franquia.

11. Qual o valor da diária para alugar um veículo no Brasil?

As tarifas variam bastante, dependendo do tipo de veículo, da cidade, das proteções adicionais de seguro e dos opcionais inclusos como cadeirinha de bebê e GPS. Para exemplificar, a diária de modelos básicos custa a partir de R$ 39 na Hertz e R$ 39,90 na Localiza (para planos com quilometragem controlada e sem seguro incluso). Na Mobility é de R$ 86,90 e na Movida, a diária média é de R$ 89 (ambas com quilometragem livre, proteção e taxas inclusas).

12. Como funciona o pagamento dos pedágios?

O motorista deve sempre pagar os pedágios. Em alguns países, no entanto, algumas locadoras equipam os carros com mecanismos free flow, uma espécie de Sem Parar no Brasil, que permite que você passe livremente, cobrando os débitos posteriormente no cartão.

Fonte: IG

Um roteiro por Teresina em seu aniversário

Vista do Mirante da Ponte Estaiada

 

Para comemorar os 166 anos da capital do Piauí o blog preparou uma dica de roteiro pela cidade. Espero ajudar os teresinenses que amam a cidade a conhecer e apresentar melhor a seus visitantes a aniversariante do dia.

 

Manhã

 

Artesanato em cerâmica no Polo Cerâmico de Teresina

 

Apesar de ser uma cidade com mais de 800 mil habitantes, em Teresina acordar com o som dos pássaros ainda é possível, então curta isso. Para o café da manhã, a dica é seguir para um dos tradicionais mercados da cidade, como o do Mafuá e o da Piçarra. Aproveitar para comer um bolo frito, um cuzcuz com carne de sol ou um beiju com queijo coalho acompanhados por café ou sucos de cajá, tamarindo, bacuri, acerola ou carambola. Se preferir passar por uma padaria, procure um doce artesanal local que muitas oferecem.

Depois do café, siga para a região aonde Teresina nasceu. No Poti Velho estão atrativos históricos, culturais e naturais. Antes de seguir para o bairro, pode ser feita uma parada no Parque Lagoas do Norte com destaque para a Praça dos Orixás. Na sequência, separe um tempo para passear pelas diversas lojinhas do Polo Cerâmico. Além de ver os produtos, procure conhecer melhor o trabalho dos artesãos. Todos são simpáticos e as oficinas ficam nas próprias lojas. Nem só os ceramistas estão por lá, muitos trabalhos em madeira também estão presentes. Caso queira conhecer melhor esses trabalhos, na Rua João Isidoro França está o Centro de Produção de Arte Santeira. Bem próximo a estes pontos está a Capela de Nossa Senhora do Amparo, que é mais antiga que Teresina.

Para terminar o passeio pela região do Poti Velho, um dos principais cartões-postais da cidade é o Parque Encontro dos Rios. Tire uma foto no local em que fica perceptível a divisão das águas barrentas e agitadas do Rio Parnaíba com as águas escuras e lentas do Rio Poti. Se preferir fique pelo Restaurante Flutuante para o almoço ou procure um restaurante pela cidade para comer pratos tradicionais como panelada, sarapatel, carne de sol ou carneiro.

 

Tarde

 

Altar da Igreja de Nossa Senhora das Dores no bairro Vermelha

 

Logo depois do almoço, a verdade é que o foco do teresinense é fugir do calor. Procurar uma rede e de preferência onde haja ar-condicionado. E o melhor local turístico para pegar um vento frio é a Ponte Estaiada. Por isso, subir no seu mirante, muito bem climatizado, é um bom programa para depois do almoço.

Em seguida, seria hora de ir ao Centro, mas acho que muita coisa estará fechada por causa do feriado. As 3 praças principais de Teresina e que não podem deixar de ser visitadas são Bandeira, Pedro II e Saraiva. Na primeira, a capital nasceu e lá estão locais como o Museu do Piauí, o Mercado Central e o Palácio da Cultura, todos reformados recentemente, e a Igreja de Nossa Senhora do Amparo. Para quem curte compras tem o Shopping da Cidade.

Siga para a Praça Pedro II, aonde estão o Complexo Cultural Clube dos Diários, o Teatro 4 de Setembro e o Centro de Artesanato Mestre Dezinho. Caminhando um pouquinho mais, passeie pela Avenida Antonino Freire, a menor do mundo, onde há o Palácio de Karnak e a Igreja de São Benedito que infelizmente está fechada para reforma há algum tempo. Prolongando um pouco o passeio pela Avenida Frei Serafim estará o lindo prédio do Colégio das Irmãs.

Concluindo o roteiro pelo Centro, na Praça Saraiva estão a Catedral de Nossa Senhora das Dores, o casarão que abriga a Casa da Cultura de Teresina e o tradicional Colégio Diocesano. A 4 quadras da praça está o Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório com peças antigas e uma casa com arquitetura colonial. Para fechar o caminho pela zona central, recomendo um prolongamento até a Igreja de Nossa Senhora de Lourdes no bairro Vermelha, que tem todos os seus detalhes produzidos por artesãos santeiros em madeira do próprio bairro.

 

Arquitetura do Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório

 

Noite

 

O ideal é ir para um dos 2 parques mais centralizados de Teresina. O Parque da Cidadania fica no principal cruzamento da capital. Entre as avenidas Frei Serafim e a Miguel Rosa, do lado da estação ferroviária. Visitar o Museu de Arte Santeira e a antiga casa é importante. Já o Parque Nova Poticabana fica a beira do Rio Poti e é mais para aqueles que gostam de esportes. Corrida ou caminhada, patins, skate e bicicleta são algumas pedidas.

Depois desse passeio, tome um banho para se refrescar, se arrume e curta a noite no Polo Gastronômico de Teresina. A diversidade de restaurantes e bares nos tradicionais bairros do Jóquei, Ininga e São Cristovão se completam com atrações musicais para fechar 1 dia de visita pela capital do Piauí.

 

Posts anteriores